A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Transgênicos Monitora Andressa Michels Orientadora Prof. Tatiana Roman.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Transgênicos Monitora Andressa Michels Orientadora Prof. Tatiana Roman."— Transcrição da apresentação:

1 Transgênicos Monitora Andressa Michels Orientadora Prof. Tatiana Roman

2 Tópicos abordados: Introdução; Introdução; Principais enfoques; Principais enfoques; Questões de segurança; Questões de segurança; Pontos positivos e negativos; Pontos positivos e negativos; Alimentos transgênicos no Brasil e no mundo. Alimentos transgênicos no Brasil e no mundo.

3 Os transgênicos são produzidos a partir de técnicas de biologia molecular, com o objetivo de associar seqüências de DNA entre diferentes organismos e integrar DNA exógeno em plantas e animais. Assim, características novas podem ser inseridas e características indesejáveis podem ser descartadas em um organismo. Os transgênicos são produzidos a partir de técnicas de biologia molecular, com o objetivo de associar seqüências de DNA entre diferentes organismos e integrar DNA exógeno em plantas e animais. Assim, características novas podem ser inseridas e características indesejáveis podem ser descartadas em um organismo.

4 Alterações no genoma: Evolução; Evolução; Melhoramentos convencionais: seleção artificial e mutação gênica induzida; Melhoramentos convencionais: seleção artificial e mutação gênica induzida; Engenharia genética: transgenia. Engenharia genética: transgenia.

5 Principais enfoques: Primeira onda- enfoque agronômico; Primeira onda- enfoque agronômico; Segunda onda- alimentos funcionais; Segunda onda- alimentos funcionais; Terceira onda- biofábricas. Terceira onda- biofábricas.

6 1. Agronômico: A utilização de OGM´s apresentou vantagens na agricultura: A utilização de OGM´s apresentou vantagens na agricultura: gerenciamento agrícola mais conveniente; gerenciamento agrícola mais conveniente; características que conferem tolerância a herbicidas e resistência a insetos; características que conferem tolerância a herbicidas e resistência a insetos; redução de custos de produção; redução de custos de produção; aplicação mais racional de defensivos e conseqüentes reduções nos impactos causados ao meio ambiente. aplicação mais racional de defensivos e conseqüentes reduções nos impactos causados ao meio ambiente.

7 Área cultivada, por característica:

8 2. Nutricional: desenvolvimento de alimentos enriquecidos com óleos insaturados e vitaminas; desenvolvimento de alimentos enriquecidos com óleos insaturados e vitaminas; seleção e produção de cereais com conteúdo balanceado de aminoácidos ; seleção e produção de cereais com conteúdo balanceado de aminoácidos ; melhoramento da qualidade nutricional dos cereais. melhoramento da qualidade nutricional dos cereais.

9 Exemplos de produtos que estão sendo pesquisados: Tomate com mais licopeno, antioxidante que ajuda a prevenir o câncer e doenças do coração; Tomate com mais licopeno, antioxidante que ajuda a prevenir o câncer e doenças do coração; Arroz com maior teor de betacaroteno, que estimula a produção de vitamina A. Arroz com maior teor de betacaroteno, que estimula a produção de vitamina A. Grãos com mais vitamina E, que fortalece o sistema imunológico; Grãos com mais vitamina E, que fortalece o sistema imunológico; Alface enriquecida com um composto que ajuda a diminuir o LDL e estimula o aumento do HDL; Alface enriquecida com um composto que ajuda a diminuir o LDL e estimula o aumento do HDL; Arroz, trigo e feijão com mais ferro, importante no combate à anemia; Arroz, trigo e feijão com mais ferro, importante no combate à anemia; Frutas com maior teor de vitamina C; Frutas com maior teor de vitamina C; Alimentos com menor nível de micotoxinas, substâncias tóxicas produzidas por bolores que podem provocar doenças como o câncer, diminuir a resistência do corpo e dar origem a hemorragias. Alimentos com menor nível de micotoxinas, substâncias tóxicas produzidas por bolores que podem provocar doenças como o câncer, diminuir a resistência do corpo e dar origem a hemorragias.

10

11 3. Biofarmacêutico: Plantas transgências: produção de anticorpos funcionais; Plantas transgências: produção de anticorpos funcionais; Animais: desenvolvimento de proteínas recombinantes; Animais: desenvolvimento de proteínas recombinantes; produção em larga escala e custo reduzido. produção em larga escala e custo reduzido.

12 Exemplos de vacinas comestíveis em estudo: batata transgênica que produz subunidade B da toxina da cólera (CTB); batata transgênica que produz subunidade B da toxina da cólera (CTB); batata transgênica para o antígeno de superfície da hepatite B (HbsAg); batata transgênica para o antígeno de superfície da hepatite B (HbsAg); proteína de fusão do vírus sincicial respiratório (RSV-F) foi expressa em tomates transgênicos; proteína de fusão do vírus sincicial respiratório (RSV-F) foi expressa em tomates transgênicos; alface transgênica que expressa HbsAg; alface transgênica que expressa HbsAg; batata transgênica contendo vacina comestível contra a E. coli enterotoxigênica; batata transgênica contendo vacina comestível contra a E. coli enterotoxigênica; expressão do vírus da raiva em folhas de espinafre. expressão do vírus da raiva em folhas de espinafre.

13 Utilização de plantas na administração de medicamentos: A possibilidade de infecção ou toxicidade é eliminada; A possibilidade de infecção ou toxicidade é eliminada; a contaminação com vírus ou príons também é eliminada; a contaminação com vírus ou príons também é eliminada; redução do potencial de reações adversas; redução do potencial de reações adversas; produção em larga escala, facilitando a estocagem e o transporte; produção em larga escala, facilitando a estocagem e o transporte; Facilidade de administração uma vez que dispensariam todos os recursos necessários para a produção e distribuição de vacinas. Facilidade de administração uma vez que dispensariam todos os recursos necessários para a produção e distribuição de vacinas.

14 Questões de Segurança: Inespecificidade gênica dos melhoramentos convencionais; Inespecificidade gênica dos melhoramentos convencionais; a introdução de genes com função conhecida resulta em uma modificação mais específica e relativamente mais previsível; a introdução de genes com função conhecida resulta em uma modificação mais específica e relativamente mais previsível; os alimentos transgênicos são submetidos a uma avaliação de segurança. os alimentos transgênicos são submetidos a uma avaliação de segurança.

15 Segundo a OECD (Organization for Economic Cooperation and Development), um alimento é considerado seguro se houver certeza razoável de que nenhum dano resultará de seu consumo sob condições previstas ao uso. Segundo a OECD (Organization for Economic Cooperation and Development), um alimento é considerado seguro se houver certeza razoável de que nenhum dano resultará de seu consumo sob condições previstas ao uso.

16 Equivalência substancial (ES): Este conceito se baseia na idéia de que alimentos já existentes podem servir de base para a comparação do alimento geneticamente modificado com seu análogo convencional. No entanto, esta abordagem não se destina ao estabelecimento da segurança absoluta, que é uma meta inatingível para qualquer alimento, mas a garantir que o OGM seja tão seguro quanto seus análogos convencionais. Este conceito se baseia na idéia de que alimentos já existentes podem servir de base para a comparação do alimento geneticamente modificado com seu análogo convencional. No entanto, esta abordagem não se destina ao estabelecimento da segurança absoluta, que é uma meta inatingível para qualquer alimento, mas a garantir que o OGM seja tão seguro quanto seus análogos convencionais.

17 Transgênicos e o meio ambiente: Os pontos de preocupação incluem: Os pontos de preocupação incluem: a capacidade do gene escapar e ser potencialmente introduzido em populações selvagens; a capacidade do gene escapar e ser potencialmente introduzido em populações selvagens; a persistência do gene após o OGM ser colhido; a persistência do gene após o OGM ser colhido; eliminação de insetos benéficos ao equilíbrio ecológico; eliminação de insetos benéficos ao equilíbrio ecológico;

18 a estabilidade do gene; a estabilidade do gene; a redução no espectro das plantas, incluindo a perda de biodiversidade; a redução no espectro das plantas, incluindo a perda de biodiversidade; o aumento do uso de produtos químicos na agricultura; o aumento do uso de produtos químicos na agricultura; desenvolvimento de animais e a plantas mais resistentes a antibióticos e agrotóxicos; desenvolvimento de animais e a plantas mais resistentes a antibióticos e agrotóxicos; intensificação do uso de agrotóxicos. intensificação do uso de agrotóxicos.

19

20

21 Pontos positivos da transgenia: aumento da produção de alimentos; aumento da produção de alimentos; melhoria do conteúdo nutricional; melhoria do conteúdo nutricional; desenvolvimento de nutricêmicos; desenvolvimento de nutricêmicos; maior resistência e durabilidade na estocagem e armazenamento; maior resistência e durabilidade na estocagem e armazenamento; no caso de biofármacos, os produtos de plantas transgênicas não são contaminados por patógenos encontrados em animais; no caso de biofármacos, os produtos de plantas transgênicas não são contaminados por patógenos encontrados em animais; a facilidade de produção, manipulação e administração representam a vacina de baixo custo, podendo ser melhor aderida pela população em geral. a facilidade de produção, manipulação e administração representam a vacina de baixo custo, podendo ser melhor aderida pela população em geral. Reduzir a quantidade de substâncias indesejáveis nos alimentos, como as que naturalmente pode levar a reações alérgicas Reduzir a quantidade de substâncias indesejáveis nos alimentos, como as que naturalmente pode levar a reações alérgicas

22 Pontos negativos da transgenia: Aumento das reações alérgicas; pela produção de proteínas recombinantes; Aumento das reações alérgicas; pela produção de proteínas recombinantes; As plantas que não sofreram modificação genética podem ser eliminadas pelo processo de seleção natural, pois as transgênicas possuem maior resistência às pragas e pesticidas; As plantas que não sofreram modificação genética podem ser eliminadas pelo processo de seleção natural, pois as transgênicas possuem maior resistência às pragas e pesticidas; Aumento da resistência aos pesticidas, gerando maior consumo deste tipo de produto; Aumento da resistência aos pesticidas, gerando maior consumo deste tipo de produto; Apesar de eliminar pragas prejudiciais à plantação, o cultivo de plantas transgênicas pode, também, matar populações benéficas como abelhas, minhocas e outros animais e espécies de plantas; Apesar de eliminar pragas prejudiciais à plantação, o cultivo de plantas transgênicas pode, também, matar populações benéficas como abelhas, minhocas e outros animais e espécies de plantas; Os alimentos oriundos de cultivos transgênicos poderiam prejudicar seriamente o tratamento de algumas doenças de homens e animais: genes de resistência antibiótica, produzidos para a utilização na lavoura, poderiam atingir bactérias nocivas ao homem, tornando-se assim, mais resistentes. Os alimentos oriundos de cultivos transgênicos poderiam prejudicar seriamente o tratamento de algumas doenças de homens e animais: genes de resistência antibiótica, produzidos para a utilização na lavoura, poderiam atingir bactérias nocivas ao homem, tornando-se assim, mais resistentes.

23 Alimentos transgênicos no mundo: De acordo com os dados do ISAAA (Serviço Internacional para a Aquisição de Aplicações de Agrobiotecnologia), a área global cultivada com plantas geneticamente modificadas aumentou 12% em 2003, atingindo um total de 67,7 milhões de hectares plantados. De acordo com os dados do ISAAA (Serviço Internacional para a Aquisição de Aplicações de Agrobiotecnologia), a área global cultivada com plantas geneticamente modificadas aumentou 12% em 2003, atingindo um total de 67,7 milhões de hectares plantados.

24 Área global com cultivos transgênicos

25 Países produtores de OGM´s EUA, com 42,8 milhões de hectares cultivados com transgênicos em 2003 (63% da área global); EUA, com 42,8 milhões de hectares cultivados com transgênicos em 2003 (63% da área global); Argentina, com 13,9 milhões de hectares (21%); Argentina, com 13,9 milhões de hectares (21%); Canadá, com 4,4 milhões de hectares (6%); Canadá, com 4,4 milhões de hectares (6%); Brasil, com 2,8 milhões de hectares (4%). Brasil, com 2,8 milhões de hectares (4%).

26 Alimentos transgênicos no Brasil: A Embrapa vem realizando testes para nacionalizar os produtos transgênicos: A Embrapa vem realizando testes para nacionalizar os produtos transgênicos: soja resistentes à seca; soja resistentes à seca; soja transgênica com resistência ao glifosato e ao glufosinato; soja transgênica com resistência ao glifosato e ao glufosinato; plantas de soja que produzem, nas sementes, hormônio do crescimento humano; plantas de soja que produzem, nas sementes, hormônio do crescimento humano; variedades de mamão, batata e feijão resistentes a pragas e doenças que atacam as lavouras. variedades de mamão, batata e feijão resistentes a pragas e doenças que atacam as lavouras. feijão imune ao mosaico dourado; feijão imune ao mosaico dourado; alface-vacina, que tem por objetivo proteger da diarréia e outra que protege contra a ação do protozoário causador da leishmaniose. alface-vacina, que tem por objetivo proteger da diarréia e outra que protege contra a ação do protozoário causador da leishmaniose.

27 Alimentos transgênicos comercializados no Brasil: Molhos e condimentos Sazon (todos os tipos) AJI NO SHOYu (Sakura) HELLMAN´S: maionese, mostarda e molho para salada PARMALAT: molhos de tomate (todos os tipos) Enlatados PEIXE: milho verde e ervilha em conserva COQUEIRO: atum e sardinha Sopas e pratos prontos Lámen: macarrão instantâneo MAGGI (Nestlé): sopão, canjão, sopas NISSIN:nissin espaguete, nissin lamen, nissin talharim Sobremesas KIBON: sorvetes (todos os tipos) MOCOCA: doce de leite NESTLÉ: Chandelle, flan, mistura para pudim Balas e chocolates FERRERO:chocolates LACTA:chocolates (todos os tipos) M&M:chocolates MILKA: chocolates (todos os tipos NESTLÉ: bombons, chocolates, toffes

28 Lei de Biossegurança: Aprovada no último dia 2 de março pela Câmara dos Deputados, a Lei de Biossegurança libera a comercialização, produção, pesquisa, armazenamento, cultivo e consumo de transgênicos no Brasil. Aprovada no último dia 2 de março pela Câmara dos Deputados, a Lei de Biossegurança libera a comercialização, produção, pesquisa, armazenamento, cultivo e consumo de transgênicos no Brasil.

29 Rotulagem: Através da lei de biossegurança em vigor, ficou estabelecido que o consumidor deve ser informado, em rótulo adequado, a respeito da origem de produtos transgênicos e de seus derivados e da presença de organismo geneticamente modificado nos alimentos. Através da lei de biossegurança em vigor, ficou estabelecido que o consumidor deve ser informado, em rótulo adequado, a respeito da origem de produtos transgênicos e de seus derivados e da presença de organismo geneticamente modificado nos alimentos.

30 Nenhum produto alimentar, seja produzido com técnicas de DNA recombinante ou com métodos mais tradicionais, é totalmente sem risco. Os riscos apresentados por alimentos são uma função das características biológicas do alimentos e dos genes que foram utilizados, e não do processo empregado para o seu desenvolvimento. Nosso objetivo como cientistas é assegurar que qualquer novo alimento produzido com a utilização de DNA recombinante seja tão ou mais seguro que aqueles que já vêm sendo consumidos. – Dr. C. S. Prakash da Tuskegee University, e assinado por mais de cientistas de todo o mundo. Nenhum produto alimentar, seja produzido com técnicas de DNA recombinante ou com métodos mais tradicionais, é totalmente sem risco. Os riscos apresentados por alimentos são uma função das características biológicas do alimentos e dos genes que foram utilizados, e não do processo empregado para o seu desenvolvimento. Nosso objetivo como cientistas é assegurar que qualquer novo alimento produzido com a utilização de DNA recombinante seja tão ou mais seguro que aqueles que já vêm sendo consumidos. – Dr. C. S. Prakash da Tuskegee University, e assinado por mais de cientistas de todo o mundo.

31 Referências: Genômica, Luís Mir. Editora Atehneu, SP 2004; Genômica, Luís Mir. Editora Atehneu, SP 2004; trans01.htm trans01.htm trans01.htm trans01.htm ansgeni1.htm ansgeni1.htm ansgeni1.htm ansgeni1.htm view&cod_objeto=1297 view&cod_objeto=1297 view&cod_objeto=1297 view&cod_objeto=1297 icos.htm icos.htm icos.htm icos.htm a/transgenicos_08.html a/transgenicos_08.html a/transgenicos_08.html a/transgenicos_08.html


Carregar ppt "Transgênicos Monitora Andressa Michels Orientadora Prof. Tatiana Roman."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google