A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

RISCOS OCUPACIONAIS BIOLÓGICOS Fundação Universidade do Rio Grande DPRAMA Profa. Alessandra Zille.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "RISCOS OCUPACIONAIS BIOLÓGICOS Fundação Universidade do Rio Grande DPRAMA Profa. Alessandra Zille."— Transcrição da apresentação:

1 RISCOS OCUPACIONAIS BIOLÓGICOS Fundação Universidade do Rio Grande DPRAMA Profa. Alessandra Zille

2 Risco Biológico - Agentes Microrganismos Alergenos de origem biológica Produtos derivados do metabolismo microbiano

3 Risco Biológico - Transmissibilidade Ingestão Ingestão Inalação Inalação Penetração através de mucosas Penetração através de mucosas Penetração através de solução de continuidade Penetração através de solução de continuidade Penetração ativa direta da biogênese patogênica Penetração ativa direta da biogênese patogênica

4 Risco Biológico - Transmissibilidade Deposição sobre a pele seguida de propagação localizada Deposição sobre a pele seguida de propagação localizada Introdução no organismo com auxílio de objetos e instrumentos Introdução no organismo com auxílio de objetos e instrumentos Introdução em tecido muscular ou no sangue por picada de insetos ou mordedura de animais Introdução em tecido muscular ou no sangue por picada de insetos ou mordedura de animais

5 Doenças e ocupações Dentistas – hepatites B e C, HIV Médico/enfermeiro – Hepatites, HIV, TBC… Veterinário/ comércio de animais – bruceloses, dermatofitoses, raiva, salmonelose, antraz Limpeza urbana – leptospirose, ascaridíase, ancilostomíase Lavadeiras - dermatofitoses

6 Doenças e ocupações Jardineiro – larva migrans cutânea, esporotricose Lavoura – raiva, antraz, tétano, leptospirose, histoplasmose, paracoccidioidomicose, esquistossomose, ascaridíase Construção civil - histoplasmose, malária, paracoccidioidomicose Creches –hepatite A, CMV, rubéola

7 SERVIÇOS DE SAÚDE Centro de saúde e hospitais NecrotériosLaboratórios Trabalho de campo - controle de vetores e vigilância sanitária Pesquisa com animais

8 PREVENÇÃO Imunização ativa gratuita contra tétano, difteria, hepatite B Equipamentos de proteção individual Dejetos descartados e identificados como resíduos biológicos Agentes de transmissão sanguínea (precauções universais)

9 PRECAUÇÕES UNIVERSAIS 1. Evitar contato direto com fluidos ou secreções orgânicas Luvas em procedimentos invasivos Luvas em procedimentos invasivos Contato com a boca: bochechos com água oxigenada 3% Contato com a boca: bochechos com água oxigenada 3% Contato com a pele: lavar com sabão degermante sem escovação Contato com a pele: lavar com sabão degermante sem escovação Usar máscara se possibilidade de contato com boca ou nariz Usar máscara se possibilidade de contato com boca ou nariz

10 PRECAUÇÕES UNIVERSAIS Usar óculos se possibilidade de contato com olhos Usar óculos se possibilidade de contato com olhos Aventais protetores se possibilidade de contato com sangue ou fluidos Aventais protetores se possibilidade de contato com sangue ou fluidos 2. Profissional com lesão de pele, cobri – la com curativo

11 PRECAUÇÕES UNIVERSAIS 3. Evitar picada de agulhas e lesões que provoquem soluções de continuidade Não recapar as agulhas Não recapar as agulhas Recolher as agulhas hipoclorito 0,5% e só depois colocá –las no lixo Recolher as agulhas hipoclorito 0,5% e só depois colocá –las no lixo Caso haja picada – pressionar para retirar o sangue, lavar com sabão degermante e curativo Caso haja picada – pressionar para retirar o sangue, lavar com sabão degermante e curativo

12 PRECAUÇÕES UNIVERSAIS 4. Lavar sempre as mãos com água e sabão sempre que lidar com pacientes 5. Lixo hospitalar Coletado em saco plástico, amarrado, colocado em novo saco plástico e incinerado Coletado em saco plástico, amarrado, colocado em novo saco plástico e incinerado Coletor – luvas, avental e botas Coletor – luvas, avental e botas

13 PRECAUÇÕES UNIVERSAIS 6. Limpeza da unidade e utensílios Fluido corpóreo no chão, bancada ou mesa hipoclorito de sódio 1% por 30 minutos Fluido corpóreo no chão, bancada ou mesa hipoclorito de sódio 1% por 30 minutos Manipular as roupas o mínimo, rotulá – las contaminado Manipular as roupas o mínimo, rotulá – las contaminado Lavagem de roupas com fluidos detergente + água a 71 o C por 25 minutos Lavagem de roupas com fluidos detergente + água a 71 o C por 25 minutos

14 Riscos biológicos em serviços de saúde OMS – 3 milhões de acidentes percutâneos por agulhas contaminadas por material biológico por ano expostos vírus B expostos vírus C expostos HIV (World Health Organization 2002, Wilburn et al 2004)

15 Pesquisa em hospital de grande porte em SP com leitos Freqüência de exposição à material biológico 30 dias e 12 meses antes da pesquisa – Freqüência de exposição à material biológico 30 dias e 12 meses antes da pesquisa o entrevistados o 236 (21,5%) tiveram acidente com material biológico nos 12 meses o 54 (4,9%) nos últimos 30 dias Basso M, 1999.

16 Freqüência por categoria nos últimos doze meses 14,7% entre auxiliares de enfermagem 10,2% enfermeiros 10,5% técnicos de laboratório 11,3% equipe de limpeza 24,1% médicos assistentes 44,5% médicos residentes 55,4% entre internos de medicina Basso M, 1999.

17 Risco Biológico na saúde USA: acidentes/dia c/material biológico Estado do Rio de Janeiro: 14 mil acidentes notificados desde janeiro de 1997 Cidade de São Paulo: mais de 5 mil acidentes notificados desde 1999

18 Enfermagem: a mais atingida Dos mais de 100 casos comprovados de contaminação pelo HIV no mundo (até 1998) - metade em profissionais de enfermagem 1984 – enfermeira inglesa (perfuro – cortante)

19 Enfermagem: a mais atingida Exposição acidental à sangue contaminado risco ocupacional certo Risco baixo para HIV (0,1% a 0,7%) se comparado ao risco da hepatite C (4% a 10%) e hepatite B (20% a 30%) Risco baixo para HIV (0,1% a 0,7%) se comparado ao risco da hepatite C (4% a 10%) e hepatite B (20% a 30%)

20 Acidentes com Enfermagem nos USA Anualmente são notificados entre 36 mil e 60 mil acidentes por picada de agulha 1983: enfermeiras norte-americanas sofreram entre 50 mil e 84 mil acidentes desse tipo

21 Enfermagem no Brasil Apenas 7% do pessoal de enfermagem têm formação universitária Entre os atendentes de enfermagem (60% da categoria) 22% não receberam qualquer treinamento ou preparo específico visando a prevenção, 10% sequer tem ensino fundamental (Dados do Conselho Federal de Enfermagem – COFEN) (Dados do Conselho Federal de Enfermagem – COFEN)

22 Acidentes com enfermagem Causas dos acidentes: Causas dos acidentes: 34% falta de conhecimento técnico 32% erros de projeto 24% procedimentos inadequados * Dados do Curso de Biossegurança Hospitalar da Fiocruz – Rio de Janeiro

23 Acidente com material biológico Lavar a área atingida com água e sabão, comunicar o serviço médico da instituição Emissão de CAT - geralmente sem necessidade de afastamento Tentar obter a sorologia do paciente-fonte Sorologia do acidentado - imediatamente após o acidente, 3 semanas, 3 e 6 meses depois

24 Acidente com material biológico Quimioprofilaxia: terapia anti - retroviral (ideal 2 horas após acidente) e aplicação da HBIG (imunoglobulina hiperimune) seguida da vacinação (3 doses) nos casos suspeitos de contaminação por hepatite

25 NR-32 – Novembro de 2005 Regulamenta as atividades relacionadas à saúde e segurança do trabalhador da área da saúde Propostas que visam a melhoria da qualidade de vida do trabalhador da área da saúde, entre elas a prevenção dos riscos biológicos

26 Itens importantes Graduação de Risco Biológico: Níveis 1 a 4 Normatiza treinamentos dos trabalhadores, rotinas de higienização, descarte do material perfuro - cortante Empregador deve disponibilizar vacinas gratuitas e eficazes contra os agentes biológicos aos quais os profissionais estejam expostos ou possam vir a se expor

27 NR - 32 Responsabilidade do empregador em fornecer e higienizar vestimentas Treinamento específico para os serviços terceirizados: limpeza, conservação, manutenção, nutrição, lavanderias

28 NR - 32 Os trabalhadores que lidarem com perfuro – cortantes são os responsáveis pelo seu descarte Vedados o reencape e a desconexão manual de agulhas

29 Outros riscos em serviços de saúde 1. Riscos Físicos 2. Riscos Químicos 3. Riscos Ergonômicos

30 Risco físico 1. Ruído excessivo 2. Radiações : A) Ionizantes A) Ionizantes B) Não - ionizantes B) Não - ionizantes

31 Ruído excessivo PAIR (Perda Auditiva Induzida pelo Ruído) Efeitos extra-auditivos: carga mental, stress, hipertensão arterial, alterações de sono, alterações hormonais e humorais

32 Radiações Ionizantes Efeitos Agudos: Síndrome da Aguda Efeitos Agudos: Síndrome da Irradiação Aguda Efeitos Crônicos: dermatites, aplasia medular, mutagênese, carcinogênese, oncogênese (leucemias), esterilidade, envelhecimento precoce

33 Radiações Não - Ionizantes Ultra-violeta: lesões ópticas, lesões dermatológica (inclusive Ca de pele) etc. Laser: queimaduras de pele e dos olhos, inalação de substâncias químicas tóxicas, faíscas, queimaduras, etc.

34 Riscos Químicos Gases anestésicos Óxido de etileno Formaldeído Drogas anti - neoplásicas Drogas e medicamentos em geral Mercúrio

35 Gases Anestésicos 1. Efeitos neurocomportamentais: sonolência, letargia, náuseas, cefaléia, irritabilidade, incoordenação motora, suicídio 1. Efeitos neurocomportamentais: sonolência, letargia, náuseas, cefaléia, irritabilidade, incoordenação motora, suicídio 2. Efeitos sobre a Reprodução Humana: abortamentos, malformações congênitas 2. Efeitos sobre a Reprodução Humana: abortamentos, malformações congênitas 3. Efeitos neoplásicos 3. Efeitos neoplásicos 4. Efeitos hepáticos: esteatose, hepatite tóxica 4. Efeitos hepáticos: esteatose, hepatite tóxica

36 Óxido de Etileno Neuropatia periférica Câncer Efeitos sobre a reprodução

37 Formaldeído Atopia Neoplasia da mucosa nasal

38 Drogas antineoplásicas Câncer Câncer Mutageneicidade Mutageneicidade Efeitos sobre a reprodução Efeitos sobre a reprodução

39 Drogas e medicamentos em geral Mais comuns - antibióticos, metildopa, piperazina, isoniazida, salbutamol Dermatite de contato Dermatite de contato Rinite alérgica Rinite alérgica Asma ocupacional Asma ocupacional

40 Riscos Ergonômicos Posturas estáticas e/ou prolongadas Posturas estáticas e/ou prolongadas Manipulação e transporte de pacientes Manipulação e transporte de pacientes Demandas físicas ou cognitivas excessivas com baixo grau de autonomia Demandas físicas ou cognitivas excessivas com baixo grau de autonomia Trabalho em turnos Trabalho em turnos Violência explícita, disfarçada ou ameaças Violência explícita, disfarçada ou ameaças

41 Posturas estáticas e/ou prolongadas 1. DORT 2. Varizes de membros inferiores 3. Lombalgias 4. Sedentarismo

42 Demandas físicas ou cognitivas excessivas, com baixo teor de autonomia 1. Fadiga física e mental 2. Lombalgia 4. HAS 5. Síndrome de Burnout – exaustão prolongada e desinteresse pelo trabalho, trabalhadores com sobrecarga física e emocional

43 Trabalho em Turnos 1. Distúrbios do sono 2. Distúrbios digestivos 3. Irritabilidade 4. Fadiga física e mental

44 Bibliografia Patologia do trabalho – René Mendes Editora Atheneu Editora Atheneu (NR 32)

45


Carregar ppt "RISCOS OCUPACIONAIS BIOLÓGICOS Fundação Universidade do Rio Grande DPRAMA Profa. Alessandra Zille."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google