A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

URUGUAIANA Teu nome é Fronteira. Características de Uruguaiana Uruguaiana é um município que apresenta um conjunto de características muito particulares.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "URUGUAIANA Teu nome é Fronteira. Características de Uruguaiana Uruguaiana é um município que apresenta um conjunto de características muito particulares."— Transcrição da apresentação:

1 URUGUAIANA Teu nome é Fronteira

2 Características de Uruguaiana Uruguaiana é um município que apresenta um conjunto de características muito particulares. 1) É o terceiro maior município em área do RS, com mais de 5700 km2; 2) Localiza-se no Extremo Oeste do “losango gaúcho”, fazendo fronteira com o Uruguai ao sul e com a Argentina a oeste; 3) É o quarto município mais populoso da Metade Sul e o décimo quarto do Estado do RS

3 Município da Fronteira As três características elencadas anteriormente não são independentes. Desde logo, Basta olhar o mapa do RS para perceber que os municípios situados na fronteira com os países do Prata apresentam características similares no que diz respeito à área.

4

5 10 Municípios que são 20% do RS

6 As razões do “gigantismo” O pólo urbano de um município é o seu “centro de serviços”. Municípios muito extensos são municípios onde o “centro de serviços” encontra-se distante de parcela não desprezível dos seus usuários. Isto só se sustenta quando:1) a periferia rural não apresenta dinamismo econômico suficiente para constituir novos pólos; e/ou 2) a população da periferia rural é rarefeita, apresentando baixa densidade demográfica. As duas determinações não são alternativas e, normalmente, estão associadas a padrões fundiários concentrados e sistemas de produção agropecuários poupadores de mão-de-obra

7 Correlações entre a Área Municipal e Estrutura Fundiária em 493 Municípios do RS

8 Estrutura Fundiária dos 10 Maiores Municípios do RS (1) Na Tabulação a seguir, tomamos o somatório da área dos estabelecimentos rurais, o número destes estabelecimentos para calcularmos a área média em hectares e em desvios-padrão. Posteriormente “ranqueamos” os municípios gaúchos pelo tamanho de sua área média (quanto mais próximo do primeiro lugar, maior o tamanho médio). Identificamos, ainda, a área total dos estabelecimentos com até 200ha e ranqueamos os 493 municípios (quanto mais próximo de 493, menor a participação dos pequenos)

9 Estrutura Fundiária dos 10 Maiores Municípios do RS (2)

10 Características Demográficas e a Densidade Rural nos Municípios na MS É interessante observar que os dez maiores municípios do Estado encontram-se no último quintil (ranking entre 396 e 493) no que diz respeito à área ocupada por estabelecimentos com até 200ha. Ainda mais importante: URUGUAIANA ocupa o quadrocentésimo nonagésimo segundo lugar, seguido por Barra do Quaraí, que ocupa a última posição neste quesito. Mas nem todos os municípios da Metade Sul apresentam padrões fundiários tão concentrados. E, por isto mesmo, nem todos os municípios da Metade Sul apresentam uma população rural rarefeita.

11 Diversidade Fundiária e Demográfica na Metade Sul (1)

12 Diversidade Fundiária e Demográfica na Metade Sul (2)

13 São inúmeras as determinações para a disparidade revelada nas duas últimas tabelas. Desde os padrões históricos de colonização até elementos edafoclimáticos, que permitem (ou cerceiam) a depressão do módulo módulo rural. No caso da porção sudoeste do Estado, numa ampla faixa de terrra marcada pela fronteira com os países do Prata os processos de ocupação se deram com base na concessão de muitas léguas de sesmaria. O bioma Pampa contribui para a preservação do padrão fundiário original e conduziu a uma especialização produtiva relativamente perversa. Os municípios localizados acima desta “divisa histórico-natural” apresentam padrões demográficos, fundiários e de especialização distintos dos que se encontram ao sul da mesma.

14 A Fronteira Beligerante e o Bioma Pampa: as determinações históricas e naturais da estrutura fundiária e da Especialização Produtiva de Uruguaiana

15 A estrutura produtiva dos Municípios mais Populosos da Metade Sul (1) Os cinco maiores pólos urbanos da Metade Sul são, em ordem decrescente de População: Pelotas, Santa Maria, Rio Grande, Uruguaiana e Bagé Os três primeiros encontram-se na fronteira entre a “fronteira beligerante” e a “porção nordeste da Metade Sul”; entre o Bioma Pampa e a Depressão Central. A flexibilidade edafoclimática (característica de zonas de transição) se soma à posição estratégica destes municípios junto a a vias navegáveis (Bacias do Ibicuí-Uruguai e Jacuí-Patos). Pelotas, Santa Maria e Rio Grande tornaram-se, assim, pólos logísticos e militares cujo desenvolvimento foi catapultado por vultuosos dispêndios governamentais

16 A estrutura produtiva dos Municípios mais Populosos da Metade Sul (2) Diferentemente, Bagé e Uruguaiana fazem fronteira com os países do Prata e suas sedes municipais encontram-se como que “de frente para a fronteira, e de costas para o seu hinterland”. Não obstante esta similaridade, Bagé beneficia-se de três circunstâncias: 1) a proximidade com Pelotas/Rio Grande e com o padrão fundiário mais democrático da porção sudeste da “Metade Sul”; 2) a proximidade com o Escudo Riogranse (Serra do Sudeste), com desdobramentos edafoclimáticos, fundiários e geológicos; 3) o fato de fazer fronteira exclusivamente com o Uruguai, país com o qual consolidamos relações diplomáticas e de confiança recíproca antes da Argentina; Já Uruguaiana é um típico município da “Fronteira Beligerante e do Bioma Pampa”. O que se revela no seu perfil produtivo.

17 Estrutura Produtiva dos 10 Municípios + Populosos da Metade Sul

18 A Estrutura Produtiva de Uruguaiana: síntese contraditória de Agrarismo e Urbanidade Tal como se observa na Tabulação anterior, Uruguaiana é o único dos 5 mais populosos municípios da Metade Sul em que o VAB (Valor Agregado Bruto) da Agropecuária é significativamente superior a 10%. Na verdade, sua estrutura produtiva é bastante similar a de São Borja, malgrado a expressão demográfica e econômica significativamente menor deste último. O que impõe aquela que, segundo nos parece, é “a” questão acerca deste município: como um município “agrário”, com uma estrutura fundiária e produtiva típica da fronteira beligerante / bioma Pampa, com um sistema de serviços urbanos de complexidade menor que o de Bagé (por exemplo, que conta com 3 Universidades) alcançou se consolidar como um dos maiores pólos urbanos do Rio Grande do Sul? Observemos, mais de perto, sua estrutura produtiva, em busca de respostas.

19 Quocientes Locacionais da Agricultura - Uruguaiana

20 Quocientes Locacionais da Pecuária - Uruguaiana

21 Distribuição Municipal da Orizicultura no Estado do RS

22 Distribuição Municipal da Bovinocultura no Estado do RS

23 Distribuição Municipal da Ovinocultura no Estado do RS

24 Distribuição Municipal da Produção de Lã

25 Agrarismo e Urbanidade (1) Quer nos parecer não haver muito espaço para dúvida acerca do fato de que a especialização produtiva agropecuária de Uruguaiana não é o fundamento primeiro de seu notável desenvolvimento urbano. Dentre os municípios da “fronteira beligerante / bioma Pampa” que apresentam especialização produtiva similar, o único com um grau de urbanização comparável (se, e apenas se, tomamos Rivera como sua “cara metade”) é Santana do Livramento. Todos os demais municípios apegados ao trinômio arroz/bovino/ovino – de São Borja a Dom Pedrito, passando por Itaqui, Alegrete, Rosário, São Gabriel, dentre outros – desenvolveram estruturas urbanas limitadas e de pouco dinamismo. Onde está o segredo de Uruguaiana?

26 Agrarismo e Urbanidade (2) Infelizmente as fontes de informação sobre atividades urbanas é extremamente limitada. A RAIS 2008 identifica apenas trabalhadores ocupados formalmente no Município. O Censo Demográfico de 2000, diferentemente, identifica ocupados. Evidentemente, parcela expressiva dos trabalhadores do município exercem atividades na informalidade. Dado que os dados da Amostra do Censo Demográfico 2010 ainda não foram disponibilizados pelo IBGE, temos de trabalhar com as informações disponíveis, recorrendo a dados que, malgrado ultrapassados, nos permitem ter uma visão da inserção produtiva dos munícipes para além da formalidade. Os resultados do processamento do Censo 2010 encontram-se tabuladas na sequência.

27 Distribuição do Pessoal Ocupado Total por Macro-Atividades (1) – Censo 2000

28 Estrutura de Atividades da Cadeia Agroalimentar de Uruguaiana – Censo 2000

29 Estrutura do Setor Logístico Puro de Uruguaiana – Censo 2000

30 Estrutura do Setor Logístico Reflexo de Uruguaiana – Censo 2000

31 Estrutura do Setor Logístico Turismo de Uruguaiana – Censo 2000

32 Distribuição do Pessoal Ocupado Total por Macro-Atividades (2) - Censo 2000


Carregar ppt "URUGUAIANA Teu nome é Fronteira. Características de Uruguaiana Uruguaiana é um município que apresenta um conjunto de características muito particulares."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google