A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

As anomalias hereditárias resultam de alterações gênicas ou cromossômicas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "As anomalias hereditárias resultam de alterações gênicas ou cromossômicas."— Transcrição da apresentação:

1 As anomalias hereditárias resultam de alterações gênicas ou cromossômicas

2 Mutações As mutações são espontâneas e podem ser silenciosas, ou seja, não alterar a proteína ou sua ação. Podem ainda ser letais, quando provocam a morte, ou ainda acarretar doenças ou anomalias. As mutações também promovem a evolução já que determinam aumento na variabilidade genética.

3 Agentes mutagênicos: Físicos radiações ionizantes (raios X, radiações alfa, beta e gama) e radiação ultravioleta. Químicos colchicina, gás mostarda, metais, alcatrão, benzeno, benzopireno, etc.

4

5 Mutações São alterações ou modificações súbitas em genes ou cromossomos, podendo acarretar variação hereditária. As mutações podem ser gênicas quando alteram a estrutura do DNA ou cromossômicas quando alteram a estrutura ou o número de cromossomos.

6 Mutações Cromossômicas Também chamadas de aberrações cromossômicas, são alterações na estrutura ou no número de cromossomos normal da espécie. Podem provocar anomalias e mal formações no organismo ou até a inviabilidade dele.

7 Provocam alterações no número típico de cromossomos da espécie (cariótipo). Podem produzir anomalias graves e até a morte do organismo. Se dividem em Euploidias quando há a alteração de um genoma inteiro e Aneuploidias (Somias) quando acrescentam ou perdem um ou poucos cromossomos. Mutações Cromossômicas Numéricas:

8 Anomalias Hereditárias Alterações transmitidas de pais aos filhos através do material genético Tipos de anomalia hereditárias: Anomalias monogênicas Anomalias cromossômicas Alterações na seqüência nitrogenada de um único locus gênico. Exemplos: hemofilia, albinismo, fibrose cística. Alterações de fragmentos de cromossomos, ou do número total de cromossomos na célula. Podem ser numéricas ou estruturais.

9 Anomalias Cromossômicas Numéricas Euploidias É a presença de conjuntos inteiros de cromossomos no cariótipo Célula normal diplóide (2n = 4)Célula triplóide (3n = 6) Exemplo: Melancia sem semente provenientes do cruzamento entre plantas tetraplóides e diplóides

10 Aneuploidias Anomalias Cromossômicas Numéricas É à diminuição ou aumento de apenas um ou alguns cromossomos no cariótipo Tipos de Aneuploidias: Aneuploidia Fórmula cromossômica Nulissomia2n-2 Monossomia2n-1 Trissomia2n+1 Célula trissômica (2n + 1 = 5) Célula monossômica (2n - 1 = 3)

11 2n n n n n Separação dos cromossomos homólogos Separação das cromátides- irmãs

12 O que leva a uma aneuploidia? Aneuploidias A não-disjunção dos cromossomos homólogos durante a meiose I ou das cromátides-irmãs durante a meiose II 2n n + 1 n - 1 n n + 1 2n Não disjunção dos cromossomos na meiose I Não disjunção dos cromossomos na meiose II n

13 Aneuploidias autossômicas e sexuais da espécie humana Qual o cariótipo normal na espécie humana? 46 cromossomos (23 pares) 44 autossômicos 2 sexuais ou alossomos Cariótipo masculinoCariótipo feminino

14 Aneuploidias autossômicas Trissomia do 21 (Síndrome de Down) Todos os cromossomos aparecem em pares, com exceção do cromossomo 21 que aparece em trinca.

15 Fenótipo da criança com a trissomia do 21 t tendência a obesidade p pequena estatura ú única prega palmar d dedos curtos l língua fissurada p prega típica no canto dos olhos C Coeficiente de Inteligência (Q.I.) é menor que a media da população e expectativa de vida baixa (geralmente não ultrapassam os 35 anos de idade)

16

17

18 IDADE MATERNA OCORRÊNCIA DA SÍNDROME DE DOWN 15 A 29 ANOS1/ a 34 ANOS1/ a 39 ANOS1/ a 44 ANOS1/100 ACIMA DE 45 ANOS 1/50

19 Trissomia do 13 (Síndrome de Patau) Síndrome extremamente rara. Fenótipo da criança com a Síndrome de Patau Encéfalo e mandíbula pequenos Lábio leporino problemas renais e cardíacos As crianças morrem normalmente antes de completarem 3 meses de idade.

20

21

22 Trissomia do 18 (Síndrome de Edwards) Fenótipo da criança com a Síndrome de Edwards Diminuição o tamanho do globo ocular hérnia umbilical malformações congênitas óbito por volta dos seis meses

23

24 Aneuploidias sexuais Síndrome de Turner Cariótipo 44A + XO

25 Qual o sexo dos indivíduos com síndrome de Turner? Síndrome de Turner sexo feminino Fenótipo da criança com a Síndrome de Turner Baixa estatura pescoço curto e largo ovários atrofiados esterilidade.

26

27 Síndrome de Klinefelter Cariótipo 44A + XXY

28 Síndrome de Klinefelter Qual o sexo dos indivíduos com síndrome de Klinefelter? sexo masculino Fenótipo da criança com a Síndrome de Klinefelter homens altos aparelho reprodutor atrofiado braços e pernas longos deficiência mental

29 Síndrome do triplo X Cariótipo 44A + XXX os indivíduos são aparentemente normais grau de fertilidade é variável

30 Síndrome do duplo Y Cariótipo 44A + XYY os indivíduos são fenotipicamente normais maior propensão à agressividade e aos atos violentos

31 SíndromeCariótipoTotalSexo Cromatina sexual _ _ Turner Klinefelter Triplo X Duplo Y Comparação entre o cariótipo de indivíduos normais e indivíduos afetados por aneuploidias sexuais 44 A + XX 44 A + XY 44 A + X0 44 A + XXY 44 A + XXX 44 A + XYY

32 Diagnóstico das doenças genéticas Nas famílias com histórico de doenças genéticas casamentos consangüíneos ou idade avançada da mãe ACONSELHAMENTO GENÉTICO

33 Amniocentese Líquido amniótico Placenta Feto Útero Cariotipagem

34 Anomalias Estruturais Mudanças na forma ou tamanho dos cromossomos Qual fator que leva a uma anomalia estrutural? MUTAÇÃO Tipos de anomalias estruturais: Deleção ou deficiência Translocação Inversão Duplicação

35 DELEÇÃO - perda de um segmento do cromossomo DUPLICAÇÃO - quando um segmento de um cromossomo apresenta – se duplicado INVERSÕES - quando um segmento do cromossomo origina dode duas quebras sofre rotação de 180° e é ressoldado. Quando a inversão envolve o centrômero – pericêntrica Quando não envolve o centrômero - paracêntrica TRANSLOCAÇÃO - troca de segmentos entre cromossomos não homólogos. ISOCROMOSSOMOS - Resultam de um erro na divisão do centrômero que ao invés de separar as cromátides separa os braços do cromossomo.

36 Deleção ou deficiência Perda de parte do cromossomo. Diferentes tipos de deleções.

37 Inversão Quebra com posterior giro de 180º com soldagem invertida.

38 Duplicação Um segmento cromossômico duplica e permanece em dose dupla. Duplicação.

39 Translocação Troca de fragmentos entre cromossomos não-homologos.

40 SÍNDROME DO "MIADO DE GATO (CRI DU CHAT) DELEÇÃO CROMOSSOMO 5 Peso Baixo ao nascer Deficiência mental Microcefalia Face Arredondada Choro como o miado do gato.

41

42 DUPLICAÇÃO DO CROMOSSOMO 3 40 casos relatados Retardamento mental severo Anormalidades cerebrais Convulsões

43 SÍNDROME DO OLHO DE GATO DUPLICAÇÃO CROMOSSOMO 22 Crescimento normal Deficiência Mental Leve (ou Normal com retardo emocional) Defeitos Cardíacos (mais de 1/3) Retorno venoso pulmonar anômalo Atresia Anal

44 DUPLICAÇÃO CROMOSSOMO 4 Tendência a obesidade Altura entre 145 e 150cm Retardamento mental severo Convulsões Microoftallmia Choro com boca assimétrica

45 CARPENTET É a fusão precoce das suturas cranianas fibrosas que resulta em uma cabeça anormal.Os ossos do crânio criam a forma um cone.

46 ANENCEFALIA É um defeito do tubo neural (uma desordem envolvendo incompleto desenvolvimento do cérebro, espinha dorsal e suas coberturas de proteção).

47 ocorre quando o fim"cefálico" ou de cabeça do tubo neural não fecha, enquanto resultando na ausência de uma porção principal do cérebro, crânio, e couro cabeludo. Crianças com esta desordem nascem se ambos (a parte dianteira do cérebro) e quando acontece que o "encefálico" ou de cabeça do tubo neural não fecha, resultando na ausência de uma porção principal do cérebro, crânio, e couro cabeludo. Crianças com essa desordem nascem sem ambos um ( parte dianteira do cérebro) e um cérebro ( o pensamento e coordenações da área do cérebro). O tecido do cérebro restante está frequentemente esposo, não coberto através de osso ou pele. A criança é normalmente surdo, inconsciente, e incapaz de sentir dor.

48 CISTO CEFÁLICO

49 HIDROCEFALIA

50 CORNELIA

51 LEONISMO

52

53 SIAMESES

54

55

56

57

58 Fotografia de um feto mostrando um defeito da medula espinhal na região lombossacral (espinha bífida com meningomielocele).


Carregar ppt "As anomalias hereditárias resultam de alterações gênicas ou cromossômicas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google