A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Tratar da história da imigração italiana: possibilidades de acervo e pesquisa no Museu Histórico Abílio Barreto Luiz Henrique Assis Garcia Coordenador.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Tratar da história da imigração italiana: possibilidades de acervo e pesquisa no Museu Histórico Abílio Barreto Luiz Henrique Assis Garcia Coordenador."— Transcrição da apresentação:

1 Tratar da história da imigração italiana: possibilidades de acervo e pesquisa no Museu Histórico Abílio Barreto Luiz Henrique Assis Garcia Coordenador do Setor de Pesquisa – MHAB Doutor em História - UFMG

2 As três dimensões essenciais e interligadas do trabalho em museus: Sede do MHAB. Gilvan Rodrigues. Acervo MHAB

3 Exposição “De outras terras, de outro mar...”, exibida no Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB), de Belo Horizonte, entre setembro de 2004 e agosto de  A conjuntura institucional  A experiência de pesquisa e seleção de acervo  Possibilidades abertas

4 Década de 1990:  Atualização das concepções historiográficas em uso no museu;  Reconhecimento da diversidade dos documentos e das representações socialmente engendradas sobre a cidade e sua história;  Percepção da pesquisa histórica como prioridade. A partir de 2003:  Criação de um setor técnico específico, para atuar em diversas frentes de investigação, apoiando a realização de exposições, publicações e outras ações do museu;  Criação da Comissão Permanente de Política de Acervo, para coordenar todo o processo, estabelecendo práticas administrativas e arquivísticas adequadas ao correto encaminhamento de doações, transferências e descartes envolvidos. A conjuntura institucional

5 Uma nova postura diante do acervo  Re-significação constante através de novas perguntas e práticas de investigação;  Reconhecimento de sua limitada representatividade diante de parâmetros de busca que incorporavam outras visões sobre a cidade e seus habitantes;  Intenção de aprimorar o processo de aquisição, inclusive no sentido de torná-lo mais democrático;  Uma exposição em que a pesquisa pudesse levantar e selecionar acervo fora do museu, não apenas em instituições de guarda às quais ele tradicionalmente recorria, mas junto aos próprios cidadãos, localizados a partir de sua condição de imigrantes estrangeiros.

6 A experiência de pesquisa e seleção de acervo  Trajetórias individuais  Momentos e espaços de atuação coletiva

7 LUNARDI, Estêvão (Pádova/Itália, 1877 –- Belo Horizonte/MG, 1942) Marmorista, industrial, comerciante e fotógrafo. Vista da entrada do Cemitério do Bonfim (BH.URB.1938/019) Acervo MHAB Carteira de Identidade e Postal da Fábrica de Ladrilhos. Acervo Silvana Lunardi

8 Luiz Olivieri com a família (LO.FOT.003/1910), e Olivieri pintando (LO.FOT.004/1910). Coleção Luiz Olivieri, acervo fotográfico MHAB. DESPERTADOR - MÁQUINA DE COAR CAFÉ (MHAB /93); BULE P/ CHÁ EM METAL PRATEADO (MHAB /93). Acervo de objetos MHAB.

9 Da esq. cima p/ dir. baixo: Cerâmica Poni e Josué; Fábrica de Chapéus de Sol Ferretti; Inauguração da Sede das Massas Martini; Coche de Aluguel de Eugênio Volpini. Coleção Belo Horizonte. Acervo MHAB

10 Trabalho de campo e identificação de acervo para a exposição  Metodologia de campo: conceitos e estratégias  Formas de interação com o público  Identificação e seleção do acervo

11 Possibilidades abertas Capa e interior do Álbum MHAB 2005, baseado na exposição “De outras terras, de outro mar...”

12 DIÁRIO DE MEMÓRIAS DE PEDRO MICUSSI OBJETO Coleção Pedro Micussi/MHAB PASSAPORTE/1911/1933 TEXTUAL BOLETIM ESCOLAR TEXTUAL CARTEIRA CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA OBJETO REPORTAGEM DE JORNAL TEXTUAL CARTÃO DE VISITASTEXTUAL CERTIDÃO DE CASAMENTOTEXTUAL REGISTRO DE ÓBITOTEXTUAL REFORMA MILITAR, AFASTAMENTO DA ITÁLIA (1905); ORDEM DOS PIONEIROS (OFÍCIO DA PBH DE 1973 E CERTIFICADO); CERTIDÃO DE CASAMENTO; REGISTRO DE ÓBITO. TEXTUAL Acervo trajetórias individuais, Coleção Pedro Micussi. Acervo MHAB Pedro Micussi. Nascido na Artegna, província de Udne, Itália, no ano de 1885, estabeleceu-se Belo Horizonte, onde inicialmente trabalhou com o irmão e, em 1922, fundou a Tamietti e Micussi, primeira fábrica de tintas da cidade.

13 Formação da Coleção Rafaello Berti Seu trabalho como arquiteto já estava evidenciado no acervo em fotos de edificações que projetara, como a Casa d’Itália e o Colégio Marconi. A doação veio a concretizar-se em abril de 2005, e consiste no acervo do escritório de Rafaello Berti, incluindo mais de 500 projetos arquitetônicos e parte da sua biblioteca particular. A Coleção veio a ser tema da 10ª edição do Álbum MHAB, lançada em 2008.

14 “Um museu não é lugar dedicado a guardar os testemunhos infalíveis de uma história bem acabada sobre qualquer coisa, mas sim espaço em que a história é conhecida e rememorada a partir dos vestígios que mantém preservados e acessíveis de modo organizado e compreensível para seu público. Na medida em que se abre a cidade ao museu, que o museu se abra à cidade.”


Carregar ppt "Tratar da história da imigração italiana: possibilidades de acervo e pesquisa no Museu Histórico Abílio Barreto Luiz Henrique Assis Garcia Coordenador."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google