A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

BRIC Vídeos: Bric BBC 1º.encontro 6:30 mapa. BRIC é um acrônimo criado em novembro de 2001 pelo economista Jim O´Neill, do grupo Goldman Sachs, criou.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "BRIC Vídeos: Bric BBC 1º.encontro 6:30 mapa. BRIC é um acrônimo criado em novembro de 2001 pelo economista Jim O´Neill, do grupo Goldman Sachs, criou."— Transcrição da apresentação:

1 BRIC Vídeos: Bric BBC 1º.encontro 6:30 mapa

2 BRIC é um acrônimo criado em novembro de 2001 pelo economista Jim O´Neill, do grupo Goldman Sachs, criou o termo para designar os 4 (quatro) principais países emergentes do mundo, a saber: Brasil, Rússia, Índia e China Vídeo: Jim ONeill 5:20

3 Usando as últimas projeções demográficas e modelos de acumulação de capital e crescimento de produtividade, o grupo Goldman Sachs mapeou as economias dos países BRICs até Especula-se que esses países poderão se tornar a maior força na economia mundial.

4 Se os resultados correrem como esperado em menos de 40 anos as economias BRICs juntas poderão ser maiores que as dos G7 (Estados Unidos da América, Japão, Alemanha, Reino Unido, França, Itália e Canadá) em termos de dólar americano.

5 "Existe um grande debate sobre o número de assentos e de participações em organizações multilaterais. E a forma de obter a redistribuição de poder e influência dentro de instituições como o FMI e o Banco Mundial que vai ser tirada dos Estados Unidos e dos europeus. Mas, atualmente, europeus e americanos oferecem a maior parte do financiamento para essas instituições. Se os Brics querem um lugar na mesa, terão de colocar dinheiro.

6 Ascensão no ranking Produto interno bruto em 2005 (em trilhões de dólares) Produto interno bruto em 2025 (em trilhões de dólares) Produto interno bruto em 2050 (em trilhões de dólares) 1o. Estados Unidos12,81o. Estados Unidos201o. CHINA49 2o. Japão52o. CHINA11,72o. Estados Unidos38 3o. Alemanha2,63o. Japão6,73o. ÍNDIA27 4o. Reino Unido2,34o. Alemanha3,94o. Japão8 5o. CHINA2,35o. ÍNDIA3,65o. BRASIL8 6o. França2,26o. Reino Unido3,36o. México7,8 7o. Itália1,87o. França3,27o. RÚSSIA6,2 8o. Canadá18o. RÚSSIA2,98o. Alemanha5,4 9o. Espanha19o. Coréia2,69o. Reino Unido5,1 10o. Coréia0,810o. Itália2,510o. França4,9 11o. BRASIL0,811o. México2,411o. Indonésia3,9 12o. México0,812o. BRASIL2,312o. Nigéria3,7 Fontes: Goldman Sachs, CIA, FMI

7 Divisão de funções: Ao Brasil e à Rússia ficaria o papel de produtor de alimentos e produtor de petróleo respectivamente. Ambos seriam também fornecedores de matéria prima.

8 Os negócios de serviços e de manufatura estariam principalmente localizados na Índia e China, devido à concentração de mão-de-obra naquele e tecnologia neste.

9 China VantagensDesvantagens Alta capacidade industrial População com tendência de envelhecimento rápido Potencial para ter o maior mercado consumidor do mundo Progresso realizado com grande devastação ambiental Investimento intensivo em infra-estrutura e educação Sistema político ditatorial China VantagensDesvantagens Alta capacidade industrial População com tendência de envelhecimento rápido Potencial para ter o maior mercado consumidor do mundo Progresso realizado com grande devastação ambiental Investimento intensivo em infra-estrutura e educação Sistema político ditatorial Vídeo: China

10 Estima-se que a China seja em 2050 a maior economia mundial, tendo como base seu acelerado crescimento econômico sustentado durante todo início do século XXI. Terá grande concentração de indústria devido à sua população e tecnologia. Também com grande poderio militar. A China se encontra atualmente num processo de transição do capitalismo de Estado para o capitalismo de mercado que já deverá estar completo em 2050, mas ainda não se sabe se o governo irá continuar totalitarista ou se a China irá evoluir completamente para um país democrático aos moldes ocidentais impostos pelos Estados Unidos após a Guerra Fria. - PresidenteHu Jintao - Primeiro-ministroWen Jiabao

11 Índia VantagensDesvantagens Avanço em setores de tecnologia, como informática Infra-estrutura precária, com áreas urbanas caóticas Grande população jovem e em crescimento acelerado Sociedade organizada por sistema arcaico de castas e dividida por conflitos étnicos e religiosos Elite bem formada e atuante Índia VantagensDesvantagens Avanço em setores de tecnologia, como informática Infra-estrutura precária, com áreas urbanas caóticas Grande população jovem e em crescimento acelerado Sociedade organizada por sistema arcaico de castas e dividida por conflitos étnicos e religiosos Elite bem formada e atuante Vídeo Índia

12 A Índia terá a maior média de crescimento entre os BRICs e estima-se que em 2050 esteja no 3º lugar no ranking das economias mundiais, atrás apenas de China (em 1º) e EUA (em 2º). Com sua grande população, a indústria ficaria situada neste país, e também por ter grandes investimentos na profissionalização de sua população e investimentos em tecnologia, além de toda sua tradição nas ciências exatas. Com também grande poderio militar. - PresidentePratibha Patil - Primeiro-MinistroManmohan Singh

13 Rússia VantagensDesvantagens Reservas abundantes de petróleo e gás natural População com média de idade elevada e baixo índice de natalidade População com bom nível educacional Altos índices de corrupção e criminalidade Carga tributária baixa Rússia VantagensDesvantagens Reservas abundantes de petróleo e gás natural Menor economia do bloco e De pendente das exportações de petróleo e gás População com média de idade elevada e baixo índice de natalidade População com bom nível educacional Altos índices de corrupção e criminalidade Carga tributária baixa Vídeo Rússia

14 A Rússia, junto com Brasil, desempenharia papel de fornecedor de matéria-prima e abasteceria a grande população dos BRICs com sua grande produção agropecuária devido à seu extenso território. Mas teria também como papel a exportação de mão-de-obra altamente qualificada e tecnologia de ponta herdadas da Guerra Fria. Além de todo seu poderio militar. - PresidenteDmitri Medvedev - Primeiro-ministroVladimir Putin

15 Geopolítica: Rússia, Índia e China já são superpotências militares, ao contrário do Brasil que ainda não apresentou momentos históricos necessários para uma corrida armamentista. Rússia, Índia e China são e ocupam áreas com sérias disputas territoriais, étnicas e políticas... O Brasil está em uma região pacífica e sem inimigos externos...

16 Brasil VantagensDesvantagens Potencial para ser o maior fornecedor mundial de produtos agrícolas Carga tributária pesada e informalidade disseminada em muitos setores Grandes reservas mineraisInfra-estrutura precária Parque industrial diversificado Educação deficiente Brasil VantagensDesvantagens Potencial para ser o maior fornecedor mundial de produtos agrícolas Carga tributária pesada e informalidade disseminada em muitos setores Grandes reservas mineraisInfra-estrutura precária Parque industrial diversificado Educação deficiente Vídeo Br

17 O Brasil desempenharia o papel de país exportador: Agropecuário (capaz de alimentar 40% da população mundial), tendo como principais produtos a soja e o boi, além da cana-de-açúcar (fundamental na produção de combustíveis renováveis e ecologicamente corretos, como o álcool e a recente atração, o biodiesel). Matérias-primas essenciais como o petróleo, o aço e o alumínio, que também são encontrados nos parceiros latinos, fortemente influenciados pelo Brasil, como Argentina, Venezuela e Bolívia. Reservas naturais de água, fauna e flora, que em breve ocuparão o lugar do petróleo na lista de desejos dos líderes políticos de todos os países.

18 Contradições entre os Brics: Petróleo: China importadora x Rússia exportadora China já se acha grande potência x Rússia ex Índia é pólo de industrialização, porém ½ mulheres são analfabetas Outras potências médias: África Sul, México e Austrália

19 Poderiam atrapalhar as previsões: Políticas(os) ruins, simplesmente má sorte, ou por erro nas projeções. MiriamL


Carregar ppt "BRIC Vídeos: Bric BBC 1º.encontro 6:30 mapa. BRIC é um acrônimo criado em novembro de 2001 pelo economista Jim O´Neill, do grupo Goldman Sachs, criou."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google