A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A Paz do Senhor! Chegou a hora de rever e memorizar o que aprendemos nas 13 lições da revista “Enfermidades da Alma”

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A Paz do Senhor! Chegou a hora de rever e memorizar o que aprendemos nas 13 lições da revista “Enfermidades da Alma”"— Transcrição da apresentação:

1

2 A Paz do Senhor! Chegou a hora de rever e memorizar o que aprendemos nas 13 lições da revista “Enfermidades da Alma”

3 Muito Importante! Peça ao Espírito Santo para fazer a diferença em sua aula! Ore, leia a Bíblia, consulte sua revista e estude a lição. Uma boa consulta a outras obras fidedignas enriquecerá ainda mais seus conhecimentos. Tenha uma boa aula e uma ótima semana!

4 Dúvidas, sugestões? Entre em contato conosco: Curta nossa página e acompanhe nossas novidades: facebook.com/EditoraBetel

5 “Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos” Salmos 126.6

6

7 Programa Inteligente de Memorização “Enfermidades da Alma” Identificando os distúrbios emocionais e confrontando-os com soluções divinas e bíblicas 2º Trimestre de 2014

8 Lição 1 – Cura para enfermidades da alma Todas as pessoas, ao longo de sua existência, sofrem traumas emocionais. Isso acontece quando somos feridos pelos acontecimentos da vida ou por indivíduos, próximos a nós ou não. Os traumas podem deixar feridas profundas na alma. Sua dor é intensificada pelo senso de impotência. Sem o devido tratamento, a pessoa se fecha para o mundo, protege-se por uma muralha construída de amargura, desejo de vingança, autopiedade, medo e desconfiança. Com isso em mente, na primeira lição vimos como restabelecer o equilíbrio entre o corpo e a mente, à luz das Escrituras, para vivermos com mais qualidade de vida (Jo 10.10b).

9 Feridas na alma são aquelas que doem, mesmo quando já não vemos mais o machucado; ou aquele que causou a ferida não está mais presente e, ainda assim, de vez em quando, elas voltam e incomodam. Às vezes, causam insônia, falta de apetite e tristezas. E doem muito, dói o peito, doem os olhos, dói o coração. Mas, principalmente doem na alma.

10 Lição 2 – Vencendo o medo da rejeição Na segunda lição vimos que é muito fácil encontrarmos, no meio do povo de Deus, pessoas que receberam um chamado especial e, ainda assim, sentem-se incapazes de realizá-lo. O caso de Moisés nos leva a enxergar como essas pessoas se deixam levar por um sentimento negativo que acaba por impossibilitá-los de fazer o que o Senhor espera deles.

11 Nosso estudo nos levou a descobrir que não é difícil alguém com tanta importância para Deus, como Moisés, ficar preso em seus medos. Todavia também descobrimos que se entregarmos a Ele nossa vida inteiramente, ao exemplo de Zaqueu, estaremos livre de qualquer tipo de medo que possa tentar nos assombrar (Hb 2.15). Contar com a ajuda de profissionais Especializados pode fazer a diferença na hora da tomada de decisão.

12 Lição 3 – Como vencer a angústia Nessa lição abordamos a angústia: uma enfermidade da alma, caracterizada por uma busca desenfreada do homem por preencher algo que lhe corrói o interior. Um sentimento insaciável rasga o peito, gritando para ser alimentado e pôr fim à sua angústia, à sua dor interior e exterior, podendo causar doenças psicossomáticas. A consciência de que o Senhor nos chama à batalha nos deve levar à ação, mas não a qualquer ação.

13 Atirar-se afoitamente contra os obstáculos e conduzir-se de maneira impensada não é o que vai nos tirar da situação de angústia e levar-nos ao sucesso. A ação inconsequente pode ser tão ruim quanto à passividade.

14 Lição 4 – Vencendo a timidez e suas consequências Na quarta lição abordamos um tema que possivelmente fará com que muitos se identifiquem, talvez não por serem tímidos, mas por conhecerem ou conviverem com pessoas tímidas ou extremamente tímidas. Quase a metade da população relata sofrer de timidez. Todos somos tímidos, em algum grau. E isso não é problema. Só o é quando isso interfere em nossa vida social. Timidez e acanhamento, no fundo, é uma questão de confiança. Confiança em si mesmo!

15 Algumas pessoas, por mais que tentem, acabam desistindo de lutar contra a timidez. É importante saber que timidez não é doença, não é defeito e não faz de ninguém um ser inferior aos demais. Deus quer nos libertar de toda timidez para nos comissionar como libertadores de nossa família e de nosso povo!

16 Lição 5 – Efeitos danosos do complexo de superioridade O assunto que vamos abordamos nessa lição nos mostrou o quanto uma pessoa pode ser atormentada por falta de autoconhecimento. O complexo de superioridade não é, na verdade, uma patologia. Ele se apresenta em pessoas que não conseguem lidar com o seu complexo de inferioridade. Outros personagens poderiam colaborar com nosso estudo como: Golias, Saul, Ninrode, etc. Porém, mesmo que alguns desses não tenham encontrado a resposta para os seus males, sabemos que todo aquele que se encontra com Jesus, descobre que o menor no Reino dos Céus é o maior na Terra (Mt 11.11).

17 Em Cristo, encontramos todas as respostas para usufruir de uma vida abençoada, sem necessidade de parecer superior a ninguém. Sentir-se interiormente inferior, pode levar o indivíduo a compensar tal sentimento com a superioridade e isso é um indicativo de que precisa procurar ajuda terapêutica.

18 Lição 6 – A crise existencial e a necessidade de aceitação Abordamos, nessa lição, as diversas questões acerca de uma crise existencial, quando a vida que se apresenta sem motivos, sem alegria, ou ainda numa linguagem coloquial, “sem graça”. Muitas pessoas, a despeito da posição que ocupam na sociedade, têm dificuldade de aceitação e, por isso, vivem suas vidas de forma sombria e sem prazer. No entanto, quando descobrem o quanto podem ser importantes para um determinado projeto mudam as suas vidas e as dos que estão a sua volta.

19 Quando nos dispomos a andar debaixo do mandamento do Senhor Ele providenciará tudo que for necessário para que tenhamos uma vida abençoada, daí a importância de nos aceitar como somos, pois só assim o Espírito Santo fará as mudanças necessárias para termos uma vida vitoriosa. Buscar ajuda de um profissional habilitado em questões emocionais também irá ajudar o indivíduo a se conhecer e se valorizar diante do Senhor.

20 Lição 7 – Combatendo a depressão, o mal do século Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), a depressão é considerada a enfermidade da atualidade. Hoje mais de 350 milhões de pessoas sofrem desse mal, dentre as quais, cerca de 66% são mulheres. Tal enfermidade pode ser desencadeada por diversos fatores; entre eles, pode estar uma situação de constrangimento diante de uma condição pecaminosa. O indivíduo que tem fé firmada em Deus quando percebe que cometeu um pecado, pode desenvolver a depressão.

21 A depressão tem sido chamada por muitos cientistas como a doença da atualidade, e muitos servos de Deus têm passado por momentos difíceis acometidos por este mal. Cabe a nós Igreja do Senhor buscar identificar a causa do mal, se espiritual ou emocional e conduzir a pessoa ao melhor caminho na busca pela cura, lembremos sempre que o Senhor é suficiente em nos dar a solução de todos os problemas. “Abre, Senhor, os meus lábios, e a minha boca entoará o teu louvor” (Sl 51.15). Contudo é importante lembrar que Ele pode usar também profissionais especializados, pois a ciência também é obra de suas mãos.

22 Lição 8 – Complexo de culpa, o tormento da alma humana A oitava lição abordou um tema recorrente no meio da Igreja: complexo de culpa. Esta é uma das enfermidades da alma que mais atinge o povo de Deus. Muitos de nós, devido a uma vida pregressa mergulhada no pecado, têm dentro de si motivos para achar-se responsável por algo ocorrido no passado. O que resulta numa constante cobrança interna, prejudicando o desenvolvimento e o bem estar da vida cristã. No entanto, à luz da Palavra de Deus, o homem encontra refrigério quando, através do arrependimento, supera o sentimento de culpa que o atormentava.

23 Ao orar por três vezes ao Senhor, Paulo estava tentando obter uma resposta do Criador por que não conseguia se livrar das lembranças que o atormentavam, ao receber a resposta “minha Graça te basta”, percebeu que já tinha tudo que precisava para realização da obra de Deus. Isso nos mostra que a Graça é suficiente para nos livrar de todo e qualquer mal que possa afligir a alma.

24 Lição 9 – Inveja, um veneno mortífero para a vida Nessa lição tratamos de um tema muito recorrente em diversas narrativas: a inveja. Considerada por estudiosos uma das enfermidades da alma mais danosas, tanto ao invejoso quanto ao invejado. Em muitos casos, ela se torna um problema grave, apresentando-se de uma maneira patológica. À luz da Palavra de Deus, aprenderemos que somente em Cristo Jesus, encontramos forças para vencer esse terrível e destrutivo mal.

25 Inveja é um sentimento desprovido de amor, por isso, jamais deve habitar o coração dos servos de Deus. Visto que ela é a fonte de muitos males e ainda um atributo de Satanás. Logo somente em Cristo Jesus o homem encontra forças para libertar-se deste terrível mal (Gl ).

26 Lição 10 – Superando o complexo de inferioridade A enfermidade da qual tratamos nessa lição é o complexo de inferioridade, tal complexo está diretamente relacionado à imagem que fazemos de nós mesmos, quem sofre deste complexo geralmente tem uma imagem distorcida de si e é levado a desenvolver o mesmo tipo de imagem em relação aos outros, em relação a sua vida e também em relação ao Criador, isto é, passa a ver tudo e todos distorcidamente. O menor no povo de Deus é o maior (Lc 7.28c); o Senhor, quando nos olha, não vê o que somos, mas o que podemos vir a ser.

27 O complexo de inferioridade não é e nunca será suficientemente grande diante da grandiosidade do poder de Deus na vida de seu servo, logo podemos concluir que, mesmo que pensemos que não alcançaremos êxitos em nossos projetos ou nos projetos de Deus para nós, o Espírito do Senhor nos levará a vitória (2Co 12.10).

28 Lição 11 – Enfrentando o sentimento de rejeição A enfermidade da alma que estudamos nessa lição é o sentimento de rejeição. Embora tenha o nome parecido, não se trata de medo da rejeição, assunto que já estudamos na segunda lição. No caso do sentimento de rejeição, o indivíduo pensa que não é valorizado pelas pessoas com quem se relaciona. A partir daí, torna-se extremamente carente e se contenta com o mínimo que alguém lhe ofereça para se sentir bem. Porém, em alguns momentos, essa pessoa pode se tornar perigosa já que é capaz de fazer qualquer coisa para ser notado.

29 O sentimento de rejeição pode ser provocado por diversos motivos, alguns deles foram citados nesta lição. Contudo nenhum deles é suficiente para vencer o poder de Deus na vida do servo fiel, que tem certeza das promessas de Jesus (Mt 11.28). Com uma orientação profissional terapêutica, o indivíduo obterá os meios necessários para ficar firme na presença de Deus.

30 Lição 12 – Perdão, o antídoto para o rancor Segundo o dicionário de língua portuguesa Michaelis, o rancor é definido pelas seguintes palavras: ódio inveterado, oculto, profundo. Grande aversão não manifestada; antipatia. Ressentimento. Ira secreta e malquerer. Ao analisarmos as palavras que definem rancor, podemos concluir que esse sentimento não é nem um pouco benéfico ao ser humano, pois chegamos à conclusão que ele causará mais sofrimento do que prazer, logo, se causa sofrimento, lembra dor e consequentemente lembra doença. Destarte rancor pode ser visto, também, como uma das enfermidades da alma.

31 O remédio contra o rancor é o perdão e o combustível do perdão é o amor e o amor é a essência do Evangelho (Jo 3.16). Então, já que fazemos parte do povo escolhido, devemos em todo tempo amar a todos. O próprio Cristo nos ensinou que devemos amar aos nossos inimigos (Mt 5.44), sendo assim, vamos fazer o possível para apagar de nossos corações toda e qualquer raiz de amargura que possa permitir brotar em nossa alma esta enfermidade terrível.

32 Lição 13 – O prazer de experimentar a cura das feridas da alma Chegamos à última lição de nossa revista. Nas lições anteriores falamos acerca de diversas enfermidades que incomodam o homem e, em muitas situações, que o impedem de realizar a vontade de Deus. No entanto, ao nos depararmos com o Salmo 139, começamos a entender muito da verdadeira alma humana. O sentimento do salmista aqui expressado nos mostra o seu desejo de servir e fazer a vontade de Deus, mas, com uma certeza, no coração, há de estar totalmente curado de todos os males que afligem seu interior.

33 Amados, nesta revista aprendemos que fatos ocorridos, cada vez mais, com maior frequência, nos mostram que muitos, embora busquem uma plena comunhão com o Criador, sofrem com sintomas que surgem, na maioria das vezes, alheios a própria vontade. Busquemos toda força que existe em cada um de nós, contemos com a ajuda dos profissionais da área e principalmente a maior e mais excelente, entre todas as ajudas: A do Espírito Santo, o qual não permite que as enfermidades da alma obscureçam a beleza das bênçãos que Deus tem para seus filhos.

34 Nossa Mensagem para você, aluno da EBD Prezado (a) aluno (a) da Escola Bíblica Dominical, a paz do Senhor! Muito obrigado por ter caminhado conosco durante o 2º Trimestre de Esperamos ter contribuído para o enriquecimento de seus conhecimentos. Nosso próximo assunto será “LIDERANÇA CRISTÃ – Conhecendo os segredos da liderança eficaz”. Que Deus possa lhe abençoar e lhe dar forças para continuar conosco nesta árdua, mas recompensadora tarefa, de semear a “boa semente”. Contamos com a sua presença em nossas próximas aulas dominicais. Deus abençoe você e toda a sua família. Editora Betel, Julho de 2014

35 Referências Bíblia Sagrada – Concordância, Dicionário e Harpa - Editora Betel Revista Jovens e Adultos: Religiões, seitas e heresias, 1º Trimestre Editora Betel


Carregar ppt "A Paz do Senhor! Chegou a hora de rever e memorizar o que aprendemos nas 13 lições da revista “Enfermidades da Alma”"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google