A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Psicologia Aplicada a Enfermagem Profa. Dra. Thalyta C. A. Teixeira.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Psicologia Aplicada a Enfermagem Profa. Dra. Thalyta C. A. Teixeira."— Transcrição da apresentação:

1 Psicologia Aplicada a Enfermagem Profa. Dra. Thalyta C. A. Teixeira

2 Psicologia Definição de psicologia Etimologicamente, a palavra psicologia significa estudo ou ciência da alma ou da mente (origem grega).

3 Origem grega da psicologia antiguidade Filósofos gregos: Psyché=alma; logos=razão Pré-socráticos: percepção (idealistas ou materialista) Sócrates – Limite que separa o homem dos animais – A razão Platão – Lugar da razão em nosso próprio corpo A alma – (livre para ocupar outro corpo).

4 Origem grega da psicologia antiguidade Aristóteles – Alma e corpo não podem se dissociar. Psicologia do senso comun Diferença entre a razão, a percepção e as sensações.

5 Psicologia na Idade Média Sto. Agostinho Cisão entre Alma e corpo Alma é imortal e o elemento que liga o Homem a Deus São Tomás de Aquino Distinção entre essência e existência “O homem na sua essência, busca a perfeição através da sua existência”.

6 A psicologia no renascimento René Descartes – separação entre mente e corpo Origem da psicologia científica

7 Origem da psicologia científica modernidade – Século XIX Conhecimento do psiquismo humano - compreender os mecanismos e o funcionamento da máquina de pensar do homem.

8 Origem da psicologia científica modernidade – Século XIX Wundt – Pai da Psicologia – primeiros experimentos em laboratórios. livro "Principles of Physiological Psychology" em Leipzig, na AlemanhaLeipzigAlemanha Psicofísica

9 A psicologia científica Objeto de estudo: processos mentais Campo de estudo: comportamentos Método: Wundt, Willian James e outros Teorias

10 A psicologia científica Teoria: conjunto de conceitos ou enunciados logicamente relacionados, os quais tentam descrever e explicar o desenvolvimento e predizer que tipos de comportamento poderiam ocorrer sob certas condições.

11 Abordagens teóricas - século XIX Funcionalismo: os processos mentais conscientes. A mente consciente é, para ele, um constante fluxo, uma característica da mente em constante interação com o meio ambiente. William JamesWilliam James Estruturalismo: objeto de estudo era a estrutura consciente da mente e do comportamento, sobretudo as sensações. Wundtsensações Associacionismo: atribuiu exclusivamente ao ambiente a constituição das características humanas e privilegia a experiência como fonte do conhecimento e de formação de hábitos de comportamento.ambienteexperiênciaconhecimento

12 Subjetividade “O importante e bonito do mundo é isso: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas, mas que elas vão sempre mudando. Afinam e desafinam”. (Guimarães Rosa)

13 Questões da aula Para melhor definir o objeto de estudo da psicologia, aponte a alternativa que corresponde à definição de subjetividade. a)É o estudo do comportamento baseado em questões do inconsciente. b)É a maneira de sentir, pensar, fantasiar, sonhar, amar e fazer de cada um. c)É um conjunto de conhecimentos sobre fatos e aspectos da realidade. d)É o psiquismo humano que compreende os mecanismos e o funcionamento da máquina de pensar. e)É o avanço das ciências em direção a tecnologia.

14 Resposta Alternativa correta “b”.

15 Explicações teóricas sobre o desenvolvimento 1.Hereditariedade e Ambiente 2.Se as pessoas são ativas ou passivas em seu próprio desenvolvimento Modelo mecanicista – pessoas como máquinas Modelo organicista – ativo em crescimento

16 Explicações teóricas sobre o desenvolvimento Se o desenvolvimento é contínuo ou etapista Contínuo – considera o anterior – quantitativo. Etapista - série de etapas distintas – qualitativo – fundamenta-se na anterior e prepara o caminho seguinte.

17 Inatismo/ hereditariedade A estrutura do pensamento é inata e a mente é responsável pela adaptação do indivíduo ao meio. Sujeito Objeto O desenvolvimento determina o processo de aprendizagem.

18 Ambientalismo/ Empirista O ambiente determina as possibilidades para os processos de aprendizagem. Professor tecnicista Mais preocupado com o como eu vou ensinar Sujeito objeto

19 Influentes pesquisas sobre o desenvolvimento humano - Século XX e XXI Abordagem organicista e etapista; Sigmund Freud; Erik Erikson; Jean Piaget.

20 Sigmund Freud – Psicanálise 1.Inconsciente: aquilo que é ativamente reprimido e impedido de se tornar consciente. Libido: energia sexual e “agressiva”. A existência do ID, do ego e do superego. A existência da sexualidade em etapas: oral, anal, fálica, latência e genital. Neurose: relacionada ao desenvolvimento da sexualidade infantil.

21 Complexo de Édipo preferência do filho pela mãe e aversão ao pai. Núcleo base da personalidade: estruturação nos primeiros anos de vida. Área afetiva: fundamento em todo crescimento, relacionamento e aprendizagem humana.

22 Fases de desenvolvimento estágios psicosexuais Fase oral – de 0 a 1 ano aproximadamente. Fase anal – de 2 a 4 anos aproximadamente. Fase fálica – de 4 a 6 anos aproximadamente. Fase da latência – de 6 a 11 anos aproximadamente. Fase genital – a partir de 11 anos.

23 Fase oral – de 0 a 1 ano Características: – a boca é a fonte de maior satisfação da criança, pois, é através da boca que ela desvenda o mundo. – o seio da mãe se torna o objeto de desejo nesta fase, pois além de alimentar traz prazer à criança.

24 Fase anal – de 2 a 4 anos Características: Nesta fase, ocorre a maturação do controle muscular. Inicia-se a fala, o andar e o controle de esfíncteres.

25 Fase fálica - de 4 a 6 anos Características: – Interesse pela região genital. – Descoberta das diferenças sexuais. – Surgimento do complexo de Édipo: diferença de sexos, tendendo a fixar a sua atenção libidinosa nas pessoas do sexo oposto no ambiente familiar

26 Fase de latência - de 6 a 11 anos Características: – Desvio da libido da sexualidade para atividades sociais e escolares.

27 Fase genital - a partir dos 11 anos Características: – Inicia-se a adolescência onde ocorre a retomada dos impulsos sexuais. – O adolescente busca pessoas fora de seu grupo. – Mudanças profundas que impulsionam o jovem a elaborar a perda da identidade infantil e dos pais da infância para que, paulatinamente, assuma sua identidade adulta.

28 Questões da aula Quando a menina vê a mãe como uma rival pelas atenções sexuais do pai, fica com um pouco de medo da mãe. Neste caso, também, considera–se que a identificação com a mãe é a solução para a ansiedade da menina. Em qual fase a criança se encontra? I.Fase fálica II.Fase de latência III.Fase anal IV.Nessa fase, a tarefa desenvolvimental maior é o treinamento esfincteriano. V.Nessa fase não há nenhuma área específica, a energia sexual está adormecida. a)As alternativas I e V estão corretas. b)As alternativas III e IV estão corretas. c)Somente a alternativa III é a correta. d)As alternativas II e V estão corretas. e)Somente a alternativa I é a correta.

29 Resposta Alternativa “e”.

30 Estágios picossociais - Erik Erikson - Alemão Teoria do Desenvolvimento PsicosocialTeoria do Desenvolvimento Psicosocial – foco: relações sociais 1.Confiança X desconfiança 0-2 anos Energia ativadora do comportamento e´de natureza psicossocial: positiva e negativa Bebê desenvolve a idéia se o mundo é bom e seguro – crise ou conflito Virtude – esperança

31 Erik Erikson 2.Autonomia X vergonha e dúvida – 2- 3 anos – virtude: vontade Fase anal de Freud 3.Iniciativa X culpa – 3-6 anos : capaz de planejar tarefas e metas Virtude: propósito – coragem de imaginar e buscar metas valorizadas não inibidas pela derrota

32 Erik Erikson 4.Produtividade X inferioridade - 6 anos à puberdade- Criança alfabetizada – Virtude: habilidade

33 Erik Erikson 5.Identidade X confusão de identidade – puberdade ao início da vida adulta 11 a 18 anos – Virtude: fidelidade Quando não encontra respostas de identidade o homem pode se desorganizar

34 Erik Erikson 6.Identidade X isolamento (idade adulta jovem) 20 – 35 anos Virtude: amor Interesse profissional e construção de relações profundas e duradouras

35 7.Geratividade X estagnação (idade adulta) 35 a 60 anos– virtude: consideração. Objetivo e motivações 8. Integridade X desespero (idade adulta tardia) Balanço do percurso de vida virtude:sabedoria.

36 Jean Piaget - Suiço Teoria Cognitiva Conceitos Hereditariedade – Reflexos – Ações Organização – Modus Operandi Adaptação – Assimilação e acomodação Equilibração Majorante

37 Organização do sistema AÇÕES ESQUEMAS OPERAÇÕES Simples Complexos

38 Adaptação - Conhecimento - Equilíbrio Situação nova Adaptação – assimilação e acomodação Conflito Equilibração majorante

39 Estágio cognitivo 1.Sensório - motor (0-2 anos) O bebê gradualmente torna-se capaz de organizar atividades em relação ao ambiente por meio de atividade sensório motora.

40 2.Pré-operatório (2-7 anos) Criança desenvolve um sistema representacional e utiliza símbolos para representar pessoas, lugares e eventos. Linguagem e brincadeiras imaginativas são importantes manifestações desse estágio. O pensamento ainda não é lógico.

41 3.Operatório concreto (7-11 anos) Criança pode resolver problemas logicamente quando eles enfocam o aqui e agora, mas não é capaz de pensar em termos abstratos.

42 4.Operatório formal (de 11 anos a toda a idade adulta) Pessoa pode pensar em termos abstratos, lidar com situações hipotéticas e pensar sobre possibilidades. Piaget influenciou a educação de maneira profunda. Para ele as crianças só podiam aprender o que estavam preparadas a assimilar. Aos professores, cabia aperfeiçoar o processo de descoberta dos alunos.educaçãoprofessoresalunos

43 Questões da aula Considerando os autores estudados, qual deles desenvolve seus estudos apontando para as questões do inconsciente? a)Piaget. b)Eric Erikson. c)Freud. d)Platão. e)Aristóteles.

44 Resposta Alternativa correta “c”.


Carregar ppt "Psicologia Aplicada a Enfermagem Profa. Dra. Thalyta C. A. Teixeira."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google