A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS - UCG PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA - PROPE INSTITUTO DO TRÓPICO SUBÚMIDO – ITS PROFESSOR: Agostinho Carneiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS - UCG PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA - PROPE INSTITUTO DO TRÓPICO SUBÚMIDO – ITS PROFESSOR: Agostinho Carneiro."— Transcrição da apresentação:

1 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS - UCG PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA - PROPE INSTITUTO DO TRÓPICO SUBÚMIDO – ITS PROFESSOR: Agostinho Carneiro Campos. Curso: Superior Tecnológico em Gestão Ambiental. Disciplina: Técnicas de arborização e paisagismo Código: ITS 1001 Créditos: 04 Período: 4º Dia/Aulas: 2ª e 5ª Ano: Horário: 7Hs e 10 Min. às 8Hs e 40m. Local: Campus I, Área I, Bloco “F”, Sl 402

2 INTRODUÇÃO  DESDE MUITO TEMPO, O HOMEM VEM TROCANDO O MEIO RURAL PELO MEIOURBANO.  AS CIDADES FORAM CRESCENDO, DE FORMA MUI- TO RÁPIDA, DESORDENADA, SEM PLANEJAMENTO ADEQUADO DE OCUPAÇÃO, PROVOCANDO VÁRIOS PROBLEMAS QUE INTERFEREM SOBRE MANEIRA NA QUALIDADE DE VIDA DO HOMEM QUE VIVE NA CIDADE (PINHEIRO, 2005).  A ARBORIZAÇÃO URBANA É CARACTERIZADA PRINCIPALMENTE PELA PLANTAÇÃO DE ÁRVORES EM PRAÇAS, PARQUES, NAS CALÇADAS DE VIAS PÚBLICAS E NAS ALAMEDAS.  CONSTITUI ATUALMENTE UMA DAS MAIS RELEVANTES ATIVIDADES DA GESTÃO URBANA, DEVENDO FAZER PARTE DOS PLANOS, PROJETOS E PROGRAMAS URBANÍSTICOS DAS CIDADES.  TODO O COMPLEXO ARBÓREO DE UMA CIDADE, QUER SEJA PLANTADO OU NATURAL, COMPÕE EM TERMOS GLOBAIS A SUA ÁREA VERDE (SANTOS, 2001).

3 EMENTA: VISA PROMOVER AO ALUNO CONHECIMENTO A RESPEITO DA PROBLEMÁTICA QUE ENVOLVE A CIÊNCIA DO EXERCÍCIO DA ARBORIZAÇÃO E DO PAISAGISMO. POSSIBILITARÁ O ENTENDIMENTO DE TODA A MAQUINÁRIA À PRÁTICA, TAIS COMO: PLANEJAMENTO, MANUTENÇÃO E MONITORAMENTO, DA ARBORIZAÇÃO E PAISAGEM URBANA E RURAL.

4 OBJETIVOS:  Definir as diretrizes de planejamento, manutenção, implantação e manejo da Arborização Urbana;  Promover a arborização como instrumento de desenvolvimento urbano e qualidade de vida;  Implantar e manter a arborização urbana visando à melhoria da qualidade de vida e o equilíbrio ambiental;  Integrar e envolver a população, com vistas a manutenção e a preservação da arborização urbana.

5 CONTEÚDO:  Políticas e legislação sobre arborização urbana no Brasil e no Mundo;  A urbanização de áreas naturais e perturbadas;  Benefícios e importância sócio-econômica e política da arborização e do paisagismo nos espaços urbanos;  Importância ambiental da arborização urbana (aspectos ecológicos da ambiência urbana);  A vegetação como elemento de construção da paisagem;  Contexto ambiental da paisagem urbana;  Planejamento da arborização urbana, de áreas verdes (tipos, distribuição, usos e funções;  Noções de fitossanidade para a prática da arborização urbana;  Seleção e caracterização de espécies vegetais apropriadas para arborização urbana;-  Plantio de mudas, manejo e tratamento cultural em áreas urbanas;  Avaliação e manejo quali-quantitativa da arborização urbana e de áreas verdes

6 METODOLOGIA:  AULAS EXPOSITIVAS, PARTICIPATIVAS E DIALOGADAS SOBRE O CONTEÚDO APRESENTADO;  LEITURA PRÉVIA DE TEXTOS, (EM SALA E EXTRA-SALA);  SEMINÁRIOS, MESAS REDONDAS, APRESENTAÇÕES PARA VERTICALIZAÇÃO DE ASPECTOS RELA- CIONADOS AOS CONTEÚDOS APRESENTADOS, PARA A SOCIALIZAÇÃO DE SABERES, IDÉIAS E EX- PERIÊNCIAS EM SALA DE AULA.  TRABALHO DE CAMPO.  TEREZÓPOLIS DE GOIÁS  PARQUES: TRINDADE E MARILIZA  MARGINAL BOTAFOGO  E OUTROS LOCAIS A COMBINAR

7 AVALIAÇÃO O PROCESSO DE AVALIAÇÃO SERÁ DE FORMA CONTÍNUA, GRADUAL, VARIADA E ACUMULATIVA, CONSIDERANDO TODOS OS ASPECTOS POSSÍVEIS DE PROMOVER A COMPREENSÃO, A ANÁLISE E A CRÍTICA EM RELAÇÃO AO CONTEÚDO ESTUDADO. NESTE SENTIDO, A AVALIAÇÃO DAR-SE-Á MEDIANTE OS SEGUINTES PRODUTOS:  Interatividade  Atividades avaliativas  Trabalho final

8  INTERATIVIDADE: DESEMPENHO DO ALUNO NA DISCIPLINA SERÁ BASEADA NA FREQÜÊNCIA E PARTICIPAÇÃO COTIDIANA, ASSIM COMO AS DEMAIS ATIVIDADES PROPOSTAS, CONSIDERANDO RELEVÂNCIA E QUALIDADE DE SUA PARTICIPAÇÃO.  ATIVIDADES AVALIATIVAS: A CADA TEMA ESTUDADO SERÃO PROPOSTOS ATIVIDADES DIVERSAS E AVALIADAS DE ACORDO COM O CONTEXTO E A QUALIDADE DAS REPOSTAS – PROVAS ESCRITAS OBJETIVAS / SUBJETIVAS INDIVIDUAIS SEM CONSULTAS.  TRABALHO FINAL: O TRABALHO ESCRITO (PRÉ-PROJETO) A SER ENTREGUE NO FINAL DO SEMESTRE, SERÁ AVALIADO DE ACORDO COM O CONTEÚDO E A QUALIDADE DA ELABORAÇÃO. AVALIAÇÃO (Continuação)

9 BIBLIOGRAFIA ANDRADE, T.O. de. Inventário e análise da arborização viária da estância turística de Campos do Jordão, SP f. Dissertação (Mestrado) – Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", Universidade de São Paulo, Piracicaba, BIANCHI, C.G. Caracterização e análise das áreas verdes urbanas de Jaboticabal-SP. Jaboticabal, p. Monografia (Graduação)- Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista " Júlio de Mesquita Filho". FARAH, I.M.C. Arborização urbana e sua inserção no desenho urbano. Boletim Informativo da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana. V.7, n.3, p.6, FURTADO, A. E.; MELLO FILHO, L. E. A interação microclima, paisagismo e arquitetura. Boletim Informativo da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana. V.7, n.3., p.9, LANG, E. Como fazer sombra na entrada de casa. Folha de São Paulo, 02 nov Folha Equilíbrio p.6. LIMA, A.M.L. Piracicaba, SP: Análise da arborização viária na área central e em seu entorno. Piracicaba, p. Tese (Doutorado) Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Universidade de São Paulo. E OUTRAS

10 Biondi, D. Diagnóstico da arborização de ruas da cidade do Recife. Curitiba, UFPR, p. (dissertação de Mestrado). Biondi, D. Caracterização do estado nutricional de Acer negundo L. e Tabebuia chrysotricha (Mart, ex DC.) Standl utilizadas na arborização urbana de Curitiba- PR. Curitiba, UFPR, p. (Tese de Doutorado). Biondi, D. Solo Urbano e nutrição de árvores. In: Curso sobre arborização urbana. Universidade Livre do Meio Ambiente. Curitiba, p Biondi, D. ; Reissmann, C. B. Avaliação do vigor das árvores urbanas através de parâmetros quantitativos na cidade de Curitiba-PR. IEF, Piracicaba-SP, Revista Scientia Forestalis, n.52, p Biondi, D. ; Reissmann, C. B. Parâmetros qualitativos na avaliação do vigor das árvores urbanas na cidade de Curitiba-PR. Curitiba-PR, Revista Arquivos de Biologia e Tecnologia, 39 (2):1999. p Milano, M. S. Avaliação e análise da arborização de ruas de Curitiba, Curitiba, UFPR, p. (Dissertação de Mestrado). Milano, M. S. Avaliação quali-quantitativa e manejo da arborização urbana: exemplo de maringá-PR. Curitiba, UFPR, p. (Tese de Doutorado). Milano, M. S. Arborização Urbana. In: Curso sobre arborização urbana. Universidade Livre do Meio Ambiente. Curitiba, p Milano, M. S.; Dalcin, E. Arborização de Vias Públicas Rio de Janeiro: Light , 226p. Grey, G.; Deneke, F. J. Urban Forestry, New York: John Wiley, p. Bernatzky, A. Tree ecology and preservation, 2: ed. Ammsterdan: Elsevier, p. Harris, R. W. Arboriculture – integrated management of landscape trees, shrubs and vines. 2: ed. New Jersey: Prentice Hall, p


Carregar ppt "UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS - UCG PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA - PROPE INSTITUTO DO TRÓPICO SUBÚMIDO – ITS PROFESSOR: Agostinho Carneiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google