A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

BIOMAS TERRESTRES BIOMAS AQUATICOS BIOMAS BRASILEIROS Professora: Ana Pimentel.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "BIOMAS TERRESTRES BIOMAS AQUATICOS BIOMAS BRASILEIROS Professora: Ana Pimentel."— Transcrição da apresentação:

1 BIOMAS TERRESTRES BIOMAS AQUATICOS BIOMAS BRASILEIROS Professora: Ana Pimentel

2 BIOMAS TERRESTRES 1.Tundra: localiza-se no Círculo Polar rtico  Recebe pouca energia do Sol, chove pouco, não se desenvolvem florestas.  Apresenta inverno longo e frio.  Verão curto, com temperatura baixa e ventos secos.  Poucos vegetais - principalmente "liquens" e musgos, além de musgos, gramíneas, ervas e subarbustos com média de 30 cm.  Completam seu ciclo vital em dois ou três meses, porque depois tudo é novamente coberto pela neve.

3  Os animais aparecem, geralmente, no verão. Entre eles: aves aquáticas, mamíferos, não há répteis nem anfíbios.  A tundra apresenta um número pequeno de espécies, mas com cada espécie apresentando um grande número de indivíduos.

4 2. Taiga ou floresta de coníferas: localiza- se ao sul da tundra, até o paralelo 60 º.  Recebe um pouco mais de energia que a tundra;  Chove também um pouco mais.  Apresenta verão um pouco maior do que a tundra, época em que o solo degela totalmente, originando muitos lagos.  Os vegetais predominantes são as Coníferas (pinheiros e abetos), além de musgos e liquens.

5 Os consumidores são mamíferos: veados, alces, castores, ursos, lobos, raposas, visons e marta, sendo que nas árvores vivem os esquilos; aves aquáticas (como na tundra, a maioria migra para o sul no inverno); insetos.

6 3. Florestas temperadas ou decíduas:  Apresentam nitidamente as 4 estações,  Recebem mais energia por estarem em menores latitudes.  Entre os produtores, predominam as dicotiledôneas de árvores grandes, mais separadas que as das florestas tropicais, assim as árvores mais baixas também recebem sol suficiente para completar sua floração  folhas decíduas (caem no outono);

7 FLORESTA TEMPERADA

8 Os consumidores são mamíferos: javalis, veados, raposas e doninhas, além de pequenos mamíferos arborícolas, como esquilo e arganazes; aves (pássaros e corujas); anfíbios; répteis; e entre os insetos, os coleópteros (besouros e joaninhas) são os mais abundantes. A biodiversidade é muito pequena, ocorrendo 5 a 15 espécies de árvores na floresta toda. Entre elas encontram-se as gigantescas sequóias, com mais de 100 m de altura. FLORESTA TEMPERADA

9 FLORESTA TROPICAL localiza-se entre os trópicos. É o bioma que recebe maior quantidade de energia; chove muito. Existem florestas tropicais no norte da América do Sul (Bacia Amazônica), na América Central, na África, na Austrália e na Ásia. Clima quente e úmido. As copas das grandes árvores interligam-se e formam no seu interior um ambiente com pouca luz, pouco vento e muito úmido; as folhas são largas e delicadas (latifoliadas)

10 As copas mais altas recebem sol direto e formam uma cobertura contínua (folhas não caem no inverno pouco rigoroso = perenifólias), onde surge a maioria das flores e frutos, que, por sua vez, atraem inúmeros animais, especialmente insetos, aves e macacos. Abaixo desse “teto” de vegetação seguem-se patamares formados por árvores gradativamente menores, até chegar aos arbustos e ervas rasteiras. Os produtores são formados por grandes árvores, cipós, orquídeas, samambaias, avencas. FLORESTA TROPICAL

11 Os consumidores primários são mamíferos: macaco, esquilo e preguiça (arborícolas), cuíca, porco-do-mato, paca, coati, gambá; aves; répteis: cobras, largartos, quelônios; anfíbios: sapos, pererecas; insetos (mosquitos, besouros, formigas), etc. O bioma apresenta grande número de espécies – enorme quantidade de nichos ecológicos – com número reduzido de indivíduos em cada espécie. FLORESTA TROPICAL

12 FLORESTATROPICAL

13 Campos e Desertos apresentam localização variada. Os campos caracterizam-se por terem grande variação de temperatura, alta de dia e baixa à noite; são formações fitogeográficas onde predominam plantas herbáceas. Bastante luz e ventoe pouca umidade.

14 Os campos podem ser classificados: Estepes e Savanas As estepes são encontradas em regiões cujo clima apresenta períodos de seca. A vegetação é predominantemente formada por gramíneas. Incluem-se na categoria de estepes as pradarias (América do Norte e América do Sul) e os pampas gaúchos. A fauna é constituída por roedores (hamsters e marmotas) e carnívoros (lobos, coiotes e raposas); os insetos são abundantes (besouros e joaninhas).

15 As savanas são formações com arbustos e árvores de pequeno porte, além de gramíneas. São encontradas na África, na Ásia, na Austrália e nas Américas. Na fauna das savanas africanas estão muitos herbívoros (antílopes, zebras, girafas, elefantes e rinocentes), além dos grandes carnívoros (leões, leopardos e guepardos). Há diversas espécies de aves (corredoras, como o avestruz; pássaros, gaviões).

16 No Brasil o campo cerrado, ou simplesmente cerrado é semelhante à savana

17 BIOMAS AQUÁTICOS a) Águas continentais Pertencem ao biociclo dulcícola ou limnociclo. Compreendem todos os ecossistemas de água doce. Podem ser divididas em: águas dormentes (lênticas) - representadas por águas paradas: lagos, lagoas, brejos, alagadiços. Esses ambientes geralmente são ricos em flora e fauna. Os produtores são organismos fotossintetizantes, constituídos por plantas parcial ou totalmente submersas e pelo fitoplâncton (algas verdes, cianobactérias e diatomáceas).

18 Os maiores biomas lênticos do mundo são o Lago Baikal (Sibéria) e o Lago Tanganica (África).

19 águas correntes (lóticas) – compreendem os rios, riachos, cascatas e córregos. Esses biomas são pobres em plâncton. Encontram-se aí algas fixadas às rochas, além de moluscos, peixes e insetos, que são dependentes da alimentação vinda da margem.

20 Num rio, podem ser distinguidas 3 regiões: a)Nascente - apresenta água fria e muita turbulência, o que dificulta a vida. b) curso médio - tem menor velocidade de correnteza, leito largo, maior quantidade de partículas orgânicas e águas mais quentes.Tudo isso permite uma maior quantidade de seres. c) curso baixo (foz) - Caracteriza-se por águas lodosas, com pouca luz; os produtores e consumidores, devido a estas condições, estão presentes em pequeno número.

21 Constituem ¾ da biosfera, apresentam grande diversidade de vida. Podemos distinguir: b) Águas oceânicas a) Bentos – conjunto dos seres que vivem restritos ao “fundo” das águas. Podem ser fixos, como as esponjas ou móveis, como os ouriços-do-mar e estrelas-do-mar. b) Plâncton - constitui o conjunto dos seres vivos flutuantes que se movem passivamente, levados pelos ventos ou pelas correntezas líquidas, já que são destituídos de órgãos locomotores. Quando os possui, são órgãos muito rudimentares.

22 Existem dois tipos básicos de seres planctônicos: a)Fitoplâncton – abrange todos os seres flutuantes de natureza vegetal e é representado principalmente pelas algas. b) Zooplâncton – formado pelo conjunto de seres flutuantes de natureza animal. c) Nécton – o conjunto dos seres que deslocam-se ativamente na massa líquida, vencendo a correnteza. Exemplo: Maioria dos peixes, baleias, tartarugas, golfinhos, focas, botos etc.

23 Microcystis aeruginosa Anabaena sp. Planktothrix perornata Microcystis Anabaena circinalis Nodularia spumigena Cylindrospermopsis raciborskii FITOPLÂNCTON - Cianobactérias

24 BIOMAS BRASILEIROS

25 “ É a maior floresta tropical remanescente do mundo, representando cerca de 40% das florestas tropicais do planeta". “ Em terrítório brasileiro cobre uma área de 3,7 milhões de Km²". “ É o bioma brasileiro com maior porcentagem de área em Unidades de Conservação (10%)". “ Cerca de 15% da área total foi removida devido a construção de rodovias que abriram caminho para atividades mineradoras, colonização, avanço da fronteira agrícola e exploração madereira". (I Relatório para a Convenção sobre Diversidade Biológica do Brasil ) 1.FLORESTA AMAZÔNIA

26 FLORESTA AMAZÔNIA Abrange 5% da superfície terrestre do planeta e 40% da América do Sul, sendo 61% em território brasileiro A região do Amazonas possui a maior rede hidrográfica do mundo, fornecendo 20% do volume mundial da água doce. É considerada a maior reserva de biodiversidade da Terra.biodiversidade

27 FLORESTA AMAZÔNIA A floresta amazônica apresenta características de seis ecossistemas distintos: 1.Terra Firme – É uma floresta que nunca se inunda. As árvores têm inúmeras adaptações à pobreza em nutrientes, são capazes de utilizar nitratos através de bactérias fixadoras de nitrogênio, que estão ligadas a suas raízes. No subbosque da floresta, destacam-se especialmente as palmeiras e as lianas

28 2. Várzea são áreas periodicamente inundadas pelas águas brancas ou turvas de rios, como o Solimões, o Amazonas ou o Madeira. Estes rios percorrem terras ricas em minerais e suspensões orgânicas. A fertilidade destas águas faz com que a flora e fauna desta parte da Amazônia seja uma das mais ricas e produtivas. Os rios são ricos em peixes e há várias espécies de mamíferos aquáticos, como os golfinhos de rio, o peixe-boi, a ariranha e as lontras. Na avifauna predominam as aves aquáticas, tais como as garças, biguás, jaçanãs, mucurungos e patos. FLORESTA AMAZÔNIA

29 3. Igapó são áreas permanentemente inundadas por águas claras de rios pobres em minerais e nutrientes. Conseqüentemente, a flora e fauna desta parte da Amazônia, diferente da várzea, também é uma das mais pobres. Algumas árvores possuem grande resistência às inundações prolongadas e sobrevivem vários anos imersas permanente. 4. Igarapé É caracterizada por pequenos rios que cruzam as florestas deVárzea. Ali se desenvolvem árvores enormes, como a maparajuba, que chega a atingir 40 m de altura. FLORESTA AMAZÔNIA

30 5. Cerrado Apresenta floresta baixa com árvores pequenas e retorcidas. se encontra no nordeste e no Planalto Central da Amazônia, com uma área de aproximadamente 200 milhões de hectares. 6. Caatinga apresenta uma formação de estrato arbustivo e espinhoso com folhas duras; situada sobre as areias brancas do rio Negro. UC´s: Parque Nacional da Amazônia; Parque Nacional Jaú FLORESTA AMAZÔNIA

31 BIOMA AMAZÔNIA

32 é o mais importante dos 6 biomas brasileiros, devido à riqueza excepcional da biodiversidade, sua beleza natural e seu valor universal para a humanidade; as áreas remanescentes foram declaradas Reserva da Biosfera pela Unesco em 1992 e inscritas como Patrimônio Mundial da Humanidade em 1999; Da cobertura original de km2 restam hoje apenas 8%, parte no litoral de São Paulo, Rio de Janeiro e Paran á e uma pequena parte no sul da Bahia; 2. MATAS ATLÂNTICAS (MATAS COSTEIRAS)

33 Como as serras interceptam as nuvens, existe água em abundância. A biodiversidade é extremamente alta, contêm cerca de 250 espécies de mamíferos, 340 anfíbios, pássaros e aproximadamente árvores. Metade das espécies de árvores e 80% dos primatas são endêmicos. A flora é exuberante, com mais de 450 espécies/ha em alguns lugares, a biodiversidade é maior que na Amazônia. MATAS ATLÂNTICAS

34 A estrutura e composição da mata Atlântica varia conforme os solos e as condições climáticas Campos de altitude - acima de m (Ex: Itatiaia), estão dominados por pastos; Florestas de baixa neblina - entre m, como as famosas araucárias de Campos do Jordão. De 15 a m - árvores gigantes chegando a 40 m de altitude, o endêmico palmito juçara e muitas epífitas como orquídeas e bromélias No nível do mar, ocorrem florestas de planície, mata ciliar e ecossistemas associados da Mata Atlântica, como manguezais e restinga. MATAS ATLÂNTICAS

35 apresentam árvores de folhas largas (latifoliadas) e perenes (perenifólias). É grande a diversidade de epífitas – bromélias e orquídeas. Situam-se nas montanhas e planícies costeiras, desde o Rio Grande do Norte até o Rio Grande do Sul. Só não aparecem na região sul do Espírito Santo e na região de Cabo Frio. MATAS ATLÂNTICAS

36 essas matas já foram mais estendidas. Hoje, são invadidas cada vez mais pelas caatingas ou regiões de culturas (cana-de-açúcar e banana), que já ameaçam o nosso Estado. A extração de palmito é intensa! MATAS ATLÂNTICAS

37 3. PANTANAL com km 2 é considerado a maior superfície inundável do mundo, dividido entre o Brasil (60%), o Paraguai e a Bolívia ; abrange cerca de km 2 (2% de território brasileiro), e em 2000 foi reconhecido como Reserva da Biosfera O Complexo de Conservação do Pantanal (2.000 km 2 ), incluindo o Parque Nacional do Pantanal Matogrossense (1.400 km 2 ), foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1981

38 Apresenta solos predominantemente pouco permeáveis. PANTANAL

39 Após alguns meses de chuvas, a planície do Pantanal se transforma em uma imensa área alagada, com grande parte dos ecossistemas terrestres passando para ecossistemas aquáticos, situação que só começa a se reverter a partir do início do outono. A vegetação é um mosaico de paisagens constituindo-se de lagoas com plantas aquáticas, vegetação flutuante, áreas não inundáveis com vegetação de cerrado e caatinga, canais de escoamento de água e savanas com ipê amarelo. PANTANAL

40 No período das cheias, forma-se um verdadeiro mar de água doce onde milhares de peixes proliferam. Período que, aves e animais carnívoros (jacarés, ariranhas e outros) têm, portanto, um farto banquete à sua disposição. O jacaré-do-pantanal, que é quase inofensivo ao ser humano, atinge 2,5 metros de comprimento e alimenta-se de peixes PANTANAL

41 O maior peixe do Pantanal é o jaú, um bagre gigante, que pesa até 120 Kg, e chega a 1,5 metros de comprimento (metade do pirarucu da Amazônia, que atinge 3 metros e é considerado o maior peixe do mundo). O bioma Pantanal está ameaçado por atividades de pesca furtiva, desmatamentos, queimadas e principalmente pelo projeto da hidrovia Paraná - Paraguai, que pretende tornar estes rios permanentemente navegáveis, interligando por via fluvial Brasil, Argentina, Paraguai e Bolívia. PANTANAL

42 é o nome regional dado às savanas brasileiras é o segundo maior bioma brasileiro com uma área total de aproximadamente 2 mil km2 (20% do territóreo brasileiro), dos quais km2 foram reconhecidos em 1993 como Reserva da Biosfera; Os Parques Nacionais Chapada dos Veadeiros e Emas foram declarados Patrimônio Mundial pela UNESCO em O clima do cerrado é quente, semi-úmido, com verão chuvoso e inverno seco Apresenta um solo árido e pouca vida animal visível. 4- SERRADOS

43 a água não é o fator limitante do cerrado, a limitação é a falta de nutrientes no solo, a excessiva acidez e a grande quantidade de alumínio, substância tóxica para a maioria dos vegetais. as árvores têm, em geral, casca grossa e troncos retorcidos. As árvores mais freqüentes são o ipê (Tabebuia), a peroba- do-campo (Aspidosperma tomentosum) e caviúna (Dalbergia sp). 4- SERRADOS

44 CERRADOS

45 O cerrado brasileiro é reconhecido como a savana mais rica do mundo em biodiversidade com a presença de diversos ecossistemas, riquíssima flora com mais de espécies de plantas, com endêmicas (exclusivas) dessa área. A fauna do cerrado apresenta 837 espécies de aves; CERRADOS

46 161 espécies de mamíferos, sendo que 19 são endêmicas; 150 espécies de anfíbios, das quais 45 endêmicas; 120 espécies de répteis, das quais 45 endêmicas; Distrito Federal, há 90 espécies de cupins, mil espécies de borboletas e 500 espécies de abelhas e vespas. CERRADOS

47 A caatinga é uma savana - estépica com fisionomia de deserto; caracterizada por um clima semi - árido com poucas e irregulares chuvas; Abrange cerca de km 2 (10% do território brasileiro), dos quais km 2 foram reconhecidos em 2001 como Reserva da Biosfera. O Parque Nacional Serra da Capivara foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO em CAATINGA

48 localizada na região nordeste brasileira entre o bioma Mata Atlântica e o bioma Cerrado; os solos contêm boa quantidade dos minerais básicos para as plantas (diferente do Cerrado). O maior problema da caatinga é realmente o regime incerto e escasso das chuvas (a maioria dos rios secam no verão); A vegetação apresenta três estratos: arbóreo - 8 a 12 metros; arbustivo - 2 a 5 metros; e o herbáceo - abaixo de 2 metros. CAATINGA

49 A vegetação adaptou-se ao clima seco para se proteger; As folhas, por exemplo, são finas ou inexistentes; Algumas plantas armazenam água, como os cactos, outras se caracterizam por terem raízes praticamente na superfície do solo para absorver o máximo de chuva; A maioria dos animais da caatinga tem hábitos noturnos; CAATINGA

50 A biodiversidade da caatinga se compõe de mínimo: espécies de plantas vasculares, 185 espécies de peixes, 44 lagartos, 47 cobras, 4 tartarugas, 3 crocodilos, 49 anfíbios, 350 pássaros e 80 mamíferos. A porcentagem de endemismo é muito alto entre as plantas vasculares (30%), e um pouco menor no caso dos vertebrados (até 10%).

51 CAATINGA

52 Está localizada no sul do país – Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. As araucárias são árvores que chegam a 25 m de altura, com troncos de até 1,5 m de diâmetro, aparecendo o pinheiro-do-paraná (Araucaria angustifólia) disperso, ou em grandes florestas densas, geralmente homogêneas. É resistente e multiplica-se com facilidade, sexuadamente e por multiplicação vegetativa. 6 - MATA DAS ARAUCÁRIAS (ZONA DOS PINHAIS)

53 O estrato arbustivo é muito denso, apresentando também samambaias arborescentes (Dicksonia); os caules dessas samambaias, formados por rizomas secos e compactados, constituem o xaxim (raízes adventíceas), utilizado na fabricação de vasos. Pode associar-se com mate, imbuia ou pinheirinho. 6 - MATA DAS ARAUCÁRIAS (ZONA DOS PINHAIS)

54

55 Maior extensão de pastagens naturais do planeta, com 700 mil Km 2 de planície (2,07% do território brasileiro); O Bioma Pampa, no Brasil, só existe no estado do Rio Grande do Sul. É composto na sua maioria por campos naturais férteis, muitas plantas, animais e uma biodiversidade associada tão rica quanto uma floresta tropical. Está sobre o maior manancial de água doce subterrânea do mundo, o Aqüífero Guarani. 6. PAMPA

56 Paisagem aparentemente monótona e uniforme, composta por vegetação de baixo porte, e raras e pequenas árvores ao longo dos cursos d’água; Composto por extensos campos, o Pampa deixou de integrar os chamados Campos Sulinos, que incluíam ainda os Campos de Cima da Serra, que agora se encontram incorporados ao Bioma Mata Atlântica. Toda essa diversidade corre o risco de acabar. Grandes empresas transnacionais estão implantando no Pampa grandes plantações de árvores exóticas, como eucaliptos, acácia e pinus. 6. PAMPA


Carregar ppt "BIOMAS TERRESTRES BIOMAS AQUATICOS BIOMAS BRASILEIROS Professora: Ana Pimentel."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google