A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Outras tênias que podem contaminar o homem Ana Gualberto Camila Manso Musso Sara Malaguti.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Outras tênias que podem contaminar o homem Ana Gualberto Camila Manso Musso Sara Malaguti."— Transcrição da apresentação:

1 Outras tênias que podem contaminar o homem Ana Gualberto Camila Manso Musso Sara Malaguti

2 Dipylidium caninum  É o gênero de cestoda mais comum de cães e gatos domésticos. MORFOLOGIA: -Verme Adulto: 20 – 60 cm; -Escólex: rostro retrátil -Proglote Jovem: não há identificação de órgãos reprodutores; -Proglote Madura: possui aproximadamente 300 testículos; - Proglote Grávida: presença de cápsulas ovígeras no útero com até 30 ovos embrionados

3 VERME ADULTO

4 BIOLOGIA: -Hospedeiro Definitivo: cães, gatos e acidentalmente o homem. - Hospedeiro Intermediário: pulgas e piolhos LOCALIZAÇÃO: -Verme Adulto: intestino delgado do hospedeiro definitivo - Larva: cavidade geral dos hospedeiros intermediários TRANSMISSÃO: - Ingestão do hospedeiro intermediário com larvas cisticercóides pelo hospedeiro definitivo

5 CICLO BIOLÓGICO

6 PATOGENIA: - Cólica; - Alteração no apetite; - Emagrecimento; - Inflamação da mucosa intestinal; - Obstrução intestinal; A patogenia causada pelo Dipylidium caninum está diretamente relacionada ao número de parasitos presentes no hospedeiro definitivo. Em infecções com pequeno número de parasitos não há presença de alterações. DIAGNÓSTICO: - Clínico: muito difícil, se faz pelo encontro de uma proglote na pelagem ao redor do períneo - Laboratorial: Exames parasitológicos com o encontro de proglotes, cápsulas ovígeras ou ovos característicos nas fezes

7 PROFILAXIA: -Tratamento dos cães com anti-helmíntico apropriado - Destruição das proglotes e fezes dos cães por substancias cáusticas ou por incineração; - Combate às pulgas e falsos piolhos - Educação sanitária do homem TRATAMENTO??

8 Spirometra sp  É o gênero de cestoda mais comum de cães e gatos domésticos.

9 Spirometra sp ciclo biológico, transmissão, distribuição geográfica, patogenia, sintomas, diagnóstico, tratamento, profilaxia. Contaminação: ingestão de água com a larva procercóide Diagnostico: ovos operculados nas fezes dos pacientes, vistos no microscopio,os ovos podem ser concentrados por sedimentação teste de Elisa Tratamento: Esparganose cerebral -- praziquantel Pulmonar- mebendazol, mas não é muito eficaz E intervenções cirurgicas para retirada de tecido lesionados Profilaxia: cozimento adequado de carnes de anfibios, répteis e mamíferos consumidos e destino higienico das fezes de cães e gatos Medidas de controle em áreas endemicas

10 Abrange caes gatos e aves q se alimentam d peixes Fase larval – spargano ( parasitos teciduais dos HI e paratenicos(homem), sendo encontrados no tec subcutaneo, globo ocular, cavidades gerais, pericardio e sistema nervoso central) esp Nesse caso, o primeiro HI é o crustaceo Cyclops spp *Hospedeiro paratênico ou de transporte: é o hospedeiro intermediário no qual o parasito não sofre desenvolvimento ou reprodução, mas permanece viável até atingir novo hospedeiro definitivo. Esparganose humana: maior parte no extremo oriente, mas há casos na África, America do Norte e América do sul

11 CICLO BIOLÓGICO

12 REGO, A. Arandas and SCHAFFER, G. Vidal. Esparganose em alguns vertebrados do Brasil: dificuldades na identificaçao das espécies de Luheella (Spirometra). Mem. Inst. Oswaldo Cruz [online]. 1992, vol.87, suppl.1, pp ISSN


Carregar ppt "Outras tênias que podem contaminar o homem Ana Gualberto Camila Manso Musso Sara Malaguti."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google