A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DIGESTÓRIO/CIRCULATÓRIO/ EXCRETOR/RESPIRATÓRIO/ENDÓCRINO

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DIGESTÓRIO/CIRCULATÓRIO/ EXCRETOR/RESPIRATÓRIO/ENDÓCRINO"— Transcrição da apresentação:

1 DIGESTÓRIO/CIRCULATÓRIO/ EXCRETOR/RESPIRATÓRIO/ENDÓCRINO
REVISÃO DIGESTÓRIO/CIRCULATÓRIO/ EXCRETOR/RESPIRATÓRIO/ENDÓCRINO

2 SISTEMA DIGESTÓRIO

3 DIGESTÓRIO

4 INTESTINO DELGADO (DUODENO)
BOCA Pepsina FARINGE ESÔFAGO Ptialina ESTÔMAGO Suco Gástrico (pancrezimina e secretina) ÂNUS Suco Pancreático INTESTINO DELGADO (DUODENO) Suco Entérico (enteroquinase) RETO INTESTINO GROSSO ABSORÇÃO

5 SUCO GÁSTRICO Ácido, com pH em torno de 2,0 (HCl)
Permite a ação da enzima pepsina, que age em pH ácido (em torno de 2,0) Inibe a ação ou mata microorganismos que penetram através do alimento Permite a abertura da válvula pilórica para a passagem gradativa do quimo Estimula a ação do suco pancreático através do hormônio pancreozimina Estimula a ação do hormônio secretina

6 SUCO ENTÉRICO Produzido pela mucosa intestinal pH em redor de 7,0
Produção estimulada pela secretina e pelo enterocrinina Enzimas: peptidases (peptídeos em aminoácidos), maltases (maltoses em glicoses), lactases (lactose em galactoses + glicoses), sucrases (sacarose em glicose + frutose)

7 BILE Produzida continuamente pelo fígado Cerca de 700 ml/dia
Armazenada na vesícula biliar Eliminada pelo canal colédoco Emulsiona lipídios, facilitando a ação das lipases pancreáticas

8

9 Sistema circulatório

10 Quantidade relativa dos componentes do sangue
CIRCULATÓRIO COMPONENTES DO SANGUE plasma 55% células 45% leucócitos (8.000/mm3) água 92% substâncias dissolvidas 8% hemácias (5 milhões/mm3) plaquetas ( a /mm3) Quantidade relativa dos componentes do sangue

11 neutrófilo eosinófilo megacariócito basófilo hemácias plasmócito linfócito B macrófago linfócito T monócito célula-tronco hematopoética

12 COAGULAÇÃO SANGUÍNEA

13 VASOS SANGUÍNEOS Endotélio Válvula Músculo liso Tecido conjuntivo
Capilares Vênula Arteríola

14 CIRCULAÇÃO SISTÊMICA E PULMONAR

15 ANATOMIA DO CORAÇÃO

16 Veias pulmonares direita e esquerda
Veias cava superior e inferior Sangue venoso Veias pulmonares direita e esquerda Sangue arterial Atrio direito Atrio Esquerdo Ventrículo direito Ventrículo esquerdo Sangue venoso Sangue arterial Artérias pulmonares direita e esquerda Artéria Aorta

17 MOVIMENTOS CARDÍACOS SÍSTOLE: é a contração ventricular, quando ocorre o esvaziamento dos ventrículos DIÁSTOLE: é o relaxamento ventricular, quando recebem sangue do átrio Na saída do VD e VE (artéria pulmonar e aorta)existem as válvulas semilunares, que impedem o refluxo sanguíneo para o VD e VE

18 FREQUÊNCIA CARDÍACA Os ruídos de batimentos do coração devem-se ao fechamento das válvulas cardíacas. O primeiro “tum” é o fechamento simultâneo da tricúspide e bicúspide (AV). O segundo “tum” é o fechamento das válvulas semilunares (VD e VE – artérias pulmonares e aorta) Os batimentos são controlados por um conjunto de células musculares demoninadas por Nódulo Sinoatrial ou marcapasso (AD) e Nódulo Atrioventricular (entre o AD e VD) Essas células geram impulsos elétricos que irradiam pelas fibras cardíacas fazendo o músculo contrair

19 SISTEMA RESPIRATÓRIO

20 RESPIRAÇÃO NOS SERES VIVOS
RESPIRATÓRIO cutícula epiderme capilar sangüíneo células musculares CO2 O2 minhoca gafanhoto traquéias peixe brânquias homem pulmões

21 RESPIRATÓRIO faringe cavidade nasal epiglote laringe
pregas vocais (parede da laringe) faringe laringe traquéia bronquíolos pulmão direito pulmão esquerdo brônquios músculos intercostais costelas RESPIRATÓRIO

22 capilares alveolares brônquio bronquíolo cavidades alveolares alvéolos

23 HEMATOSE – TROCAS GASOSAS
alvéolo pulmonar O2 CO2 capilar alveolar hemácias

24

25 Regulação da respiração humana
bulbo medula espinhal cerebelo teor de CO2 no sangue aumenta eleva-se a acidez sangüínea diminui o teor de O2 no sangue teor de CO2 no sangue diminui acidez do sangue diminui aumenta o teor de O2 no sangue receptores detectam as mudanças e enviam impulsos ao centro respiratório bulbar a freqüência respiratória aumenta (hiperventilação) o centro respiratório localizado no bulbo envia mensagens aos músculos intercostais e ao diafragma

26 ENFISEMA PULMONAR É um estreitamento da parede dos brônquios que impede de forma satisfatória a entrada do ar Há produção intensa de muco pelos brônquios Os alvéolos pulmonares aumentam de tamanho e começam a se unir, perdendo a elasticidade e a capacidade de expulsar o ar que se acumula no pulmão Dificulta as trocas gasosas

27 Sistema excretor

28 COMPOSTOS NITROGENADOS
São produtos tóxicos dos animais provenientes do metabolismo dos aminoácidos (proteínas) Amônia: aa + proteínas amônia Solúvel em água e altamente tóxica Ex: peixes, girinos e animais aquáticos Animais amoniotélicos

29 Uréia: amônia uréia Pode ficar retida mais tempo no organismo, pois tem menor toxicidade. Ex: anfíbios adultos e mamíferos Animais Ureotélicos Ácido Úrico: amônia ácido úrico É eliminada na forma de cristais sem ser veiculada pela água. Em geral, pelas fezes. Ex: aves e répteis Animais Uricotélicos

30 artéria renal veia renal rim artéria aorta veia cava inferior ureter bexiga urinária uretra

31 para a pelve renal túbulo contorcido distal túbulo contorcido proximal cápsula de Bowman glomérulo arteríola eferente córtex renal arteríola aferente ramo da artéria renal medula renal vênula ramo da veia renal rede de capilares peritubulares ducto coletor alça de Henle

32 Urina ou Filtrado Glomerular
Trajeto da Circulação Renal e formação da Urina Artéria Aorta Sangue Alta Pressão Veia Cava Inferior Artéria Renal Veia Renal Arteríola Eferente Arteríola Aferentes (córtex renal) Glomérulo de Malphigi Glicose Reabsorve Na+ K+ (transporte ativo) Córtex Supra Renal (aldosterona) Filtração Cápsula de Bowmann (filtrado glomerular ou urina inicial) Xixi Urina ou Filtrado Glomerular Túbulo Contornado (ou contorcido) Proximal (microvilosidades) Reabsorção Hipófise /A.D.H., hormônio anti-diurético (vasopressina) Reabsorção de H2O Reabsorção Alça de Henle Túbulo Contornado (contorcido) Distal Bexiga Reabsorção Secreção Ureter Túbulo Coletor Cálice Bacinete

33 Sistema endócrino

34 hipotálamo tireóidea paratireóideas (atrás da tireóide) glândula adrenal hipófise ovário testículo NO HOMEM pâncreas

35 hormônio estimulante da glândula tireóidea
TSH glândula tireóidea hormônio antidiurético ADH ou HAD rim HIPOTÁLAMO ossos músculos hormônio de crescimento GH ou STH útero oxitocina adrenal adrenocorticotrofina ACTH HIPÓFISE ANTERIOR HIPÓFISE POSTERIOR mama testículo ovário gonadotrofinas FSH e LH

36 GLÂNDULAS (LOCAIS DE PRODUÇÃO/SECREÇÃO)
HORMONIOS FUNÇAO DISTURBIOS ADENOIPÓFISE Crescimento (GH) Estimula crescimento dos ossos Carência: nanismo Excesso: gigantismo ou acromegalia Luteinizante (LH) Estimula o funcionamento das gônadas (gonadotrófico) _____________ Folículo-estimulante (FSH) Tireotrófico (TSH) Estimula o funcionamento da glândula tireoide (secreção de T3 e T4) Adrenocorticotrófico (ACTH) Estimula o funcionamento do córtex da glândula suprarrenal Prolactina Estimula a produção de leite HIPOTÁLAMO/ NEUROIPÓFISE Ocitocina Estimula a contração do útero durante o parto e a ejeção de leite Antidiurético (ADH) ou Vasopressina Aumenta a reabsorção de água nos túbulos renais (diminui a diurese) Carência: diabetes insípidus

37 TIREOIDE PARATIREOIDES PÂNCREAS
Triiodotironina (T3) e Tetraiodotironina/Tiroxina (T4) Aumentam o metabolismo e a produção de calor Carência: hipotireoidismo congênito e hipotireoidismo Excesso: hipertireoidismo Calcitonina Diminui a concentração de cálcio no sangue (aumenta a entrada nos ossos, diminui a reabsorção nos túbulos renais e diminui a absorção no intestino) _____________ PARATIREOIDES Paratormônio Aumenta a concentração de cálcio no sangue (aumenta a liberação dos ossos, aumenta a reabsorção nos túbulos renais e aumenta a absorção no intestino) PÂNCREAS Insulina (célula β) Ação hipoglicemiante: aumenta a entrada de glicose nas células, aumenta a formação de glicogênio (glicogenogenese), diminui a quebra de glicogênio (glicogenólise) e diminui a formação de glicose a partir de lactato (gliconeogênese), aumenta síntese de proteínas Carência: diabetes mellitus Glucagon (célula α) Ação hiperglicemiante: aumenta a quebra de glicogênio (glicogenólise) e aumenta a liberação de glicose para a circulação

38 CÓRTEX DA SUPRARRENAL (ADRENAL) MEDULA DA SUPRA-RENAL (ADRENAL)
Aldosterona Aumenta a reabsorção de sódio e, por consequência, de água nos túbulos renais Glicocorticóides Ação antinflamatória e hiperglicemiante: aumentam a quebra de glicogênio (glicogenólise) Andrógenos Estimulam o aparecimento de caracteres sexuais secundários masculinos MEDULA DA SUPRA-RENAL (ADRENAL) Adrenalina Prepara o organismo para situações de stress: aumento da frequência cardíaca, da bronco dilatação, da liberação de glicose para a circulação GÔNADAS (OVÁRIOS) Estrógeno Estimula o desenvolvimento do endométrio, o desenvolvimento de caracteres sexuais secundários femininos, libido sexual Progesterona Mantém a integridade do endométrio GÔNADAS (TESTÍCULOS) Testosterona Estimula o aparecimento de caracteres sexuais secundários masculinos, a libido e a produção de espermatozoides (espermatogênese)

39 CONTROLE HORMONAL DA REPRODUÇÃO Início do ciclo Menstruação Níveis de FSH e LH baixos Níveis de FSH e LH vão aumentando Maturação do óvulo, que produz estrogênio Produção de LH que coincide com liberação do folículo Via sangue, estrogênio atinge o útero O aumento de estrogênio faz endométrio crescer Ovócito II liberado Cai níveis de FSH e LH

40 Folículo rompido no ovário
Embrião fabrica HCG que mantém o corpo lúteo em funcionamento Produção de progesterona alta e constante Formação do corpo lúteo ou amarelo Com fecundação Produção de progesterona e estrogênio Cai níveis de progesterona e ciclo menstrual reinicia Sem fecundação


Carregar ppt "DIGESTÓRIO/CIRCULATÓRIO/ EXCRETOR/RESPIRATÓRIO/ENDÓCRINO"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google