A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Atuais Condições e Questões da Gestão On-site de Resíduos Industriais 11 de Setembro de 2009 Contraparte da Equipe de Estudo da JICA Para o Estudo para.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Atuais Condições e Questões da Gestão On-site de Resíduos Industriais 11 de Setembro de 2009 Contraparte da Equipe de Estudo da JICA Para o Estudo para."— Transcrição da apresentação:

1 Atuais Condições e Questões da Gestão On-site de Resíduos Industriais 11 de Setembro de 2009 Contraparte da Equipe de Estudo da JICA Para o Estudo para o Desenvolvimento de uma Solução Integrada da Gestão de Resíduos Industriais do Pólo Industrial de Manaus Sessão 1

2 Agenda 1.Procedimento de trabalho 2.Gestão de resíduos de serviço de saúde 3.Gestão de resíduos de construção 4.Gestão de resíduos radioativos 5.Gestão de resíduos industriais

3 1. Procedimento de Trabalho (1) A Resolução 313 do CONAMA exige que as indústrias especificadas (em todo o Estado do Amazonas) façam um relatório (usando um inventário de resíduos) das condições de gestão dos resíduos industriais gerados em atividades industriais, incluindo resíduos de serviço de saúde, de construção e radioativos. No entanto, no estudo da JICA, os resíduos gerados em uma fábrica são categorizados da seguinte forma: 1.Resíduos de serviço de saúde 2.Resíduos de construção 3.Resíduos radioativos 4.Resíduos industriais

4 1. Procedimento de Trabalho (2) Razões: Estes resíduos têm categorização e gestão próprias: 1.Resíduos de serviço de saúde: ABNT NBR 12808, RDC 306-ANVISA, Resolução 358 do CONAMA 2.Resíduos de construção: Resolução 307 do CONAMA 3.Resíduos radioativos: CNEN-NE-06 4.Resíduos industriais: Resolução 313 do CONAMA

5 2. Gestão de resíduos de serviço de saúde (1): Categorias dos Resíduos de Serviço de Saúde Categorias dos Resíduos de Serviço de Saúde Classe A: Resíduos Infecciosos A.1 Resíduos Infecciosos A.2 Sangue e derivados A.3 Cirúrgico, anatomopatológico e exudratos A.4 Perfuro cortantes A.5 Animais contaminados A.6 Atendimento ambulatorial Classe B: Resíduos Especiais B.1 Resíduos radioativos B.2 Resíduos farmacêuticos B.3 Resíduos químicos perigosos Classe C: Resíduos Comuns

6 3. Gestão de resíduos de serviço de saúde (2): Número de fábricas com ambulatórios O estudo identificou o número de fábricas com ambulatórios => 124 de 334 Número de fábricas em operação no PIM => 440 no momento Nove (9) fábricas foram avaliadas para se descobrir o percentual de resíduos de serviço de saúde gerados. O montante de resíduos de serviço de saúde gerados é calculado => GA = GR (440 x 124/334)

7 2. Gestão de Resíduos de Serviço de Saúde (3): Percentual e Montante de Resíduos de Serviço de Saúde Gerados Unidade: kg/dia Gera ç ão Categoria Percentual Gerado Montante Gerado por todas as F á bricas do PIM Montante Gerado pelo Hospital Montante Gerado em todo o PIM Classe A0,957156,426,2182,6 Classe B0,271 44,3 1,7 46,0 Total de Res í duos Perigosos 1, ,7 27,9228,6 Classe C1, ,3 94,0285,3 Total de Res í duos de Servi ç o de Sa ú de 2, ,0 121,9513,9

8 2. Gestão de resíduos de serviço de saúde (3): Fluxo de Resíduos com os Resíduos do Hospital

9 2. Gestão de resíduos de serviço de saúde (3): Questões Atuais (1) 1.Estabelecimento de um sistema de gestão de resíduos de serviço de saúde no PIM Mais de 1/3 das fábricas do PIM têm enfermaria. As fábricas e um hospital do PIM geram uma quantidade considerável de resíduos de serviço de saúde perigosos, 228,6 kg/dia. Isso porque há mais de pessoas trabalhando no PIM. País/CidadeAno do EstudoPopulação Montante Gerado (kg/dia) Unidade (g/pessoa/dia) Chile / Santiago ,54 Turquia / Adana ,68 Turquia / Mersin ,39 Azerbaijão / Baku ,28 Camboja / Phnom Penh ,80 Sri Lanka / Kandy ,81 Mongólia / Ulaanbaatar ,85 PIM em Manaus *12291,95 *1: Número total de funcionários em 440 fábricas operando no PIM

10 2. Gestão de resíduos de serviço de saúde (4): Questões atuais (2) 2.Gestão on-site de resíduos de serviço de saúde A gestão on-site de resíduos de serviço de saúde está implantada em geral em níveis aceitáveis. A do hospital demonstra estar bem implantada. No entanto, as seguintes questões foram observadas nas enfermarias das fábricas: a.Os recipientes padrão estabelecidos pela ABNT NBR não são usados em mais da metade das enfermarias. b.Embora os resíduos de serviço de saúde (RSS) sejam armazenados separadamente, conforme classe e tipo, algumas enfermarias (2/8) descartam misturados para o serviço de coleta.

11 2. Gestão de resíduos de serviço de saúde (5): Questões atuais (3) 3.Identificação da gestão off-site de resíduos e serviço de saúde O levantamento das instituições médicas não pôde identificar a gestão off-site dos resíduos de serviço de saúde devido ao insuficiente sistema de manifesto e falta de responsabilidade por parte de quem descarta. Os resíduos Classe C são administrados pelo serviço municipal de coleta. Mas a gestão off-site dos resíduos de serviço de saúde é questionada nos seguintes aspectos: a.Algumas enfermarias (3/9) não responderam que método de descarte off-site de resíduos de serviço de saúde perigosos elas usam. b.Alguns dos resíduos de serviço de saúde perigosos são descartados em uma vala específica no aterro. c.Muitos resíduos de serviço de saúde perigosos são tratados em incineradores. Porém se os incineradores são adequadamente operados ou não é a questão.

12 3. Gestão de resíduos de construção (1): Número de fábricas que realizaram obras no último ano a.A Resolução 307 do CONAMA categoriza os resíduos de construção em 4 itens. b.No entanto, o Estudo categoriza em 44 itens. c.O estudo identificou as fábricas que realizaram obras no último ano (de Junho de 2008 a Maio de 2009). => Número de fábricas em operação no PIM x Número de fábricas que realizaram obras/Número de fábricas entrevistadas = 440 x 123/334

13 3. Gestão de resíduos de construção (2): Geração de Resíduos de Construção no PIM (1) NºDescrição do ResíduosGR (kg/dia)TGA (ton/dia)(%) 1Escavação9,041,464,0 2Entulho de demolição14,752,396,5 3Entulho asfáltico17,122,777,5 4Entulho de tijolos0,830,130,4 6Telhas e cerâmicas0,0030,000,0 11Plástico/vinil0,120,020,1 12Barras de ferro, materiais de aço0,070,010,0 13Pequenos resíduos de metal0,160,030,1 17Pacas de gesso0,010,000,0 20Entulho de madeira0,370,060,2 21Formas de madeira0,060,010,0 22Material de andaime0,340,060,1 23Madeira interna0,320,050,1 24Embalagem (papelão)0,260,040,1 29Óleo de máquina0,020,000,0 33Cinza0,050,010,0 44 Resíduos de construção misturados 184,6629,9280,9 Total228,1836,97100,0

14 3. Gestão de resíduos de construção (3): Geração de Resíduos de Construção no PIM (2) Geração de Resíduos conforme Resolução 307 do CONAMA 1.Classe A (Reutilizáveis ou recicláveis como agregado): 36,8 tonelada/dia 2.Classe B (Recicláveis como não-agregado): 0,2 toneladas/dia 3.Classe C (Economicamente inviáveis para reciclagem): 0,0 toneladas/dia 4.Classe D (Resíduos perigosos): 0,0 toneladas/dia

15 3. Gestão de resíduos de construção (4): Fluxo de Resíduos de Construção no PIM O percentual de reciclagem é muito baixo.

16 3. Gestão de resíduos de construção (5): Questões (1) 1.Resultados: 60% das obras têm alvará. 2.Resultados: 50% das obras têm plano de gestão de resíduos de construção conforme a Resolução 307 do CONAMA. Sim = 60 % Sim = 50 %

17 3. Gestão de resíduos de construção (6): Questões (2) 3.Resultados: O percentual de reciclagem é muito pequeno, apenas 0,1% porque mais de 80% dos resíduos são misturados. Quase todos os resíduos (96,9%) foram descartados no Aterro de Manaus. Resíduos misturados = 80 % Aterro de Manaus = 96.9 %

18 3. Gestão de resíduos de construção (7): Questões (3) 4.22,9% (11 itens de um total de 48) usam um manifesto de descarte de resíduos. Sim = 22,9 %

19 4. Levantamento de resíduos radioativos (1) Foram avaliadas 8 entre as 14 instituições no PIM que usam materiais radioativos e são licenciadas pelo CNEN. Não são gerados resíduos radioativos. Finalidade do uso (Tipo) Número de empresas alvo Medidores nucleares – controle de processos de medição nuclear no DI 5 Técnicas Analíticas no DI2 Medicina nuclear no DI1 Total8

20 4. Levantamento de resíduos radioativos (2): Gestão de materiais radioativos no PIM (1) Todas as 7 fábricas avaliadas no DI têm licença de uso de materiais radioativos. A finalidade do uso é o controle de processo produtivo e controle de produtos. Os detalhes são os seguintes: EspecificaçãoResposta Inspeção/medida de nível de enchimento4 Medida de lonas de PVC no processo1 Controle de dimensão de produtos1 Verificação de solda1

21 4. Levantamento de resíduos radioativos (3): Gestão de materiais radioativos no PIM (2) A gestão de materiais radioativos das 7 fábricas do DI é bem estabelecida. Os mesmos são usados na área controlada. A armazenagem das fontes de radiação é a seguinte: Armazenagem das Fontes de Radiação Resposta Armazenado dentro da área controlada em um recipiente especial. 228,6 Armazenado dentro da área controlada em um equipamento de raio-x. 342,8 Instalado em um dispositivo medidor de nível1 14,3 Instalado em um dispositivo dentro da área controlada 1 14,3 Total7100,0

22 5. GRI (1): Categoria das 134 Fábricas Levantadas As 134 fábricas levantadas representam 30,5% do número total de fábricas operando no PIM. Sample Population = 134

23 5. GRI (2): Característica das 134 fábricas levantadas (1) 1.67,5% (83/123 Fac.) foram abertas após A média de área total (121 Fac.) e área construída (116 Fac.) é de m 2 e m 2, respectivamente. 3.O número total de funcionários é de pessoas (125 fábricas) e o número médio de funcionários é de 276 pessoas. Após 1991 = 67,5 % m m2

24 5. GRI (3): Característica das 134 fábricas levantadas (2) 4. O percentual de estações de tratamento de efluentes industriais e domésticos instaladas são de 26,6 % e 54,3 % respectivamente. 5. O percentual de locais para armazenagem de substâncias perigosas a nível do chão é de 60,6 % (77/127 Fac.) + abaixo do nível do chão de 19,6 % (21/107 Fac.) Doméstico = 54,3 % Efluentes industriais = 26,6% Nível do chão= 60,6% Abaixo do solo = 19,6%

25 5. GRI (4): Característica das 134 fábricas levantadas (3): Percentual de Plantas de Controle de Poluição

26 5. GRI (5): Característica das 134 fábricas levantadas (4) 6.Inventário de Resíduos Todas as fábricas do PIM devem apresentar o IR. 26,9% (35/130 Fac.) responderam que não precisavam apresentar seu IR. 11,6 % (11/95 Fac.) responderam que precisam apresentar seu IR mas não o fizeram. No total 35,4% (46/130 Fac.) não apresentaram o IR. Não têm obrigação = 26,9 % Não apresentaram o IR = 35,4 %

27 5. GRI (6): Característica das 134 fábricas levantadas (5) 7. Separar os resíduos descartados dos processos produtivos e não produtivos => Sim: 87,7% (114/130 Fac.), Não: 12,3% (16/130 Fac.) 8. Descarte separado de resíduos industriais perigosos e não-perigosos => Sim (100% + Parcialmente): 91,3% (116/127 Fac.), Não: 8,7% (11/127 Fac.) Separado = 87,7 % Separado = 91,3 %

28 5. GRI (7): Característica das 134 fábricas levantadas (6)

29 5. GRI (8): Característica das 134 fábricas levantadas (7) 9.Serviços de saúde nas fábricas => Sim: 40,6% (52/128 Fac.) <= Sim: 37,1% (124/334 Fac.) pela pesquisa de RSS 10.Geração de resíduos radioativos => Não: 100% (126 Fac.) <= Não: 100% (8 Fac.) pela pesquisa dos resíduos radioativos Número de levantamentos =37.1 % Serviço de saúde = 40,6 %

30 5. GRI (9): Gestão Futura de RI (1) 1.Geração de RI => Sem mudança: 28,0% (35/125 Fac.), Aumento: 36,8% (46/125 Fac.), Diminuição: 22,4% (28/125 Fac.). Aumento =36,8 % Diminuição =22,4 % Outros =12,8 % Sem mudança =28,0 %

31 5. GRI (10): Gestão Futura de RI (2) 2. Plano 3Rs de RI => Não: 67,2% (84/125 Fac.), Sim: 32,8% (41/125 Fac.) 3. Plano de melhoria para RI na fábrica => Não: 78,9% (97/123 Fac.), Sim: 21,1% (26/123 Fac.) Não =67,2 % Não =78,9 %

32 5. GRI (11): Bolsa de Resíduos (1) 1.Conhecimento da BR => Sim: 70,9% (90/127 Fac.), Não: 29,1% (37/127 Fac.) 2.Interesse em BR => Sim (Muito + Eventualmente): 71,5% (90/126 Fac.), Não: 28,5% (36/126 Fac.) Sim = 70,9 % Sim = 71,5 %

33 5. GRI (12): Bolsa de Resíduos (2) 3. Envolvimento com BR atualmente => Sim: 35,7% (45/126 Fac.), Não: 57,2% (72/126 Fac.), Sem resposta: 7,1% (9/126 Fac.) Sim = 35,7 % Não = 57,2 % Sem resposta = 7,1 %

34 5. GRI (13): Questões Financeiras e Avaliação do Sistema Atual de RI (1) 1.Despesas com empresa de transporte => R$ /ano (Média de 44 Fac.) 2.Gastos com GRI on-site => R$ /ano (Média de 17 Fac.)

35 5. GRI (14): Questões Financeiras e Avaliação do Sistema Atual de RI (2) 3. Sistema Atual de GRI => Sem problemas: 29,3% (36/123 Fac.), Alguns problemas: 70,7% (87/123 Fac.) Nenhum problema = 29,3 % Alguns problemas = 70,7 %

36 5. IWM (15): Questões Financeiras e Avaliação do Sistema Atual de RI (2)

37 5. GRI (16): Montante de Resíduos Industriais Gerados no PIM (440 Fábricas) Os resíduos de serviço de saúde e construção e os efluentes não estão inclusos. Montante de RI gerados: 696,4 tonelada/dia 1.RINP: 557,0 tonelada/dia 1.1 Não-processo:192,4 tonelada/dia 1.2 Processo:364,6 tonelada/dia 2.RIP: 139,4 tonelada/dia 2.1 Não-processo : 21,0 tonelada/dia 2.2 Processo :118,4 tonelada/dia

38 5. GRI (17): Fluxo Geral de Resíduos Industriais no PIM (1)

39 5. GRI (18): Fluxo Total de Resíduos Industriais no PIM (2) O percentual de gestão on-site de resíduos é muito baixo. => 2,7% (19,1 tonelada/dia de 696,4) O percentual de reuso/reciclagem on-site é muito baixo. => 0,9% (6,1tonelada/dia de 696,4) A maior parte dos RI são coletados pelas EGR. => 87,1% (606,8 toneladas/dia de 696,4) 10,1%(70,5 tonelada/dia de 696,4) dos RI transportados pelas próprias fábricas. Apenas 14,9% (103,6 toneladas/dia de 696,4) dos RI são descartados no aterro municipal. A maior parte dos RI vão para Tratamento (54,2%: 377,6 toneladas/dia), seguidos pela Reciclagem (28,2%: 196,1 toneladas/dia).

40 5. GRI (19): Fluxo Total de Resíduos Industriais no PIM (3) O montantes de resíduos para Tratamento & Reciclagem (573,7 toneladas/dia no total) não é informado pelas fábricas. Possivelmente devem ser descartados em aterros. Isso será verificado pelos resultados do levantamento das EGR.

41 5. GRI (20): Fluxo Total de Resíduos Industriais Não Perigosos no PIM (1) 557,0 tonelada/dia

42 5. GRI (21): Fluxo Total de Resíduos Industriais Não Perigosos no PIM (2) 557,0 tonelada/dia Percentual de gestão on-site => 2,6% 1.Percentual de reuso/reciclagem on-site => 0,9% Percentual de gestão off-site => 97,4% 1.Percentual de coleta por EGR => 94,0% 2.Percentual de transporte fabril => 3,4% 3.Percentual de tratamento off-site => 55,1% 4.Percentual de reciclagem off-site => 28,1% 5.Percentual de disposição final off-site => 14,2%

43 5. GRI (22): Fluxo Total de Resíduos Industriais Perigosos no PIM (1) 139,4 tonelada/dia

44 5. GRI (23): Fluxo Total de Resíduos Industriais Perigosos no PIM (2) 139,4 tonelada/dia Percentual de gestão on-site => 3.2% 1.Percentual de reuso/reciclagem on-site => 0.8% Percentual de gestão off-site => 96.8% 1.Percentual de coleta por EGR => 59.7% 2.Percentual de transporte fabril => 37.2% 3.Percentual de tratamento off-site => 50.7% 4.Percentual de reciclagem off-site => 28.2% 5.Percentual de disposição final off-site => 17.8%

45 Muito obrigado por sua atenção!


Carregar ppt "Atuais Condições e Questões da Gestão On-site de Resíduos Industriais 11 de Setembro de 2009 Contraparte da Equipe de Estudo da JICA Para o Estudo para."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google