A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FORMAÇÃO NO MENS. A PEDAGOGIA DO MENS “CONJUNTO DE INSTRUMENTOS DE FORMAÇÃO QUE O MOVIMENTO PÕE A DISPOSIÇÃO DE SEUS MEMBROS AUXILIANDO- OS A CAMINHAR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FORMAÇÃO NO MENS. A PEDAGOGIA DO MENS “CONJUNTO DE INSTRUMENTOS DE FORMAÇÃO QUE O MOVIMENTO PÕE A DISPOSIÇÃO DE SEUS MEMBROS AUXILIANDO- OS A CAMINHAR."— Transcrição da apresentação:

1 FORMAÇÃO NO MENS

2 A PEDAGOGIA DO MENS “CONJUNTO DE INSTRUMENTOS DE FORMAÇÃO QUE O MOVIMENTO PÕE A DISPOSIÇÃO DE SEUS MEMBROS AUXILIANDO- OS A CAMINHAR PARA A SANTIDADE NO E PELO CASAMENTO, QUE É A FINALIDADE ESSENCIAL DAS EQUIPES DE NOSSA SENHORA.”

3 ETAPAS DE FORMAÇÃO 1 – FORMAÇÃO INICIAL 2 – FORMAÇÃO PERMANENTE GERAL 3 – FORMAÇÃO PERMANENTE ESPECIFICA

4 FORMAÇÃO INICIAL A – A EXPERIÊNCIA COMUNITÁRIA É A PRIMEIRA ETAPA DE FORMAÇÃO DO MOVIMENTO. É NECESSÁRIA PARA OS CASAIS QUE PRETENDEM ENTRAR PARA O MOVIMENTO MAS NÃO CONHECEM A VIDA COMUNITÁRIA, AINDA NÃO ESTÃO ENGAJADOS E NÃO TEM VIDA DE ORAÇÃO.

5 FORMAÇÃO INICIAL B – A PILOTAGEM É O PERIODO INICIAL DA EQUIPE ONDE UM CASAL PILOTO TRANSMITE AOS CASAIS E AO SCE OS CONHECIMENTOS BÁSICOS SOBRE A PROPOSTA DE VIDA DO MENS, SEUS MÉTODOS E SUA HISTÓRIA, INSERINDO OS CASAIS NA VIVÊNCIA DA ESPIRITUALIDADE CONJUGAL.

6 FORMAÇÃO PERMANENTE GERAL A – MUTIRÃO TEM COMO OBJETIVO RECORDAR A PILOTAGEM SISTEMATIZANDO OS PONTOS BÁSICOS INTRODUZIDOS NAQUELE PERIODO. É UMA REFLEXÃO MAIS AMPLA SOBRE A VIDA DE EQUIPE APROFUNDANDO VARIOS ASSUNTOS COMO: PCEs, AUXILIO MÚTUO, CORREÇÃO FRATERNA, FUNÇÃO DO CASAL ANIMADOR, DO CRE, ETC. DEVEM SER REALIZADOS PERIODICAMENTE PELOS SETORES.

7 FORMAÇÃO PERMANENTE GERAL B – SESSÕES DE FORMAÇÃO DESTINAM-SE A CASAIS QUE JÁ TENHAM CERTA CAMINHADA DE IGREJA E DE MOVIMENTO. TEM COMO OBJETIVO POSSIBILITAR AOS CASAIS EQUIPISTAS UM PERIODO DE APROFUNDAMENTO NA SUA FÉ CRISTÃ E NO MENS. PROPÕE-SE QUE AS SESSÕES DE FORMAÇÃO SEJAM FEITAS EM FINAIS DE SEMANA, EM LOCAIS APROPRIADOS PARA ENCONTROS E COM NUMERO DE CASAIS ENTRE 20 A 40.

8 FORMAÇÃO PERMANENTE GERAL B – SESSÕES DE FORMAÇÃO AS SESSÕES DE FORMAÇÃO COMPREENDEM 03 NIVEIS QUE POSSIBILITAM UMA FORMAÇÃO GRADATIVA FORMAÇÃO NIVEL I FORMAÇÃO NIVEL II FORMAÇÃO NIVEL III

9 FORMAÇÃO PERMANENTE GERAL B – SESSÕES DE FORMAÇÃO 1 – FORMAÇÃO NIVEL I – FÉ E VIDA CRISTÃ TRATA-SE DE UMA ABORDAGEM GERAL DE TEMAS CATEQUÉTICOS E MISSIONÁRIOS DA VOCAÇÃO CRISTÃ, NUMA EVANGELIZAÇÃO BÁSICA QUE PERPASSA A HISTÓRIA DA SALVAÇÃO. É O SER CRISTÃO.

10 FORMAÇÃO PERMANENTE GERAL B – SESSÕES DE FORMAÇÃO 2 – FORMAÇÃO NIVEL II – VOCAÇÃO E MISSÃO NESTA SESSÃO DE FORMAÇÃO ESTUDAM-SE OS PRINCIPAIS E MAIS ATUAIS DOCUMENTOS DA IGREJA E O SEU MAGISTÉRIO. É O SER IGREJA.

11 FORMAÇÃO PERMANENTE GERAL B – SESSÕES DE FORMAÇÃO 3 – FORMAÇÃO NIVEL III – FORMAÇÃO DE QUADROS É UMA PREPARAÇÃO MAIS VOLTADA PARA A COMPREENSÃO DO MOVIMENTO E DAS FUNÇÕES DE RESPONSABILIDADE NA SUA ESTRUTURA. APROFUNDA O CONHECIMENTO DAS EQUIPES DE NOSSA SENHORA, FORMANDO CASAIS PARA A MISSÃO TANTO NO MOVIMENTO QUANTO NO MUNDO. É O SER MOVIMENTO MISSIONÁRIO.

12 FORMAÇÃO PERMANENTE GERAL B – SESSÕES DE FORMAÇÃO ENTRE OUTROS OBJETIVOS, ESPERA-SE QUE OS CASAIS QUE PARTICIPAM DE UMA FORMAÇÃO NO MENS, PRINCIPALMENTE, DAS FORMAÇÕES NIVEL I, II E III ASSUMAM LIDERANÇAS TANTO NO MOVIMENTO COMO NA IGREJA, FORMANDO-OS PARA MAIOR COMPREENSÃO DO MOVIMENTO E DA MISSÃO DE CASAIS CRISTÃOS NO MUNDO.

13 FORMAÇÃO PERMANENTE GERAL B – SESSÕES DE FORMAÇÃO OUTRO ASPECTO RELEVANTE É QUE PARTICIPANDO DE FORMAÇÃO O CASAL DESPERTA PARA O SENTIDO DE PERTENÇA AO MOVIMENTO, NÃO FICA LIMITADO APENAS A SUA EQUIPE DE BASE E FORTALECE SEU COMPROMISSO COM A UNIDADE DO MOVIMENTO.

14 FORMAÇÃO PERMANENTE GERAL C – A CARTA MENSAL A CARTA MENSAL É UM VEÍCULO DE COMUNICAÇÃO DA SUPER REGIÃO. É UM INSTRUMENTO DE CIRCULAÇÃO DA SEIVA DO MOVIMENTO, QUE VISA AO FORTALECIMENTO DA UNIDADE. SERVE COMO MEIO DE FORMAÇÃO PARA DIVULGAR NOTÍCIAS DE INTERESSE GERAL DO MOVIMENTO.

15 FORMAÇÃO PERMANENTE ESPECIFICA DIRIGIDA A CASAIS QUE EXERCEM DETERMINADAS FUNÇÕES E SERVIÇOS OU ESTÃO EM PREPARAÇÃO PARA EXERCE-LOS

16 FORMAÇÃO PERMANENTE ESPECIFICA A- EACRE O ENCONTRO ANUAL DOS CASAIS RESPONSÁVEIS DE EQUIPE É REALIZADO NO INICIO DE CADA ANO, COM A PARTICIPAÇÃO DOS CASAIS RESPONSÁVEIS DE EQUIPE, CASAIS LIGAÇÃO, E OS CASAIS PILOTO, SOB RESPONSABILIDADE DO CASAL REGIONAL. NESTE ENCONTRO SÃO PASSADOS OS ASSUNTOS PRIORITÁRIOS EM NIVEL NACIONAL E REGIONAL, QUE DURANTE O ANO, TERÃO DESTAQUE NO ESTUDO, NA VIVÊNCIA E NA ORIENTAÇÃO DE VIDA DAS EQUIPES DE NOSSA SENHORA.

17 FORMAÇÃO PERMANENTE ESPECIFICA A- EACRE OBJETIVOS DO EACRE: 1 – ANIMAR OS CRE 2 – REFLETIR E DISCERNIR SOBRE A CAMINHADA DO MOVIMENTO E DA EQUIPE 3 – SER MOMENTO DE EVANGELIZAÇÃO, FORMAÇÃO E TROCA DE EXPERIÊNCIAS 4 – REALIZAR E CELEBRAR A UNIDADE DO MOVIMENTO

18 FORMAÇÃO PERMANENTE ESPECIFICA B- PRÉ-EACRE ENCONTRO OU REUNIÕES REALIZADAS PELOS SETORES, COM A PARTICIPAÇÃO DOS RECÉM EMPOSSADOS CASAIS RESPONSÁVEIS DE EQUIPE, DOS CASAIS LIGAÇÃO E CASAIS PILOTO. TEM O OBJETIVO DE FORMA-LOS E INFORMA-LOS ACERCA DA FUNÇÃO, TRANSMITINDO RECOMENDAÇÕES E ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE A RELAÇÃO SETOR/EQUIPE/LIGAÇÃO, ESCLARECENDO DUVIDAS, ANIMANDO E PROPICIANDO A UNIDADE.

19 FORMAÇÃO PERMANENTE ESPECIFICA C- ENCONTRO COLEGIADO PROVINCIAL, PROVINCIAIS, DO COLEGIADO NACIONAL E DA SUPER REGIÃO 1 – COLEGIADO PROVINCIAL REUNIÃO QUE ACONTECE 02 VEZES AO ANO, ENTRE OS CASAIS RESPONSÁVEIS REGIONAL E O CASAL PROVINCIAL,SOB A COORDENAÇÃO DESTE, MAIS OS SACERDOTES CONSELHEIROS ESPIRITUAIS RESPECTIVOS. MOMENTO DE FORMAÇÃO E ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS.

20 FORMAÇÃO PERMANENTE ESPECIFICA C- ENCONTRO COLEGIADO PROVINCIAL, PROVINCIAIS, DO COLEGIADO NACIONAL E DA SUPER REGIÃO 2 – ENCONTRO PROVINCIAL PARTICIPAM DESTE ENCONTRO TODOS OS COLEGIADOS REGIONAIS DE UMA PROVINCIA SOB A RESPONSABILIDADE DO CASAL PROVINCIAL. ACONTECE UMA VEZ POR ANO, SENDO DESTINADO BASICAMENTE À FORMAÇÃO ESPECIFICA DOS CASAIS RESPONSÁVEIS DE SETOR.

21 FORMAÇÃO PERMANENTE ESPECIFICA C- ENCONTRO COLEGIADO PROVINCIAL, PROVINCIAIS, DO COLEGIADO NACIONAL E DA SUPER REGIÃO 3 – COLEGIADO NACIONAL REUNIÃO QUE ACONTECE ANUALMENTE ENTRE OS CRRs, CRPs COM O CRSR MAIS OS SCEs. PARTICIPAM TAMBEM OS CASAIS RESPONSÁVEIS PELA CARTA MENSAL, COMUNICAÇÃO EXTERNA E SECRETÁRIO/TESOUREIRO. É UM MOMENTO DE REFLEXÃO, DISCERNIMENTO E DELIBERAÇÕES SOBRE A CAMINHADA DO MOVIMENTO. TAMBEM UM MOMENTO DE FORMAÇÃO PARA OS CRRs.

22 FORMAÇÃO PERMANENTE ESPECIFICA C- ENCONTRO COLEGIADO PROVINCIAL, PROVINCIAIS, DO COLEGIADO NACIONAL E DA SUPER REGIÃO 4– EQUIPE DA SUPER-REGIÃO REUNIÃO QUE ACONTECE 04 VEZES AO ANO COM A PRESENÇA DOS CRPs, CR CARTA MENSAL, CR SECRETÁRIO/TESOUREIRO, CR COMUNICAÇÃO EXTERNA, CR SUPER-REGIÃO E O SCE DA SUPER- REGIÃO. REUNIÃO DE ORAÇÃO, SERVIÇO E DISCERNIMENTO, PARA PENSAR E ANIMAR O MOVIMENTO, ACONTECENDO SEMPRE UM MOMENTO DE FORMAÇÃO.

23 FORMAÇÃO PERMANENTE ESPECIFICA C- ENCONTRO COLEGIADO PROVINCIAL, PROVINCIAIS, DO COLEGIADO NACIONAL E DA SUPER REGIÃO 5– FORMAÇÃO PARA CASAIS LIGAÇÃO, CASAIS PILOTO E COORDENADOR DE EXPERIÊNCIA COMUNITÁRIA. FORMAÇÃO DIRECIONADAS PARA OS CASAIS QUE IRÃO EXERCER ESTAS FUNÇÕES COM O OBJETIVO DE ATUALIZA-LOS NA CAMINHADA DO MOVIMENTO E APRIMORAR-LHES AS TÉCNICAS PARA AS RESPECTIVAS FUNÇÕES.

24 AS PROPOSTAS DE FORMAÇÃO NO MOVIMENTO DAS ENS NÃO ESGOTAM AS POSSIBILIDADES DE FORMAÇÃO DO CASAL PARA A VIDA CRISTÃ. DEVE HAVER UMA ATITUDE DE BUSCA CONTÍNUA DE APROFUNDAMENTO E DE COERÊNCIA ENTRE FÉ E VIDA. CONCLUSÃO

25 A FORMAÇÃO COMO CARIDADE, NÃO TEM LIMITES E É GUIADA PELO ESPIRITO SANTO. DEVEMOS SER CASAIS EVANGELIZADORES E TRANSFORMADORES, ATRAVES DO NOSSO ARDOR MISSIONÁRIO, DA NOSSA EXPRESSÃO CONJUGAL E DE NOSSO TESTEMUNHO COMO CASAL CRISTÃO. CONCLUSÃO


Carregar ppt "FORMAÇÃO NO MENS. A PEDAGOGIA DO MENS “CONJUNTO DE INSTRUMENTOS DE FORMAÇÃO QUE O MOVIMENTO PÕE A DISPOSIÇÃO DE SEUS MEMBROS AUXILIANDO- OS A CAMINHAR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google