A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Formação das Monarquias Nacionais Burguesia (poder econômico) |X|X |Senhores Feudais (poder político) | | Reis (enfraquecidos) = CENTRALIZAÇÃO POLÍTICA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Formação das Monarquias Nacionais Burguesia (poder econômico) |X|X |Senhores Feudais (poder político) | | Reis (enfraquecidos) = CENTRALIZAÇÃO POLÍTICA."— Transcrição da apresentação:

1 Formação das Monarquias Nacionais Burguesia (poder econômico) |X|X |Senhores Feudais (poder político) | | Reis (enfraquecidos) = CENTRALIZAÇÃO POLÍTICA DAS MONARQUIAS NACIONAIS

2 Centralização Política na França 843 – TRATADO DE VERDUN (Divisão do Império Carolíngeo) - França Ocidental – FRANÇA ATUAL - França Central - DIVIDIDA - França Oriental – ESTADOS ALEMÃES

3 A Dinastia Capetíngea Hugo Capeto – inicia em 987, a Dinastia Capetíngea Felipe IV – O Belo - expulsão dos ingleses do norte da França ( FLANDRES)

4 A Guerra dos 100 Anos ( ) Causas (políticas) Morre Carlos IV (filho de Felipe, O Belo) e a França fica sem um sucessor - DISPUTA DINÁSTICA- Eduardo III X Felipe de Valois (neto) (sobrinho) * Lei Sálica Felipe de Valois Felipe VI (Dinastia de Valois) INICIO DA GUERRA DOS 100 ANOS

5 A Guerra dos 100 anos (1337 – 1453) Fases 1a FASE: Inglaterra 2a FASE: França ( Joana D´arc) Nacionalismo Francês | CENTRALIZAÇÃO POLÍTICA

6 Centralização Política na Inglaterra Dinastia Plantageneta Ricardo Coração de Leão ( ) João Sem Terra ( ) Carta Magna (poderes ao parlamento) – Derrota na Guerra dos 100 anos

7 A Guerra das Duas Rosas ( 1455 – 1485) Dinastia Lancaster X Dinastia York (antiga nobreza) | (nobreza comercial) | Dinastia Tudor (união das 2 dinastias) CENTRALIZAÇÃO POLÍTICA

8 Crises do séc. XIV e XV FOME ( 1315 – 1317) - problemas climáticos - excessivas guerras PESTE ( 1347 – 1350) - excessivas guerras - péssimas condições de higiene ( 1/3 da Europa dizimada com a PESTE)

9 Crises dos séc. XIV e XV GUERRAS - Guerras Camponesas (Camponeses X Sr. Feudais) - Guerra dos 100 Anos 1453 – Queda de Constantinopla (turcos otomanos) FIM DA IDADE MÉDIA

10 Idade Moderna – Expansão Marítima Européia Motivo: Queda de Constantinopla (1453) - busca de novas rotas comerciais Problemas: - Medo ( Mar Tenebroso) - Rotas seguras

11 Expansão Marítima Européia Países Pioneiros: Portugal e Espanha | Divisão do Mundo * 1494 – Tratado de Tordesilhas

12 Mercantilismo (Capitalismo Comercial) Os estados recém-formados buscam novas idéias para se manterem economicamente forte. PRINCÍPIOS: - Intervencionismo - Metalismo ( ouro e prata) - Balança Comercial Favorável ( + exp. – imp) - Protecionismo ( reduzir as importações) - Colonialismo (pacto colonial)

13 Tipos de Mercantilismo Espanha: Bulionismo França: Industrialismo (Colbertismo) Inglaterra: Comercialismo Portugal: Colonialismo e Metalismo Estados Alemães: Cameralismo

14 Absolutismo Concentração de poderes nas mãos do rei Caráter Divino Maquiavel O Príncipe Thomas Hobbes Leviatã Jacques Bossuet A Política segundo as Escrituras Sagradas

15 Absolutismo Luís XIV (França) - Rei-Sol - O Estado sou eu Henrique VIII e Elizabeth (Inglaterra)

16 Renascimento Origem - renascimento urbano medieval buscou a criação de leis; direitos a serem seguidos | contato com o Direito Romano, e conseqüentemente, com a Cultura Romana - Choque da cultura Medieval x Clássica

17 Renascimento Conceito : - tentativa de retomar os padrões culturais clássicos - Antropocentrismo (Humanismo) X Teocentrismo - Racionalismo - Individualismo - Naturalismo - Hedonismo (várias aptidões)

18 Renascimento Italiano Causas do Pioneirismo Italiano: - Herança Cultural Romana - Centro Comercial - Presença de artistas bizantinos - Grande atuação de Mecenas ( patrocinadores de artistas)

19 Renascimento Inglês Destaque na Literatura: - William Shakespeare : Hamlet, MacBeth, Romeu e Julieta, Rei Lear, entre outros Thomas Morus: Utopia

20 Renascimento nos Paises Baixos Erasmo de Rotterdan: Elogio a Loucura (príncipe dos humanistas) * Influente na Reforma Protestante Renascimento Português Camões – Os Lusíadas

21 Renascimento Espanhol Miguel de Cervantes – Dom Quixote - crítica a sociedade européia e aos valores da sociedade feudal, umas das obras mais editadas na história

22 Renascimento Científico Além da cultura, houve um combate ao controle das mentalidades da Igreja Católica, a visão racionalista do homem Moderno vai conflitar com a visão mitológica da Igreja RAZÃO X FÉ

23 Reforma Protestante Movimentos religiosos contrários à Igreja Católica, originados a partir de críticas aplicadas a mesma: Nicolaísmo Simonia Despreparo do Clero Crítica ao Lucro Venda de Indulgências

24 Reforma Protestante LUTERANISMO (Estados Alemães) - Martinho Lutero - Salvação pela Fé - Livre Interpretação da Bíblia - Utilização da língua local

25 Reforma Protestante CALVINISMO (Suíça) - João Calvino - Salvação pela Predestinação - Valorização do Trabalho Grande aceitação por parte da burguesia

26 Reforma Protestante ANGLICANISMO (Inglaterra) - Henrique VII Ato de Supremacia - Poder Eclesiástico submisso ao Poder Político - Elizabeth Lei dos 39 Antigos

27 Contra Reforma Concílios de Trento - Reafirmação dos dogmas católicos Inquisição - Tortura e Censura ( INDEX) Companhia de Jesus ou Ordem dos Jesuítas - Propagação da fé católica


Carregar ppt "Formação das Monarquias Nacionais Burguesia (poder econômico) |X|X |Senhores Feudais (poder político) | | Reis (enfraquecidos) = CENTRALIZAÇÃO POLÍTICA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google