A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Presbiterianismo no Paraná Alderi Souza de Matos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Presbiterianismo no Paraná Alderi Souza de Matos."— Transcrição da apresentação:

1 O Presbiterianismo no Paraná Alderi Souza de Matos

2 Segundo o Rev. George Anderson Landes, em um folheto intitulado A Evangelização do Paraná, o Rev. José Manoel da Conceição ( ) certa vez visitou Castro, onde uma de suas irmãs era professora, e pregou em Ponta Grossa. Essa teria sido a primeira vez que um pregador evangélico esteve no Paraná.

3 Rev. José Manoel da Conceição

4 O Rev. Alexander Latimer Blackford ( ), quando agente da Sociedade Bíblica Americana ( ), também visitou o Paraná acompanhado de um colportor, e fez uma conferência em Curitiba, onde distribuiu Bíblias e Novos Testamentos.

5 Rev. Alexander L. Blackford

6 Outro importante pioneiro foi João Antunes de Moura ( ), membro e futuro presbítero da Igreja de Faxina (Itapeva). Ele visitou o Paraná pela primeira vez como colportor em 1878, indo até Guarapuava com um animal carregado de Bíblias e Novos Testamentos.

7 Presb. João Antunes de Moura

8 O trabalho regular de evangelização do Paraná foi iniciado em 1884 pelo Rev. Robert Lenington, que havia chegado ao Brasil em 1868 e inicialmente trabalhou no interior de São Paulo e no sul de Minas. O Rev. Lenington era um missionário da Igreja Presbiteriana do Norte dos Estados Unidos (PCUSA), a igreja de Simonton.

9 Rev. Robert Lenington

10 Em 1883, algumas pessoas de Castro haviam escrito ao Rev. Antônio Pedro de Cerqueira Leite, pastor da Igreja de Sorocaba, pedindo que os visitasse, mas ele veio a falecer quando planejava essa visita ( ).

11 Referindo-se a uma viagem pelo seu campo no sul de São Paulo, ele escreveu: Nesta viagem tencionava penetrar no Paraná e pregar nas cidades de Castro e Ponta Grossa, mas o tempo era impróprio, por ser inverno. Tive, porém, o prazer de receber um abaixo-assinado, firmado por nove pessoas, que de Castro me pediam que fosse lá pregar.

12 Rev. Antônio Pedro de Cerqueira Leite

13 No dia 3 de junho de 1884, acompanhado pelo presbítero João Antunes de Moura, o Rev. Robert Lenington fez a sua primeira visita a Castro, onde pregou por uma semana. No dia 12 de junho, os dois obreiros chegaram à vila de Tibagi, ali encontrando Antônio Pinheiro de Carvalho, colportor da Sociedade Bíblica Britânica.

14 Lenington pregou todas as noites por uma semana e os colportores trabalharam de casa em casa. Ali residia Delfino Ribeiro dos Santos e sua família, que haviam se convertido em Itapeva, mas ainda não tinham feito profissão de fé.

15 Na mesma viagem, os colportores Moura e Pinheiro visitaram a localidade de Fundão, a 60 km de Castro, onde venderam Bíblias, distribuíram folhetos, realizaram cultos e ensinaram hinos. Ali também encontraram uma família evangélica, do Sr. José Rodrigues Lagos, que havia se convertido em Castro através da leitura da Bíblia e de alguns números do jornal Imprensa Evangélica.

16 Mudando-se para Fundão, o Sr. José Lagos foi um dinâmico evangelista, conseguindo vários frutos. Ele teria sido o principal responsável pelo convite feito ao Rev. Antônio Pedro de Cerqueira Leite e também escreveu ao Rev. George Chamberlain no mesmo sentido.

17 O Rev. Lenington chegou novamente a Castro no dia 24 de outubro do mesmo ano, encontrando à sua espera o Sr. José Lagos, que o levou a Fundão. Ali foi organizada no dia 26 de outubro de 1884 a primeira igreja presbiteriana do Paraná.

18 Na ocasião, foram recebidos por profissão de fé e batismo o Sr. José Rodrigues Lagos e sua esposa Sebastiana Borges de Macedo. Foram batizados seus filhos menores Joaquim, Maria Rita e Palmira. No dia 9 de novembro, Lenington recebeu outros três adultos (José Teotônio de Almeida Jorge, Porfírio Rodrigues de Oliveira e Amâncio Rodrigues Lagos) e batizou dois menores.

19 Entre os membros recebidos nos meses seguintes, estavam várias pessoas da família Jorge, que iriam contribuir para a fundação de outras quatro igrejas: Espigão Alto, Sengés, Boa Vista e Montaria. Em seguida, Lenington visitou a vila de Tibagi, pregando a grandes auditórios de 27 de novembro a 11 de dezembro.

20 No dia 7 de dezembro de 1884, organizou a Igreja de Tibagi, a segunda do Paraná, mediante a profissão de fé e batismo de Delfino Ribeiro dos Santos, sua esposa e outros cinco pessoas, examinadas no dia anterior. Também batizou doze menores e ministrou a Ceia do Senhor.

21 Outra cidade visitada pelo Rev. Lenington em 1884, e novamente em 1886, foi Guarapuava. Ele também pregou em Curitiba, Imbituva, Ivaí, Cerro Azul, Antonina e outros locais.

22 No fim de setembro de 1885, após a reunião do Presbitério do Rio de Janeiro, os Revs. Lenington e George A. Landes fizeram uma viagem evangelística de São Paulo ao Paraná, visitando Fundão, Castro, Tibagi, Ponta Grossa, Palmeira, São Luís e Curitiba. De Curitiba, Landes regressou a São Paulo por mar e Lenington voltou para o interior.

23 O pioneiro presbiteriano em Curitiba foi o Rev. George Anderson Landes ( ). Depois de um breve pastorado em Botucatu, cuja igreja organizou em 1º de agosto de 1885, ele mudou-se com a família para Curitiba no início de dezembro daquele ano, tornando-se o primeiro pastor presbiteriano a residir no Paraná.

24 Rev. George A. Landes

25 Em 1886 e 1887, Landes recebeu por algumas vezes a visita do Rev. George W. Chamberlain, pastor da Igreja de São Paulo, que também estava interessado na evangelização do Paraná. Em vários locais os missionários foram objeto de intolerância religiosa, o que, no entanto, despertou a atenção do povo para a pregação do evangelho.

26 Rev. George W. Chamberlain

27 No dia 1º de julho de 1888, o Rev. Landes organizou a Igreja Presbiteriana de Curitiba e no dia 29 do mesmo mês, a Igreja de Castro. Essas igrejas receberam os membros das Igrejas de Fundão e Tibagi, que foram dissolvidas.

28 Na década de 1890, Landes residiu em Ponta Grossa e Castro. Mais tarde voltou a residir em Ponta Grossa ( ). Em companhia do Rev. Tancredo Costa, organizou a igreja dessa cidade no dia 18 de julho de 1915.

29 Um filho do Rev. Landes, que passou parte da infância no Paraná, foi o Rev. Filipe Landes ( ), valoroso pioneiro presbiteriano no Mato Grosso e professor do Seminário de Campinas.

30 Rev. Filipe Landes

31 George Landes foi substituído pelo Rev. Modesto Perestrello Barros de Carvalhosa, que residiu em Curitiba por cinco anos ( ). O Rev. Carvalhosa organizou duas igrejas no Paraná: Guarapuava ( ) e Itaqui/Campo Largo ( ).

32 Rev. Modesto Carvalhosa

33 Durante o pastorado dos Revs. Carvalhosa e Landes, a Missão norte-americana criou a Escola Americana de Curitiba (1892), uma filial da escola de São Paulo, sob a liderança das notáveis mestras Mary Parker Dascomb e Elmira (Ella) Kuhl ( ). Essa veio a ser a primeira escola presbiteriana do Paraná.

34 Mary Parker Dascomb

35 Elmira (Ella) Kuhl

36 Outro obreiro que trabalhou em Curitiba ( ) e deu assistência à Igreja de Castro foi o Rev. Thomas Jackson Porter. Ele colaborou na construção do majestoso templo da Igreja de Curitiba (1895). Mais tarde foi professor do Seminário de Campinas.

37 Rev. Thomas Jackson Porter

38 Rev. Porter, D. Jessie e netos

39 O primeiro pastor brasileiro da Igreja de Curitiba foi o Rev. José Maurício Higgins, de 1897 a No cisma presbiteriano, ele aderiu à Igreja Independente, levando consigo a Igreja de Itaqui.

40 Rev. José Maurício Higgins

41 O segundo missionário a residir em Castro foi o Rev. George Luverno Bickerstaph, acompanhado da esposa D. Josephine. Durante 21 anos ( ), pastoreou a Igreja de Castro e um vasto campo no interior do Paraná, que ia até Guarapuava. No início do seu pastorado, foi inaugurado o templo da Igreja de Castro (1897).

42 Rev. Bickerstaph e D. Josephine

43 Certa vez, Bickerstaph afirmou em um relatório: Meu campo tem mais ou menos a metade do tamanho da Pensilvânia. Em outro relatório, disse que as estradas que percorria não eram de rodagem, e sim de rolagem.

44 O Rev. Bickerstaph recebeu por profissão de fé em Castro quatro jovens que se tornaram pastores: Adolfo Anders, Rodolfo Anders, Avelino Boamorte e Helcias Schelesky. Ele incentivou um outro jovem, Willis Roberto Banks, que se tornou o grande pioneiro presbiteriano no litoral sul de São Paulo (Juquiá e Iguape).

45 Evangelista Willis R. Banks e D. Vicência

46 No ano da chegada do Rev. Bickerstaph a Castro (1896), foi criada a Missão Sul, abrangendo o Paraná e Santa Catarina. Em 1900, foi criado o Presbitério do Sul, desmembrado do Presbitério de São Paulo (1888).

47 Outro valoroso obreiro no Paraná foi o Rev. Roberto Frederico Lenington, filho do pioneiro Robert Lenington. Ainda quando seminarista, trabalhou em Guarapuava durante dois anos ( ). Foi o primeiro pastor residente da Igreja de Guarapuava ( ).

48 Depois de trabalhar em Santa Catarina por dez anos, retornou ao Paraná em Pastoreou a Igreja de Curitiba por sete anos ( ) e a Igreja de Ponta Grossa por seis anos ( ). Roberto Frederico pastoreou todas as igrejas do Presbitério do Sul organizadas até Entre outras, organizou as Igrejas de Imbituva (1907), Sengés (1911) e Tibagi (1923).

49 Rev. Roberto Frederico Lenington

50 Outro obreiro dos primeiros tempos da obra presbiteriana no Paraná foi o Rev. John Benjamin Kolb. Ele chegou ao Brasil em 1884 e no início trabalhou na Bahia e em Sergipe (Missão Brasil Central).

51 Rev. John Benjamin Kolb

52 Após trabalhar por alguns anos em Santa Catarina, transferiu-se para o Paraná em 1906, ali ficando até o fim da sua carreira, em As duas principais igrejas que pastoreou foram as de Guarapuava e Ponta Grossa.

53 Rev. Kolb e D. Keziah

54 Família Kolb (1911)

55 Em 1917, o Rev. Bickerstaph transferiu-se para Lages (SC), sendo substituído no pastorado da Igreja de Castro pelo Rev. Harry Preston Midkiff, o fundador do Instituto Cristão (1915).


Carregar ppt "O Presbiterianismo no Paraná Alderi Souza de Matos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google