A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Lição da Escola Sabatina 21 de Março de 2015 Lição da Escola Sabatina 21 de Março de 2015 Todos nós já reencontramos um objeto amado da infância, como.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Lição da Escola Sabatina 21 de Março de 2015 Lição da Escola Sabatina 21 de Março de 2015 Todos nós já reencontramos um objeto amado da infância, como."— Transcrição da apresentação:

1

2 Lição da Escola Sabatina 21 de Março de 2015

3 Lição da Escola Sabatina 21 de Março de 2015 Todos nós já reencontramos um objeto amado da infância, como por exemplo um cavalo de baloiço, que nos parecia grande e robusto, mas que agora nos parece pequeno e frágil. Esta é a condição e o conhecimento humano ténue e condicionado. Quando olhamos para o mundo sem a visão que Deus tem do mesmo, teremos sempre uma visão condicionada e provavelmente distorcida. Mas devemos olhar para o mundo com a humildade de quem compreende a nossa condição de criatura e de criatura degradada pelo pecado, e aceitando que é necessário que Deus guie cada passo que damos. Muitas vezes somos empurrados para um sentimento de autossuficiência, que nos leva para um caminho sem Deus e sem salvação. Deus tem, no entanto, instrumentos ao nosso alcance para nos ajudar a superar estes obstáculos à salvação: a oração, o pedido de perdão, a bênção na medida certa, e a perceção da criação e do plano da salvação.

4 Verso Áureo | Mat. 5:3 “Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus.”

5 PASSOS A DAR Reconhecer a dependência de Deus Compreender a armas da humildade

6 1º PASSO Reconhecer a dependência de Deus

7 A.Como devemos olhar para as nossas vitórias, as nossas capacidades e os elogios que nos são dados? Prov 30:1-33. Os Judeus foram os primeiros a serem chamados para a vinha do Senhor; e por isso eram altivos e cheios de justiça própria. Consideravam que os seus longos anos de trabalho lhes davam direito a receber uma recompensa maior do que os outros. Nada foi para eles mais exasperante do que uma insinuação de que os Gentios deveriam usufruir dos mesmos privilégios que eles nas coisas de Deus. Cristo advertiu os discípulos que primeiro foram chamados a segui-l’O a que não acariciassem o mesmo mal. Viu que o espírito de justiça própria seria a causa da debilidade e maldição da Igreja. Os homens pensariam que poderiam fazer alguma coisa para obter um lugar no reino dos Céus. Imaginariam que quando tivessem feito certos progressos o Senhor viria para ajudá-los. Assim haveria abundância do próprio eu e pouco de Jesus. Muitos que tivessem progredido um pouco envaidecer-se-iam e iriam considerar-se superiores aos outros. Seriam ávidos de lisonjas, invejosos se não fossem considerados mais importantes. Cristo procurou proteger os Seus discípulos contra este perigo. – Parábolas de Jesus, p. 400.

8 O nosso Pai celestial tem mil maneiras de prover as nossas necessidades, das quais nada sabemos. Os que aceitam como princípio dar lugar supremo ao serviço de Deus verão desvanecidas as perplexidades e terão um caminho plano diante de si. O cumprimento fiel dos deveres de hoje é a melhor preparação para as provas de amanhã. Não pensem em todas as dificuldades e cuidados de amanhã, juntando-os ao fardo de hoje. “Basta a cada dia o seu mal.” Mat. 6:34. Tenhamos esperança e ânimo. O desânimo no serviço de Deus é pecaminoso e irracional. Deus conhece as nossas necessidades. À omnipotência de Rei dos reis, o nosso fiel Deus junta a amabilidade e a solicitude de Bom Pastor. O Seu poder é absoluto e constitui a garantia do seguro cumprimento das Suas promessas para todos os que n’Ele confiam. Há meios para remover cada dificuldade, a fim de que os que O servem e respeitam as providências que Ele emprega possam ser sustentados. O Seu amor excede qualquer outro amor, na proporção em que os céus são mais altos do que a Terra. Cuida dos Seus filhos com um amor que é incomensurável e eterno. Nos dias mais sombrios, quando as aparências parecem mais adversas, tenham fé em Deus. Ele está a cumprir a Sua vontade, fazendo todo o bem em favor do Seu povo. A força dos que O amam e servem será renovada dia após dia. Pode e quer conceder aos Seus servos toda a ajuda de que precisam. Dar- lhes-á a sabedoria que as suas variadas necessidades requerem. – A Ciência do Bom Viver, pp. 481 e 482. B. Comparando as orações de Provérbios 30:7-9 e Mateus 6:11-13, o que nos ensinam sobre a ação de Deus?

9 2º PASSO Compreender a armas da humildade

10 A vaidade e a presunção estão a matar a vida espiritual. O eu é exaltado; fala-se sobre o eu. Oh! se esse eu morresse! “Cada dia morro” (I Cor. 15:31), disse o apóstolo Paulo. Quando esta orgulhosa, jactanciosa presunção, e esta complacente justiça própria permeiam a alma, não há lugar para Jesus. É-Lhe dado um lugar inferior, ao passo que o eu incha em importância, e enche todo o templo da alma. Esta é a razão por que o Senhor pode fazer tão pouco por nós. Se Ele cooperasse com os nossos esforços, o instrumento atribuiria toda a glória à própria esperteza, sabedoria, habilidade, e a pessoa se felicitaria a si mesma, como fez o fariseu: “Jejuo duas vezes na semana e dou os dízimos de tudo quanto possuo” (Luc. 18:12). Quando o eu estiver escondido em Cristo, não será tantas vezes trazido à tona. – Exaltai-O (Meditações Matinais, 1992), p A.Justiça própria, amaldiçoar pais e desdém, são três ações arrogantes condenadas pela palavra de Deus. Como relacionamos estas atitudes com a necessidade de pedir perdão pelas mesmas? Provérbios 30:11-20

11 A Bíblia revela a verdade com uma simplicidade e uma perfeita adaptação às necessidades e aos desejos do coração humano, que tem surpreendido e encantado as mentes mais cultas, enquanto habilita o mais humilde e inculto a encontrar o caminho da Salvação. E, contudo, estas verdades declaradas de modo tão simples abarcam temas tão elevados, de tão vasto alcance, tão infinitamente para além do poder da compreensão humana, que as podemos aceitar somente porque Deus as declarou. Assim o Plano da Redenção é desdobrado perante nós, para que cada pessoa possa ver os passos que precisa de dar em arrependimento para com Deus e fé para com o nosso Senhor Jesus Cristo, a fim de ser salva da maneira designada por Deus; todavia, sob estas verdades, tão facilmente compreendidas, permanecem mistérios que encobrem a Sua glória – mistérios que ultrapassam a mente na sua pesquisa, mas que inspiram reverência e fé ao pesquisador sincero da verdade. Quanto mais ele pesquisa a Bíblia, mais profunda é a sua convicção de que ela é a Palavra do Deus vivo, e a razão humana curva-se ante a majestade da revelação divina. Reconhecer que não conseguimos compreender completamente as grandes verdades da Bíblia é apenas admitir que a mente finita é inadequada para abarcar o infinito; que o homem, com o seu conhecimento humano limitado, não consegue compreender os propósitos da Omnisciência. – O Caminho Para a Esperança, p. 112, ed. P. SerVir. B. Tanto na natureza como na Bíblia conseguimos tirar lições e conhecimento simples, de fácil aplicação, assim como conhecimento inatingível pelo homem. Que lição podemos tirar a cerca da diferença entre o conhecimento e o poder do Homem em comparação com o conhecimento e Poder de Deus?

12 Provérbios 30 apresenta um modo de vida fundamentado no modelo do Criador, incluindo as bênçãos daí resultantes, lembrando-nos de que a comunhão com o Criador é a melhor vida, mesmo antes do Céu.

13 Lição da Escola Sabatina 21 de Março de 2015 Todos nós já reencontramos um objeto amado da infância, como por exemplo um cavalo de baloiço, que nos parecia grande e robusto, mas que agora nos parece pequeno e frágil. Esta é a condição e o conhecimento humano ténue e condicionado. Quando olhamos para o mundo sem a visão que Deus tem do mesmo, teremos sempre uma visão condicionada e provavelmente distorcida. Mas devemos olhar para o mundo com a humildade de quem compreende a nossa condição de criatura e de criatura degradada pelo pecado, e aceitando que é necessário que Deus guie cada passo que damos. Muitas vezes somos empurrados para um sentimento de autossuficiência, que nos leva para um caminho sem Deus e sem salvação. Deus tem, no entanto, instrumentos ao nosso alcance para nos ajudar a superar estes obstáculos à salvação: a oração, o pedido de perdão, a bênção na medida certa, e a perceção da criação e do plano da salvação.

14 Como é que esta lição sobre a humildade do sábio pode afetar hoje a minha vida? Devo caminhar humildemente com Deus, numa dependência de quem sabe que apenas com Deus e o Seu conhecimento acerca da nossa vida podemos ser felizes. Colocar em prática estas armas que nos ajudam a olhar para este mundo com plena dependência de Deus.

15 Como é que posso usar esta lição sobre a humildade do sábio, durante a próxima semana? Olhando o que me rodeia sabendo que a minha visão sobre todos os assuntos é condicionada e relativa. Humilhar-me diariamente perante Deus. Reconhecendo que é Ele o Senhor de todas as coisas, entre elas a verdade, os dons e a vida.

16 Que mudanças preciso de fazer na minha vida? Que princípio bíblico da lição podemos usar hoje?

17 Que mudanças preciso de fazer na minha vida? Vamos tomar essa decisão! PRINCÍPIOAPLICAÇÃOPROBLEMADECISÃO Deus é o Único com o conhecimento verdadeiro 1.O meu olhar sobre o mundo é relativo e condicionado e o de Deus é absoluto e por isso devo seguir os Seus conselhos 2. O perdão, a oração, a gratidão pelas bênçãos que nos mantêm dependentes de Deus são a chave para a humildade Sou influenciado a olhar para mim como senhor das minhas capacidades e bens e detentor de uma visão correta de todos os acontecimentos Caminhar humildemente com o meu Deus


Carregar ppt "Lição da Escola Sabatina 21 de Março de 2015 Lição da Escola Sabatina 21 de Março de 2015 Todos nós já reencontramos um objeto amado da infância, como."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google