A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Seminário: Tratamento Individual Capítulo 5 Substance abuse treatment and the stages of change Alessandra Diehl Reis.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Seminário: Tratamento Individual Capítulo 5 Substance abuse treatment and the stages of change Alessandra Diehl Reis."— Transcrição da apresentação:

1 Seminário: Tratamento Individual Capítulo 5 Substance abuse treatment and the stages of change Alessandra Diehl Reis

2 Os Estágios da Mudança (Di Clemente e Prochasca) Recaída Preparação Ação Manutenção contemplação Pré- contemplação

3 Introdução O tratamento individual pode ser adequado aos conceitos do modelo de estágios de mudança ( Di Clemente e Prochasca) O terapeuta está na posição de promover assistência, meios e suporte que o cliente necessita para mover-se efetivamente e eficazmente através dos vários estágios de mudança em busca da recuperação. A primeira tarefa no tratamento é definir onde o indivíduo encontra-se no processo de mudança de seu comportamento de abuso de substâncias Este capítulo descreve como avaliar o status de estágio no curso do tratamento assim como, as tarefas críticas e sugestões de técnicas de intervenção que poderiam ser usadas em cada estágio de mudança

4 Avaliando os estágios de mudança no setting clínico É importante enfatizar, que um indivíduo pode mudar de um estágio para outro e eventualmente retornar a um estágio mais precoce de semana para semana, ou de um dia para outro. Idealmente a avaliação deve ser menos intrusiva possível ou incomoda de forma sensível e com discussão do status de estágios no começo de cada sessão. Evitar julgamentos precipitados Permitir o cliente estar aberto e escutar o que o ele pensa e esta fazendo com seu problema

5 Tópicos importantes 1. Escutar 2. Formulando questões abertas 3. Checar sua percepção 4. Revisar os estágios regularmente

6 O cliente em cada estágio de mudança Pré-contemplação Incluem pacientes que estão sob julgamentos ou envolvimentos com mandatos judiciais ou crimes ou ainda, para impressionar o sistema legal. Em geral estão vindo para o tratamento de uma forma "cooperativa", sem na verdade haver uma real intenção de mudar seu comportamento. Desejam apenas satisfazer uma exigência da esposa ou do marido, ou ainda pessoas com problemas em seu trabalho e desejam ver seus problemas no serviço resolvidos. Outros são aqueles com o objetivo de mudar os outros e não a si mesmos. Motivação para tratamento nem sempre é o mesmo que motivação para mudança.

7 Pré-contemplação Reconhecer a falta de motivação como parte do processo de mudança Confrontação e conselhos geralmente são vistos com resistência. Usar o caminho motivacional pra chegar até o pré- contemplador. Isto inclui respeito, empatia, cautela, uma escuta reflexiva e sumarizada e trabalhar as discrepâncias entre os objetivos e o comportamento.

8 Pré-contemplação Estratégias - Clarificar valores - Fornecer feedback - Visitas ao AA - Encontro do casal - Entrevista motivacional Tarefas: - Brotar a consciência do problema - Mostrar as conseqüências e o impacto do comportamento com outros - Contrastar a vida atual com objetivos

9 Contemplação O foco passa ser trabalhar com o cliente em elucidar os pros e contras de seu comportamento e mudança Onde eu estou versus onde eu quero chegar".

10 Caso Carl Carl era um bebedor pesado e estava satisfeito com o modo que vinha bebendo.Um dia enquanto passeava com sua família ao longo de uma rodovia, seu filho de 3 anos de idade apontou para um anúncio de bebida e disse que aquilo era o que seu pai bebida e era o que ele queria beber um dia. Esta experiência teve tal impacto nos pensamentos de Carl que ele decidiu parar de beber. O medo de seu filho imitar seu padrão de uso foi a consideração que pesou em favor de razões positivas para parar de beber.

11 Contemplação Rever com o cliente eventos passados que representam particularrmente algo doloroso ou de conseqüências difíceis com relação ao abuso de substância, ou ainda algum evento familiar ou história familiar ligada ao abuso de substâncias Psicodrama ou role playing podem ter algum impacto, assim como explorar valores, sonhos e aspirações da vida atual. Algumas estratégias da entrevista motivacional: trabalhando com a resistência.

12 Preparação Fazer uma decisão e partir para a mudança não são a mesma coisa. O foco do tratamento neste estágio de preparação é planejar com o cliente quais as estratégias que vai utilizar para mudar. O plano de ação contém como mudar, que dia começar, quem poderá ajudar e o que poderá dar errado Identificar as estratégias a ser implementadas necessárias para mudança.

13 Preparação O paciente poderá listar: As mudanças que eu quero fazer são... As razões mais importantes pelas quais eu quero mudar são... Os passos que eu planejo fazer para mudar são... Os meios que as pessoas podem me ajudar são... Eu sei que meu plano vai funcionar se eu... Algumas coisas que podem interferir no meu plano são...

14 Estágio de Ação Criar alternativas de reforço, oferecer técnicas de relaxamento, treinar habilidades em recusar bebida, treinamento em respostas mais assertivas e positivas e em aspectos como a comunicação por exemplo, ou como enfrentar situações das quais não se sente capaz de tolerar. Para alguns pacientes o uso de medicação coadjuvante pode ser necessária e fazer parte da manutenção do plano de ação.

15 Estágio de manutenção Este estágio requer vigilância e muito esforço Estágio muito produtivo para se trabalhar questões dos múltiplos problemas que contribuem para o desenvolvimento da adição ou os problemas que permanecem devido aos longos anos de abuso. Resolver problemas maritais, melhorar auto estima, medo e ansiedade ou outros problemas de ordem familiar ligados os uso de substâncias Referenciá-los para um grupo de auto ajuda pode fazer parte do sistema suportivo.

16 Lapsos e recaídas O mais produtivo é entendê-los como parte do processo de mudança e aceitar este paciente com uma atmosfera da qual ele se sinta confortável em voltar as sessões e discutir o lapso e recaída. Avaliar novamente em que estágio se encontra. O passo seguinte é avaliar quais os elementos do plano não funcionaram, quais as habilidades estão deficitárias ou quais são os outros problemas que estão interferindo com a execução do plano.

17 E começar tudo de novo!


Carregar ppt "Seminário: Tratamento Individual Capítulo 5 Substance abuse treatment and the stages of change Alessandra Diehl Reis."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google