A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL – BACIAS HIDROGRÁFICAS ASPECTOS CONCEITUAIS DO GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS (GBH) PROF. REGINALDO MILANI.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL – BACIAS HIDROGRÁFICAS ASPECTOS CONCEITUAIS DO GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS (GBH) PROF. REGINALDO MILANI."— Transcrição da apresentação:

1 CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL – BACIAS HIDROGRÁFICAS ASPECTOS CONCEITUAIS DO GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS (GBH) PROF. REGINALDO MILANI

2 ASPECTOS CONCEITUAIS DO GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS (GBH) DIFERENÇAS NO CONCEITO DE GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS (GBH) E GERENCIAMENTO DE RECURSOS HIDRICOS. GBH ADOTA A BH COMO UNIDADE DE PLANEJAMENTO E INTERVENÇÃO DA GESTÃO AMBIENTAL GRH – BUSCA HARMONIZAR AS DEMANDAS E OFERTAS DE ÁGUA DE UMA BH. CONFUNDIR UM COM OUTRO – IMPLICA EM UMA REDUÇÃO CONCEITUAL, TEMÁTICA E METODOLÓGICA DO GBH.

3 O GERENCIAMENTO DOS RECURSOS HIDRICOS NO CONTEXTO DO GBH

4 GBH CONCEITUAÇÃO DE GBH:

5 DEFINIÇÃO DE TERMOS ABORDADOS NA CONCEITUAÇÃO NEGOCIAÇÃO SOCIAL- ENTENDE-SE A ARTICULAÇÃO E COMPATIBILIZAÇÃO DE DIVERSOS PONTOS DE VISTA DA SOCIEDADE, RELATIVO AS DECISÕES SOBRE INTERVENÇÕES NA BACIA HIDROGRÁFICA. CONHECIMENTOS CIENTIFICOS E TECNOLÓGICOS – CONHECIMENTO DE DIVERSAS DISCIPLINAS PARA FUNDAMENTAR O GBH NA COMPREENSÃO DE: - DISPONIBILIDADE DOS RECURSOS AMBIENTAIS - SENSIBILIDADE E VULNERABILIDADE DO AMBIENTE. - QUESTÕES ECONÔMICAS E FINANCEIRAS. - ORGANIZACIONAIS E OPERACIONAIS. - EDUCACIONAIS E CIENTIFICAS. POLITICAS E LEGAIS ALEM DO CARATER MULTIDISCIPLINAR, TB A INTERDISCIP.

6 DEFINIÇÃO DE TERMOS ABORDADOS NA CONCEITUAÇÃO DEMANDAS DE DESENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE – DIZEM RESPEITO AO ATENDIMENTO DE NECESSIDADES ATUAIS E FUTURAS DOS VÁRIOS SEGMENTOS SOCIEDADE. NECESSIDADES BÁSICAS: COMIDA, ÁGUA, ABRIGO, HIGIENE, SAÚDE,ETC NECESSIDADES DE USUFRUTO DA QUALIDADE AMBIENTAL: AMENIDADES AMBIENTAIS. NECESSIDADES DE ORDEM ECONÔMICA:DESENVOLVIMENTO MATERIAL DA SOCIED. PRESENTE E FUTURAS GERAÇÕES. DEMANDAS DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL, POLITICO, EDUCACIONAL E CULTURAL: BUSCAM VIABILIZAR CENÁRIOS MAIS EQÜÂNIMES.

7 DEFINIÇÃO DE TERMOS ABORDADOS NA CONCEITUAÇÃO OPORTUNIDADES DE DESENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE- SÃO FORMAS ALTERNATIVAS, NÃO TRADICIONAIS, DE USO DO MEIO AMBIENTE. ELAS DIZEM RESPEITO À VOCAÇÃO DO AMBIENTE DA BH. Ex: DEMANDAS SOCIAIS DE BACIA DE USO PREDOMINANT. AGRICOLA COM CULTIVOS SAZONAIS(SOJA, MILHO) – RELACIONADA À CONSERVAÇÃO DO SOLO COMO FORMA DE PROMOVER A PRODUTIVIDADE, MAS PODERÁ EXISTIR OPORTUNIDADE DE CULTIVOS PERMANENTES(FRUTÍFERAS, P.EX.) EM PROP. MENORES QUE PROMOVAM MELHOR CONSERVAÇÃO DE SOLO ALIADO MELHOR DIST. RENDA. É UMA FORMA ALTERNATIVA DE ATENDER NECESSIDADES SOCIAIS, INTIMAMENTE LIGADA À EXISTENCIA DE REC. NAT.

8 DEFINIÇÃO DE TERMOS ABORDADOS NA CONCEITUAÇÃO A BACIA HIDROGRÁFICA COMO UNIDADE DE INTERVENÇÃO- É UMA DAS ALTERNATIVAS DE ESTABELECIMENTO DO SISTEMA A SER GERENCIADO. VANTAGENS: REDE DE DRENAGEM DA BACIA REPRESENTA O CAMINHO PREFERENCIALDE BOA PARTE DAS RELAÇÕES CAUSA-EFEITO. DESVANTAGENS: - NEM SEMPRE OS LIMITES MUNIC.E EST. RESPEITAM OS DIVISORES DA BACIA - BACIAS MUITO GRANDES PARA A NEGOCIAÇÃO SOCIAL. NESSES CASOS, ALGUNS ESQUEMAS DE SUBDIVISÃO COM ARTICULAÇÃO ENTRE AS PARTES. EX: RIO TIETÊ.

9 A PRÁTICA DO GERENCIAMENTO DE BACIA HIDROGRÁFICA (GBH)

10

11 EMBORA AS METAS POSSAM SER REALIZADAS, EXISTEM PROBLEMAS DE ALOCAÇÃO DE RECURSOS. NÃO HA POSSIBILIDADE DE QUANTIFICAÇÃO DE TODOS OS VALORES, LOGO SEM POSSIBILIDADE DE EXISTENCIA DE UM ÓTIMO. OU SEJA UMA SOLUÇÃO DE SATISFAÇÃO SOCIAL. SOMENTE COM NEGOCIAÇÃO SOCIAL SERÁ POSSIVEL DEFINIR OS PROJETOS A SEREM IMPLANTADOS. EM SITUAÇÕES COMO ESTA: ANÁLISE MULTI-OBJETIVO E CUSTO-EFETIVIDADE

12 ANÁLISE MULTI-OBJETIVO A FUNÇÃO DE COMPROMISSO A IMPOSSIBILIDADE DE MENSURAÇÃO LEVA A DECISÕES COM MULTIPLOS OBJETIVOS, NAS METAS DESEJADAS. POR EXEMPLO: METAS DE DESENVOLVIMENTO ECONOMICO E EQUIDADE SOCIAL, CADA QUAL COM UM SÓ OBJETIVO, PODE-SE OBTER UM GRÁFICO – ALTERNATIVAS DIFERENTES COM DIFERENTES CONTRIBUIÇÕES A UMA OU A OUTRA META.- CURVA DE SOLUÇÕES INFERIORES.

13 FUNÇÃO DE COMPROMISSO O PROBLEMA É: QUAL O PONTO DE COMPROMISSO OU ALTERNATIVA NÃO INFERIOR SE NÃO FOR POSSIVEL MEDIR COM AS MESMAS UNIDADES AS CONTRIBUIÇÕES DE CADA OBJETIVO? POR EXEMPLO: A SUSTENTABILIDADE ECOLÓGICA? MAIS METAS A SEREM CONSIDERADAS, NÃO SERÁ POSSIVEL VISUALIZAR O ESPAÇO DAS SOLUÇÕES INFERIORES, EMBORA CONTINUE SENDO POSSÍVEL IDENTIFICAR PONTOS A SEREM SUBMETIDOS À NEGOCIAÇÃO. EXISTEM VÁRIAS TÉCNICAS DE NEGOCIAÇÃO QUE PERMITEM ENCONTRAR UM PONTO DE COMPROMISSO. UMA DAS MAIS USADAS É A DA ANÁLISE CUSTO- EFETIVIDADE.

14 ANÁLISE DE CUSTO/EFETIVIDADE DEFINIÇÃO: É UM SUPORTE À DECISÕES QUE ATENDAM A MÍLTIPLOS OBJETIVOS NÃO QUANTIFICÁVEIS OU QUANTIFICAVEIS SOMENTE UNIDADES NÃO CONVERSÍVEIS. SEU REQUISITO: ESTABELECER UM CENÁRIO A SER ATINGIDO OU UMA MISSÃO A SER COMPLETADA. OS CENÁRIOS: SÃO ESPECIFICADOS POR PADRÕES QUE MEÇAM O ATENDIMENTO DOS DIVERSOS OBJETIVOS. EXEMPLO: CENÁRIODEFINIDO PODE ESTIPULAR DIVERSOS PADRÕES DE QUALIDADE DA ÁGUA A SEREM ATINGIDOS. NESSE CASO A MISSÃO SERÁ: DESPOLUIR OS RIOS, DE ACORDO COM OS INDICADORES DE QUALIDADE DA ÁGUA.

15 PRÉ REQUISITOS PARA REALIZAÇÃO DESSA ANÁLISE: 1)EXISTÊNCIA DE UM CENÁRIO OU MISSÃO CLARAMENTE IDENTIFICÁVEL E VIÁVEL, PELO MENOS EM TEORIA. 2)EXISTÊNCIA DE MAIS DE UMA SOLUÇÃO ALTERNATIVA PARA SE ATINGIR O CENÁRIO OU CUMPRIR A MISSÃO. 3) AS RESTRIÇÕES À CONSECUÇÃO DO CENÁRIO OU AO CUMPRIMENTO DA MISSÃO DEVEM SER CLARAMENTE DIFERENCIADAS.( REST. SOCIAIS, ECONÔMICAS, ECOLÓGICAS E LEGAIS)

16 DINÂMICA DA ANÁLISE CUSTO-EFETIVIDADE.

17 ANÁLISE CUSTO/EFETIVIDADE PASSOS NA ANÁLISE CUSTO/EFETIVIDADE

18 ANÁLISE DE CUSTO/EFETIVIDADE SISTEMA FRANCÊS DE GRH INICIADA NAS COMUNAS OU DEPARTAMENTOS- APROVAM CENÁRIOS DENTRO DE SUA ÁREA DE DOMINIO (PAS. 1 E 2) EM SEGUIDA, A AGENCIA DA ÁGUA – ORGÃO DE APOIO TÉCNICO E ADM. RELIZA ESTUDOS E DET. COTAS DE CONTR. SOBRE O USO DA ÁGUA (PASSOS 3 A 7). NA INSTÂNCIA LOCAL, O COMITÊ DE BACIA – ENTIDADE COLEGIADA ANALISA, DISCUTE, SOLICITA MODIFICAÇÕES E APROVA AS COTAS DE CONTIBUIÇÃO (PASSO 8). FINALMENTE A AGEN. ÁGUA COBRA E REPASSA NA FORMA DE EMPRESTIMOSAOS AGENTES(PREF., EMPR.,IND.,AGRIC.)


Carregar ppt "CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL – BACIAS HIDROGRÁFICAS ASPECTOS CONCEITUAIS DO GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS (GBH) PROF. REGINALDO MILANI."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google