A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Projetos Mecânicos Noções básicas sobre desenvolvimento de projetos mecânicos José Queiroz - Unilins.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Projetos Mecânicos Noções básicas sobre desenvolvimento de projetos mecânicos José Queiroz - Unilins."— Transcrição da apresentação:

1 Projetos Mecânicos Noções básicas sobre desenvolvimento de projetos mecânicos José Queiroz - Unilins

2 2 Histórico da evolução mecânica Há milhares e milhares de anos, o homem fabricava objetos de pedra. Pedras lascadas, pontiagudas, maciças ou finas constituíram as primeiras ferramentas para a fabricação de utensílios. (Idade da pedra) Sílex: tipo de pedra existente na natureza, era o material mais comum para fazer estacas, machados de caça, utensílios e, ainda, para raspar as peles de animais abatidos. Além de pedras, as primeiras ferramentas eram feitas de madeira, osso e chifre.

3 3 A pedra foi explorada de todas as formas como ferramenta. Entretanto, as ferramentas de pedra tinham a desvantagem de se desgastarem rapidamente. Inicialmente, o cobre foi utilizado como um novo tipo de pedra. Logo o ser humano foi percebendo que se tratava de outro material, que, além de ser menos duro que a pedra, tinha um brilho especial. Os metais

4 4 O homem primitivo percebeu que o cobre podia ser trabalhado com facilidade ao ser aquecido até certa temperatura, tornando-se maleável, isto é, mais mole. Desse modo foi possível transformar o cobre em muitos produtos com diferentes formatos. Forjamento dos metais No início, a técnica utilizada para fabricar utensílios era a deformação a frio do material, por meio de golpes. Aquecendo os metais, o homem descobriu que conseguia mudar sua forma com maior facilidade. O fogo já era usado para aquecimento, proteção contra os animais e preparo dos alimentos.

5 5 O cobre em fusão era despejado em recipientes com cavidades e assumiam, assim, a forma do produto desejado. Com isso, o homem dava os primeiros passos para o desenvolvimento da fundição, que se tornava um novo processo de fabricação de objetos. Fundição dos metais Aquecendo o cobre a uma temperatura próxima a 1.000ºC, descobriu-se que esse metal atingia seu ponto de fusão, isto é, o ponto em que passa do estado sólido para o estado líquido.

6 6 Com a fundição, os produtos passaram a ser fabricados com maior rapidez e riqueza de detalhes. Além de ferramentas e armas, eram fabricados objetos de adorno, jóias, armaduras e utensílios de uso doméstico, como panelas e talheres. Fundição dos metais

7 7 A primeira liga metálica O bronze foi a primeira liga metálica descoberta pelo homem, ao fundir cobre misturado com pequenas quantidades de estanho. Trata-se de uma liga importante porque resulta num material mais duro e resistente à deformação. Rapidamente, o bronze tornou-se o principal material utilizado na fabricação de ferramentas, armas e enfeites. Apresentava a vantagem de ser resistente e fácil de trabalhar. Era considerado de enorme valor, quase tanto quanto o ouro.

8 8 O Ferro Por volta de 1500 a.C., a superioridade do bronze começa a ser ameaçada pelo ferro, por ser facilmente encontrado em pequenos pedaços de rochas soltas na superfície da Terra. Os fundidores da época tinham grande dificuldade para trabalhar com o ferro porque ele é um material mais duro que o cobre e o bronze. Era necessária uma temperatura acima de 1.000ºC para o ferro passar do estado sólido ao líquido.

9 9 O Ferro Num buraco feito na terra, era aquecida uma mistura do mineral e carvão vegetal. A mistura aquecida se transformava numa massa pastosa. Essa massa era batida para a eliminação de impurezas e escórias. O que restava da massa era forjado. Eram forjadas, principalmente, armas e ferramentas.

10 10 Ferro Fundido O homem aprimorou essa técnica, quando obteve alta temperatura e aqueceu o minério de ferro misturado com carvão, injetando ar dentro do forno. A temperatura alcançada, superior a 1.300ºC, foi suficiente para obter uma massa líquida. A massa era vazada em recipientes com cavidades e assumia a forma desejada para o produto.

11 11 Ferro Fundido A fundição do ferro possibilitava a obtenção de produtos com elevada dureza por causa do carvão. Em alta temperatura, o carvão libera carbono que é absorvido pelo ferro. Entretanto, o ferro fundido dessa forma apresentava a desvantagem de ser quebradiço e de não poder ser forjado. Isso constituía novo problema a ser solucionado pelo homem.

12 12 A origem do Aço Ao observar o processo de fundição do ferro, o homem verificou que quanto menos carbono fosse absorvido pelo ferro, menos duro e menos quebradiço ficaria o produto final. Foi assim que a fundição possibilitou um grande aumento na produção de peças de ferro fundido. Dadas as vantagens técnicas, produtos que eram forjados em cobre ou bronze foram substituídos pelo ferro fundido. Nessa época, o homem dava os primeiros passos para a obtenção do aço, material mais importante da era dos metais.

13 13 Maquina Simples Ao longo de sua história, o ser humano procurou melhorar suas condições de trabalho, principalmente no que se refere à redução de seu esforço físico. Para isso, o homem utilizou, inicialmente, meios auxiliares que lhe permitissem realizar trabalhos de modo mais fácil e com o menor gasto possível de sua força muscular. Esses primeiros meios foram a alavanca, a roda e o plano inclinado que, por sua simplicidade, ficaram conhecidos como máquinas simples.

14 14 Alavancas Alavanca é um sólido alongado e rígido que pode girar ao redor de um ponto de apoio, também conhecido como fulcro ou eixo de rotação.

15 15 Alavancas Qualquer alavanca apresenta os seguintes elementos: força motriz ou potente (P) Força resistente (R) Braço motriz (BP): distância entre a força motriz (P) e o ponto de apoio; Braço resistente (BR): distância entre a força resistente (R) e o ponto de apoio; ponto de apoio (PA): local onde a alavanca se apóia quando em uso.

16 16 Classificação das Alavancas Conforme a posição do ponto de apoio em relação à força motriz (P) e à força resistente (R), as alavancas classificam-se em: interfixa; inter-resistente; interpotente.

17 17 Exemplos de Alavancas Interfixa: Inter-resistente: Iinterpotente:

18 18 Transmissão e transformação de movimento O motor que aciona uma máquina nem sempre produz o movimento apropriado ao trabalho que se deseja realizar. Quando isso ocorre, torna-se necessário empregar mecanismos de transformação de movimento. No estudo do movimento em máquinas é necessário diferenciar as expressões transmissão de movimento e transformação de movimento.

19 19 Transmissão e transformação de movimento Transmissão de movimento é a passagem de movimento de um órgão da máquina para outro órgão da mesma máquina, podendo ou não haver alteração na velocidade.

20 20 Transmissão e transformação de movimento Transmissão de movimento é a passagem de movimento de um órgão da máquina para outro órgão da mesma máquina, podendo ou não haver alteração na velocidade. Há transformação de movimento quando o tipo do movimento sofre alterações num mecanismo de transmissão.

21 21 Mecanismos de Transmissão e transformação de movimento As máquinas apresentam os mais variados tipos de mecanismos de transmissão e transformação de movimento. Entre os tipos temos: polias e correias, engrenagens, biela-manivela, cremalheira e came.

22 22 Mecanismos de Transmissão e transformação de movimento Polias: são mecanismos de transmissão de movimento que se encontram fixados em eixos de máquinas e motores. As polias necessitam de correias para transmitirem movimento de um órgão de uma máquina para outro órgão da mesma máquina ou de outra máquina. As correias funcionam como elemento de ligação entre as polias. A polia ligada ao motor chama-se polia motora ou motriz. A outra chama-se polia movida.

23 23 Mecanismos de Transmissão e transformação de movimento Engrenagens: são rodas dentadas, assentadas em eixos que transmitem movimento de rotação de um eixo para outro. A engrenagem é constituída de dentes que se encaixam nos vãos da outra engrenagem a ela acoplada.

24 24 Mecanismos de Transmissão e transformação de movimento O mecanismo biela-manivela transforma movimento retilíneo em movimento circular e vice-versa. A manivela é fixada, pelo seu núcleo, ao eixo de um volante ou mesmo de uma polia ou, ainda, ao eixo principal de um motor de automóvel (eixo de manivela).

25 25 Mecanismos de Transmissão e transformação de movimento O conjunto pinhão-cremalheira é outro mecanismo muito utilizado em máquinas. Transforma movimento circular em retilíneo e vice-versa. Esse conjunto é constituído de uma roda dentada que engrena com uma barra provida de dentes, geralmente em formato de trapézio.

26 26 Mecanismos de Transmissão e transformação de movimento O came é outro tipo de mecanismo. Ele transforma movimento circular em movimento retilíneo ou rotatório alternado.

27 27 Maquinas

28 28 Maquinas A força da água e a força do vento eram muito utilizadas pelos nossos antepassados, principalmente para mover moinhos.

29 29 Maquinas - Ferramentas O torno foi uma das primeiras e mais importantes máquinas utilizadas na fabricação de peças. Inicialmente, os movimentos de rotação da máquina eram gerados por pedais. A ferramenta para tornear ficava na mão do operador que dava forma ao produto. Quando a ferramenta foi fixada à máquina, o operador ficou mais livre para trabalhar. Assim nasce a máquina-ferramenta.

30 30 Maquinas - Ferramentas O torno foi uma das primeiras e mais importantes máquinas utilizadas na fabricação de peças. Inicialmente, os movimentos de rotação da máquina eram gerados por pedais. A ferramenta para tornear ficava na mão do operador que dava forma ao produto. Quando a ferramenta foi fixada à máquina, o operador ficou mais livre para trabalhar. Assim nasce a máquina-ferramenta. A máquina a vapor, construída por James Watt, no século XVIII, provocou grande impacto no setor industrial e no de transportes. O vapor, ao realizar trabalho mecânico, substituía outras formas de energia. Surge, assim, o cavalo-vapor (CV), uma unidade de potência utilizada até hoje.

31 31 Industrialização e processo de fabricação Por volta de 1800, teve início a industrialização. Ela é considerada recente, se comparada às épocas primitivas em que uma determinada forma de trabalho podia durar muitos anos, sem aperfeiçoamento. Alguns dos fatos que mais contribuíram para o desenvolvimento industrial foram: a rápida expansão do comércio; a necessidade de produção mais rápida e em grande quantidade. O trabalho passou a ser dividido. O homem deixou de ter a visão de conjunto do processo de produção porque passou a ser encarregado da realização de apenas partes do trabalho, tornando-se especialista em determinadas tarefas e operações.

32 32 Industrialização e processo de fabricação Os principais processos de fabricação na indústria mecânica são: Moldagem Conformação Corte Junção

33 33 Industrialização e processo de fabricação Moldagem: Os processos de fabricação por moldagem consistem na produção de um corpo sólido a partir de um metal amorfo, ou seja, no estado líquido, de pó granulado ou de pasta. Exemplos de processos de fabricação por moldagem: Fundição - processo no qual o metal é derretido e depois despejado numa fôrma. Os produtos obtidos por esse processo são, por exemplo, blocos de motores, bases de máquinas etc. Sopro - processo de fabricação de recipientes de vidro, com auxílio do ar. Exemplos: garrafas, copos etc. Sinterização de pó metálico - aglutinação de partículas sólidas por aquecimento em temperatura inferior à de fusão. A bucha utilizada na mecânica é um exemplo de produto obtido por esse processo.

34 34 Industrialização e processo de fabricação Conformação: É um processo de fabricação que, aos poucos, modifica um corpo sólido por meio de deformação plástica. Exemplos de processos de fabricação por conformação: Laminação - redução de um material em lâminas, por meio de roletes. Os perfis e as chapas são obtidos por esse processo. Extrusão - passagem forçada de um material por um orifício. Exemplos: tubos, perfilados etc. Repuxamento - utilizado para produzir peças a frio por meio do torno repuxador, como no caso da produção de panelas, recipientes etc. Trefilação - processo de fabricação por estiramento. Fios e cabos são obtidos por esse processo.

35 35 Industrialização e processo de fabricação Corte: Processo de fabricação que consiste em retirar metal de uma superfície por meio de uma ferramenta. Exemplos de processos de fabricação por corte: Torneamento - processo no qual se corta com o torno, como no caso de pinos, eixos etc. Fresagem - consiste no corte com a fresa. Exemplos: engrenagens, rasgos para chavetas etc. Mandrilagem - processo de alisamento por meio de mandril. É usada, por exemplo, para alargar e alinhar furos. Aplainamento - processo de alisamento com plaina. Trata- se de processo empregado especialmente em peças de madeira. Retificação - consiste em dar acabamento e em alisar com perfeição uma peça.

36 36 Industrialização e processo de fabricação Junção: O processo de fabricação por junção consiste na união de uma ou mais peças. Exemplos: parafusamento, rebitagem, soldagem etc. Abaixo exemplos de processos de fabricação:

37 37 Industrialização e processo de fabricação 1.Comente a evolução dos processos de fabricação mecânica da idade da pedra à era industrial; 2.Qual o primeiro metal utilizado no processo de fabricação? 3.Qual a diferença de forjamento e fundição? 4.Do que era composto a primeira liga metálica? 5.Quais foram as dificuldades da mecânica quanto a utilização do ferro no processo de fabricação? E como foram superados? 6.O que difere aço de ferro fundido? 7.Quais são as máquinas simples? Exemplifique. 8.Qual a diferença entre transmissão e transformação de movimento? 9.O que é uma máquina ferramenta? 10.Comente o funcionamento do primeiro torno.


Carregar ppt "Projetos Mecânicos Noções básicas sobre desenvolvimento de projetos mecânicos José Queiroz - Unilins."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google