A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Pedagogia de Integração Abordagem por competência COMPETÊNCIA/OBJECTIVO TERMINAL DE INTEGRAÇÃO Agosto e Setembro de 2011.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Pedagogia de Integração Abordagem por competência COMPETÊNCIA/OBJECTIVO TERMINAL DE INTEGRAÇÃO Agosto e Setembro de 2011."— Transcrição da apresentação:

1 Pedagogia de Integração Abordagem por competência COMPETÊNCIA/OBJECTIVO TERMINAL DE INTEGRAÇÃO Agosto e Setembro de 2011

2 Pedagogia de integração Abordagem por competências Elaborado a partir de Xavier Roegiers; Jean-Marie De Ketele e in Uma Pedagogia de Integração Competências e aquisições no ensino Ivette Medina Silva – Professora do Instituto Pedagógico – Escola de Formação de Professores do Ensino Básico de Mindelo

3 Competência/objectivo terminal de integração É o que o aluno deverá poder fazer no final de ciclo ou fase numa disciplina O CTI é um conjunto integrado de competências ; é uma macrocompetência; O CTI é único para um determinado ciclo ou fase numa disciplina.

4 Exemplo de CTI/OTI No final da 1ª fase o aluno deverá ser capaz de criar e/ou completar de forma oral ou escrita, uma curta mensagem de pelo menos três frases, respondendo a uma situação precisa, adaptada à sua idade e ao seu meio envolvente, para: – Indicar a sua identificação – Dar e pedir informações – Situar e situar-se no espaço e no tempo.

5 Situação problema  Situação – É uma noção de uso corrente que designa,com frequência, o meio no qual se realiza uma actividade ou se desenrola um acontecimento.  Situação didáctica – conjunto de condições organizada pelo professor para realizar a aprendizagem.  Situação-problema - Conjunto contextualizado de informações que devem se geridas com vista a um resultado ou tarefa determinados.

6 Situação de integração Segundo De Ketele 1989 Uma situação complexa que compreende informação essencial e informação parasita, e coloca em jogo as aprendizagens anteriores; Existe uma produção esperada, claramente identificável, Trata-se de uma situação-problema concreta, que o aluno apreende sozinho ou com outros.

7 Família de Situações É um conjunto de situações próximas e equivalentes Uma competência é definida por uma família de situações Para garantir a equivalência é importante recorrer a alguns parâmetros

8 Parâmetros de uma familia de situações Trata-se de determinar se as competências são equivalentes. Dependendo de: 1.O tipo de tarefa esperado ( tarefa claramente identificável e ser significativo para o aluno) 2.O tipo de suporte e as condições de execução da tarefa

9 Constituintes de uma situação O suporte - conjunto de elementos materiais apresentados ao aluno (texto escrito ilustração, foto, etc. É definido por três elementos. 1.O contexto – o meio no qual se está situado 2.A informação - dados apresentados nas quais o formando deve se basear 3.A função – Precisa com qual objectivo a produção é realizada

10 Actividades de integração Actividade didáctica cuja função essencial é levar o aprendiz a mobilizar várias aquisições que tenham sido alvo de aprendizagens separadas. Trata-se de momentos de aprendizagem cujo objectivo é levar o aluno a integrar diferentes aquisições e a dar-lhes sentido.

11 Quando prever momentos de integração? Podem intervir em qualquer momento, mas em especial no final de um conjunto de aprendizagens que formam um todo significativo (Unidade didáctica), Quando se quer fixar uma competência, um patamar da competência ou ainda o objectivo terminal de integração (OTI).

12 Quando prever momentos de integração (continuação) Em geral o professor aborda novos saberes e os saber fazer (com aprendizagens pontuais) durante cinco semanas de aprendizagem. Na sexta semana (Semana de integração) o professor apresenta um trabalho sobre situações complexas para resolver em todas as disciplinas.

13 Avaliação Durante a semana de integração o professor faz a avaliação. Estabelece critérios de avaliação para verificar se o aluno é competente. Para os que não atingiram nível satisfatório, diagnostica as falhas e cria um conjunto de actividades de remediação (superação)

14 Exemplos de actividades de integração Uma actividade de resolução de problemas proposta aos alunos; Uma situação de comunicação; Um trabalho de produção sobre um tema dado; A criação de uma obra de arte; Um estágio prático; Um projecto pedagógico etc.

15 Bibliografia de referencia PERRENOUD, Philippe – Porquê Construir competências a partir da Escola – Desenvolvimento da autonomia e luta contra as desigualdades – Edições ASA ROEGIERS, Xavier – O que é a APC? – EDICEF ROEGIERS, Xavier – Aprendizagem integrada – situações do cotidiano escolar – ARTMED Editores ROEGIERS, Xavier & KETELE, Jean-Marie De – Uma Pedagogia de Integração Competências e Aquisições no Ensino – ARTMED Editores ROLDÃO, Maria do Céu – Gestão do Currículo e Avaliação de Competências – Editorial Presença

16 Obrigada a todos Boa Sorte, Bom trabalho Excelente fim de curso Excelente vida profissional. Sejam professores competentes As nossas crianças merecem


Carregar ppt "Pedagogia de Integração Abordagem por competência COMPETÊNCIA/OBJECTIVO TERMINAL DE INTEGRAÇÃO Agosto e Setembro de 2011."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google