A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Professora: Rosana Moraes.  Sistemas de nutrição: digestório, respiratório, urinário, cardiovascular e imunitário  Sistemas de relação: sensorial e.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Professora: Rosana Moraes.  Sistemas de nutrição: digestório, respiratório, urinário, cardiovascular e imunitário  Sistemas de relação: sensorial e."— Transcrição da apresentação:

1 Professora: Rosana Moraes

2  Sistemas de nutrição: digestório, respiratório, urinário, cardiovascular e imunitário  Sistemas de relação: sensorial e locomotor  Sistema de coordenação: nervoso e endócrino  Sistema de reprodução: genital

3  Sistemas de nutrição são responsáveis por manter o corpo vivo. Recebem as substâncias úteis, distribuem pelo corpo e lançam fora as substâncias inúteis.  Sistemas de relação são responsáveis por nos colocar em contato com o ambiente, recendo as informações do meio externo e interno e realizando respostas adequadas para esses estímulos.  Sistemas de coordenação são responsáveis por desenvolver as respostas que devem ser realizadas mediante os estímulos recebidos.  Sistema de reprodução é essencial à perpetuação da espécie, embora não seja essencial para a sobrevivência do indivíduo.

4  Dos alimentos retiramos a energia necessária para a sobrevivência.  A nutrição é o conjunto de processos que ocorrem no organismo, desde a obtenção do alimento até a eliminação dos resíduos.  A função do sistema digestório é a nutrição.  A nutrição consiste em:  Ingestão (obtenção do alimento)  Digestão (quebra)  Assimilação (absorção)  Ingestão (eliminação)

5  O sistema digestório humano é completo (tem boca e ânus) e a digestão é extracelular (ocorre fora das células).  Durante a digestão ocorrem processos mecânicos e químicos.  Processos mecânicos - não há modificação química das partículas alimentares e sim apenas redução do tamanho e movimentação ao longo do tubo.  Os processos mecânicos são : mastigação, deglutição e os movimentos peristálticos.  Processos químicos - envolve mudanças química das moléculas alimentares devido a ação das enzimas hidrolíticas especificas produzidas em diversas partes do sistema digestório.  Os processos químicos são: insalivação, quimificação e quilificação.

6  Mastigação é realizada pelos dentes que cortam, trituram, amassam e rasgam os alimentos diminuindo o seu tamanho.  Deglutição é o ato de engolir o alimento.  Quimificação é a transformação do bolo alimentar em quimo é denominada. Ocorre no estômago  Quilificação é a transformação do quimo em quilo no intestino delgado.  Insalivação é a ação da saliva sob o bolo alimentar. Ocorre na boca.  Movimentos peristálticos são movimentos involuntários realizados pelos músculos lisos de alguns órgãos do sistema digestório. Esses movimentos são importantes para o deslocamento do alimento ao longo do tubo digestório. O esôfago, o estômago e os intestinos realizam movimentos peristálticos.

7 Fonte:

8

9 Órgãos do sistema digestório: -boca -faringe -esôfago -estômago -intestino delgado -intestino grosso -Reto -ânus. Estruturas anexas do sistema digestório: -glândulas salivares -fígado -pâncreas

10  A boca  Nós somos heterotróficos por ingestão.  Na primeira infância nossos lábios são estruturas importantes, pois realizam a sucção do leite.  Outras estruturas importantes são a língua e os dentes.  Nós somos difiodontes e heterodontes.

11 Fonte:

12 Fonte:

13  A língua é um órgão muscular importante para a insalivação, mastigação, deglutição, paladar e fonação.  As glândulas salivares lançam na boca suas secreções que iniciam a digestão química, pois na saliva tem a enzima amilase salivar (ptialina) que age sobre o amido e sobre o glicogênio, quebrando-os em maltose e dextrinas, e oligossacarídeos de glicose, respectivamente.

14  A faringe é um curto tubo muscular dividido em três porções: nasal, oral e laríngea. A faringe participa da deglutição empurrando bolo alimentar mastigado e insalivado.

15  O esôfago é um longo tubo (aproximadamente 25 cm) que começa na região cervical, atravessa a região torácica e termina na região abdominal desembocando no estômago.

16

17  Glândulas mucosas  Glândulas G  Glândulas parietais  Glândulas principais ou zimogênicas  Produzem muco que protege o estômago da ação corrosiva do HCl.  Produzem o hormônio gastrina.  Produz ácido clorídrico, e fator intrínseco gástrico.  Produz pepsinogênio forma inativa da pepsina. Produzem também renina e lipase gástrica.

18  Glândulas G  A gastrina produzida pelas glândulas G age sobre o próprio estômago induzindo-o a produzir o suco gástrico e aumentando a motilidade gástrica.  Glândulas parietais  O HCl (ácido clorídrico) cria um pH em torno de 2,0 ideal para a ação da principal enzima do estômago e além disso inicia a ativação do pepsinogênio, transformando-o em pepsina (enzima ativa). Essas glândulas também produzem fator intrínseco gástrico, uma glicoproteína necessária para a absorção de vitamina B12.

19  Glândulas principais ou zimogênicas  Produzem pepsinogênio que é convertido em pepsina, enzima que atua sobre as proteínas presentes no bolo alimentar, transformando-as em peptídeos menores, a digestão desses peptídeos é concluída no intestino delgado. Produzem também renina (coagula a caseína do leite) e lipase gástrica

20  Refluxo gastroesofágico?  Gastrite?  Úlcera?

21  O intestino delgado é dividido em três regiões: duodeno, jejuno e íleo.  A digestão do quimo ocorre predominantemente no duodeno e nas primeiras porções do jejuno.  No duodeno atua também o suco pancreático, produzido pelo pâncreas, que contêm diversas enzimas digestivas. Outra secreção que atua no duodeno é a bile, produzida no fígado, que apesar de não conter enzimas, tem a importante função, entre outras, de transformar gorduras em gotículas microscópicas.

22  O pâncreas secreta o suco pancreático, uma solução alcalina formada por sais (dentre eles o bicarbonato de sódio), água e diversas enzimas, cujas principais são:  tripsina e quimiotripsina  lipases pancreáticas  amilase pancreática  diversas peptidases  nucleases

23  A bile é um líquido esverdeado produzido no fígado. Não contém enzimas digestivas. É rica em água e sais minerais de natureza alcalina. É armazenada na vesícula biliar, onde é concentrada para posterior liberação no intestino delgado.  A ação da bile no processo digestivo é física. Age como um detergente e provoca a emulsificação das gorduras ao reduzir a tensão superficial existente entre as moléculas lipídicas. Isso promove a formação de gotículas, o que aumenta a superfície total de exposição dos lipídios, favorecendo, assim, a ação das lípases.

24  sacarase, que atua na digestão da sacarose, liberando glicose e frutose;  lactase, que atua na lactose (dissacarídeo presente no leite), desdobrando-a em galactose e glicose;  maltase, que atua nas moléculas de maltose formadas na digestão prévia doa amido, liberando moléculas de glicose;  nucleotidases, que atuam nos nucleotídeos formados na digestão dos ácidos nucléicos, liberando pentoses, fosfatos e bases nitrogenadas;  peptidases, que atuam nos peptídeos, levando à liberação de aminoácidos.

25 Hormônio - Gastrina  Produzido e usado no estômago.  Função: estimula a secreção de suco gástrico e a contração da musculatura estomacal Hormônio - Secretina  Produzido no intestino delgado, atua no pâncreas.  Função: em contato do HCl estomacal com o duodeno estimula o pâncreas a produzir suco rico em bicarbonato e o fígado a secretar bile

26  Hormônio - Colecistoquinina  Produzido no intestino delgado  Função: estimula a liberação de enzimas digestivas e liberado a bile no duodeno  Hormônio - Enterogastrona  Intestino delgado  Função: inibe a secreção de suco gástrico bem como a motilidade do estômago

27

28  O intestino grosso tem um importante trabalho na absorção da água (o que determina a consistência do bolo fecal). Mede cerca de 1,5 m de comprimento.  Ele divide-se em ceco, cólon ascendente, cólon transverso, cólon descendente, cólon sigmóide e reto. Uma parte importante do ceco é o apêndice vermiforme vestigial, com cerca de 8 cm de comprimento, cuja posição se altera com freqüência. A saída do reto chama-se ânus e é fechada por um músculo que o rodeia, o esfíncter anal.  Os alimentos e materiais de secreção atravessam o intestino movidos por contrações rítmicas ou movimentos peristálticos de seus músculos, que se produz 7 vezes por minuto. O intestino grosso não possui vilosidades nem segrega sucos digestivos, normalmente só absorve água, em quantidade bastante consideráveis.

29  Como o intestino grosso absorve muita água, o conteúdo intestinal se condensa até formar detritos inúteis, que são evacuados.  Bactérias (Simbiose)  Numerosas bactérias vivem em simbiose no intestino grosso. Seu trabalho consiste em dissolver os restos alimentícios não assimiláveis, reforçar o movimento intestinal e proteger o organismo contra bactérias estranhas, geradoras de enfermidades. As bactérias também produzem vitaminas K e B 2.


Carregar ppt "Professora: Rosana Moraes.  Sistemas de nutrição: digestório, respiratório, urinário, cardiovascular e imunitário  Sistemas de relação: sensorial e."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google