A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Direcção Regional de Agricultura da Beira Interior Divisão de Olivicultura, Vitivinicultura e Fruticultura - VITIVINICULTURA - Particularidades de algumas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Direcção Regional de Agricultura da Beira Interior Divisão de Olivicultura, Vitivinicultura e Fruticultura - VITIVINICULTURA - Particularidades de algumas."— Transcrição da apresentação:

1 Direcção Regional de Agricultura da Beira Interior Divisão de Olivicultura, Vitivinicultura e Fruticultura - VITIVINICULTURA - Particularidades de algumas castas regionais da Cova da Beira Luís Vaz Francisco Matos Soares 2006 DRABI Direcção Regional de Agricultura da Beira Interior DRABI Direcção Regional de Agricultura da Beira Interior

2 Introdução Sendo a viticultura uma das principais actividades agrícolas da Cova da Beira, foi instalado na Unidade Experimental Quinta de Lamaçais no Teixoso - Covilhã um conjunto de campos de ensaios e de demonstração das principais castas da região. Os primeiros campos foram instalados em 1984, tendo sido instalado em 1988 um campo ampelográfico composto por 13 castas tintas e 7 castas brancas. No ano 2000 foi instalado um segundo campo ampelográfico com todas as castas tintas e brancas autorizadas e recomendadas para vinho Regional Beiras e DOC Beira Interior, para além de diversos ensaios de adaptação agronómica de castas e porta- enxertos. Em 1997 foi criada a Divisão de Olivicultura, Vitivinicultura e Fruticultura, tendo começado nessa data a sistematizar e a coordenar algumas acções experimentais que então se faziam na região, nomeadamente na Quinta de Lamaçais. O presente trabalho tem como objectivo dar a conhecer alguns resultados obtidos no acompanhamento do primeiro campo ampelográfico instalado.

3 Material e métodos Os dados apresentados, resultam de um estudo que decorreu entre 1997 e 2004, no campo ampelográfico mais antigo da Unidade Experimental Quinta de Lamaçais. Neste campo a vinha foi instalada com um compasso de 2,5 x 1,2 m, uma orientação Nordeste - Sudoeste, exposição a Noroeste, com um declive pouco acentuado, sendo a condução feita em espaldar com três arames e sendo o porta-enxerto o 1103 P. A evolução dos estados fenológicos, a evolução da maturação e a avaliação da produção, foram realizadas em seis videiras previamente marcadas. A fenologia foi acompanhada com deslocações ao campo semanalmente. A evolução da maturação foi acompanhada semanalmente desde o final de Agosto, com colheitas de bagos em número e orientação pré determinada e foram realizadas análises ao peso do bago, grau brix e acidez. A colheita foi feita com base nas análises referidas anteriormente. A produção destas castas, serviu para a realização de microvinificações, donde resultaram alguns dados enológicos. As microvinificações foram feitas em microvinificadores de 50 litros, tendo-se seguido anualmente a mesma metodologia. De todas as castas apresentadas apenas algumas tintas foram caracterizadas de forma mais completa em termos enológicos, não tendo sido possível fazer-se o mesmo para as restantes por falta de elementos. Para uma consulta simples e objectiva, os resultados são apresentados para as castas tintas e brancas, por grupos com valores análogos, dentro dos grupos as castas apresentam-se por ordem crescente de valor, sendo este determinado em função da média do ensaio para cada caracterìstica. Entenda-se que esta classificação é uma classificação relativa, válida para este conjunto de castas, neste local e no período referido. As castas irão ser apresentadas com o seu nome regional mais conhecido, os quadros 1 e 2 relacionam estes nomes com sinónimos e o nome oficial.

4 CastaNome oficial segundo Portaria Nº428/2000, de 17 de Junho Sinónimos Alicante BouschetAlicante Bouschet - 5Tintureiro, Tinta Fina BagaBaga - 31 BastardinhoBastardo - 35 Bastardo EspanholBastardo Tinto - 38 CastelãoCamarate - 63 JaenJaen MarufoMarufo - 187Moroco, Maruco, Maroco, Pé Minhoto RufeteRufete Santarém MiúdaCastelão - 77Periquita Tinta AmarelaTrincadeira - 317Castelão,Tinta Gorda, João Santarém Tinta FinaRabo de Ovelha Tinto Tinta GordaGrand Noir Touriga NacionalTouriga Nacional Quadro 1 – Castas Tintas

5 Castas Tintas Abrolhamento PrecoceMédio Precoce MédioMédio Tardio Tardio -Tinta Fina -Santarém Miúdo -Alicante Bouschet -Bastardinho -Jaen -Rufete -Touriga Nacional -Baga -Castelão -Tinta Gorda -Marufo -Tinta Amarela -Bastardo Espanhol

6 Castas Tintas Floração PrecoceMédia Precoce MédiaMédia Tardia Tardia -Tinta Fina-Santarém Miúdo -Tinta Gorda -Alicante Bouschet -Rufete -Touriga Nacional -Castelão -Bastardinho -Baga -Jaen -Tinta Amarela -Bastardo Espanhol -Marufo

7 Castas Tintas Pintor PrecoceMédio Precoce MédioMédio Tardio Tardio -Jaen-Bastardo Espanhol -Alicante Bouschet -Tinta Fina -Bastardinho -Rufete -Tinta Gorda -Baga -Castelão -Tinta Amarela -Marufo -Santarém Miúdo -Touriga Nacional

8 Castas Tintas Maturação PrecoceMédia Precoce MédiaMédia Tardia Tardia -Bastardinho -Bastardo Espanhol -Tinta Fina -Marufo -Jaen -Alicante Bouschet -Castelão -Santerém Miúdo -Rufete -Touriga Nacional -Tinta Amarela -Baga - Tinta Gorda

9 Castas Tintas Produção BaixaMédia Baixa MédiaMédia Elevada Elevada -Bastardinho-Tinta Fina -Touriga Nacional -Rufete -Bastardo Espanhol -Tinta Amarela -Castelão -Marufo -Baga -Jaen -Alicante Bouschet -Santarém Miúdo -Tinta Gorda

10 Castas Tintas Peso do Bago BaixoMédio Baixo MédioMédio Elevado Elevado -Tinta Fina -Bastardinho -Touriga Nacional -Castelão -Baga-Jaen -Tinta Gorda -Santarém Miúdo -Tinta Amarela -Bastardo Espanhol -Rufete -Alicante Bouschet -Marufo

11 Castas Tintas Grau Provável BaixoMédio Baixo MédioMédio Elevado Elevado -Tinta Gorda -Santarém Miúda -Alicante Bouschet -Baga -Marufo -Tinta Amarela -Touriga Nacional -Rufete -Jaen -Castelão -Tinta Fina-Bastardo Espanhol -Bastardinho

12 Castas Tintas pH - Mosto BaixoMédio Baixo MédioMédio Elevado Elevado -Castelão -Baga -Santarém Miúdo -Tinta Amarela -Touriga Nacional -Rufete -Tinta Fina -Alicante Bouschet -Marufo -Tinta Gorda-Jaen -Bastardo Espanhol -Bastardinho

13 Castas Tintas Acidez Total - Mosto BaixoMédio Baixo MédioMédio Elevado Elevado -Jaen -Bastardo Espanhol -Tinta Gorda -Bastardinho -Rufete -Marufo -Tinta Fina -Santarém Miúdo -Touriga Nacional -Tinta Amarela -Baga -Alicante Bouschet -Castelão

14 Castas Tintas Peso do Bagaço* BaixoMédio Baixo MédioMédio Elevado Elevado -Jaen -Marufo -Tinta Amarela -Santerém Miúda -Tinta Gorda -Alicante Bouschet -Rufete -Baga -Touriga Nacional -Bastardinho * Peso do bagaço excepto engaço.

15 Castas Tintas Teor Alcoólico BaixoMédio Baixo MédioMédio Elevado Elevado -Tinta Gorda -Santarém Miúda -Tinta Amarela -Marufo -Baga -Rufete -Touriga Nacional -Jaen -Alicante Bouschet -Bastardinho

16 Castas Tintas Dióxido de Enxofre Livre - Vinhos BaixoMédio Baixo MédioMédio Elevado Elevado -Marufo-Tinta Amarela -Bastardinho -Baga -Rufete -Touriga Nacional -Jaen -Santarém Miúda -Alicante Bouschet -Tinta Gorda

17 Castas Tintas Dióxido de Enxofre Total - Vinhos BaixoMédio Baixo MédioMédio Elevado Elevado -Marufo -Tinta Amarela -Baga-Bastardinho -Rufete -Tinta Gorda -Santarém Miúda -Jaen -Alicante Bouschet -Touriga Nacional

18 CastaNome oficial segundo Portaria Nº428/2000, de 17 de Junho Sinónimos AlvaSíria - 275Arinto Grado, Codo, Malvasia Alva VerdealAlva Babosa ArintoMalvasia Fina - 175Arinto Miúdo Fonte CalFonte Cal PérolaAlicante Branco - 6Alva Parda Rabo de OvelhaRabo de Ovelha Uva CavacoUva Cavaco Quadro 2 – Castas Brancas

19 Castas Brancas Abrolhamento PrecoceMédio Precoce MédioMédio Tardio Tardio -Pérola -Rabo de Ovelha -Uva Cavaco -Fonte Cal -Alva Verdeal -Arinto -Alva

20 Castas Brancas Floração PrecoceMédia Precoce MédiaMédia Tardia Tardia -Fonte Cal -Rabo de Ovelha -Uva Cavaco -Alva Verdeal -Arinto -Pérola -Alva

21 Castas Brancas Pintor PrecoceMédio Precoce MédioMédio Tardio Tardio -Arinto-Alva -Uva Cavaco -Fonte Cal -Rabo de Ovelha -Alva Verdeal -Pérola

22 Castas Brancas Maturação PrecoceMédia Precoce MédiaMédia Tardia Tardia -Arinto-Uva Cavaco-Alva Verdeal -Fonte Cal -Alva -Pérola -Rabo de Ovelha

23 Castas Brancas Produção BaixaMédia Baixa MédiaMédia Elevada Elevada -Alva Verdeal-Uva Cavaco -Arinto -Alva -Fonte Cal -Rabo de Ovelha -Pérola

24 Castas Brancas Peso do Bago BaixoMédio Baixo MédioMédio Elevado Elevado -Arinto -Fonte Cal -Uva Cavaco -Rabo de Ovelha -Alva -Alva Verdeal -Pérola

25 Castas Brancas Grau Provável BaixoMédio Baixo MédioMédio Elevado Elevado -Rabo de Ovelha -Pérola -Alva -Uva Cavaco -Alva Verdeal -Arinto -Fonte Cal

26 Castas Brancas pH - Mosto BaixoMédio Baixo MédioMédio Elevado Elevado -Fonte Cal-Alva Verdeal -Arinto -Alva-Pérola-Rabo de Ovelha -Uva Cavaco

27 Castas Brancas Acidez Total - Mosto BaixoMédio Baixo MédioMédio Elevado Elevado -Pérola-Alva Verdeal -Uva Cavaco -Arinto -Rabo de Ovelha -Alva -Fonte Cal

28 Conclusões A ocorrência de geadas tardias em Abril é muito comum na região, logo atendendo à fenologia, em particular as datas de abrolhamento, as castas Tinta Fina, Santarém Miúdo (Castelão), Alicante Bouschet e Bastardinho são as mais problemáticas. Na maturação destacam-se os bastardos e a Tinta Fina, pela sua precocidade, tendo sido também as castas que apresentaram um maior grau provável, a Tinta Gorda é a casta mais tardia no que respeita à maturação. No que respeita à produtividade destacou-se com o valor mais baixo o Bastardinho e a Tinta Gorda como a mais elevada. Nos mostos, os bastardos e o Jaen foram as castas que apresentaram um pH mais elevado, seguida da Tinta Gorda. As castas Castelão, Baga e Santarém Miúdo foram as que apresentaram pH mais baixo. Quanto ao peso do bagaço, que nos dá uma ideia do rendimento, destaca-se pela positiva as castas Jaen, Marufo e Tinta Amarela (Trincadeira), e pela negativa o Bastardinho e a Touriga Nacional. Quanto ao teor alcoólico destaca-se o Bastardinho como a casta com valor mais elevado. Apresenta-se também uma classificação quanto à presença de dióxido de enxofre livre no vinho, destacando-se como o valor mais baixo verificado na casta Marufo e na Tinta Gorda o valor mais elevado.

29 No que respeita às castas brancas, verificou-se serem menos precoces no abrolhamento, relativamente às castas tintas. A casta mais precoce quanto à data de maturação foi a Arinto (Malvasia Fina). As castas mais produtivas foram a Pérola e a Rabo de Ovelha, sendo a Alva Verdeal a menos produtiva. Quanto ao grau provável destacaram-se as castas Fonte Cal e Arinto pela positiva, sendo a Rabo de Ovelha a casta com menor grau provável. O pH mais favorável verificou-se na Fonte Cal tendo sido a Rabo de Ovelha e Uva Cavaco as que apresentaram valores mais elevados. É de realçar a elevada acidez total do mosto da casta Fonte Cal. Tendo consciência de algumas limitações do trabalho apresentado, motivado pela pequena estrutura experimental existente, não nos tendo permitido efectuar algumas determinações analíticas importantes, no que respeita aos mostos e vinhos obtidos. No entanto pensamos que os resultados apenas são úteis depois de divulgados, assumindo a responsabilidade pública dos mesmos, tendo a certeza de termos feito o melhor que podemos para contribuir para uma melhor vitivinicultura na região.

30 Fim DRABI Direcção Regional de Agricultura da Beira Interior DRABI Direcção Regional de Agricultura da Beira Interior


Carregar ppt "Direcção Regional de Agricultura da Beira Interior Divisão de Olivicultura, Vitivinicultura e Fruticultura - VITIVINICULTURA - Particularidades de algumas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google