A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Banco Itaú Holding Financeira S.A. Apresentação 2004: 3ª Reunião Apimec Sul - Florianópolis 29 de Novembro de 2004 Geraldo Soares Superintendente de Relações.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Banco Itaú Holding Financeira S.A. Apresentação 2004: 3ª Reunião Apimec Sul - Florianópolis 29 de Novembro de 2004 Geraldo Soares Superintendente de Relações."— Transcrição da apresentação:

1 Banco Itaú Holding Financeira S.A. Apresentação 2004: 3ª Reunião Apimec Sul - Florianópolis 29 de Novembro de 2004 Geraldo Soares Superintendente de Relações com Investidores

2 2 Destaques – 3º trimestre de 2004 Resultados do Trimestre Aumento na Participação: Credicard e Orbitall Antecipando Cenários Cenários até 2002 e pós 2003 Sustentabilidade Dimensão Econômica, Social e Ambiental Novas Iniciativas Análise de Sensibilidade Concorrência Regras operacionais de negociação das próprias ações para Tesouraria

3 3 Destaques – 3º trimestre de 2004 Resultados do Trimestre Aumento na Participação: Credicard e Orbitall Antecipando Cenários Cenários até 2002 e pós 2003 Sustentabilidade Dimensão Econômica, Social e Ambiental Novas Iniciativas Análise de Sensibilidade Concorrência Regras operacionais de negociação das próprias ações para Tesouraria

4 4 Resultados 2. Crescimento da Carteira de Crédito no Trimestre: Micro, pequenas e médias empresas 9,6% e Pessoas Físicas 10,7%; 6. Provisões Técnicas de Previdência: R$ 7,7 bilhões - Crescimento de 307,7% nos últimos 24 meses contra 123,5% do mercado no mesmo período; 7. Amortização Integral do Ágio: vinculado à associação com a Companhia Brasileira de Distribuição no valor de R$ 349 milhões após os efeitos fiscais; 3. Manutenção da Taxa Anualizada da Margem Financeira: pequeno crescimento para 13,0% no 3º trim/04 contra 12,5% no 2º trim./04; 4. Manutenção das Provisões: Provisão adicional para Títulos e Valores Mobiliários de R$ 600 milhões; Provisão excedente para Créditos de Liquidação Duvidosa: R$ milhões; 1. Resultados: Lucro Líquido de R$ 920 milhões com decréscimo de 3,1% em relação ao trimestre anterior; ROE 30,3%; Lucro Líquido por lote de mil ações de R$ 8,13; Lucro Líquido Recorrente R$ milhões; ROE Recorrente 41,7%; 5. Inadimplência: Índice Nonperforming Loans evoluiu positivamente, atingindo 3,2%, contra 3,5% em 30 de junho de 2004; Destaques – 3º Trimestre de 2004 Resultados

5 5 R$ Milhões (Exceto onde indicado) 2º Tri/04 3º Tri/04 Jan-Set/03 Var % 2.673Margem Financeira ,8%-8,1% Destaques Jan-Set/04 Destaques – 3º Trimestre de 2004 Resultados 13,0%Net Interest Margin (%)12,5%12,2%14,3%-- (402)Despesa de PDD(383)(1.148)(1.592)5,0%-27,9% 1.508Receita de Serviços ,7%15,6% (1.886)Desp. Pessoal + Adm.(1.826)(5.481)(5.334)3,3%2,8% (305)Resultado Extraordinário-(301)(563)--46,5% 920Lucro Líquido ,0%19,5% 1.226Lucro Líquido Recorrente ,2%6,4% 8,13Lucro Líquido / mil ações8,3824,2420,06-3,1%20,9% Patrimônio Líquido ,3%17,5% 30,3%ROE (%)33,1%28,1%27,6%-- 2,7%ROA (%)3,1%2,7%2,6% Capitalização de Mercado ,7%36,1%

6 6 Evolução dos Ativos com Renda (Risco Brasil) Pessoas Físicas Empréstimos Empresas Micro,Peq. e Médias Empresas Grandes Empresas Empréstimos Direcionados (*) Total - Empréstimos Títulos Públicos Títulos Privados Total - Títulos Total 30-Jun Set-04 10,7% 0,8% 9,6% -2,6% 14,7% 4,8% -12,8% 4,4% -4,2% 2,1% Var Set04/ Jun04 31-Dez-03 R$ Milhões 19,6% 12,0% 41,6% 2,5% 15,6% 14,5% -36,6% 31,0% -11,8% 5,5% Var Set04/ Dez03 (*) Crédito Rural e Financiamentos Imobiliários – Empréstimos ligados à disponibilidade de Depósitos à Vista e Poupança. Destaques – 3º Trimestre de 2004 Resultados Obs.: Caso a taxa de câmbio tivesse permanecido no nível de 30 de junho de 2004, o saldo da carteira Corporate atingiria R$ 22,4 bilhões.

7 7 R$ Milhões Receita de Serviços 3º Tri/ º Tri/ Administração de Recursos (*) Serviços de Conta Corrente Cartões de Crédito Op. de Crédito e Garantias Prestadas Serviços de Recebimentos Outros Total Jan-Set/ (*) Fundos de Investimento e Consórcios. Jan-Set/ Var 3ºT04 / 2ºT04 7,5% -2,9% 6,0% 6,8% -1,1% 6,3% 3,7% Var. 9 meses 7,2% 21,7% 10,6% 33,8% 9,7% 18,9% 15,6% Destaques – 3º Trimestre de 2004 Resultados

8 8 Despesas de Pessoal Outras Despesas Administrativas Reestruturação Total R$ Milhões Despesas Administrativas 3º Tri/042º Tri/04 Forte atuação no controle de custos Jan-Set/04Jan-Set/ ,2% 0,7% 13,6% 3,3% Var 3ºT04 / 2ºT04 9,1% 2,7% -34,6% 2,8% Var. 9 meses Campanha Quanto Custa. Mais de 20 mil sugestões dos colaboradores. Destaques – 3º Trimestre de 2004 Resultados

9 9 Total não Realizado Aplicação em Depósitos Interfinanceiros TVM e Derivativos Provisão Adicional Ajuste – Títulos Held to Maturity Operações de Crédito Participação no BPI Depósitos Interfinanceiros à Prazo e Recursos de Aceites e Emissão de Títulos Securitização de Ordens de Pagamento Dívida Subordinada e Ações em Tesouraria Lucros/(Perdas) Não Realizados (1) (2) No Patrimônio Líquido 30/09/ /06/ (1) Não considera os efeitos fiscais correspondentes. (2) Inclui Lucro Não Realizado de Minoritário no Patrimônio, no valor de R$ 284 milhões em Setembro/04, R$ 276 milhões em Junho/04 e R$ 170 milhões em Setembro/03. Instrumentos Financeiros – Valor de Mercado R$ Milhões /09/03 No Patrimônio Líquido No Patrimônio Líquido Destaques – 3º Trimestre de 2004 Resultados

10 10 Banco Itaú ,2% ,2% Lucro Líquido Capital Alocado Nível I ROE (%) Carteira de Crédito (*) Total de Ativos ,4% ,3% º Tri/042º Tri/04 (*) Inclui Avais e Fianças. R$ Milhões Pro Forma Corpo- ração (27) ,1% Corpo- ração (107) ,9% Obs.: O Consolidado não representa a soma das partes porque existem operações entre as empresas que foram eliminadas apenas no Consolidado. Conso- lidado ,3% Conso- lidado ,1% Banco Itaú BBA Banco Itaú Banco Itaú BBA Destaques – 3º Trimestre de 2004 Resultados

11 11 Diversificação das fontes de lucros não derivam exclusivamente das taxas de juros Lucro Líquido – Banco Itaú S.A. Destaques – 3º Trimestre de 2004 Resultados R$ Milhões Total 3º Tri/04 Banco Itaú S.A. Banking Cartões de Crédito Seg., Prev. e Cap Fundos e Carteiras Adm.

12 12 Diversificação das fontes de lucros não derivam exclusivamente das taxas de juros Lucro Líquido – Banco Itaú S.A. Destaques – 3º Trimestre de 2004 Resultados R$ Milhões Total 12,7% -10,3% -10,7% 7,3% 4,6% 3º Tri/042º Tri/04 Banco Itaú S.A. Var % Banking Cartões de Crédito Seg., Prev. e Cap Fundos e Carteiras Adm.

13 Provisões Técnicas de Previdência - crescimento de 92,3% entre Set/03 e Set./04. R$ Milhões Provisões Técnicas de Seguros, Capitalização e Previdência – Banco Itaú S.A Destaques – 3º Trimestre de 2004 Resultados

14 14 Destaques – 3º trimestre de 2004 Resultados do Trimestre Aumento na Participação: Credicard e Orbitall Antecipando Cenários Cenários até 2002 e pós 2003 Sustentabilidade Dimensão Econômica, Social e Ambiental Novas Iniciativas Análise de Sensibilidade Concorrência Regras operacionais de negociação das próprias ações para Tesouraria

15 15 Atratividade do Negócio Mercado de Cartões de Crédito Brasileiro Fonte: ABECS - Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (*) Em setembro de Dados de transações anualizados. CAGR = 15,8% CAGR = 22,3% Destaques – 3º Trimestre de 2004 Aumento na Participação: Credicard e Orbitall

16 16 Credicard Ourocard Itaú Bradesco Unibanco 17,2% 13,9% 12,7% 10,8% 7,6% Principais Empresas do Setor Evolução Mensal do Market Share por Faturamento (%) Destaques – 3º Trimestre de 2004 Aumento na Participação: Credicard e Orbitall

17 17 Conglomerado Credicard Emissão de Cartões Relacionamento com Estabelecimentos Comerciais Processamento de Transações Maior emissora de cartões de crédito do Brasil, com market share de 18,8% por volume de transações; Base de cartões: 7,6 milhões em setembro de Realiza captura e transmissão exclusiva de transações de cartões de crédito e débito de bandeiras como Mastercard, Redeshop e Diners; Relacionamento com pontos de de venda. Líder no segmento de processamento para o mercado de cartões de crédito no Brasil, com base de 16,1 milhões de cartões atendidos; Diversificação de produtos para quaisquer clientes que utilizem cartões como meio de pagamento. Destaques – 3º Trimestre de 2004 Aumento na Participação: Credicard e Orbitall

18 18 Credicard Banco S.A. Nova Estrutura Societária AntesDepois Itaú 33,33% Unibanco 33,33% Citigroup 33,33% Itaú 50% Citigroup 50% Destaques – 3º Trimestre de 2004 Aumento na Participação: Credicard e Orbitall

19 19 O ITAÚ e o Citigroup firmarão novo acordo de acionistas para a gestão do Credicard Banco S.A., que deverá ser compartilhada, com maior foco em aproveitar as sinergias dos clientes Credicard com os Sócios. Credicard Banco S.A. Principais Efeitos Destaques – 3º Trimestre de 2004 Aumento na Participação: Credicard e Orbitall

20 20 Credicard Banco S.A. Evolução do Lucro Líquido (*) (*) Lucro Líquido considerando-se apenas base de cartões próprios Credicard. R$ Milhões 235,3 Lucro Líquido de Jan. a Set. Lucro Líquido Anualizado Destaques – 3º Trimestre de 2004 Aumento na Participação: Credicard e Orbitall

21 21 Quantidade de Cartões Faturamento (1) Recebíveis Quantidade de Contas Market Share – Qtde. (2) Market Share – Faturamento (2) 6,6 milhões R$ 8,9 bilhões R$ 2,1 bilhões 4,3 milhões 12,9% 12,2% 7,6 milhões R$ 13,7 bilhões R$ 3,8 bilhões 5,2 milhões 14,9% 18,8% Em 30 de setembro de 2004 (1) Volume de transações acumulado de janeiro a setembro de ,3 milhões R$ 15,1 bilhões R$ 3,8 bilhões 6,9 milhões 20,1% 20,7% (2) Fonte: ABECS - Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (50%) (*) + Credicard Banco S.A. Contribuição para o Itaú (*) Contempla apenas a base de cartões próprios Credicard. Destaques – 3º Trimestre de 2004 Aumento na Participação: Credicard e Orbitall

22 22 Orbitall Principais Indicadores Ativos Totais Lucro Líquido Quantidade de Cartões Processados Quantidade de Contas Processadas Volume Processado de Transações de Crédito Voucher (*) Total de Contas Processadas Volume Processado de Transações 30 de setembro de 2004 R$ 419,5 milhões R$ 33 milhões 16,1 milhões 12,0 milhões 354,3 milhões 2,9 milhões 95,4 milhões (*) Inclui vouchers alimentação, refeição, combustível e farmácia de marcas como Ticket Alimentação, Ticket Restaurante, Ticket Car, Vale Alimentação, Vale Combustível e Sodexho Pass Alimentação, dentre outros. O Itaú adquiriu 66% da Orbitall, totalizando 100% de participação na empresa. Destaques – 3º Trimestre de 2004 Aumento na Participação: Credicard e Orbitall

23 23 A Orbitall continuará a ser uma processadora independente, prestando serviços a todos os seus atuais clientes, bem como atuando na conquista de novos clientes; Esperamos obter nesta empresa uma sinergia operacional que reflita ganhos de produtividade e eficiência da ordem de R$ 50 milhões ao ano, o que permitirá à empresa, oferta de serviços a preços mais competitivos. Orbitall Principais Efeitos Destaques – 3º Trimestre de 2004 Aumento na Participação: Credicard e Orbitall

24 24 Orbitall Evolução do Lucro Líquido (*) (*) Lucro Líquido apurado conforme modelo gerencial. R$ Milhões 43,9 Lucro Líquido de Jan. a Set. Lucro Líquido Anualizado Sinergia Operacional esperada: R$ 50 milhões ªª Destaques – 3º Trimestre de 2004 Aumento na Participação: Credicard e Orbitall

25 25 Credicard e Orbitall Dados da Transação O investimento foi efetuado em moeda corrente. Investimento (R$ Milhões) Ágio (R$ Milhões) Taxa Interna de Retorno (%) % ªª % ªª Total É prática usual do Itaú Holding amortizar integralmente o ágio no trimestre das aquisições realizadas. Destaques – 3º Trimestre de 2004 Aumento na Participação: Credicard e Orbitall

26 26 Redecard S.A. Itaú 31,94% Citigroup 31,94% Unibanco 31,94% Mastercard 4,17% Situação Atual (não se altera) Não haverá nenhuma alteração da estrutura acionária da Redecard A Redecard continuará operando como uma empresa independente fornecendo serviços de captura e transmissão de transações com cartões para seus clientes atuais e continuará focada na prospecção de novos clientes. Destaques – 3º Trimestre de 2004 Aumento na Participação: Credicard e Orbitall

27 27 Aumento de Participação na Credicard e Aquisição da Orbitall Reforço da estratégia de atuação do Itaú no mercado de cartões de crédito (crescimento esperado maior que no mercado de correntistas); Aumento das sinergias decorrentes da maior escala de emissão de cartões e processamento de transações; Diversificação de produtos de processamento ligados à utilização de cartões como meios de pagamento; Aumento significativo da participação de mercado: em quantidade de cartões, saindo de 12,9% para 20,1% em um mercado de 51,1 milhões de cartões. Destaques – 3º Trimestre de 2004 Aumento na Participação: Credicard e Orbitall

28 28 Destaques – 3º trimestre de 2004 Resultados do Trimestre Aumento na Participação: Credicard e Orbitall Antecipando Cenários Cenários até 2002 e pós 2003 Sustentabilidade Dimensão Econômica, Social e Ambiental Novas Iniciativas Análise de Sensibilidade Concorrência Regras operacionais de negociação das próprias ações para Tesouraria

29 29 Cenários Consolidação Democrática Baixo Crescimento Controle da Inflação Volatilidade Mercado Juros Altos Globalização Estrangeiros / Privatizações Especialização Cresce a Rede Eletrônica Aumenta a Competitividade Consolidação do Sistema Período : 1995 a 2003 PolíticoEconômicoBancário Administração Itaú Aquisição do BFB 1997 – Aquisição do Banerj 1998 – Aquisição do Bemge Aquisição do Banestado 2001 – Aquisição do BEG 2002 – Aquisição do BBA e FIAT Antecipando Cenários

30 ObjetivoCrescimento PlanejadoShareholder Value OperacionalFazer bem feito!Fazer com eficiência! MercadoCrescerFocar PessoalGenéricoEspecialização RemuneraçãoEstrutura RígidaEstrutura Variável RiscosEvitarAdministrar Gov.CorporativaFormalAtuante NegóciosBancárioServ. Financeiros Mudanças de Abordagem Antecipando Cenários Pré e Pós Plano Real IntangíveisNão AdministradoAdministrado Antecipando Cenários

31 31 Evolução de Ativos Empréstimos R$ Bilhões Antecipando Cenários CAGR Empréstimos :18,9%

32 32 Evolução de Ativos Títulos R$ Bilhões Antecipando Cenários CAGR Títulos :37,2% CAGR Empréstimos :18,9%

33 33 Evolução de Ativos Compulsórios R$ Bilhões Antecipando Cenários CAGR Compulsórios :13,5% CAGR Títulos :37,2% CAGR Empréstimos :18,9%

34 34 Evolução de Ativos Demais Ativos R$ Bilhões Antecipando Cenários CAGR Demais Ativos :26,1% CAGR Compulsórios :13,5% CAGR Títulos :37,2% CAGR Empréstimos :18,9%

35 35 Evolução de Ativos Avais e Fianças R$ Bilhões Antecipando Cenários CAGR Avais e Fianças :20,6% CAGR Demais Ativos :26,1% CAGR Compulsórios :13,5% CAGR Títulos :37,2% CAGR Empréstimos :18,9%

36 36 Evolução de Ativos Fundos e Carteiras Administradas (*) R$ Bilhões Antecipando Cenários (*) Inclui ativos sob administração do Banco Itaú Europa Luxembourg. CAGR Fundos+Carteiras :31,4% CAGR Avais e Fianças :20,6% CAGR Demais Ativos :26,1% CAGR Compulsórios :13,5% CAGR Títulos :37,2% CAGR Empréstimos :18,9%

37 37 R$ Bilhões Evolução de Ativos Ativos + Off-Balance 26,2 36,3 48,1 66,8 73,3 87,3 116,1 143,8 180,1 208,9 243,6 Antecipando Cenários CAGR Off-Balance :30,4% CAGR Ativos :23,1% CAGR Total :25,7%

38 38 R$ Milhões Receita de Prestação de Serviços CAGR: 27,5% 15,6% Antecipando Cenários

39 39 Evolução de Despesas R$ Milhões CAGR Pessoal : 11,6% Antecipando Cenários 2,8%

40 40 Evolução de Despesas CAGR Administrativas : 15,9% CAGR Pessoal : 11,6% Antecipando Cenários 2,7% R$ Milhões

41 41 Evolução de Despesas CAGR Operacionais : 9,3% CAGR Administrativas : 15,9% CAGR Pessoal : 11,6% Antecipando Cenários -2,1% R$ Milhões

42 42 Evolução de Despesas (*) CAGR Tributárias (97 a 03) : 17,7% CAGR Operacionais : 9,3% CAGR Administrativas : 15,9% CAGR Pessoal : 11,6% Antecipando Cenários 16,2% (*) Despesas Tributárias Não Decorrentes de Juros R$ Milhões

43 43 Índice de Eficiência (Despesas Não decorrentes de Juros) (1) (Margem Financeira + Receitas de Prestação de Serviços + Resultado Parcial de Seguros, Capitalização e Previdência + Outras Receitas Operacionais - Despesas Tributárias de PIS/COFINS) Índice de Eficiência (novo modelo) = Antecipando Cenários (1) Despesas de Pessoal + Outras Despesas Administrativas + Outras Despesas Operacionais + Despesas Tributárias Não Decorrentes de Juros 75,6% 58,2% 65,3% 71,6% 67,1% 66,8% 65,3% 62,0% 58,6% 54,9% 62,1% 55,9%

44 44 Evolução do Lucro Líquido R$ Milhões CAGR Recorrente (94 a 03) = 28,4% 6,5% Antecipando Cenários CAGR Total (94 a 03) = 26,1% 19,5% Plano Real Crise Mexicana Crise Asiática Crise Russa Desvalorização do Real Apagão / Argentina Período Eleitoral

45 45 Evolução do Lucro por Ações CAGR Recorrente (94 a 03) = 29,0% Decr. Quant. Ações (%) = -6,0% R$ 7,6% Antecipando Cenários CAGR Total (94 a 03) = 26,6% 20,4% Plano Real Crise Mexicana Crise Asiática Crise Russa Desvalorização do Real Apagão / Argentina Período Eleitoral

46 46 Consistentemente o Maior Valor de Mercado no Setor Bancário Brasileiro R$ Bilhões CAGR Anual = 32,5% R$ 39 bilhões em 12/11/2004 Maior Valor em Bolsa dentre todos os Bancos da América Latina R$ 39 bilhões em 12/11/2004 Antecipando Cenários (1)Calculado de acordo com a média das cotações de fechamento do ano (2)De janeiro a 12 de novembro de Valor de Mercado Médio (1) do Período

47 47 Destaques – 3º trimestre de 2004 Resultados do Trimestre Aumento na Participação: Credicard e Orbitall Antecipando Cenários Cenários até 2002 e pós 2003 Sustentabilidade Dimensão Econômica, Social e Ambiental Novas Iniciativas Análise de Sensibilidade Concorrência Regras operacionais de negociação das próprias ações para Tesouraria

48 48 Cenário Macroeconômico Brasileiro Alta VolatilidadeRedução da Volatilidade Juros AltosJuros Decrescentes Risco BrasilRisco Estável Baixo Crescimento Crescimento Moderado e Sustentado Instabilidade EconômicaEstabilidade Política Mudança de Perspectivas Até 2002 Pós 2003 Cenário até 2002 e pós 2003

49 49 Impacto para o Setor Bancário Aspectos Negativos Perdas de receitas de passivo Perdas de ganhos de tesouraria Pressão por redução de spreads - Cenário até 2002 e pós 2003

50 50 Impacto para o Itaú Redução do juros – queda de 3,5% na margem financeira (1) ; Redução de ganho de tesouraria (1) ; Redução de spreads em 10% (2) (3). (1)Comparação entre os resultados acumulados de jan. a set. de 2003 e (2)Comparação entre os resultados acumulados de jan. a set. de 2002 e (3)Amostra: 10 produtos com maiores spreads do Itaú. Cenário até 2002 e pós 2003

51 51 Impacto para o Itaú Redução do juros – queda de 3,5% na margem financeira (1) ; Redução de ganho de tesouraria (1) ; Redução de spreads em 10% (2) (3). (1)Comparação entre os resultados acumulados de jan. a set. de 2003 e (2)Comparação entre os resultados acumulados de jan. a set. de 2002 e (3)Amostra: 10 produtos com maiores spreads do Itaú. Aproximadamente R$ 450 milhões Cenário até 2002 e pós 2003

52 52 Impacto para o Setor Bancário Aspectos Positivos Aumento dos ativos financeiros Oportunidade de crescimento de empréstimos Redução da inadimplência Necessidade de aumentar a eficiência + Cenário até 2002 e pós 2003

53 53 Pessoas Físicas Carteira de Empréstimos e Títulos por Segmento Cenário até 2002 e pós 2003 R$ Milhões 59,0% de Setembro de Setembro ,2% Micro, Peq., e Médias Empresas ,7% Grandes Empresas 13,9% Empréstimos Direcionados 21,1% Títulos Privados -17,7% Títulos Públicos 18,8%

54 54 Índice de Inadimplência (*) Pessoas Jurídicas Global Pessoas Físicas (*) – Índice de Inadimplência = Operações de Crédito vencidas há mais de 60 dias / Total da Carteira de Crédito Cenário até 2002 e pós 2003

55 55 Receitas de Serviços Administração de Recursos Serviços de Conta Corrente Operações de Crédito Serviços de RecebimentoCartões de CréditoOutros Cenário até 2002 e pós 2003 R$ Milhões ,1% 63,4% 18,7% 99,7% 44,2% 36,7% ,2% Janeiro a Setembro Janeiro a Setembro

56 56 Fontes Complementares de Receita Seguros, Previdência e Capitalização – Lucro Líquido(*) Cenário até 2002 e pós 2003 Seguros Vida e Previdência Capitalização Cartões de Crédito (*) – Pro Forma. R$ Milhões ,0% 84,4% 1.421,4% -26,5% 124,6% Janeiro a Setembro Janeiro a Setembro

57 57 Despesas não decorrentes de juros Despesas de Pessoal Outras Despesas OperacionaisDespesas Tributárias (parcela não decorrente de juros) Cenário até 2002 e pós 2003 R$ Milhões ,0% 9,9% 8,1% 0,2% ,3% Outras Despesas Administrativas Janeiro a Setembro Janeiro a Setembro

58 58 Aspectos Positivos Aumento dos ativos financeiros Oportunidade de crescimento de empréstimos Redução da Inadimplência Necessidade de aumentar a eficiência + Cenário até 2002 e pós 2003 Aspectos Negativos Perdas de receitas de passivo Perdas de ganhos de tesouraria Pressão por redução de spreads - Impacto para o Setor Bancário

59 59 Impacto para o Setor Bancário Aspectos Positivos Aumento dos ativos financeiros Oportunidade de crescimento de empréstimos Redução da Inadimplência Necessidade de aumentar a eficiência + Aspectos Negativos Perdas de receitas de passivo Perdas de ganhos de tesouraria Pressão por redução de spreads - Cenário até 2002 e pós 2003 Aumento do Lucro Líquido do Itaú Holding: R$ milhões (Jan. a Set. de 2002 vs. 2004)

60 60 Destaques – 3º trimestre de 2004 Resultados do Trimestre Aumento na Participação: Credicard e Orbitall Antecipando Cenários Cenários até 2002 e pós 2003 Sustentabilidade Dimensão Econômica, Social e Ambiental Novas Iniciativas Análise de Sensibilidade Concorrência Regras operacionais de negociação das próprias ações para Tesouraria

61 61 TotalR$ 3,2 bilhões Provisão Adicional para Créditos de Liquidação Duvidosa (PDD) R$ 1,0 bilhão Instrumentos Financeiros: Valor de Mercado x Contábil (Líquido de PDT Adicional) R$ 1,6 bilhão Títulos e Valores Mobiliários R$ 678 milhõesAjuste a Mercado PDT Adicional R$ 600 milhões Montantes não realizados 30 de Set. de 2004 Preparado para o Crescimento Práticas Contábeis Conservadoras Sustentabilidade Dimensão Econômica

62 62 Preparado para o Crescimento Forte Capitalização – Índice de Basiléia (*) 14,4% 16,9% 18,4% 19,8%19,5% 19,4% (*) Calculado de acordo com o Consolidado Econômico-Financeiro Sustentabilidade Dimensão Econômica

63 63 As Mais Valiosas Marcas do Brasil Revista Dinheiro – Jun US$ Milhões Pesquisa Realizada pela Consultoria Inglesa Interbrand Empresa Bradesco Natura Banco do Brasil Skol Petrobras Brahma Unibanco Antarctica Real Embraer Sadia Valor em Valor em Itaú Valor em Sustentabilidade Dimensão Econômica

64 64 Governança Corporativa se faz com Ações Website de Relações com Investidores em 3 idiomas Código de Ética Corporativo Conselho Fiscal Totalmente Independente Integrante desde a Criação do Dow Jones Sustainability World Index Eleição de Membros Independentes para o Conselho de Administração (atualmente 4 independentes) Adesão ao nível 1 de Governança Corporativa da Bovespa Integrante desde a Criação do Dow Jones Sustainability World Index Integrante do Dow Jones Sustainability World Index pela 2ª vez Tag Along para TODOS os acionistas ADR Nível II na NYSE Status de Financial Holding Company Comitê de Divulgação de Fato ou Ato Relevante, com executivos e conselheiros independentes Comitê de Negociação de Valores Mobiliários, com executivos e conselheiros independentes Integrante do Dow Jones Sustainability World Index pela 3ª vez Comitê de Auditoria (Padrões Internacionais): 3 conselheiros, sendo 2 totalmente independentes Nova comunicação com acionistas Ações Itaú em Foco Marca mais valiosa do Brasil pela Interbrand (3ª vez consecutiva): US$1,2 bilhão Adesão aos Princípios do Equador (Agosto) Integrante do Dow Jones Sustainability World Index pela 5ª vez consecutiva Melhor Governança Corporativa em Mercados Emergentes (Euromoney) Programa de Recompra de Ações com prazo de um ano Publicação do Regimento Interno do Conselho Fiscal Integrante do Dow Jones Sustainability World Index pela 4ª vez Sustentabilidade Dimensão Econômica

65 65 Instauração do Comitê de Auditoria em Abril de 2004 Resolução do CMN e Lei Sarbanes-Oxley 2 membros do comitê são conselheiros independentes e 1 externo Atuação independente do Conselho de Administração Conselheira independente designada especialista do Comitê Comitê de Auditoria Sustentabilidade Dimensão Econômica

66 66 Fundação Itaú Social Sustentabilidade Dimensão Social Patrimônio Líquido: R$ 315 milhões (Ago/04) Programas Próprios: Prêmio Itaú-Unicef Encontros Regionais de Formação Gestores de Aprendizagem Programa Jovens Urbanos Atuação Direta em Apoio à Escola Pública Atuação junto a Entidades não Governamentais Foco de Atuação: melhoria da qualidade da educação pública básica Principais Parcerias: Canal Futura, Programa Capacitação Solidária, Prêmio Escola Voluntária, Programa Alfabetização Solidária, UNICEF, CENPEC, CONSED, UNDIME, UNESCO

67 67 Instituto Itaú Cultural Sustentabilidade Dimensão Social mil visitantes grupos de 495 instituições que somaram 30 mil pessoas Em 2003, mais de 220 eventos no Brasil e 9 no exterior: Espetáculos teatrais, musicais e de dança Exposições de arte Cinema e vídeo Banco de dados informatizado Acervo em CD e CD ROM e Outros Criação do Instituto Itaú Cultural Democratização do acesso à cultura brasileira Centro de promoção, mapeamento e divulgação da cultura Utilização de alta tecnologia para alcance de um público cada vez maior (Internet, rádio e televisão) Parcerias e convênios com diversos órgãos e entidades Foco: Refletir e divulgar a cultura brasileira

68 68 Fundo Itaú Excelência Social Disponível para todos os segmentos de clientes Carteira composta de acordo com critérios de responsabilidade social corporativa Práticas Sociais Práticas de Proteção ao Meio Ambiente Boas Práticas de Governança Corporativa Conselho consultivo formado por especialistas Referendar as ações elegíveis para composição da carteira Representantes de instituições da sociedade civil Destinação de metade da taxa de administração a projetos e entidades que viabilizam iniciativas de caráter social. Sustentabilidade Dimensão Social

69 69 Crédito Consciente Relacionamento Educação Financeira Uso racional Aumenta o consumo e reduz a inadimplência Portfólio de produtos de crédito segmentado e adequado ao perfil de cada cliente Crédito. Use com moderação Responsabilidade de educação financeira que o Itaú desempenha junto a seus clientes Objetivo: Clientes, Funcionários, Empresas, Governo, Alunos da rede pública de ensino, Imprensa, Público em geral e etc... Público-Alvo: Mercado Nacional Atuação: Premissas: Sustentabilidade Dimensão Social

70 70 Financiamento de Projetos acima de US$ 50 milhões; Compromisso com a Responsabilidade Ambiental; Os princípios são segmentados em categorias considerando os riscos de cada projeto: Categoria A (alto risco) Categoria B (médio risco) Categoria C (baixo risco) Para as Categorias A e B se faz necessário emitir um Relatório de Impacto Ambiental onde se estudam prejuízos e providências a serem adotadas por conta da implantação do projeto e em alguns casos um Plano de Gerenciamento Ambiental. Criado em 2002 em Londres, visando disseminar princípios de responsabilidade social e gerenciamento ambiental em projetos de indústrias de diversos setores; Projeção do IFC (International Finance Corporation) Em 10 anos mais de US$ 100 bilhões em investimentos serão sujeitos a essas regras Sustentabilidade Dimensão Ambiental

71 71 Desde 1999 o Banco Itaú faz parte do Dow Jones Sustainability World Index (DJSI World), juntamente com outras 318 empresas. O índice sofre revisão anual de sua composição. Sustentabilidade Corporativa Capacidade de Criação de Valor para o Acionista no Longo Prazo Consciência Social, Cultural e Ambiental Qualidade da Administração O DJSI World tornou-se, desde sua criação, em janeiro de 1999, uma referência importante para investidores e administradores de recursos estrangeiros, que baseiam-se em sua performance para tomar suas decisões de investimentos. O Itaú está na carteira do índice desde sua criação em 1999, e manteve-se em 2004 como o único banco latino americano a fazer parte do DJSI. A Itaúsa foi escolhida em 2004 para compor o índice pelo segundo ano consecutivo. Dow Jones Sustainability World Index Sustentabilidade Crescimento Sustentável

72 72 Fortalecimento da Imagem / Marca Consolida Responsabilidade Corporativa junto aos Stakeholders Amplia potenciais novos stakeholders Permite uma visão mensurável da estratégia de sustentabilidade da empresa Selo de Qualidade Dow Jones Sustainability World Index Impacto na estratégia de sustentabilidade Sustentabilidade Crescimento Sustentável

73 73 Destaques – 3º trimestre de 2004 Resultados do Trimestre Aumento na Participação: Credicard e Orbitall Antecipando Cenários Cenários até 2002 e pós 2003 Sustentabilidade Dimensão Econômica, Social e Ambiental Novas Iniciativas Taií CBD Credicard e Orbitall

74 74 Três modelos diferentes de lojas: Independente, Anexo e Corner. Loja Taií Sustentabilidade Novas Iniciativas

75 75 Nova Marca (relacionada ao Itaú). Foco nos consumidores de baixa renda. Plataforma própria. Operação iniciada em junho/04 com 3 lojas em São Paulo. Previsão de operar com 30 lojas até o final de Utilização da rede de Caixas Eletrônicos do Itaú. Diversificação de receitas no segmento específico de financiamento. Agilidade nas operações. Sustentabilidade Novas Iniciativas

76 76 Performance inicial Quantidade de Clientes : R$ Mil (*) Valor Sacado / Limite Concedido = 96% Limite Total Concedido Valor Sacado Sustentabilidade Novas Iniciativas (*)

77 Sustentabilidade Novas Iniciativas 77 Estrutura da Financeira Itaú CBD S.A. Financeira Itaú CBD Aprimoramento e ampliação da oferta de serviços e produtos aos clientes da CBD Aporte inicial de capital: R$ 150 milhões 50% Parceria Itaú-CBD

78 Sustentabilidade Novas Iniciativas 78 Expansão Estimada da Financeira Itaú CBD S.A. Contratos de Crédito ao Consumidor Cartões Próprios (Private Label) Cartões de Crédito 3 Contratos de Empréstimo Pessoal 580 mil 3,3 milhões 480 mil - (1) Em 31 de Março de (2) Taxa Composta de Crescimento Médio Anual (3) Cartões de crédito com bandeiras de ampla aceitação Quantidades CAGR 2 Ano 10 Quantidades Atual mil 9,3 milhões mil mil 22,2% 12,2% 20,9% Taxa Interna de Retorno = 20% Espera-se contribuição da operação aos resultados a partir do 3º ano Parceria Itaú-CBD

79 Sustentabilidade Novas Iniciativas 79 Características da operação Ganhos de sinergia operacional Ampliação e aprimoramento da atual oferta de serviços e produtos aos clientes da CBD Cartões de crédito Private Label Cartões com bandeiras de ampla aceitação Crédito direto ao consumidor Empréstimo pessoal Instalação de unidades de atendimento financeiro nas 555 lojas existentes e naquelas que vierem a ser detidas pela CBD Parceria Itaú-CBD

80 Sustentabilidade Novas Iniciativas 80 Estratégia da Operação Ampliação do foco no crédito direto ao consumidor Parceria de longo prazo: 20 anos, com opção de prorrogação Gestão operacional da responsabilidade do Itaú Exclusividade na exploração de produtos e serviços financeiros para os clientes da CBD Forte parceria = maior relacionamento comercial Ágio de R$ 380 milhões integralmente amortizado no resultado do 3º trimestre de 2004 Parceria Itaú-CBD

81 81 CAGR = 14,2% CAGR = 18,1% Credicard Banco S.A. Evolução de Volumes (*) (*) Contempla apenas base de cartões próprios Credicard. Quantidade de Cartões (Milhões) Faturamento (R$ Bilhões) Período ,6% +15,9% Lucro Líquido: R$ 176,5 milhões Sustentabilidade Novas Iniciativas

82 82 Orbitall Evolução de Volumes CAGR = 13,4% CAGR = 16,7% Quantidade de Cartões (milhões) Quantidade de Transações (milhões) Período ,2% +20,2% Lucro Líquido: R$ 33 milhões Sustentabilidade Novas Iniciativas

83 83 Destaques – 3º trimestre de 2004 Resultados do Trimestre Aumento na Participação: Credicard e Orbitall Antecipando Cenários Cenários até 2002 e pós 2003 Sustentabilidade Dimensão Econômica, Social e Ambiental Novas Iniciativas Análise de Sensibilidade Concorrência Regras operacionais de negociação das próprias ações para Tesouraria

84 84 Análise de Sensibilidade – Varejo (*) Premissas Inflação Juros (Selic) Compulsório s/ Dep. a Vista Comp. s/ Dep. Poupança (TR+ 6% a.a.) Redução de Spreads Aumento de Volumes Custos Controlados Cenário pós 2005 (APIMEC 2003) 9,2% a.a. 26,2% a.a. 45,0% 20,0% Cenário real em ,0% a.a. 12,0% a.a. 25,0% 20,0% (*) Expectativas futuras, decorrentes da leitura desta análise de sensibilidade, devem considerar os riscos e incertezas que envolvem quaisquer atividades e que estão fora do controle das empresas do conglomerado (mudanças políticas e econômicas, volatilidade nas taxas de juros e câmbio, mudanças tecnológicas, inflação, desintermediação financeira, pressões competitivas sobre produtos e preços e mudanças na legislação tributária). Sustentabilidade Cenário real em Set/04 7,1% a.a. 16,0% a.a. 45,0% 20,0%

85 85 (*) Expectativas futuras, decorrentes da leitura desta análise de sensibilidade, devem considerar os riscos e incertezas que envolvem quaisquer atividades e que estão fora do controle das empresas do conglomerado (mudanças políticas e econômicas, volatilidade nas taxas de juros e câmbio, mudanças tecnológicas, inflação, desintermediação financeira, pressões competitivas sobre produtos e preços e mudanças na legislação tributária). Recursos Empréstimos PF Empréstimos PJ Crédito Imobiliário Receita de Serviços Produto Bancário Produtos Securitários PDD Custos Lucro antes do IR Cenário Real em Saldo Médio 100 Margem Financ. 100 Spread 100 Cenário Pós 2005 (APIMEC 2003) 130 Saldo Médio Margem Financ Spread Análise de Sensibilidade – Varejo (*) Cenário Real em Set/ Saldo Médio Margem Financ Spread Sustentabilidade

86 86 Destaques – 3º trimestre de 2004 Resultados do Trimestre Aumento na Participação: Credicard e Orbitall Antecipando Cenários Cenários até 2002 e pós 2003 Sustentabilidade Dimensão Econômica, Social e Ambiental Novas Iniciativas Análise de Sensibilidade Concorrência Regras operacionais de negociação das próprias ações para Tesouraria

87 87 134,2 Empréstimos PF 143,3129,8111,9 Empréstimos PJ(Mic.,Peq. e Méd.) 276,5161,4109,0 Empréstimos PJ (Grandes) 98,280,0152,7 Fundos e Cart. Administradas 170,8169,1123,2 Despesas de Pessoal e Adm. 104,5118,3109,5 PDD (Ativo) 92,875,3152,5 Receitas de Serviços 143,1125,6151,1 Lucro Líquido 162,7122,0108,1 ROE Anualizado 103,795,1150,0 Lucro por Funcionário 166,7118,5101,7 Índice de eficiência (*) 90,0111,0137,9 Lucro Líq. por Ação 159,8120,4 128,2 Ativos Totais 140,1114,5 Jan04 a Set/04 Itaú Holding x Bradesco x Unibanco Base Set/02 = 100 Jan04 a Set/04 (*) Novo modelo em estudo Sustentabilidade

88 88 Continuidade na concessão de crédito pessoa física e micro, pequenas e médias empresas. Continuidade na melhoria da eficiência. Desenvolvimento de novos negócios (CBD, Taií, Credicard e Orbitall) Novas oportunidades? Mantendo o crescimento do Lucro por Ação Sustentabilidade

89 89 R$ Milhões CAGR ) (90-04) = 14,0% Crescimento Sustentado de Resultados Evolução do Patrimônio Líquido e Lucro Líquido 3 º Trimestre de 2004 Lucro Líquido: R$ Milhões (*) Em 30 de Setembro de 2004 CAGR (90-03) = 24,6% Sustentabilidade

90 90 R$ Milhões CAGR ) (90-04) = 14,0% Crescimento Sustentado de Resultados Evolução do Patrimônio Líquido e Lucro Líquido (*) Em 30 de Setembro de 2004 CAGR (90-03) = 24,6% R$ Milhões Plano Real Crise do México Crise Asiática Crise Russa Desvalorização do Real Crise da Argentina Plano Collor 3 º Trimestre de 2004 Lucro Líquido: R$ Milhões Jan/90 a Set/04 Dividendos: R$ 6,0 Bilhões Aumento de Capital: R$ 0,1 Bilhão Adaptabilidade a Vários Cenários Sustentabilidade

91 91 Valorização das Ações Preferenciais Evolução de US$ 100 investidos em 12-Nov-1994 até 12-Nov-2004 Itaú (1) Itaú (2) Ibov. 10 anos 23,66%19,24%3,79% 5 anos 19,86%15,97%-1,14% ,12%30,59%15,01% Valorização Média Anual em Dólar Crise Russa Desvalori- zação do Real Crise Mexicana Crise Asiática Crise Argentina Ataque ao WTC Período Eleitoral US$ (1) Com Reinvestimento de Dividendos (2) Sem Reinvestimento de Dividendos Sustentabilidade

92 92 Valorização das Ações Preferenciais Evolução de US$ 100 investidos em 12-Nov-1994 até 12-Nov-2004 Itaú (1) Itaú (2) Ibov. 10 anos 23,66%19,24%3,79% 5 anos 19,86%15,97%-1,14% ,12%30,59%15,01% Valorização Média Anual em Dólar Crise Russa Desvalori- zação do Real Crise Mexicana Crise Asiática Crise Argentina Ataque ao WTC Período Eleitoral US$ O Itaú Holding é o líder em performance no setor bancário brasileiro e o banco com maior valor de mercado da América Latina. (1) Com Reinvestimento de Dividendos (2) Sem Reinvestimento de Dividendos Sustentabilidade

93 93 Destaques – 3º trimestre de 2004 Resultados do Trimestre Aumento na Participação: Credicard e Orbitall Antecipando Cenários Cenários até 2002 e pós 2003 Sustentabilidade Dimensão Econômica, Social e Ambiental Novas Iniciativas Análise de Sensibilidade Concorrência Regras operacionais de negociação das próprias ações para Tesouraria

94 94 Regras Operacionais para a Empresa Legislação Aplicável Brasil: Instrução CVM nº 10 (1980) – aquisição de ações de emissão da própria companhia para tesouraria ou cancelamento; Instrução CVM nº 268 (1997) – elevação de 5% para 10% do limite de ações (por classe) que podem ser mantidos em tesouraria; Instrução CVM nº 390 (2003) – aquisição de ações próprias mediante operações com opções e estabelecimento de prazo máximo de um ano para recompra. Estados Unidos: Rule 10b-18, da SEC (Outubro de 2003) – válida somente para empresas norte-americanas em bolsas de valores dos Estados Unidos; Outras regras na Europa.

95 95 Ativo há mais de 20 anos; Aquisição de ações para tesouraria com as finalidades de: Cancelamento sem redução do capital; Constituição de reseva para plano de outorga de opções de ações novo período de recompra de ações autorizado pelo Conselho de Administração: 1 ano. Programa de Recompra de Ações - Itaú Holding

96 96 Ano Cancelamento de Ações em Tesouraria Ordinárias (*)TotalPreferenciais (*) (**) (*) Quantidades de ações ajustadas por proventos (**) Até Total De 1987 a 2004, foram recomprados e cancelados 25% do total de ações em circulação Programa de Recompra de Ações - Itaú Holding

97 97 Regras Operacionais para a Empresa Destaques Regras operacionais informais; Estão em sintonia com nossa Política de Negociação, divulgada em 31/07/2002; Adoção voluntária das Regras Operacionais para a Tesouraria; Itaú Holding: 1 a empresa no Brasil a adotar uma política própria de compras pela tesouraria; Resultado de ampla pesquisa nacional e internacional sobre as melhores práticas do mercado.

98 98 Comparativo de Legislações sobre Recompra Estados UnidosConselhoNão há SEC PaísesAprovação Restrição de Horário / Prazo Restrição de Preço Restrição de Volume de ações Reporte Separado Restrição - insiders Autoridade JapãoConselho Ùltimos 30 do pregão Fech. anterior 25% s/ vol. diárioDiárioSim Bolsa de Tóquio Reino UnidoAssembléia Validade: 18 meses 5% do fech. de 5 dias 15% do totalDiárioSimFSA FrançaAssembléia Validade: 18 meses Máxima diária 10% s/ total; 25% s/ vol. diário MensalSimCOB AlemanhaAssembléia Validade: 18 meses Limites da assembléia 10% s/ totalCondicionalNão háBaFin CanadáConselho Validade: 12 meses Última Cotação 5% s/ total, 10% s/ free float MensalSim Bolsa de Toronto ItáliaAssembléia Validade: 18 meses Última Cotação 10% s/ total, 25% s/ vol. mensal Sim (OPA)n.d.CONSOB HolandaAssembléia Validade: 18 meses Limites da Assembléia 10% s/ totalDiárioSimAut. FM SuíçaConselhoNão há 10% s/ totalCondicionalNão há Banco Central Hong KongAssembléia Validade: 12 meses Não há 10% s/ total, 25% s/ vol. mensal DiárioSim Bolsa de HK

99 99 O volume diário das negociações de ações pelo Itaú Holding não excederá 25% (vinte e cinco por cento) da média dos volumes diários de ações negociadas em bolsas de valores nos 20 (vinte) pregões anteriores à data da respectiva oferta de compra/venda ou da execução da oferta de compra/venda de ações pelo Itaú Holding. Regras Operacionais para a Empresa Principais Obrigações O limite de 25% mantém a liberdade de aplicação da estratégia de recompra, reduzindo a ocorrência de concentração de negócios.

100 100 As Regras não contemplam as operações que forem realizadas na BOVESPA – Bolsa de Valores de São Paulo em leilão com lote expressivo (conforme estabelecido na regulamentação específica da CVM, e no Manual de Procedimentos Operacionais da Bolsa de Valores de São Paulo, Capítulo IV). Se a Itaú Corretora for a contratada e o Itaú Holding for a contraparte, o respectivo aviso de leilão terá sido divulgado às bolsas de valores com antecedência de 24 ou 48 horas (conforme o volume ofertado) da realização da operação correspondente. Lotes expressivos = Leilões conforme normas da Bovespa e da CVM. Regras Operacionais para a Empresa Principais Obrigações

101 101 O Itaú Holding negociará as ações por intermédio da Itaú Corretora de Valores S.A. Quando necessário, a Itaú Corretora contratará corretoras em países estrangeiros para a execução de ordens de negociação liquidáveis em bolsas de valores no exterior. Regras Operacionais para a Empresa Principais obrigações Transparência e Controle

102 102 O Itaú Holding não negociará as ações (i) nem nos primeiros 30 (trinta) minutos (ii) nem nos 10 (dez) minutos finais do pregão da BOVESPA – Bolsa de Valores de São Paulo, principal mercado no qual as ações são admitidas à negociação. Regras Operacionais para a Empresa Principais obrigações Evitar direcionamento e formação de preços O preço de negociação de ações pelo Itaú Holding não excederá o maior preço efetivamente praticado pelo mercado no dia da negociação.

103 103 Não haverá simultaneidade na execução de ordens de compra e/ou venda contrárias entre administradores do Itaú Holding (ou de empresas controladas, coligadas ou controladoras do Itaú Holding) e o Itaú Holding, devendo ser priorizadas as ordens dos referidos administradores até o momento da sua efetiva execução. Cumprimento da Instrução CVM 358; Itaú Holding não atuará como contraparte dos aderentes da Política de Negociação; Prioridade de negociação será dos aderentes; Plano de Opções. Regras Operacionais para a Empresa Principais obrigações As vedações constantes das Regras não se aplicam à aquisição de ações que se encontrem em tesouraria por meio de negociação privada regularmente realizada, decorrente do exercício de opção de compra em conformidade com os Planos de Opções.

104 104 O Itaú Holding mensalmente divulgará à Comissão de Valores Mobiliários, à SEC – U.S. Securities and Exchange Commission, à BOVESPA – Bolsa de Valores de São Paulo, à NYSE – New York Stock Exchange, à Bolsa de Valores de Buenos Aires e às entidades do mercado de balcão organizado em que as ações são admitidas à negociação, os volumes negociados e os preços mínimo, médio e máximo praticados pelo Itaú Holding em suas transações com as ações em bolsas de valores. Transparência e Prestação de Contas Regras Operacionais para a Empresa Principais obrigações

105 105 Na hipótese de ocorrer crise ou fatos de ordem econômica que impliquem alta volatilidade nas cotações e/ou baixa liquidez de mercado, o volume diário de negociações poderá alcançar 100% (cem por cento) da média dos volumes diários de que trata o subitem 2.1.2, respeitado o limite do Itaú Holding manter em tesouraria ações em quantidade não superior a 10% (dez por cento) de cada classe de ações. Regras Operacionais vs. Estratégia As Regras não são limitantes da estratégia de recompra da tesouraria do Itaú Holding.

106 106 Redução de risco operacional, financeiro e estratégico; Criação de uma cultura interna de operações; Redução de possibilidade de ocorrência de concentração de mercado e/ou formação indevida de preços; Reforça a estratégia de recompra, focada em preservar a liquidez e o valor para os acionistas; Melhores práticas garantindo maior transparência. Regras Operacionais Benefícios

107 Banco Itaú Holding Financeira S.A. Apresentação 2004: 3ª Reunião Apimec Sul - Florianópolis 29 de Novembro de 2004 Geraldo Soares Superintendente de Relações com Investidores


Carregar ppt "Banco Itaú Holding Financeira S.A. Apresentação 2004: 3ª Reunião Apimec Sul - Florianópolis 29 de Novembro de 2004 Geraldo Soares Superintendente de Relações."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google