A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Durante uma conferência para universitários na Universidade de Berlim, o palestrante perguntou para a platéia: Alemanha, início do século XX início.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Durante uma conferência para universitários na Universidade de Berlim, o palestrante perguntou para a platéia: Alemanha, início do século XX início."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 Durante uma conferência para universitários na Universidade de Berlim, o palestrante perguntou para a platéia: Alemanha, início do século XX início do século XX

4 – Deus criou tudo o que existe?– Deus criou tudo o que existe?

5 Um aluno respondeu, convictamente:Um aluno respondeu, convictamente: – Sim, Ele criou …– Sim, Ele criou …

6 – Deus criou realmente tudo o que existe?– Deus criou realmente tudo o que existe? Perguntou novamente o professor. Perguntou novamente o professor. – Sim, senhor, confirmou o jovem.– Sim, senhor, confirmou o jovem.

7 O professor contrapôs: – Se Deus criou tudo o que existe, então Ele criou o mal, já que o mal existe! E se concordamos que as nossas obras são o reflexo de nós próprios, então Deus é mau!

8 O jovem calou-se perante o argumento do mestre que, feliz, regozijava-se por ter conseguido mostrar que a fé era um mito.

9 Outro estudante levanta a mão e diz: – Posso fazer uma pergunta, professor? – Claro que sim, respondeu ele.

10 – Mestre, o frio existe? – Mas, que pergunta! Lógico que existe, ou você nunca sentiu frio? – ironizou o professor.

11 O aluno explicou: – Na realidade, senhor, o frio não existe. Segundo as leis da Física, o que consideramos frio, na verdade, é a ausência de calor. Sabemos que todos os corpos transmitem energia e o calor é uma forma de energia.

12 – O zero absoluto – continuou o estudante – é a ausência total de calor. Todos os corpos ficam inertes, incapazes de reagir, mas o frio não existe. O frio foi criado para definir como nos sentimos quando não temos calor.

13 – E a escuridão existe? - perguntou novamente o aluno. O professor respondeu: – Sim, é óbvio que existe.

14 O estudante respondeu: – A escuridão tampouco existe, meu caro mestre. A escuridão, na realidade, é a ausência de luz.

15 – A luz podemos estudá-la, já a escuridão não! Através do prisma de Nichols podemos enxergar a decomposição da luz branca nas suas várias cores e seus diferentes comprimentos de onda. A escuridão, não!

16 – A escuridão – continuou o estudante – é uma definição utilizada para descrever o que ocorre na ausência da luz.

17 Finalmente,o jovem perguntou ao professor:Finalmente,o jovem perguntou ao professor: – Professor, o mal existe?– Professor, o mal existe?

18 – Entendo que sim – confirmou o mestre. Aí estão os crimes, a ganância e a violência em todo o mundo. Isto é a comprovação do mal.

19 O aluno respondeu: – O mal também não existe, mestre. O mal é simplesmente a ausência do bem. Da mesma forma que os casos anteriores, o mal é uma situação pela ausência de Deus.

20 E o o jovem finalizou: – Deus não criou o mal. O mal é o resultado da ausência de Deus no coração dos seres humanos. Da mesma forma que o frio, quando não há calor, ou com a escuridão, quando não há luz.

21 O jovem foi aplaudido de pé e o palestraante, pensativo, nada mais disse.

22 O reitor da Universidade, presente à palestra, dirigiu-se ao jovem estudante e perguntou: – Qual é o seu nome, rapaz?– Qual é o seu nome, rapaz?

23 – Albert Einstein.– Albert Einstein.


Carregar ppt "Durante uma conferência para universitários na Universidade de Berlim, o palestrante perguntou para a platéia: Alemanha, início do século XX início."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google