A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CHOQUE Renatta Pontes. CHOQUE ANAFILÁTICO O choque anafilático/ anafilaxia ou reação anafilática, é uma reação alérgica grave e potencialmente fatal desencadeada.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CHOQUE Renatta Pontes. CHOQUE ANAFILÁTICO O choque anafilático/ anafilaxia ou reação anafilática, é uma reação alérgica grave e potencialmente fatal desencadeada."— Transcrição da apresentação:

1 CHOQUE Renatta Pontes

2 CHOQUE ANAFILÁTICO O choque anafilático/ anafilaxia ou reação anafilática, é uma reação alérgica grave e potencialmente fatal desencadeada por diversos agentes, como drogas, alimentos, venenos de alguns animais, medicamentos, etc.

3 DIAGNÓSTICO É baseado na história e análise do exame físico da pessoa. Não há um teste que possa prever com exatidão se uma pessoa poderá ou não desenvolver um choque em algum momento de sua vida.

4 SINTOMAS Olhos: lacrimejamento e coceira. Aparelho respiratório: rinite, edema de laringe (glote), asma, falta de ar, chiado, tosse, asfixia.

5 SINTOMAS Aparelho gastro-intestinal: vômitos, dor abdominal, diarréia. Aparelho circulatório: sudorese, queda da pressão, arritmias, desfalecimento e parada cardíaca.

6 SINTOMAS Pele: coceira, placas, (urticária), angioedema (inchação).

7 CAUSAS Venenos: abelhas, marimbondos, vespas, etc. Medicamentos: alguns antibióticos, ex. penicilina, alguns antinflamatórios, anestésicos, contrastes contendo iôdo, insulina, entre outros.

8 CAUSAS Alimentos: camarão, mariscos, frutos do mar, amendoim Latex: derivados da borracha

9 TRATAMENTO Rápido Medicação: adrenalina injetável.

10

11 CHOQUE HIPOVOLÊMICO Tem como causa determinante a perda de sangue, plasma ou líquidos extracelulares.

12 CHOQUE HIPOVOLÊMICO HIPOVOLEMIA POR PERDA DE VOLUME PLASMÁTICO HIPOVOLEMIA POR HEMORRAGIA HIPOVOLEMIA POR DESIDRATAÇÃO HIPOVOLEMIA POR TRAUMA

13 HIPOVOLEMIA POR PERDA DE VOLUME PLASMÁTICO Na obstrução intestinal * A distensão intestinal bloqueia o fluxo venoso, aumentando a pressão capilar e levando a extravasamento para as paredes e a luz intestinal.

14 HIPOVOLEMIA POR PERDA DE VOLUME PLASMÁTICO Nas queimaduras * Além da perda de plasma ocorre aumento da viscosidade sanguínea, dificultando ainda mais a perfusão tecidual.

15 HIPOVOLEMIA POR HEMORRAGIA A hemorragia ocasiona diminuição da pressão de enchimento cardíaco e, portanto, da perfusão tecidual. A hemorragia pode ser visível * Trauma * Sangramento trans-cirúrgico * Perdas agudas gastrintestinais, urinárias

16 HIPOVOLEMIA POR HEMORRAGIA Ou oculta * Perdas crônicas pelo trato gastrintestinal ou urinário * Ruptura de aneurismas * Trauma e/ou ruptura de órgãos internos

17 HIPOVOLEMIA POR DESIDRATAÇÃO Desidratação pode ocorrer por: * Sudorese excessiva * Diarréia e/ou vômito graves * Rins nefróticos * Ingesta inadequada de líquidos e eletrólitos * Destruição do córtex adrenal

18 HIPOVOLEMIA POR TRAUMA O trauma tecidual pode levar a hemorragia considerável. Também pode ocorrer choque após traumatismo, mesmo na ausência de hemorragia * A contusão tecidual ocasiona lesões capilares graves e perda de plasma para os tecidos.

19 CHOQUE SÉPTICO

20 é uma infecção generalizada que acontece quando as bactérias, fungos ou vírus de uma infecção local chegam à corrente sanguínea atingindo todo o corpo.

21 CHOQUE SÉPTICO PA FC VC (Dilatação do vasos) Dificultando achegada de sangue e de O 2 no cérebro,coração, rins e outros órgãos mortalidade

22 CASCATA Infecção Liberação de toxinas Ativação de células Primárias de defesa Resposta da Ativação Imune Celular Resposta Celular intensa Choque SDMO (Síndrome da Disfunção de Múltiplos Órgãos)

23

24 INCIDÊNCIA Recém-nascidos, + de 50 anos, Com comprometimento do sistema imune.

25 SINAIS E SINTOMAS Infecção; Febre alta; FC > 90 bpm; FR > 20 imp; Leucócitos > ou ˂ cel/mm3;

26 SINAIS E SINTOMAS PA Inchaço; Pouca urina; das plaquetas sanguíneas; Dificuldade em respirar; Perda da consciência ou confusão mental.

27 TRATAMENTO Antibióticos, VM, Sangue, Medicamentos p/ PA e função renal.

28 CHOQUE NEUROGÊNICO

29 É decorrente de uma lesão medular levando à perda do tônus simpático, interrompendo o estímulo vasomotor ocasionando intensa vasodilatação periférica e, subsequente, uma diminuição do retorno venoso com queda do débito cardíaco.

30 CAUSAS Lesões da medula espinhal Anestesia espinhal Lesão do SN Efeito depressor de medicamentos Uso de drogas Hipoglicemia.

31 SINAIS E SINTOMAS Pele seca e quente Hipotensão Bradicardia PA normal

32 SINAIS E SINTOMAS Arreflexia (paralisia) Priapismo (ereção) Hematoma cervical Hipertonia do esfincter da bexiga Alerta, orientado e e lúcido, mas não tem reflexos.

33 O QUE FAZER? Verificar sinais vitais manter vitima aquecida acalmar a vitima imobilizar

34

35 CHOQUE CARDIOGÊNICO Ocasionado pelo comprometimento da função cardíaca. Pode acontecer disfunção sistólica, diastólica ou ambas.

36 Pode estar relacionado com: * Falência da bomba cardíaca IAM Miocardite Insuficiência cardíaca Arritmias * Distúrbios mecânicos Doença valvular aguda Defeitos septais

37 CAUSAS IAM extenso (ataque cardíaco)* Miocardite aguda (geralmente por vírus), Arritmias cardíacas graves,

38 CAUSAS Miocardiopatias Valvulopatias graves Intoxicação do músculo cardíaco por medicamentos e toxinas.

39 SINTOMAS Dor torácica anterior prolongada, Presença de fatores de risco para a doença arterial coronariana (HAS, Diabete melito tabagismo, colesterol elevado) PA

40 SINTOMAS Palidez, Sudorese, Extremidades frias, Possíveis sintomas neurológicos (agitação, confusão mental, sonolência ou até estado de coma)

41 MORTALIDADE > 50%

42


Carregar ppt "CHOQUE Renatta Pontes. CHOQUE ANAFILÁTICO O choque anafilático/ anafilaxia ou reação anafilática, é uma reação alérgica grave e potencialmente fatal desencadeada."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google