A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E FUNÇÕES BÁSICAS DA FARMÁCIA COMUNITÁRIA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E FUNÇÕES BÁSICAS DA FARMÁCIA COMUNITÁRIA."— Transcrição da apresentação:

1 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E FUNÇÕES BÁSICAS DA FARMÁCIA COMUNITÁRIA

2  DAS ANTIGAS BOTICAS ÀS MODERNAS REDES DE FARMÁCIA, O OBJETIVO SEMPRE FOI FORNECER MUITO MAIS QUE A DISPENSAÇÃO DO MEDICAMENTO, ATUAM COMO UM CENTRO DE ATENÇÃO SANITÁRIA;  REALIZAM O ATENDIMENTO PRIMÁRIO À SAÚDE, MERECENDO A DENOMINAÇÃO “COMUNITÁRIA”;

3 FUNÇÕES TÉCNICOS GERENCIAIS  ESTIMAR A DEMANDA DE MEDICAMENTOS NECESSÁRIOS AO FLUXO DO ABASTECIMENTO;  ELABORAÇÃO DE INSTRUMENTOS DE CONTROLE E AVALIAÇÃO DE COBERTURA DE ATENDIMENTO E DEMANDA;

4  GARANTIR CONDIÇÕES ADEQUADAS PARA ARMAZENAMENTO DE MEDICAMENTOS EM SEU ÂMBITO;  ADOÇÃO DE NORMAS E PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PARA TODAS AS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS;  CADASTRAR USUÁRIOS DE MEDICAMENTOS E PRESCRITORES, MANTENDO SEMPRE DE FORMA ATUALIZADA;

5 ATENÇÃO AO PACIENTE  REALIZAR O SEGUIMENTO DA FARMACOTERAPIA, COM ÊNFASE NA ADESÃO AO TRATAMENTO, A OCORRÊNCIA DE REAÇÕES ADVERSAS E EFICÁCIA TERAPÊUTICA;  PRESTAR ORIENTAÇÃO INDIVIDUAL E COLETIVA QUANTO AO USO CORRETO DO MEDICAMENTO;

6  REALIZAR A DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS;  ASSEGURAR O ACESSO DE INFORMAÇÕES SOBRE MEDICAMENTOS, APOIANDO OS PROFISSIONAIS DE SAÚDE, RACIONALIZANDO E MELHORANDO A QUALIDADE DA FARMACOTERAPIA;  NOTIFICAR A OCORRÊNCIA DE REAÇÕES ADVERSAS, IMPLEMENTANDO A FARMACOVIGILÂNCIA;

7 LOCALIZAÇÃO  DEVE – SE PESQUISAR A LEGISLAÇÃO SANITÁRIA DO MUNICÍPIO E DO ESTADO, ANTES DE ALUGAR OU COMPRAR UM IMÓVEL ;  AVALIAR A FACILIDADE DE ACESSO, POSSIBILIDADE DE ESTACIONAMENTO, CIRCULAÇÃO DE PEDESTRES E LEI DE ZONEAMENTO;

8 ÁREA FÍSICA  SALA DE APLICAÇÃO DE INJETÁVEIS (RESOLUÇÃO 328/99 – ANVISA) ÁREA MÍNIMA DE 3 M2, RECOMENDANDO-SE 6M2;  SALA DE ATENDIMENTO PARA CONSULTA FARMACÊUTICA, JUNTAMENTE COM ARMÁRIO DE MEDICAMENTOS CONTROLADOS – (PORTARIA 344 – 98)

9  BANHEIRO ;  ÁREA DE COMERCIALIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS;

10 ASPECTOS LEGAIS  FORMA JURÍDICA ( FIRMA INDIVIDUAL OU SOCIEDADE COMERCIAL);  INSCRIÇÃO COMERCIAL ( REGISTRO NA JUNTA COMERCIAL);  CONSULTA DO NOME DA EMPRESA (JUNTA COMERCIAL);  INSCRIÇÃO NO CNPJ (CADASTRO NACIONAL DE PESSOA JURÍDICA - RECEITA FEDERAL)

11  INSCRIÇÃO NO INSS ( INSTITUTO NACIONAL DE SEGURIDADE SOCIAL);  VISTORIA DO CORPO DE BOMBEIROS;  CONSULTA DE VIABILIDADE (VERIFICA SE O LOCAL ESTÁ DE ACORDO COM A LEGISLAÇÃO MUNICIPAL;

12  INSCRIÇÃO NO CRF;  INSCRIÇÃO ESTADUAL (SECRETARIA DA FAZENDA - CONTROLE ICMS);  AUTORIZAÇÃO PARA IMPRESSÃO DE DOCUMENTOS FISCAIS;  ALVARÁ DE LOCALIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO

13  LICENÇA SANITÁRIA OU ALVARÁ SANITÁRIO;  INSCRIÇÃO NO SINDICATO PATRONAL (NÃO É OBRIGATÓRIA, PORÉM REALIZADA, RECOLHE-SE IMPOSTO SINDICAL;

14 COMERCIALIZAÇÃO E MERCADOLOGIA  COMERCIALIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS É REALIZADA POR VENDAS NO BALCÃO E ENTREGAS EM DOMICÍLIO;  ABASTECIMENTO DE FARMÁCIAS PARTICULARES DE EMPRESAS PÚBLICAS E PRIVADAS ( DISTRIBUIDORAS)

15 DISPOSIÇÃO DOS MEDICAMENTOS NAS PRATELEIRAS  DEVEM ESTAR DISPOSTOS EM ORDEM ALFABÉTICA (POR NOME COMERCIAL);  DEVEM ESTAR ARRUMADOS DE ACORDO COM AS APRESENTAÇÕES (COMPRIMIDOS, GOTAS, POMADAS, XAROPES, ETC.);

16  ESTOQUE MAIS ANTIGO DEVE SER COLOCADO À FRENTE, OBSERVANDO- SE SEMPRE A DATA DE VENCIMENTO;  OS PRODUTOS MAIS PESADOS DEVEM SER COLOCADOS EM PRATELEIRAS MAIS BAIXAS, EVITANDO-SE ACIDENTES;

17  OS PRODUTOS DE MENOR GIRO (MATERIAL CIRÚRGICO, DIETÉTICOS, ETC.,) DEVEM ESTAR EXPOSTOS EM LOCAL DE FÁCIL ACESSO;  OS PRODUTOS SUJEITOS A CONTROLE ESPECIAL, DEVEM SER COLOCADOS EM ARMÁRIOS ESPECIAIS, MANTIDOS TRANCADOS;

18 OBSERVAÇÕES NA RECEPÇÃO DE MEDICAMENTOS  CONFERÊNCIA DE NOTA FISCAL, COMPARAR OS PRODUTOS RECEBIDOS, COM OS RELACIONADOS NA NOTA;  PRAZO DE VALIDADE - EVITAR O RECEBIMENTO DE MEDICAMENTOS VENCIDOS OU PRÓXIMO DO PRAZO DE VENCIMENTO;

19  NÚMERO DE LOTE E NÚMERO DE REGISTRO NO MINISTÉRIO DA SAÚDE;  CONDIÇÕES DE TEMPERATURA E TRANSPORTE;  SITUAÇÃO D EMPRESA FABRICANTE, VERIFICAR SE ESTÁ, OU NÃO INTERDITADA;

20 0BSERVAÇÕES NA ARMAZENAGEM DE MEDICAMENTOS  OS MEDICAMENTOS NÃO DEVEM SER ARMAZENADOS NO CHÃO, E SIM SOBRE ESTRADOS OU PRATELEIRAS, FACILITANDO A LIMPEZA,EVITANDO-SE CONTAMINAÇÃO COM OUTROS PRODUTOS;  OS PRODUTOS QUE CHEGAREM PRIMEIRO, DEVEM SER OS PRIMEIROS A SEREM DISPONIBILIZADOS PARA VENDA E DISPENSAÇÃO;

21  AS CAIXAS COM LÍQUIDOS DEVEM SER GUARDADAS EM POSIÇÃO MAIS BAIXA;  PRODUTOS VENCIDOS OU DANIFICADOS DEVEM SER RETIRADOS E ENVIADOS Á VIGILÂNCIA SANITÁRIA, PARA POSTERIOR INUTILIZAÇÃO;

22 FARMÁCIA BÁSICA  DESTINADA A OFERECER MEDICAMENTOS DE FORMA GRATUITA À POPULAÇÃO, ONDE A COMPRA DE PRODUTOS SÃO COMPACTUADOS PELAS TRÊS ESFERAS ADMINISTRATIVAS, COMPETINDO À MESMA PROGRAMAR, ADQUIRIR, DISTRIBUIR (POSTOS DE SAÚDE E EQUIPES DO PSF) E PRESTAR CONTAS DESTE ATENDIMENTO.

23 FARMÁCIA POPULAR DO BRASIL  PRESTA ATENDIMENTO TANTO À REDE SUS, QUANTO À PRIVADA, ONDE O MUNICÍPIO INTERESSADO FAZ UMA PROPOSTA DE ADESÃO JUNTO AO MS; SÃO ENVIADOS RECURSOS PARA REFORMAS E ADAPTAÇÃO DO IMÓVEL E POSTERIORMENTE PARA MANUTENÇÃO, POSSUINDO FARMACÊUTICO EM TODO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO.


Carregar ppt "ESTRUTURA ORGANIZACIONAL E FUNÇÕES BÁSICAS DA FARMÁCIA COMUNITÁRIA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google