A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Junho 2010 Estudo com gays e outros homens que fazem sexo com homens.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Junho 2010 Estudo com gays e outros homens que fazem sexo com homens."— Transcrição da apresentação:

1 Junho 2010 Estudo com gays e outros homens que fazem sexo com homens

2 Metodologia

3 Método de amostragem: Respondent Driven Sampling (RDS) 10 municípios: Manaus, Recife, Salvador, Curitiba, Itajaí*, Santos, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Campo Grande, Distrito Federal. (Áreas urbanas e com mais de 400 mil habitantes ) Critério de elegibilidade: ter tido pelo menos uma relação sexual com um homem nos últimos 12 meses 3859 HSH entrevistados e 3616 com entrevistas válidas Metodologia * Itajaí tem 172 mil habitantes

4 Resultados apresentados para o conjunto dos 10 municípios Comparações com a população masculina como um todo quando possível ( Pesquisa de Conhecimento, Atitudes e Práticas na População Brasileira de 15 a 64 anos – PCAP 2008 ) Metodologia

5 Características sociodemográficas

6 Características gerais dos gays e outros HSH São mais escolarizados Tem melhor poder aquisitivo A maioria não vive com companheiro Quando comparados com a população masculina em geral

7 Características Gays e outros HSH (N=3610) Homens em geral (N=3555) Faixa etária anos 36,224, anos 56,058,5 50 anos e mais 7,816,7 Escolaridade 0-3 anos 4,918,7 4-7 anos 18,440, anos 24,515, anos 35,921,7 15+anos 16,33,7 Características sócio-demográficas

8 Características Gays e outros HSH (N=3610) Homens em geral (N=3555) Faixa etária anos 36,224, anos 56,058,5 50 anos e mais 7,816,7 Escolaridade 0-3 anos 4,918,7 4-7 anos 18,440, anos 24,515, anos 35,921,7 15+anos 16,33,7 Características sócio-demográficas 52,2 25,4

9 Características Gays e outros HSH (N=3610) Homens em geral (N=3555) Cor ou raça Branca 28,738,3 Preta 16,112,2 Parda 52,447,4 Outras 2,92,1 Vive com companheiro Sim 16,062,5 Não 84,037,5 Classe econômica Classe A/B 26,918,2 Classe C 49,947,8 Classe D/E 23,334,0 Características sócio-demográficas

10 Testagem para o HIV

11 Se testam mais do que a população masculina em geral Se percebem mais em risco Se testam mais no serviço público de saúde, destaque para a testagem no CTA Dos gays e outros HSH, 25,5% fizeram teste no CTA enquanto que 3,8% homens em geral fizeram neste local Testagem para o HIV

12 Gays e outros HSH Homens em geral N%N% Fizeram o teste de HIV na vida , ,5 Fizeram o teste de HIV nos últimos 12 meses , ,2 Fizeram o teste rápido de HIV3616 7, ,0 Sabe de algum servico de saude onde o teste de aids é feito gratuitamente , ,9 Teste de sífilis na vida ,7 - -

13 Local de realização do teste (de quem realizou o teste na vida) Gays e outros HSH (N=1857) Homens em geral (N=964) CTA 25,53,8 Rede pública 41,236,8 Banco de sangue 4,018,1 Serviço particular 23,139,9 Outro 6,11,4 Testagem para o HIV

14 Local de realização do teste (de quem realizou o teste na vida) Gays e outros HSH (N=1857) Homens em geral (N=964) CTA 25,53,8 Rede pública 41,236,8 Banco de sangue 4,018,1 Serviço particular 23,139,9 Outro 6,11,4 Testagem para o HIV 66,7 40,6

15 Motivo do teste de HIV (de quem realizou o teste na vida) Gays e outros HSH (N=1861) Homens em geral (N=958) Empregador solicitou 2,114,0 Doou sangue somente para se testar 1,518,8 Doou sangue porque precisou ou quis 5,210,6 Achou que tinha algum risco 36,96,0 Curiosidade 17,026,7 Rotina 16,7 - Parceiro(a) pediu 1,93,9 Parceiro(a) infectado(a) pelo HIV 2,7 - Indicacao medica 11,3 - Outro motivo 4,720,1 Testagem para o HIV

16 Motivo do teste de HIV (de quem realizou o teste na vida) Gays e outros HSH (N=1861) Homens em geral (N=958) Empregador solicitou 2,114,0 Doou sangue somente para se testar 1,518,8 Doou sangue porque precisou ou quis 5,210,6 Achou que tinha algum risco 36,96,0 Curiosidade 17,026,7 Rotina 16,7 - Parceiro(a) pediu 1,93,9 Parceiro(a) infectado(a) pelo HIV 2,7 - Indicacao medica 11,3 - Outro motivo 4,720,1 Testagem para o HIV 53,932,7

17 Práticas sexuais

18 Iniciam a vida sexual mais cedo Tem mais parceiros casuais Usam mais o preservativo na 1° relação do que a população masculina como um todo Mas na última relação com parceiro casual nos últimos 12 meses, o uso do preservativo é o mesmo do que entre os homens em geral Práticas sexuais

19 Com quem teve a primeira relação sexual (N=3615) Homem51,1 Mulher46,1 Travesti2,8 Práticas sexuais

20 Indicador Gays e ourtos HSH Homens em geral N%N% Relações sexuais antes dos 15 anos354843, ,3 Relação com parceiros fixos nos últimos 12 meses , ,1 Relação com parceiros casuais nos últimos 12 meses , ,1 Práticas sexuais

21 Casuais Média = 9,8 Mediana = 4,1 Número de parceiros casuais nos últimos 12 meses (N=3450) Um20,0 2 a 547,0 6 a1016,9 Mais de 1016,2 Número de parceiros fixos nos últimos 12 meses (N=2303) Um64,6 2 a 533,6 Mais de 61,8 Práticas sexuais

22 Uso de preservativos Gays e outros HSHHomens em geral N%N% Na primeira relação sexual , ,5 Uso na última relação sexual (nos últimos 12 meses) Parceiro fixo ,2 - - Parceiro casual* , ,8 Uso em todas as relações sexuais (nos últimos 12 meses) Parceiro fixo , ,4 Parceiro casual* , ,2 Práticas sexuais * Não é estatisticamente significativo

23 Práticas sexuais Jovens Uso de preservativos Gays e outros HSHHomens em geral N%N% Na primeira relação sexual , ,3 Uso na última relação sexual (nos últimos 12 meses) Parceiro fixo ,7 - - Parceiro casual* , ,1 Uso em todas as relações sexuais (nos últimos 12 meses) Parceiro fixo* , ,6 Parceiro casual* , ,0 * Não é estatisticamente significativo.

24 Práticas sexuais 25 a 64 anos Uso de preservativos Gays e outros HSHHomens em geral N%N% Na primeira relação sexual , ,6 Uso na última relação sexual (nos últimos 12 meses) Parceiro fixo ,9 - - Parceiro casual* , ,9 Uso em todas as relações sexuais (nos últimos 12 meses) Parceiro fixo , ,3 Parceiro casual* , ,5 * Não é estatisticamente significativo

25 Estigma e discriminação

26 Sofrem discriminação por causa da orientação sexual Se sentem discriminados no trabalho e na escola Uma parcela considerável já participou de alguma atividade na igreja, apesar de ainda sentirem alguma discriminação em ambiente religioso Estigma e discriminação

27 Alguma vez alguém te:% Discriminou por causa da orientação sexual 29,6 Xingou/humilhou por causa da orientação sexual 44,5 Agrediu fisicamente por causa da orientação sexual 12,4 Discriminou, xingou/humilhou ou agrediu por causa da orientação sexual 53,5 Forçou a ter relações sexuais contra a sua vontade? 14,1 Estigma e discriminação

28 Em quais lugares você se sentiu discriminado por causa de sua orientação sexual % No seu trabalho 51,3 Na sua escola ou faculdade 28,1 Em algum ambiente religioso 13,0 Em locais de comércio 4,9 Em locais de lazer 1,6 Em algum serviço de saúde 0,9 Na rua 0,1 Em outro local 0,1 Estigma e discriminação

29 Integração e participação social

30 43% já participou de atividade organizada por igreja ou grupo religioso 13,1% já participou de atividade organizada pelo serviço de saúde 25,7% conhece algum grupo organizado, movimento social ou ONG que trabalhe com HIV/aids 11% freqüenta ou é membro de algum grupo organizado de promoção da cidadania e defesa dos direitos LGBTTT Integração e participação social

31 Fontes de informações sobre DST e acesso a preservativos

32 A grande maioria dos entrevistados recebe camisinhas gratuitamente A maioria recebe os preservativos gratuitos e informação sobre DST e aids no serviço público de saúde A escola é citada como local de distribuição de material e de presevativos gratuitos, e fonte de informação sobre DST e aids Fontes de informações sobre DST e acesso a preservativos

33 70,8% declararam nos últimos 12 meses terem recebido camisinhas gratuitamente (a proporção correspondente entre os homens em geral foi de 33,9%) Receberam, em média, 14,1 camisinhas no últimos mês (Md=10) 77% acharam que elas foram suficientes 17,8% receberam gel lubrificantes Fontes de informações sobre DST e acesso a preservativos

34 Onde você recebeu esses preservativos gratuitos (N=2775) % Em um serviço público de saúde 83,8 Em uma ONG 11,3 Na escola 3,5 Em bares, boates ou saunas 0,4 Em outro lugar 1,1 Fontes de informações sobre DST e acesso a preservativos

35 9,5% receberam materiais educativos sobre DST/aids 4,8% participaram de palestras ou oficinas sobre DST/aids 3,8% receberam aconselhamento sobre DST/aids Fontes de informações sobre DST e acesso a preservativos

36 Conhecimento

37 São bem informados sobre as formas de infecção pelo HIV. Conhecimento

38 Formas de transmissão Gays e outros HSH (N=3610) Homens em geral (N=3555) Sabe que uma pessoa com aparência saudável pode estar infectado pelo HIV 94,192,9 Acha que ter parceiro fiel e não infectado reduz o risco de transmissão do HIV 72,986,0 Sabe que o uso de preservativo é a melhor maneira de evitar a infecção pelo HIV 98,596,2 Sabe que pode ser infectado ao compartilhar seringa 97,092,0

39 Assistência à saúde e DST

40 Tem mais sinais relacionados às DST Apesar de procurarem atendimento em menor proporção, vão mais ao serviço de saúde Assistência à saúde e DST

41 7% declararam ter tido sífilis alguma vez na vida Assistência à saúde e DST Antecedentes de DST Gays e outros HSH (nos últimos 12 meses) Homens em geral (na vida) Feridas 8,34,3 Bolhas 6,43,6 Verrugas 4,61,9 Corrimento uretral 6,312,2 Pelo menos um 22,917,6

42 63,6% dos que tiveram algum antecedente de DST procuraram atendimento Local procurado para atendimento (N=526)% Posto de Saúde 47,3 Farmácia 5,9 Hospital Público 23,0 Hospital Particular 8,4 Consultório Particular 11,0 Outro lugar 4,4 Assistência à saúde e DST

43 Gays e outros HSH (N=526) Homens em geral (N=614) Procurou atendimento 63,683,4 Quem procurou? Médico 89,774,3 Farmácia 5,925,7 Outro lugar 4,4- Assistência à saúde e DST

44 Prevalência de HIV e sífilis

45 Entre os gays e outros HSH com mais de 18 anos das 10 cidades pesquisadas, a prevalência de sífilis na vida foi estimada em 13,4% Na população masculina de industriários a prevalência de sífilis foi de 1,9% Prevalência de sífilis na vida

46 Os dados encontrados são consistentes com outros estudos anteriormente realizados em algumas cidades do Brasil A prevalência na população masculina brasileira de 15 a 49 anos é estimada em 0,8% Entre os gays e outros HSH com mais de 18 anos das 10 cidades pesquisadas, a prevalência foi estimada em 10,5% Prevalência de HIV

47 Apesar do alto grau de informação sobre as formas de prevenção e da percepção de risco, o uso de preservativo é semelhante aos homens em geral Jovens gays estão começando a vida sexual mais cedo e usando menos preservativo 28% já sofreram discriminação pela orientação sexual nas escolas Alertas

48 Epidemia é concentrada – ações focalizadas – efetivação do Plano de Enfrentamento da epidemia entre gays, outros HSH e travestis nos estados Combate à homofobia é fundamental para diminuição da vulnerabilidade – melhora a autoestima e cidadania – relação com a infecção pelo HIV Necessário facilitar o acesso aos insumos de prevenção (preservativo e gel lubrificante) em locais não usuais Conclusões


Carregar ppt "Junho 2010 Estudo com gays e outros homens que fazem sexo com homens."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google