A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Brasília, 12 de maio de 2005.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Brasília, 12 de maio de 2005."— Transcrição da apresentação:

1 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Brasília, 12 de maio de 2005

2 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

3 O que aconteceu com o Trabalho?

4 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO O que aconteceu com o Trabalho?

5 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO O que aconteceu com o Trabalho?

6 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO O que aconteceu com o Trabalho?

7 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Desemprego aumenta PME – IBGE antiga metodologia

8 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Os desafios de 2003 Combater a inflação Retomar a credibilidade Ampliar as exportações Implantar políticas públicas Retomar o crescimento

9 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Revertendo as tendências

10 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Revertendo as tendências

11 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Revertendo as tendências

12 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Por que revertemos as tendências? Credibilidade Macroeconômica Decisões de Investimento Ampliação do Crédito Orçamento dos Fundos Proger e Pronaf Gestão dos Bancos Públicos Credibilidade Macroeconômica Decisões de Investimento Ampliação do Crédito Orçamento dos Fundos Proger e Pronaf Gestão dos Bancos Públicos

13 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Mapa do Emprego DF: Brasil - UF – Saldo: vínculos Fonte: MTE/CAGED Saldo de Admissões e Desligamentos entre 01/2003 e 03/2005

14 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO O desemprego tem idade

15 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO O desemprego tem escolaridade

16 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO O desemprego tem sexo

17 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO O crescimento das exportações é elemento dinamizador da economia brasileira – salto de US$ 60 bilhões para US$100 bilhões Fonte: MDIC/SECEX

18 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Desafios do Mercado de Trabalho Gerar ocupações em ritmo bem maior que o crescimento da PEA Gerir políticas públicas para os contingentes mais frágeis Ampliar os recursos e a eficiência da qualificação profissional Ampliar e Melhorar a Inspeção Erradicação do T. Escravo e T. Infantil

19 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Gerar ocupações em ritmo bem maior que o crescimento da PEA Influir nas decisões econômicas Influir nas decisões de investimentos Gestão dos Fundos – FAT e FGTS Participação no BNDES Fomentar a Economia Solidária

20 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Gerir políticas públicas para os contingentes mais frágeis PNPE: Capacitação e Inserção PPD: Inspeção e Capacitação Afro descendentes: Capacitação

21 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Ampliar os recursos e a eficiência da qualificação profissional PNQ: reformulação para a eficiência Orçamento Parcerias Sinergia com Sistema S ANO RECURSOS Carga horária Média Pessoas Qualificadas ,2 horas ,0 horas horas horas

22 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Ampliar e Melhorar a Inspeção

23 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Desafio da Erradicação do Trabalho Escravo no Brasil

24 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Aumentar a ocupação em ritmo superior ao do crescimento da população economicamente ativa

25 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Aumentar empregos formais diminuindo a precariedade da inserção da informalidade Fonte: IBGE/PNAD

26 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Desafio: de elevação dos rendimentos do trabalho, uma vez que, em 2003, 55% dos ocupados recebiam até 1,5 SM

27 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Salário Mínimo: desafios e oportunidades Em 2003, recebiam um salário mínimo: 7,5 milhões de ocupados (9,4% dos ocupados); 8,1 milhões de aposentados e 2,4 milhões de pensionistas (54% dos benefícios pagos); 1,1 milhão de desempregados que receberam o seguro desemprego (22% dos segurados); Com isso, cerca de 48 milhões de pessoas (27% da população brasileira) é atingida através das resoluções tomadas a respeito da política de salário mínimo;

28 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Desafio da Geração de Empregos com Maiores Salários Admitidos e Desligados por faixas de Salário Mínimo Jan/2003 a Março/2005

29 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Evolução do Salário Mínimo Real e do Número Médio de Cestas Básicas Adquiridas - Média das 16 Capitais Brasileiras Março-1997 a Maio-2005 (1) Fonte: Dieese - Cestas Básica; IBGE –INPC; Elaboração MTE. (1) Estimativas

30 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Evolução do Salário Mínimo Real e do Número Médio de Cestas Básicas Adquiridas em Salvador e em São Paulo Março-1997 a Maio-2005 (1) Fonte: Dieese - Cestas Básica; IBGE –INPC; Elaboração MTE. (1) Estimativas

31 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Desafio: Uma Reforma Sindical que ajude a distribuir renda I. ORGANIZAÇÃO SINDICAL Níveis e Âmbitos de Representação Critérios de Reconhecimento Fim da Unicidade II. CONSELHO NACIONAL DE RELAÇÕES DO TRABALHO III. SUSTENTAÇÃO FINANCEIRA Extinção do Imposto Sindical Contribuição Negocial IV. REPRESENTAÇÃO NO LOCAL DE TRABALHO V. NEGOCIAÇÃO COLETIVA Fundo Solidário de Promoção Sindical VI. SOLUÇÃO DE CONFLITOS DE TRABALHO Direito de Greve

32 MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO


Carregar ppt "MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Brasília, 12 de maio de 2005."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google