A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Políticas de Desenvolvimento Social no Brasil Patrus Ananias de Sousa Ministro de Estado do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Brasília, 19 de janeiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Políticas de Desenvolvimento Social no Brasil Patrus Ananias de Sousa Ministro de Estado do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Brasília, 19 de janeiro."— Transcrição da apresentação:

1 Políticas de Desenvolvimento Social no Brasil Patrus Ananias de Sousa Ministro de Estado do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Brasília, 19 de janeiro de 2009

2 Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - MDS Criado em janeiro de 2004, com a perspectiva de consolidação de rede integrada de proteção e promoção social. Coordenação das ações de segurança alimentar e nutricional, de assistência social, de transferência de renda com condicionalidades e de geração de oportunidades de inclusão. Estruturação de sistemas de políticas públicas : –Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional –Sistema Único da Assistência Social

3 Programa Bolsa Família Programa de transferência direta de renda com condicionalidades de educação e saúde. Beneficia 10,6 milhões de famílias pobres, com renda mensal de até R$ 120 per capita. Articula a estratégia de desenvolvimento social e combate à fome com foco nas famílias pobres de todo território nacional. Orçamento para 2009: R$ 11,4 bilhões. Em 2008 a faixa etária dos filhos das famílias beneficiadas foi ampliada de 15 para 17 anos. Valor médio mensal transferido por família: R$85,80.

4 Gestão local e Bolsa Família Os gestores municipais são os responsáveis pela identificação e cadastramento das famílias, pela oferta de serviços e pelo acompanhamento das famílias nas áreas de saúde, educação e assistência social O Governo Federal apóia os municípios por meio de repasses calculados a partir do número de famílias beneficiadas e de um índice do desempenho da gestão municipal – o IGD O IGD é calculado a partir de informações sobre a qualidade das informações do CADÚNICO e o acompanhamento das condicionalidades da saúde e da educação. Entre janeiro e outubro de 2008, foram repassados aos municípios R$ 214 milhões para apoio à gestão local do Bolsa Família

5 Programa Bolsa Família O Programa Bolsa Família apresenta três modalidades de benefícios: –Benefício Básico de R$ 62, pago às famílias com renda per capita de até R$ 60 por mês, independente da composição familiar. –Benefício Variável de R$ 20, pago às famílias com renda per capita de até R$ 120 por mês e que tenham crianças ou adolescentes de até 15 anos. Cada família pode receber até três benefícios variáveis, ou seja, até R$ 60. –Benefício Variável Jovem de R$ 30, pago às famílias do PBF que tenham adolescentes de 16 e 17 anos matriculados na escola. Cada família pode receber até dois benefícios variáveis jovem, ou seja, até R$ 60. Com isso, o valor máximo por família atinge R$182

6 Bolsa Família - Condicionalidades Contrapartida das famílias para receberem o benefício: Acompanhamento de saúde e nutricional: para gestantes e crianças de 0 a 6 anos. Freqüência escolar: mínimo de 85%: para crianças e adolescentes de 6 a 15; mínimo de 75%: para adolescentes 16 a 17 anos. Atividades sócio-educativas: para crianças com risco de trabalho infantil (PETI).

7 Sistema Único de Assistência Social - SUAS Consolida a Assistência Social como Política de Estado, garantidora de direitos. Promove a gestão da política social de maneira integrada em todo o território nacional. Institui um novo modelo de organização dos serviços e benefícios socioassistenciais, hierarquizado por níveis de complexidade e com base territorial.

8 Sistema Único da Assistência Social (SUAS) - Proteção Social Básica Programa de Atenção Integral às Famílias - PAIF Realiza atendimento e acompanhamento das famílias beneficiárias dos programas de transferência de renda. Os serviços do PAIF são prestados nos Centros de Referência de Assistência Social – CRAS, que são unidades públicas estatais em áreas de vulnerabilidade social. Os CRAS organizam e coordenam a rede local de serviços sócio- assistenciais, sendo a porta de entrada dos usuários na rede de proteção social do SUAS. 3,2 mil municípios recebem co-financiamento do PAIF em 3,7 mil CRAS.

9 Sistema Único da Assistência Social (SUAS) - Proteção Social Básica ProJovem Adolescente Atividades sócio-educativas voltadas para jovens de 15 a 17 anos. É o programa de responsabilidade do MDS dentre as quatro linhas do ProJovem (Adolescente, Urbano, Campo e Trabalhador). Visa a ampliação da escolaridade, a formação para o mundo do trabalho e o desenvolvimento integral, engajando os jovens em atividades de cultura, esporte, meio-ambiente, inclusão digital e participação cidadã. Articula-se com a extensão da faixa etária do Programa Bolsa Família (adicional de até dois benefícios de R$30,00 por jovem de 16 e 17 anos em cada família), implantada a partir de março de Em 2008, foram preenchidas vagas no ProJovem Adolescente. Meta para 2010: atendimento de 1 milhão de jovens.

10 Centros de Referência Especializados de Assistência Social - CREAS: No país, CREAS oferecem atenção especializada a famílias e pessoas em situação de risco pessoal e social Principais serviços e programas: –PETI - Programa de Erradicação do Trabalho Infantil: articulado ao Programa Bolsa Família, transfere renda às famílias, requerendo cumprimento das condicionalidades e participação em ações socioeducativas. Atendimento: 875 mil crianças e investimento de R$ 241 milhões em –SENTINELA: atendimento e proteção imediata às crianças e aos adolescentes vítimas ou sujeitos a abuso ou exploração sexual, tendo sido investidos R$ 66 milhões em A capacidade de atendimento é de 66 mil crianças e adolescentes Sistema Único da Assistência Social (SUAS) - Proteção Social Especial:

11 Benefício não contributivo previsto na Constituição Federal de Beneficia, com um salário mínimo mensal, idosos (acima de 65 anos) e pessoas com deficiência incapacitadas para o trabalho, pertencentes a famílias com renda per capita mensal inferior a ¼ de salário mínimo (R$ 104). 1,8 milhão de pessoas com deficiência e 1,5 milhão de idosos beneficiados em todo o Brasil. Em 2009, serão investidos R$ 18,5 bilhões Sistema Único da Assistência Social (SUAS) - Benefício de Prestação Continuada

12 Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional – SISAN Instituído em 2006 pela Lei Orgânica de Segurança Alimentar e Nutricional – LOSAN, reúne ações intersetoriais centradas na garantia do direito humano à alimentação adequada. O Sistema integra as políticas que viabilizam o acesso da população à alimentação com qualidade, regularidade e quantidade adequada. Compromete o Estado na produção, comercialização e abastecimento de alimentos, na promoção da educação alimentar, na garantia de acesso à água e alimentos, entre outras ações.

13 Agricultura Familiar – PRONAF e PAA Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) –Implementado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário - MDA, em parceria com o MDS oferece crédito aos pequenos produtores. –O Plano Safra 2008/2009 dispõe de R$ 13 bilhões. Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (PAA) –Aquisição de alimentos de agricultores familiares, com isenção de licitação, por valores referenciados pelos mercados regionais. –Os alimentos adquiridos são destinados a pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional. –Atualmente, a produção de 67 mil agricultores beneficia a 8 milhões de pessoas, com investimentos, em 2008, de R$ 445 milhões.

14 Outras Ações de Segurança Alimentar e Nutricional Restaurantes Populares: 121 unidades financiadas (64 em funcionamento): R$ 39 milhões para Bancos de Alimentos: 88 unidades financiadas (55 em funcionamento): R$ 7,8 milhões para Cozinhas Comunitárias: 482 unidades financiadas (371 em funcionamento). Feiras e Mercados Populares: 124 unidades conveniadas, R$ 11,4 milhões investidos. Cisternas no Semi-árido: desde 2003, foram construídas 219 mil unidades com recursos do MDS.

15 Promoção da Inclusão Sócioprodutiva - Ações voltadas à geração de trabalho e renda e à inserção socioeconômica : autonomia e emancipação das famílias Plano Setorial de Qualificação e Inserção Profissional - PlanSeQ Bolsa Família –Objetiva qualificar beneficiários do Programa Bolsa Família para atender as demandas geradas nas obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). –O setor da construção civil foi o primeiro a se beneficiar do PlanSeQ, com estimativa de 184 mil 301 capacitações em todo o Brasil. –Além dele, o segmento do turismo também prevê qualificações para inserção em postos de trabalho gerados pela cadeia produtiva.

16

17 Patrus Ananias de Sousa (61)


Carregar ppt "Políticas de Desenvolvimento Social no Brasil Patrus Ananias de Sousa Ministro de Estado do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Brasília, 19 de janeiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google