A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE MBE: ANÁLISE E GESTÃO DE NEGÓCIOS DECISÃO DE INVESTIMENTO DA EMPRESA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: " UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE MBE: ANÁLISE E GESTÃO DE NEGÓCIOS DECISÃO DE INVESTIMENTO DA EMPRESA."— Transcrição da apresentação:

1  UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE MBE: ANÁLISE E GESTÃO DE NEGÓCIOS DECISÃO DE INVESTIMENTO DA EMPRESA

2 AVALIAÇÃO DE INVESTIMENTOS AVALIAÇÃO DE INVESTIMENTOS Podemos definir avaliação como uma comparação de caráter econômico que se efetua entre as vantagens e desvantagens de se empregar certos fatores produtivos na realização de um programa ou de um projeto de investimento.

3 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DE INVESTIMENTOS

4 MÉTODOS DE AVALIAÇÃO PRIVADA 1 - Método do Fluxo de Caixa  O método do fluxo de caixa constitui-se na “antecipação” de receitas e de saídas de caixa. Na construção de um fluxo de caixa ocorrem três datas básicas, que, a depender do investimento, podem ocorrer ou não. Estas datas são:  Data zero. Nesta data ocorrem o investimento em ativos fixos e em capital de giro;  Data terminal. Nesta data o capital de giro é integralmente recuperado, e o investimento em ativos fixos poderá ser parcialmente recuperado pelo seu valor residual;  Da data um até a data terminal. Durante o prazo de análise o investimento gerará retornos líquidos, capitais denominados como fluxo de caixa operacional FCO

5 Podemos definir o FCO como  FCO = (R-C) * (1-T) + Dep*T  Onde:  R= receitas do projeto  C= custos do projeto  T = alíquota de imposto

6 2 - Método do Valor Presente Líquido (VPL) O método do valor presente líquido pode ser definido como a comparação de todas as entradas e saídas (fluxo de caixa) na data inicial do projeto, descontando os retornos futuros do fluxo de caixa a uma taxa de juros k

7 Valor do Dinheiro no Tempo  VF = VP * (1+k) n  VP = VF / (1+k) n

8 Cálculo do VPL do Projeto VPL = -I + ∑ FCt / (1 + k) t No excel procurar função financeira(VPL) ou inserir direto no seu fluxo de caixa a fórmula =VPL(valor da taxa de desconto; a6:e6(célulasonde se encontram o fluxo de caixa)+a5-célula hipotética onde se encontra o valor do investimento(sempre com sinal-)

9 Exemplo de VPL  Um projeto apresenta investimento de R$ ,00, ocorridos na data zero. Considerando um prazo de análise de 05 anos, um fluxo de caixa anual de R$ ,00, e uma taxa mínima requerida de 10% ao ano, calcular o VPL do projeto.   ANOFCt / (1 + k) t FC   ,00  ,00  ,00  ,00  ,00  Como o VPL =-I + ∑ FCt / (1 + k) t, temos que:  VPL = =  Interpretando o resultado: O VPL positivo significa que:  A empresa recuperou o capital investido  A empresa remunerou o capital a uma taxa de 10% ao ano  O projeto gerará um lucro extra de R$ ,00

10 Critério do VPL O critério para o empresário é: aceitar o projeto sempre que o seu VPL >0, e rejeitar o projeto sempre que VPL 0, e rejeitar o projeto sempre que VPL<0. Quanto VPL =0 o empresário também deve rejeitar o projeto, haja visto que a lucratividade do projeto é igual à taxa mínima requerida.

11 3- MÉTODO DA TAXA INTERNA DE RETORNO (TIR)  O método da taxa interna de retorno é muito semelhante ao do valor presente líquido. Conceitualmente, a TIR é a taxa de juros que torna o VPL=0. Assim, se a TIR for maior que a taxa de juros k, o VPL será positivo. De outro modo, se a TIR for menor que a taxa de juros k, o VPL será negativo.

12  Sempre que a TIR > k, podemos concluir que:  O projeto foi recuperado  O projeto foi remunerado com a taxa mínima requerida k  O projeto gera um lucro excedente igual ao VPL.  Matematicamente podemos calcular a TIR através de uma expressão derivada do VPL. Assim, :  0= ∑ FCt / (1 + TIR) t  Excel =TIR(a6:e6;taxa de desconto)

13 Uma importante observação deve ser feita ao método da TIR. Vejam que aplicamos o método a um fluxo de caixa convencional. Entretanto, quando o fluxo de caixa apresenta mais de uma mudança de sinal, teremos mais de uma TIR. Neste caso, não deve ser aplicado o critério da TIR.

14 4 MÉTODO DO PAYBACK (PB) Um dos métodos mais simples de avaliação é o método do payback, ou do tempo de recuperação do investimento. Este método compara o tempo necessário para recuperar o investimento, com o tempo máximo tolerado pela empresa para recuperar o investimento.

15 Exemplo de Payback  Um empreendimento possui o seguinte fluxo de caixa demonstrado na tabela abaixo. Qual o tempo necessário para recuperar o investimento.   ANOSFLUXO DE CAIXASALDO DO PROJETO  O       Pela tabela cima podemos observar que o projeto recupera o investimento no ano 3.

16 Se o fluxo de caixa do payback for constante, podemos calcular o payback facilmente através da seguinte fórmula: PB= VALOR DO INVESTIMENTO VALOR DO FLUXO DE CAIXA VALOR DO FLUXO DE CAIXA

17 5 - Método do Índice de Lucratividade(IL)  Uma das desvantagens do método do VPL é de não obtermos um valor relativo, apenas um valor absoluto. Esta desvantagem reside no momento de compararmos dois projetos. Claro que um projeto maior provavelmente apresentará um maior VPL, mas isso não significa que este projeto seja o mais lucrativo. Uma das formas de resolvermos este problema é através do método do Índice de Lucratividade

18 Fórmula Básica do IL IL = VP DOS RETORNOS INVESTIMENTO

19 Exemplo de IL  Uma empresa apresenta o seguinte fluxo de caixa, descontado a uma taxa de 10% ao ano.   ANOFCFCd       Assim, VP= ∑ FCd = = Calculando o IL, temos:  IL= 198,27 = 1,652  120

20 Interpretando o resultado: O valor do IL >1 significa que para cada R$1 de investimento, o valor presente dos retornos gerados pelo projeto é maior que 1 O projeto será remunerado à taxa mínima requerida e gerará um lucro extra igual a (IL-1), para cada R$ 1 de investimento O VPL do projeto é maior que zero O critério do método do IL define que deve-se aceitar o projeto somente se IL>1.

21 CRITÉRIOS PARA SELEÇÃO DE INVESTIMENTOS

22 - ANÁLISE DE RISCO DE UM INVESTIMENTO

23 IV.1 - ANÁLISE DE SENSIBILIDADE Uma das formas de estimar o risco próprio do investimento é utilizar a técnica de Análise de Sensibilidade. A análise de sensibilidade mostra quanto mudará o VPL do projeto em função da mudança de parâmetros relevantes, como variação da taxa de juros k, volume de receitas e de custos, etc.

24 IV.2 -ANÁLISE DE CENÁRIOS MOP IV.2 -ANÁLISE DE CENÁRIOS MOP Uma outra técnica de análise de risco que considera a sensibilidade do VPL e incorpora o intervalo provável de variação das estimativas do projeto é denominada de Análise de Cenários MOP. O MOP pode ser definido como: M= Mais provável, O= Otimista, e P= Pessimista.

25 OPERACIONALMENTE: 1. definir o valor de M, ou seja, quais o valores mais prováveis dos nosso parâmetros. Lembrem-se que estes valores são os valores originais do nosso projeto ; 2.definir que critérios constituirão os nossos cenários otimistas e pessimistas. Uma forma bastante usual é de definir um intervalo de variação de 5% na execução dos cenários. Assim, por exemplo, considerando um cenário otimista, o nosso fluxo de caixa aumentará em 5%.

26 IV.3 - PONTO DE NIVELAMENTO Uma das formas de analisar o risco de um empreendimento é através da determinação do Ponto de Nivelamento do projeto. Conceitualmente, o ponto de equilíbrio é o ponto no qual as receitas de vendas e os custos de produção se igualam, ou seja é o ponto de lucro zero do empreendimento.

27 FÓRMULAS DO PONTO DE EQUILÍBRIO  Fórmula BNB PE%= CF RT-CV RT-CV  Ponto de Equilíbrio Contábil Qe= CF+Dep p-v p-v


Carregar ppt " UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE MBE: ANÁLISE E GESTÃO DE NEGÓCIOS DECISÃO DE INVESTIMENTO DA EMPRESA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google