A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Estruturalismo na Linguística Universidade Veiga de Almeida - Faculdade de Letras 2012.1 Seminário para a disciplina Linguística: História e Teoria (Prof.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Estruturalismo na Linguística Universidade Veiga de Almeida - Faculdade de Letras 2012.1 Seminário para a disciplina Linguística: História e Teoria (Prof."— Transcrição da apresentação:

1 O Estruturalismo na Linguística Universidade Veiga de Almeida - Faculdade de Letras Seminário para a disciplina Linguística: História e Teoria (Prof. Sabine Mendes Moura) Ana Rita Edna Mendes Beatriz Pires Maiza Lacerda Ferreira Rachel Dodeles Rayza Telo Grupo

2 O que é estruturalismo? Teoria científica e não ciência ou campo de estudo Usado como base teórica por ciências humanas como Antropologia, Sociologia e Psicologia Um estuturalismo para cada área.

3 E por que essa teoria tem esse nome? Primeiro, o que é sistema? Aproximação e organização de unidades segundo princípios próprios Cada uma dessas unidades têm seu valor definido pelo papel que desempenha dentro do sistema

4 Como assim? Qual o papel de cada peça de um quebra cabeça?

5 Como assim? Como denifiniríamos o papel do Arlequim sem a Colombina?

6 Como assim? Sistema educacionalCad parte se reporta à outra e precisa dela.

7 Como assim? Sistema respiratório A laringe canaliza o ar à traquéia – isolado do sistema, qual a função dela? Sistema circulatório

8 Como assim? Fritjof Capra, em A Teia da Vida: O grande choque do ciência do século XX é que sistemas não podem ser compreendidos por análise. As propriedades das partes não são propriedades intrínsecas mas só podem ser compreendidas dentro do contexto do todo.

9 O que o Estruturalismo estuda, então? Para cada uma das áreas, uma resposta diferente. Nosso foco: Para a Linguística: Para Saussure Para Bloomfield Para Sapir } Corrente norte-americana

10 O Estruturalismo de Saussure ou Europeu A Língua é um sistema Não pode ser analisada em partes isoladas. Cada parte só tem um papel em relação a outra. A parte em si não interessa; o que interessa é sua relação com as outras.

11 Como assim? Se trocarmos o Bispo por uma pedra e dissermos esse é o Bispo, faz diferença no jogo?

12 Estudo da Estrutura x Estudo da Gramática Normativa Estudar a Gramática Normativa é: Estudar regras sobre como as coisas devem ser faladas Em um dado momento De acordo com um grupo de pessoas Estudar a estrutura é: Entender como o sistema se estrutura – qual o papel do bispo.

13 De que forma a Língua é Sistema? Para SAUSSURE: A língua é um sistema na medida em que: O signo só existe na relação significado – significante Unidades formam sílabas (fonologia) Morfemas formam palavras (morfologia) Palavras formam frases (sintáxe)

14 Estrutura, Sincronia e Diacronia Como se pode estudar a estrutura melhor- sincrônica ou diacronicamente? Diacronia – linear Sincronia - sistêmica

15 Como assim? Estudo diacrônico das eras

16 Como assim? Estudo sincrônico – e portanto sistêmico – de uma era.

17 Estruturalismo Norte-Americano Leonard Bloomfield Edward Sapir

18 - Autor clássico da linguística norte-americana ao lado de Bloomfield - Nasceu na Alemanha, em 26/01/ 1884 e faleceu em 4/2/1939 em New Harven, EUA. - Fez pesquisas de campo e trabalhou no museu do Índio, em Ottawa, Canadá.

19 Edward Sapir - Aluno de Franz Boas - Professor de Benjamin Whorf, dando origem à hipótese Sapir-Whorf - Considerado pioneiro na linguística norte- americana

20 Edwar d Sapir Alemanha, 26 de Janeiro de EUA,4 de Fevereiro de 1939 Franz Boas X Sapir Canadá Museu do Índio - Ottawa Pesquisa de Campo Benjamin Whorf Hipótese Sapir-Whorf Sapir X Edward Nessure Welhelm Von Humboldt

21 O estruturalismo sapiriano Rompe com Saussure ao Defender o confronto entre resultados da análise estrututural da Língua Cultura material e espiritual dos falantes de tal língua

22 Estruturalismo sapiriano Sapir nos diz em Linguagem: Uma introdução ao estudo da fala (1920) [As pessoas, ao pensar] deslizam para um fluxo silencioso de palavras, que servem como cápsulas de pensamento que contêm milhares de experiências distintas

23 O estruturalismo sapiriano Hipótese Sapir-Whorf Cada língua segmenta a realidade à sua maneira A língua configura como pensamos Modelo linguístico modelo sociocultural Distinções gramático-lexicais correspondem a distinções de comportamento na sociedade

24 Estruturalismo Sapiriano Hipótese Sapir-Whorf O povo indígena Hopi não tinha formas verbais para o passado em seu idioma Conclusão: não pensam o tempo linearmente

25 Estrututalismo Sapiriano Hipótese Sapir-Whorf Os Esquimós vivem na neve Consequência: desenvolvem várias palavras para neve (senso comum

26 Estrututalismo Sapiriano Hipótese Sapir-Whorf Portugueses foram pioneiros nas navegações Consequência: desenvolvem a palavra saudade para falar dos que estavam longe

27 Estrututalismo Sapiriano Hipótese Sapir-Whorf A tribo Pirahã não precisa contar no seu dia-a-dia Consequência: desenvolvem numeração até 3

28 Estrututalismo Sapiriano Hipótese Sapir-Whorf Realidade influencia fala. Língua mãe influencia pensamento. Como falamos influencia como vemos o mundo.

29 Estrututalismo Sapiriano Hipótese Sapir-Whorf Críticas - Nem sempre não ter uma VOCÁBULO acarreta não entender o referente – um alemão pode sentir SAUDADE, e um brasileiro SCHADENFRAUDE (para Steven Pinker) - Mesmo com variações em como nomeiam as cores, a maioria das línguas têm as mesmas cores como básicas (Brent Berlin e Paul Kay, 1969)

30 Leonard Bloomfield Considerado o consolidador da linguística estrutural norte-americana Em 1924 foi responsável pela a fundação da Sociedade Linguística da América Pesquisou vários idiomas Language (1933) – introduziu o distributacionalismo

31 Leonard Bloomfield – visão geral Privilegiou o estudo da fala Se opôs ao mentalismo – fala não é efeito do pensamento mas do condicionamento (influência behaviorista – Skinner) Descritivismo Absoluta objetividade na análise Sem levar semântica em consideração Distributacionalismo Princípios que regem o sistema estão distribuídos pelas unidades que o compõe

32 Leonard Bloomfield e Skinner Influência do Behaviorismo/Comportamentalismo - Visão mecanicista da linguagem - Indivíduo diz cadeira ao ver a cadeira porque foi condicionado para tal

33 Leonard Bloomfield - Descritivismo Para uma abordagem Descritivista: Corpus variado para compreensão da época e local Inventário a partir desse corpus Verificaçao das leis de combinação dos elementos Semântica fica de fora

34 Leonard Bloomfield - Descritivismo Para uma abordagem descritivista fonemas morfemas sintáxe Direção da análise Unidades constituintes

35 Leonard Bloomfield – Linguística Distributacional Para uma abordagem distributacional Um fonema é um grupo de alofonias em distribuição complementar ou livre variação. Um morfema e um grupo de alomorfos em distribuição complementar ou livre variação.. Etc.

36 Leonard Bloomfield – Linguística Distributacional Uma análise distributacional: O aluno comprou um livro Constituintes imediatos Sintagma nominal O aluno + Sintagma Verbal comprou um livro

37 Leonard Bloomfield – Linguística Distributacional Sintagma nominal Sintagma verbal Sintagma nominal Verbo comprou Sintagma nominal um livro Indeterminante um Substantivo livro Determinante o + Substantivo aluno

38 Saussure x Bloomfield Saussure Bloomfield Estudo sincrônico Descrição sincrônica Compreensão da estruturação dos sistemas linguísticos Três níveis: Fonlógico, morfológico, sinático Posição estrutural define unidade Distributacionalismo ou linguística distributacional Mecanicismo linguístico baseado no comportamentalismo de Skinner Sintagma e paradigma Significado/ significante Referente/ significado não é estudado

39 Leonard Bloomfield - Críticas Críticas a Bloomfield Excessivamente formal. Não leva contexto em consideração. Restringe a tarefa do pesquisador a Classificar segmentos; Identificar leis segundo as quais eles se combinam.

40 Em suma O estruturalismo analisa as partes de um sistema pelas suas funções dentro do todo. se desenvolveu nos EUA independentemente do da Europa. é uma teoria que foi preconizada pela linguística, mas usada de diferentes maneiras em várias Humanas.

41 Estrututalismo e Linguística O estruturalismo é uma abordagem que veio a se tornar um dos métodos mais utilizados para analisar uma língua.


Carregar ppt "O Estruturalismo na Linguística Universidade Veiga de Almeida - Faculdade de Letras 2012.1 Seminário para a disciplina Linguística: História e Teoria (Prof."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google