A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ANTICOAGULAÇÃO EM ANESTESIA INTERNATO GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA ANTICOAGULAÇÃO EM ANESTESIA ALUNA: ANNA CLARA GAMA COSTA Vitória 2014.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ANTICOAGULAÇÃO EM ANESTESIA INTERNATO GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA ANTICOAGULAÇÃO EM ANESTESIA ALUNA: ANNA CLARA GAMA COSTA Vitória 2014."— Transcrição da apresentação:

1 ANTICOAGULAÇÃO EM ANESTESIA INTERNATO GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA ANTICOAGULAÇÃO EM ANESTESIA ALUNA: ANNA CLARA GAMA COSTA Vitória 2014

2 INTRODUÇÃO Uso de anticoagulantes/antiagregantes associados á anestesia. Riscos? Benefícios? Como manejar? Hemorragia x Hematoma espinhal x TVP Envelhecimento e maior expectativa de vida  aumento do uso de anticoagulantes / prevalência das doenças cardiovasculares. MD, JOHN STANEC, Neuraxial (spinal, epidural) anesthesia in the patient receiving antithrombotic medication (anticoagulant). Up to date 2014

3 Anestesia + antiplaquetária ou anticoagulação crônica: Necessidade de anticoagulação durante ou após a cirurgia, ou tromboprofilaxia no período perioperatório: Maior risco de complicações hemorrágicas A hemorragia é a principal complicação da terapia antitrombótica. INTRODUÇÃO MD, JOHN STANEC, Neuraxial (spinal, epidural) anesthesia in the patient receiving antithrombotic medication (anticoagulant). Up to date 2014

4 FÁRMACOS

5 HEPARINA BAIXO PESO MOLECULAR Doses < 1 mg/Kg e = ou < 40mg: sem restrições. Tromboprofilaxia : suspender 10 a 12 horas. Se uso com doses terapêuticas: (Enoxaparina 1mg/kg/12h): suspender 24 h antes. 1° dose: 6 a 8 horas após a cirurgia. 2° dose: após 24H da 1° dose. Rev Bras Anestesiol. 2014;64(1): ,2014 Dose pós cirurgia

6 Anticoagulante + anticoagulantes orais+ HBPM Bloqueio proscrito Aumenta o risco de hematoma espinhal. HEPARINA BAIXO PESO MOLECULAR MD, JOHN STANEC, Neuraxial (spinal, epidural) anesthesia in the patient receiving antithrombotic medication (anticoagulant). Up to date 2014

7 Sangue na agulha ou cateter peridural: HEPARINA BAIXO PESO MOLECULAR Não indica a suspensão da cirurgia: aguardar 24h para início da terapia com HBPM. MD, JOHN STANEC, Neuraxial (spinal, epidural) anesthesia in the patient receiving antithrombotic medication (anticoagulant). Up to date 2014

8 Dose terapêutica: Suspender a infusão 2 a 4 horas.  Checar níveis de TTPa. Dose profilática : 5000 unidades por via subcutânea duas vezes por dia : sem restrições  pouco aumento do risco de hematoma espinhal. Os pacientes em uso de heparina > 4 dias: deve ter uma contagem de plaquetas  para afastar a trombocitopenia induzida pela heparina. HEPARINA NÃO FRACIONADA MD, JOHN STANEC, Neuraxial (spinal, epidural) anesthesia in the patient receiving antithrombotic medication (anticoagulant). Up to date 2014

9 Warfarin: Suspensão por 4 a 5 dias e normalização do INR. Se associação com drogas que interfiram com a coagulação: EVITAR –> maior risco de complicações hemorrágicas.  Checar o INR  se a primeira dose foi administrada há mais de 24H, ou se a segunda dose já foi administrada. Obs.: Obs.: Nos primeiros 3 dias pode haver redução do INR sem normalização da coagulação  recuperação dos níveis de atividade do F VII retorno mais lento da recuperação dos F II e X. ANTICOAGULANTE ORAL MD, JOHN STANEC, Neuraxial (spinal, epidural) anesthesia in the patient receiving antithrombotic medication (anticoagulant). Up to date 2014

10 AINES’S: AINE’S isoladamente : sem restrições. AINE’S + outra droga queinterfira nos mecanismos de coagulação no pós-op  aumenta o risco de hemorragia  contra-indica a manipulação do neuroeixo. ANTIAGREGANTES PLAQUETÁRIOS MD, JOHN STANEC, Neuraxial (spinal, epidural) anesthesia in the patient receiving antithrombotic medication (anticoagulant). Up to date 2014

11 Clopidogrel  7 dias O uso pós- op: sem restrições Ticlopidina  14 dias Prasugrel  7 a 10 dias 6h para reinicio no pós-op. Ticagrelor  5 dias Se 5-7 dias se passaram após uma dose de clopidogrel: documentar função plaquetária antes de colocar um bloco neuraxial. ANTIAGREGANTES PLAQUETÁRIOS Rev Bras Anestesiol. 2014;64(1):1---15,2013. MD, JOHN STANEC, Neuraxial (spinal, epidural) anesthesia in the patient receiving antithrombotic medication (anticoagulant). Up to date 2014.

12 Inibidores da GPIIb / IIIa de Plaquetas - GP IIb / Iia (abciximab, eptifibatide, Tirofiban): Tirofiban Eptifibatide 8 horas após a última dose. Abciximab 48h após a última dose. Contra-indicado o uso, durante 4 semanas após a cirurgia. ANTIAGREGANTES PLAQUETÁRIOS MD, JOHN STANEC, Neuraxial (spinal, epidural) anesthesia in the patient receiving antithrombotic medication (anticoagulant). Up to date 2014

13 RESUMINDO...

14

15

16 HEMATOMA ESPINHAL

17 É consequência de uma hemorragia à volta da medula espinhal que a comprime. Raro x Grave 1: após anestesia peridural Sinais clínicos: Regressão lenta ou ausente do bloqueio motor ou sensitivo, dor nas costas, retenção urinária. MD, JOHN STANEC, Neuraxial (spinal, epidural) anesthesia in the patient receiving antithrombotic medication (anticoagulant). Up to date 2014

18 A prevenção é fundamental, pois o tratamento ainda não pode impedir déficit neurológico permanente. O risco de SEH é maior quando o sistema de coagulação de um paciente é anormal. Pacientes com sintomas significativos, levando à suspeita de SEH deve ter abordagem rápida com avaliação neurocirúrgica. Indicado descompressão por laminectomia nas primeiras 8 horas. Indicado descompressão por laminectomia nas primeiras 8 horas. HEMATOMA ESPINHAL MD, JOHN STANEC, Neuraxial (spinal, epidural) anesthesia in the patient receiving antithrombotic medication (anticoagulant). Up to date 2014

19 A medicação específica e o tempo da última dose são peças fundamentais de informação para o anestesiologista planejar procedimentos neuraxiais. MD, JOHN STANEC, Neuraxial (spinal, epidural) anesthesia in the patient receiving antithrombotic medication (anticoagulant). Up to date 2014

20 QUESTÕES

21 1)Qual a principal complicação da terapia antitrombótica? A HEMORRAGIA é a principal complicação da terapia antitrombótica. 2) Em que situação o uso de AAS devemos ter cuidado com o bloqueio de neuro-eixo? AINE juntamente com quaisquer segunda medicação que afeta hemostasia aumenta o risco de SEH; para estes pacientes, sugerimos evitar técnicas de anestesia no neuro-eixo. 3) Qual é o principal tipo de anestesia está associado á complicações quando uso de anticoagulação? Bloqueio de neuro-eixo  raquianestesia e anestesia peridural. 2) Quando devemos iniciar o Bloqueio em pacientes em tromboprofilaxia com HBPM? 10 a 12 horas após o término da última dose.

22 CASO CLÍNICO BVS, 60 anos, com uso regular de AAS + HBPM, foi submetido a um procedimento cirúrgico ortopédico no qual foi realizado Raquianestesia. Após o término da cirurgia, o paciente evoluiu com regressão lenta do bloqueio motor, dor nas costas e retenção urinária. 2) Hipótese diagnóstica? Hematoma Espinhal. 1)Confirmado o diagnóstico, qual a melhor conduta? Confirmado o diagnóstico, laminectomia descompressiva deve ser feita em até 8 a 12 horas após o aparecimento dos primeiros sintomas, o que possibilita chances de recuperação neurológica completa.

23 Obrigada!!!!


Carregar ppt "ANTICOAGULAÇÃO EM ANESTESIA INTERNATO GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA ANTICOAGULAÇÃO EM ANESTESIA ALUNA: ANNA CLARA GAMA COSTA Vitória 2014."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google