A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Mobilidade Espacial da População Disciplina de Geografia Humana Prof. Dr. Dakir Larara Machado da Silva.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Mobilidade Espacial da População Disciplina de Geografia Humana Prof. Dr. Dakir Larara Machado da Silva."— Transcrição da apresentação:

1 Mobilidade Espacial da População Disciplina de Geografia Humana Prof. Dr. Dakir Larara Machado da Silva

2 Aspectos Teóricos da mobilidade espacial da População A migração pode ser definida como mobilidade espacial da população; Sendo um mecanismo de deslocamento populacional, reflete as mudanças nas relações entre as pessoas (relações de produção) e entre essas e o seu ambiente físico. A mobilidade e suas diferentes interpretações ao longo do tempo – enfoques neoclássico e neomarxista. Até os anos 70, o fenômeno migratório era considerado a partir de uma perspectiva neoclássica, dentro de uma visão predominantemente descritiva e dualista.

3 Aspectos Teóricos da mobilidade espacial da População Visão neoclássica – estudavam os movimentos migratórios a partir da mensuração dos fluxos demográficos e das características individuais dos migrantes; Do ponto de vista espacial, a análise estatística de fluxos e de aglomerações era favorecida em detrimento da visão histórico- geográfica de uma formação social. Tal concepção levava a um modelo redutivo da realidade onde a sociedade era considerada sob um enfoque individualizado – cada pessoa buscava maximizar suas necessidades; a decisão de migrar era percebida como decorrente apenas da decisão pessoal e não pressionada ou produzida por forças socioeconômicas;

4 Aspectos Teóricos da mobilidade espacial da População Visão neoclássica – alguns pressupostos – 1) hipóteses sobre o volume da migração; 2) hipóteses sobre fluxo e refluxo migratórios e 3) hipóteses sobre as características dos migrantes. Problema fundamental – 1) tais teorias desconsideravam o problema do desemprego urbano e do subemprego nos países pobres (subdesenvolvidos – nomenclatura da época), ignorando a proporção da força de trabalho que não era absorvida pela chamada economia moderna. 2) a migração era percebida como um mecanismo gerador de equilíbrio para as economias em mudança (rural para industrial, por exemplo), especialmente aquelas mais pobres;

5 Aspectos Teóricos da mobilidade espacial da População Na realidade, essa visão era muito influenciada pelo determinismo, ou seja, o fenômeno migratório estava reduzido à identificação e quantificação de algumas causas e efeitos. Ao considerar a migração de uma forma isolada e pontual, esse enfoque torna-se a-histórico e pretensamente apolítico, em oposição ao método histórico dialético.

6 Aspectos Teóricos da mobilidade espacial da População Visão neomarxista (enfoque histórico-estrutural das migrações) – A partir de meados dos anos 70, o fenômeno migratório foi reconsiderado sob enfoque neomarxista; a migração passou a a ser concebida como mobilidade forçada pelas necessidades do capital e não mais como um ato soberano de vontade pessoal, em resposta a diferença de renda urbana esperada. Assim, a migração foi conceituada por SINGER (1973), como fenômeno social historicamente condicionado, tornando-se o resultado de processo global de mudanças, separado do qual não deveria ser considerado.

7 Aspectos Teóricos da mobilidade espacial da População De acordo com Singer, haveria dois conjuntos de fatores relacionados às migrações nas áreas de origem: 1) os fatores de mudança – decorreria da introdução de novas relações de produção, com a retirada dos trabalhadores rurais da terra para outros locais – campo/cidade 2) os fatores de estagnação – relacionado à crescente pressão demográfica sobre terras utilizadas para culturas de subsistência, estando sua disponibilidade limitada a partir da monopolização pelos grandes proprietários; ou ainda pela mudança da estrutura agrária nos países em desenvolvimento.

8 Aspectos Teóricos da mobilidade espacial da População Em suma, para GAUDEMAR (1977), a mobilidade é introduzida como condição da força de trabalho se sujeitar ao capital e se tornar mercadoria cujo consumo criará valor e, assim, produzirá capital. Conforme essa visão, a mobilidade do trabalho reúne duas dimensões: 1) a espacial (horizontal) e 2) a social (vertical). Como mobilidade espacial ou migração, pode ser considerada a capacidade da força de trabalho de conquistar vastas extensões, o espaço geoeconômico, isto é, o espaço através do qual o trabalho se expande para formar o mercado de trabalho.

9 Aspectos Teóricos da mobilidade espacial da População Entretanto, ao mesmo tempo que a força de trabalho se estende sobre o espaço, ela precisa se concentrar em pontos específicos, aqueles que forem mais úteis à produção dos sistema econômico vigente. A mobilidade da força de trabalho é, assim, uma característica do trabalhador submetido ao capital e, por essa razão, do modo de produção capitalista. A força de trabalho deve ser, portanto, móvel, isto é, capaz de manter os locais preparados pelo capital, quer tenham sido escolhidos ou impostos; móvel quer dizer apto para as deslocações e modificações do seu emprego (GAUDEMAR, 1977, p. 190)

10 Enfoque NeoclássicoEnfoque Neomarxista Decisão de migrar: -Ato de caráter individual, de livre escolha não determinado por fatores externos; -Enfoque atomístico reduzido ao indivíduo; pretensamente neutro e apolítico Decisão de migrar: - Migração como mobilidade forçada pela necessidade de valorização do capital e não como ato soberano de vontade pessoal Significado: - Elemento de equilíbrio em economias mais pobres; - Industrialização e modernização como força positiva e propulsora da migração. Significado: -Resultado de um processo global de mudanças; -Expressão da crescente sujeição do trabalho ao capital. Metodologia: -Análise descritiva, dualista e setorial do fenômeno; -Enfoque causal, isolado e pontual das migrações; -Considera as características individuais dos migrantes Metodologia: -Análise histórico-cultural das migrações. Visão de processo; -Enfoque dialético; -Considera a trajetória dos grupos sociais. Categoria de Análise: - O indivíduo. Categoria de Análise: - Os grupos sociais. Dimensão espaço-temporal: -Deslocamento do indivíduo entre dois pontos no espaço (fluxos, linhas, pontos). -Visão fixa de mercado de trabalho homogêneo e pontual. Dimensão espaço-temporal: -Movimentos de um conjunto de indivíduos, num certo período de tempo, no espaço geográfico. -Mercado de trabalho multidimensional e em transformação no tempo e no espaço.


Carregar ppt "Mobilidade Espacial da População Disciplina de Geografia Humana Prof. Dr. Dakir Larara Machado da Silva."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google