A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ESPIRITUALIDADE A EXPERIÊNCIA E VIVÊNCIA DE DEUS. Quando falamos da “experiência de Deus”, apontamos para a sedimentação que alguém vai adquirindo; processo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ESPIRITUALIDADE A EXPERIÊNCIA E VIVÊNCIA DE DEUS. Quando falamos da “experiência de Deus”, apontamos para a sedimentação que alguém vai adquirindo; processo."— Transcrição da apresentação:

1 ESPIRITUALIDADE A EXPERIÊNCIA E VIVÊNCIA DE DEUS. Quando falamos da “experiência de Deus”, apontamos para a sedimentação que alguém vai adquirindo; processo que é pautado pelas vivências que, para serem significativas, devem formar parte da moldura brindada pela experiência.

2 A “experiência de Deus” leva a reler a vida a partir de alguma vivência forte de Sua presença amorosa (1Jo. 4,10). Isto supõe abrir os olhos ou reconhecer a presença permanente de Deus em nossas vidas, na história e na criação inteira “E o amor consiste no seguinte : não fomos Nós que amamos a Deus, mas foi Ele que nos amou, e nos enviou o seu Filho como vítima Expiatória por nossos pecados” 1Jo. 4,10

3 A “experiência de Deus” supõe descobri-lo escrevendo direito nas linhas que nós fizemos tortas. Quem experimentou a Deus O encontra nos momentos duros e difíceis da vida abrindo futuro e sentido. Quem tem alguma vivência forte de Deus está habilitado para descobri-Lo escondido em suas fissuras. Estamos diante de alguém que está convencido de que Deus pode fazer maravilhas através de suas debilidades (1Cor. 1,26-29; 2Cor. 12,9).

4 A “experiência consolidada de Deus” nos habilita a buscá-Lo e encontrá-Lo em todas as coisas. (Santo Inácio de Loyola) Com efeito, a criação, a história e o ser humano são sacramentos de Deus que se fazem transparentes a quem teve acesso ao sentido radical. Descobrir ou encontrar Deus em todas as coisas é encontrar a verdadeira dinâmica das coisas, pessoas e a realidade inteira. Desta forma a experiência de Deus leva a uma experiência da vida diferente em todos os aspectos.

5 A autêntica “experiência de Deus” não só gera uma transformação na pessoa que a vive, senão que também “qualifica” e “determina” o modo concreto da nova vida que se empreende...

6 A “experiência de Deus” estremece (Is. 66,2) e oferece uma imediata consciência da própria limitação. O Deus dos israelitas não é um Deus que se diverte aparecendo diante dos homens para atemorizá-los com sua presença que pode ser fulminante; no Êxodo, nos encontramos com um Deus que estremece e que suscita um respeito sem comparação, enquanto que recorda Quem é e Quem foi Ele para o povo, ao mesmo tempo que recorda o motivo profundo da libertação da servidão no Egito.

7 “O chamado de Deus – a vocação – é duplo. Deus chama a cada um dizendo: Vem e segue-me! É um chegar e é um partir. É encontrar e continuar buscando. Porque, como diz S. Gregório de Nissa, ‘encontrar a Deus é buscá-Lo incessantemente’. O chamado de Deus é um chamado constante ao desconhecido, à aventura, a segui-lo na noite, na solidão. É um chamado incessante a ir mais além, mais além. Porque Deus é dinâmico, e não é estático (como sua criação também é dinâmica) e chegar a Ele é avançar sempre. O chamado de Deus é como um chamado a ser explorador, um convite à aventura”. (Ernesto Gardenal)

8 Sem dúvida, a “experiência de Deus” se traduz em busca contínua, em marcha serena, em sede que nunca se sente satisfeita. E essa sede será vivida com mais intensidade à medida que passa o tempo. Talvez a explicação mais profunda disso se encontre em que Deus é inabarcável e imanipulável. A marca maior que a experiência de Deus deixa no ser humano é a paz de espírito

9 Que Deus se comunica está claríssimo. Nós é que temos de preparar o terreno para que o totalmente Outro possa tocar nosso coração ou manifestar-se em nosso ser de forma que a consciência possa percebê-Lo. As atitudes básicas são a confiança e a humildade (Is. 66,2 e Miq. 6,8). Estas atitudes a abertura supõem ao novo, ao imprevisto, para que realmente possa acontecer a experiência.

10 A experiência, como vimos, é sair e peregrinar. Trata-se de percorrer caminhos desconhecidos e deixar que ali ocorra o que se esconde. Devemos ter ânimo e generosidade de espírito para acolher Deus em nossa vida. É necessário vencer um temor que brota, muitas vezes, de pretender conhecer de antemão a experiência que vamos realizar, como também para arriscar-nos nela. Isto vicia a experiência porque mata sua novidade.

11 “Alarga a porta Pai, porque não posso passar, a fizeste para as crianças, eu cresci a meu pesar. Se não alargas a porta, faça-me criança, por piedade, volta-me àquela idade em que viver é sonhar!” (Miguel de Unamuno ) cultivemos a abertura ao novo e incomensurável enquanto seja possível, assim como estar sempre em expectativa, à espera da dimensão religiosa de nossa experiência.


Carregar ppt "ESPIRITUALIDADE A EXPERIÊNCIA E VIVÊNCIA DE DEUS. Quando falamos da “experiência de Deus”, apontamos para a sedimentação que alguém vai adquirindo; processo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google