A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Fonética e Fonologia do Português. 2 FONÉTICA É a ciência que apresenta os métodos para a descrição, classificação e transcrição dos sons da fala, principalmente.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Fonética e Fonologia do Português. 2 FONÉTICA É a ciência que apresenta os métodos para a descrição, classificação e transcrição dos sons da fala, principalmente."— Transcrição da apresentação:

1 1 Fonética e Fonologia do Português

2 2 FONÉTICA É a ciência que apresenta os métodos para a descrição, classificação e transcrição dos sons da fala, principalmente os sons utilizados na fala humana. É a ciência que apresenta os métodos para a descrição, classificação e transcrição dos sons da fala, principalmente os sons utilizados na fala humana.

3 3 Principais áreas de interesse da fonética Fonética articulatória:estudo da produção da fala do ponto de vista fisiológico e articulatório. Fonética articulatória:estudo da produção da fala do ponto de vista fisiológico e articulatório. Fonética auditiva:estudo da percepção da fala. Fonética auditiva:estudo da percepção da fala. Fonética acústica:estudo das propriedades físicas dos sons da fala a partir de sua transmissão do falante ao ouvinte. Fonética acústica:estudo das propriedades físicas dos sons da fala a partir de sua transmissão do falante ao ouvinte. Fonética instrumental:estudo das propriedades físicas da fala, levando em consideração o apoio de instrumentos laboratoriais. Fonética instrumental:estudo das propriedades físicas da fala, levando em consideração o apoio de instrumentos laboratoriais.

4 4 O aparelho fonador Sistema articulatório(várias funções primárias - comer, morder, mastigar, sentir o paladar, cheirar, sugar, engolir): faringe, língua, nariz, palato, dentes e lábios. Sistema articulatório(várias funções primárias - comer, morder, mastigar, sentir o paladar, cheirar, sugar, engolir): faringe, língua, nariz, palato, dentes e lábios. Sistema fonatório: laringe – onde está a glote. Sistema fonatório: laringe – onde está a glote. Sistema respiratório (função primária-produção da respiração): pulmões, músculos pulmonares, brônquios e traquéia. Encontra-se na parte inferior à glote, que é denominada cavidade infraglotal. Sistema respiratório (função primária-produção da respiração): pulmões, músculos pulmonares, brônquios e traquéia. Encontra-se na parte inferior à glote, que é denominada cavidade infraglotal.

5 5 Sistema fonatório Constituído pela laringe, onde se encontram as cordas vocais (músculos estriados que podem obstruir a passagem da corrente de ar). Constituído pela laringe, onde se encontram as cordas vocais (músculos estriados que podem obstruir a passagem da corrente de ar). Glote: espaço decorrente da não obstrução da passagem da corrente de ar pelas cordas vocais. Glote: espaço decorrente da não obstrução da passagem da corrente de ar pelas cordas vocais.

6 6 Função primária da laringe Atuar como uma válvula que obstrui a entrada de comida nos pulmões por meio do abaixamento da epiglote. Atuar como uma válvula que obstrui a entrada de comida nos pulmões por meio do abaixamento da epiglote. Epiglote: parte com mobilidade que se localiza entre a parte final da língua (ao fundo da garganta) e acima da laringe. Epiglote: parte com mobilidade que se localiza entre a parte final da língua (ao fundo da garganta) e acima da laringe.

7 7 Línguas naturais Há um número limitado de sons possíveis de ocorrer. Há um número limitado de sons possíveis de ocorrer. Um conjunto de aproximadamente 120 símbolos é suficiente para categorizar as consoantes e vogais. Um conjunto de aproximadamente 120 símbolos é suficiente para categorizar as consoantes e vogais. Toda e qualquer pessoa sem deficiências fisiológicas é capaz de pronunciar todo e qualquer som. Toda e qualquer pessoa sem deficiências fisiológicas é capaz de pronunciar todo e qualquer som.

8 8 Segmentos consonantais Um som produzido com algum tipo de obstrução (total ou parcial) da passagem de ar nas cavidades supraglotais, ou seja, na parte inferior à glote, que é o espaço decorrente da não obstrução das cordas vocais, que são músculos estriados localizados na laringe. Um som produzido com algum tipo de obstrução (total ou parcial) da passagem de ar nas cavidades supraglotais, ou seja, na parte inferior à glote, que é o espaço decorrente da não obstrução das cordas vocais, que são músculos estriados localizados na laringe.

9 9 Segmentos vocálicos A passagem do ar não é interrompida na linha central, não havendo obstrução ou fricção. A passagem do ar não é interrompida na linha central, não havendo obstrução ou fricção. As semi-vogais, chamadas de glides (gl[ai]des), não têm características fonéticas tão precisas como as vogais e as consoantes. As semi-vogais, chamadas de glides (gl[ai]des), não têm características fonéticas tão precisas como as vogais e as consoantes.

10 10 Classificação dos sons e das correntes de ar Surdos (ou desvozeados)= sem vibração das cordas vocais Surdos (ou desvozeados)= sem vibração das cordas vocais Sonoros (ou vozeados)= com vibração das cordas vocais Sonoros (ou vozeados)= com vibração das cordas vocais Corrente de ar egressiva= o ar se dirige para fora dos pulmões e é expelido pela pressão do diafragma Corrente de ar egressiva= o ar se dirige para fora dos pulmões e é expelido pela pressão do diafragma Corrente de ar ingressiva=o ar se dirige de fora para dentro dos pulmões Corrente de ar ingressiva=o ar se dirige de fora para dentro dos pulmões

11 11 Posição da úvula (campainha) Nos sons orais, a úvula ou campainha fica levantada, não permitindo a passagem do ar pelo nariz. Nos sons orais, a úvula ou campainha fica levantada, não permitindo a passagem do ar pelo nariz. Nos sons nasais, a úvula ou campainha fica abaixada, permitindo a passagem do ar pelo nariz. Nos sons nasais, a úvula ou campainha fica abaixada, permitindo a passagem do ar pelo nariz. Ex.: [m], [n] e todas as vogais com ~, como ão, ã,ãe, como em também, ninguém, mão, manhã, mãe Ex.: [m], [n] e todas as vogais com ~, como ão, ã,ãe, como em também, ninguém, mão, manhã, mãe

12 12 Articuladores ativos e passivos Articuladores ativos: movimentam-se em direção ao passivo, são o lábio inferior, a língua, o véu palatino ou palato mole e as cordas vocais. Articuladores ativos: movimentam-se em direção ao passivo, são o lábio inferior, a língua, o véu palatino ou palato mole e as cordas vocais. Articuladores passivos: localizam-se na mandíbula superior – lábio superior, dentes superiores, céu da boca - que se divide em alvéolos, palato duro, palato mole ou véu palatino e úvula ou campainha. Articuladores passivos: localizam-se na mandíbula superior – lábio superior, dentes superiores, céu da boca - que se divide em alvéolos, palato duro, palato mole ou véu palatino e úvula ou campainha.

13 13 Lugar de articulação Bilabial: articulador ativo- lábio inferior;articulador passivo- lábio superior. Bilabial: articulador ativo- lábio inferior;articulador passivo- lábio superior. –Ex.:pá, boa, má Labiodental: articulador ativo- lábio inferior; articulador passivo- dentes incisivos superiores. Labiodental: articulador ativo- lábio inferior; articulador passivo- dentes incisivos superiores. –Ex.:faca, vá Dental: língua (ápice, vulgo ponta da língua) ou lâmina (parte superior da língua). Dental: língua (ápice, vulgo ponta da língua) ou lâmina (parte superior da língua). –Ex.:data, sapa,nada, lata Alveolar: articulador ativo – ápice ou ponta da língua; articulador passivo- os alvéolos. Alveolar: articulador ativo – ápice ou ponta da língua; articulador passivo- os alvéolos. –Ex.:data, sapa, nada, lata

14 14 Lugar de articulação Alveopalatal (ou pós-alveolares): articulador ativo- parte anterior da língua; articulador passivo- os alvéolos. Alveopalatal (ou pós-alveolares): articulador ativo- parte anterior da língua; articulador passivo- os alvéolos. –Ex.:tia,dia (no dialeto carioca), chá, já Palatal: articulador ativo- parte média da língua; articulador passivo- parte final do palato duro. Palatal: articulador ativo- parte média da língua; articulador passivo- parte final do palato duro. –Ex.:banha, palha Velar: articulador ativo- parte posterior da língua; articulador passivo- véu palatino ou palato mole. Velar: articulador ativo- parte posterior da língua; articulador passivo- véu palatino ou palato mole. –Ex.:casa, gata, rata (dialeto carioca) Glotal: músculos ligamentais da glote se comportam como articuladores. Glotal: músculos ligamentais da glote se comportam como articuladores. Ex.: rata (no dialeto de Belo Horizonte) Ex.: rata (no dialeto de Belo Horizonte)

15 15 Modo ou maneira de articulação Oclusiva: Os articuladores produzem uma obstrução completa da passagem da corrente de ar através da boca.O véu palatino está levantado e o ar que vem dos pulmões encaminha-se para a cavidade oral. São consoantes orais. Oclusiva: Os articuladores produzem uma obstrução completa da passagem da corrente de ar através da boca.O véu palatino está levantado e o ar que vem dos pulmões encaminha-se para a cavidade oral. São consoantes orais. –Ex.:pá, tá, cá, bar, dá, gol Nasal: Os articuladores produzem uma obstrução completa da passagem da corrente de ar através da boca. São consoantes nasais. Nasal: Os articuladores produzem uma obstrução completa da passagem da corrente de ar através da boca. São consoantes nasais. –Má, nua, banho

16 16 Modo ou maneira de articulação Fricativa: Os articuladores se aproximam, produzindo fricção quando ocorre a passagem central da corrente de ar. Obstrução parcial do ar. Fricativa: Os articuladores se aproximam, produzindo fricção quando ocorre a passagem central da corrente de ar. Obstrução parcial do ar. –Ex.:fé, vá, sapa, chá, já, rata (dialeto carioca)

17 17 Modo ou maneira de articulação Africada: Na fase inicial da produção de uma africada, os articuladores produzem uma obstrução completa na passagem de ar através da boca e o véu palatino encontra-se levantado (como nas oclusivas). Na fase final dessa obstrução (quando se dá a soltura da oclusão) ocorre uma fricção decorrente da passagem central da corrente de ar (como nas fricativas). Africada: Na fase inicial da produção de uma africada, os articuladores produzem uma obstrução completa na passagem de ar através da boca e o véu palatino encontra-se levantado (como nas oclusivas). Na fase final dessa obstrução (quando se dá a soltura da oclusão) ocorre uma fricção decorrente da passagem central da corrente de ar (como nas fricativas).

18 18 Modo ou maneira de articulação Tepe (ou vibrante simples): O articulador ativo toca rapidamente o articulador passivo ocorrendo uma rápida obstrução da passagem da corrente de ar através da boca. Tepe (ou vibrante simples): O articulador ativo toca rapidamente o articulador passivo ocorrendo uma rápida obstrução da passagem da corrente de ar através da boca. –Ex.: cara, brava Vibrante (múltipla): O articulador ativo toca algumas vezes o articulador passivo causando vibração. Vibrante (múltipla): O articulador ativo toca algumas vezes o articulador passivo causando vibração. –Orra (na variante do estado de SP, na expressão orra, meu)

19 19 Modo ou maneira de articulação Retroflexa: O palato duro é o articulador passivo e a ponta da língua é o articulador ativo. A produção de uma retroflexa se dá com o levantamento encurvamento da ponta da língua em direção do palato duro. Ocorrem no dialeto caipira e no sotaque do norte-americano falando português. Retroflexa: O palato duro é o articulador passivo e a ponta da língua é o articulador ativo. A produção de uma retroflexa se dá com o levantamento encurvamento da ponta da língua em direção do palato duro. Ocorrem no dialeto caipira e no sotaque do norte-americano falando português. –Ex.: mar, carta

20 20 Modo ou maneira de articulação Laterais: O articulador ativo toca o articulador passivo e a corrente de ar é obstruída na linha lateral do trato vocal. O ar sai pelas laterais. Laterais: O articulador ativo toca o articulador passivo e a corrente de ar é obstruída na linha lateral do trato vocal. O ar sai pelas laterais. –Ex.: lá, palha, sal (pronúncia do sul do Brasil ou em Portugal)

21 21 Notação dos segmentos consonantais Modo de articulação+Lugar de articulação+Grau de Vozeamento Modo de articulação+Lugar de articulação+Grau de Vozeamento Oclusiva bilabial surda: [p] Oclusiva bilabial surda: [p] Oclusiva bilabial sonora: [b] Oclusiva bilabial sonora: [b] Oclusiva dental surda: [t] Oclusiva dental surda: [t] Oclusiva dental sonora: [d] Oclusiva dental sonora: [d] Oclusiva velar surda: [k] Oclusiva velar surda: [k] Oclusiva velar sonora: [g] Oclusiva velar sonora: [g]


Carregar ppt "1 Fonética e Fonologia do Português. 2 FONÉTICA É a ciência que apresenta os métodos para a descrição, classificação e transcrição dos sons da fala, principalmente."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google