A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CONTABILIDADE NACIONAL. Contabilidade Nacional e Agregados Macroeconômicos  Contabilidade Nacional um instrumento que permite mensurar a totalidade das.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CONTABILIDADE NACIONAL. Contabilidade Nacional e Agregados Macroeconômicos  Contabilidade Nacional um instrumento que permite mensurar a totalidade das."— Transcrição da apresentação:

1 CONTABILIDADE NACIONAL

2 Contabilidade Nacional e Agregados Macroeconômicos  Contabilidade Nacional um instrumento que permite mensurar a totalidade das atividades econômicas.  Entre 1947 e 1985, as contas nacionais do Brasil foram calculadas anualmente pela Fundação Getúlio Vargas;  A partir de dezembro de 1986, essa tarefa passou aos cuidados do IBGE. (metodologia recomendada pela ONU).

3 Contabilidade Nacional e Agregados Macroeconômicos  PIBpm - É por meio deste indicador que se avalia o desempenho de uma economia. PIBpm – Produto Interno Bruto a preços de mercado, ou seja, o valor monetário de venda dos produtos finais produzidos dentro do país em determinado período de tempo;

4 Contabilidade Nacional e Agregados Macroeconômicos  RENDA ENVIADA AO EXTERIOR - são parcelas da renda geradas no país e utilizada para pagar fatores de produção estrangeiros;  RENDA RECEBIDA DO EXTERIOR – são remunerações recebidas por serviços prestados no exterior.  RENDA LÍQUIDA DO EXTERIOR = Renda env p/ exterior – Renda recebida exterior.

5 Contabilidade Nacional e Agregados Macroeconômicos  Renda Nacional – é a soma dos rendimentos pagos aos fatores de produção num dado período de tempo. RN = Salários + Juros + Aluguéis + Lucros

6 Contabilidade Nacional e Agregados Macroeconômicos  Despesa Nacional - Gasto dos agentes econômicos com o produto nacional.  Despesa Nacional composta apenas pelos gastos das famílias com bens de consumo. DN = C (consumo)

7 Contabilidade Nacional e Agregados Macroeconômicos  Despesa Nacional (DN) Com os demais agentes de despesas (empresa, governo e setor externo) DN = C + I + G + (X – M)

8 Contabilidade Nacional Medidas de Produção  Carga Tributária Bruta é o total da arrecadação fiscal do governo(impostos diretos, impostos indiretos, outras receitas, taxas e multas).  Renda líquida do setor Público - corresponde a soma dos impostos diretos e indiretos deduzidos os subsídios e as transferências.

9 Contabilidade Nacional e Agregados Macroeconômicos GASTOS DO GOVERNO  Gastos com transferências e subsídios – são considerados nas contas nacionais como transferências financeiras do setor público para o setor privado. Ex:. Aposentadorias, Programas Sociais.

10 Contabilidade Nacional e Agregados Macroeconômicos  SUBSÍDIO corresponde ao pagamento pelo governo de parte dos custos de produção.  O governo transfere para as empresas esta diferença (custo total – preço mercado).

11 Contabilidade Nacional e Agregados Macroeconômicos GASTOS DO GOVERNO  Gastos dos ministérios e autarquias – provêm de dotações orçamentárias;  Os serviços do governo (justiça, educação, planejamento) não têm preço de venda de mercado, é medido por suas despesas correntes ou de custeio (salário, compras de materiais de manutenção).

12 Contabilidade Nacional Medidas de Produção  DEPRECIAÇÃO  DEPRECIAÇÃO – é o desgaste do equipamento de capital da economia num dado período. PNB – Depreciação = PNL

13 CONTABILIDADE NACIONAL RESTO DO MUNDO

14 Contabilidade Nacional e Agregados Macroeconômicos RESTO DO MUNDO Resto do Mundo – é definido como sendo todos os agentes (famílias, empresas, governos) de outros países que transacionam com os residentes do país. Ex. Uma empresa multinacional no Brasil é residente, seus proprietários que moram no exterior são não residentes.

15 Contabilidade Nacional e Agregados Macroeconômicos  OS TIPOS DE TRANSAÇÕES QUE OCORREM COM O RESTO DO MUNDO SÃO:  EXPORTAÇÕES - que corresponde à venda de parte de nossa produção para o exterior;  IMPORTAÇÕES – são aquisições de produção estrangeira para oferecer internamente.

16 Contabilidade Nacional Medidas de Produção  Pode-se utilizar diferentes medidas de produto:  Interno ou Nacional;  Preço de Mercado ou Custo de Fatores;  Bruto ou Líquido.

17 Contabilidade Nacional Medidas de Produção MEDIDAS ORIGINAIS TRANSFORMAÇÃO MEDIDAS RESULTANTES Bruto Menos Depreciação Líquido Preços de Mercado Menos Impostos Indiretos+ Subsídios Custo de Fatores Interno Menos Renda Líquida do Exterior Nacional

18 Contabilidade Nacional Medidas de Produção PIBcf  CUSTOS DE FATORES – PIBcf - é o que a empresa paga aos fatores de produção (salários, juros, alugueis e lucros). PIBpm  PREÇO DE MERCADO – PIBpm - é o preço final pago na venda (fatores de produção + Impostos – subsídios).

19 Contabilidade Nacional Medidas de Produção  Somando ao PIB a renda recebida do exterior e subtraindo a renda enviada ao exterior, tem-se o PRODUTO NACIONAL BRUTO (PNB) PNB = PIB + Renda recebida – Renda enviada ao exterior

20 Contabilidade Nacional Medidas de Produção  DEPRECIAÇÃO  DEPRECIAÇÃO – é o desgaste do equipamento de capital da economia num dado período. PNB – Depreciação = PNL

21 Contabilidade Nacional Medidas de Produção  Carga Tributária Bruta - é o total da arrecadação fiscal do governo(impostos diretos, impostos indiretos, outras receitas, taxas e multas).  Renda líquida do setor Público - corresponde a soma dos impostos diretos e indiretos deduzidos os subsídios e as transferências.


Carregar ppt "CONTABILIDADE NACIONAL. Contabilidade Nacional e Agregados Macroeconômicos  Contabilidade Nacional um instrumento que permite mensurar a totalidade das."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google