A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DINAMIZAR E IMPLANTAR A PASTORAL FAMILIAR Tamanha é sua importância que deve ser considerada um dos eixos transversais de toda a ação evangelizadora (DA,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DINAMIZAR E IMPLANTAR A PASTORAL FAMILIAR Tamanha é sua importância que deve ser considerada um dos eixos transversais de toda a ação evangelizadora (DA,"— Transcrição da apresentação:

1

2 DINAMIZAR E IMPLANTAR A PASTORAL FAMILIAR Tamanha é sua importância que deve ser considerada um dos eixos transversais de toda a ação evangelizadora (DA, 435; DGAE, 128; PDE, 4.1) Família é uma prioridade decisiva para o futuro da sociedade e da Igreja Católica. Presidente do Pontifício Conselho para a Família, Cardeal Ennio Antonelli

3 PASTORAL FAMILIAR PROJETO Projeto de dinamização e implantação da PF em todas as Dioceses do Regional Oeste2 (R2). Tema: A Família formadora dos valores humanos e cristãos Lema: Família santuário que acolhe, vive, celebra e anuncia a Palavra de Deus (SD 214).

4 I - OBJETIVO GERAL Dinamizar e implantar a Pastoral Familiar em todas as DIOCESES do REGIONAL OESTE 2, para resgatar os valores, a vocação, a identidade e a missão da família, reavivando a fé como membros vivos da Igreja, mediante a formação de agentes, de equipes de famílias na sua diversidade, que se encontram e rezam a partir da Palavra de Deus.

5 II - OBJETIVOS ESPECÍFICOS 1. Formar equipes de casais, nas suas mais diversas composições e movimentos, de acordo com a situação de cada DIOCESE, para a leitura, estudo e oração a partir da Palavra de Deus, das orientações do Diretório da Pastoral Familiar, Plano Diocesano e Diretrizes.

6 II - OBJETIVOS ESPECÍFICOS 2. Resgatar a identidade, a vocação, a missão da família católica e a sua pertença à comunidade eclesial. 3. Na Dioceses onde existe a Pastoral Familiar, dar um novo animo, reanimando e confirmando sua atuação.

7 II - OBJETIVOS ESPECIFICOS 4. Levar a Palavra de Deus a diferentes ambientes familiares, eclesiais e sociais 5. Criar o cantinho de Jesus com Jose e Nossa Senhora em todas as famílias(Sagrada Família).

8 II - OBJETIVOS ESPECIFICOS 6. Incentivar depois de consolidados a criação de novas equipes de família e casais para as pastorais,trazendo os movimentos e serviços a fazerem parte deste organismo.

9 III - JUSTIFICATIVAS Tendo em vista : 1. Que a Igreja definiu a FAMÍLIA como eixo central de toda a ação evangelizadora e a PASTORAL FAMILIAR como EIXO Central de Todas as Pastorais, Movimentos e Serviços. 2. A escolha da Assembléia Regional de 2009 pela realidade Família, com atenção especial para a Pastoral Familiar;

10 III - JUSTIFICATIVAS 3. Os apelos da V Conferência Latino- Americana e do Caribe em Aparecida, em 2007 e da CNBB, nas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil ( ):

11 IV - FUNDAMENTAÇÃO - As dioceses devem ser comunidades missionárias com gestos concretos de ida ao encontro dos outros, com criatividade para chegar às multidões, com um espírito pastoral adequado, com práticas pastorais e estruturas evangelizadoras, de modo especial dos pobres, sendo realmente a casa dos pobres (Diretrizes, 9).

12 IV - FUNDAMENTAÇÃO A mentalidade individualista alastrou-se também no campo religioso. O indivíduo sempre mais escolhe a sua religião num contexto pluralista, com adesão parcial, com fraco sentido de pertença institucional, construindo um mosaico com fragmentos de doutrinas e práticas de várias religiões e considerando suas convicções uma religião invisível, com pouca ou nenhuma prática exterior (Diretrizes, 38).

13 IV - FUNDAMENTAÇÃO - A religiosidade, entre os brasileiros, continua alta. A declaração sem religião parece indicar mais uma des- institucionalização da religião e a emergência da chamada religião invisível antes que ausência dela (Diretrizes, 43).

14 IV - FUNDAMENTAÇÃO As comunidades eclesiais são chamadas a uma verdadeira conversão pastoral que exige que se vá para além de uma pastoral de mera conservação para uma pastoral missionária e que nos inspire atitudes e iniciativas de auto-avaliação e coragem de mudar várias estruturas pastorais em todos os níveis, serviços, organismos, movimentos e associações (Diretrizes, 46).

15 IV - FUNDAMENTAÇÃO - Temos quatro exigências intrínsecas da evangelização: o serviço, o diálogo, o anúncio e o testemunho de comunhão (Diretrizes, 51). - Os caminhos percorridos pelo sujeito da fé são: O encontro vivo com Jesus Cristo, Palavra, Eucaristia, Caridade, conversão, discipulado, comunhão e missão.

16 IV - FUNDAMENTAÇÃO - Faz-se necessário uma pastoral bíblica entendida como animação bíblica da pastoral, que seja escola de interpretação ou conhecimento da Palavra, de comunhão com Jesus ou oração com a Palavra e de evangelização inculturada ou de proclamação da Palavra (Diretrizes, 63).

17 IV - FUNDAMENTAÇÃO - Um olhar atento haverá de ser dirigido à família, patrimônio da humanidade, lugar e escola de comunhão, pequena Igreja doméstica e primeiro local para a iniciação cristã das crianças. Tamanha é sua importância que deve ser considerada um dos eixos transversais de toda a ação evangelizadora (Diretrizes, 128). - A família é reconhecida como o maior valor pelo nosso povo. Por isso deve ser ajudada por uma Pastoral Familiar vigorosa (Diretrizes, 129).

18 IV - FUNDAMENTAÇÃO - Os cristãos precisam recomeçar a partir de Cristo, a partir da contemplação de quem nos revelou em seu mistério a plenitude do cumprimento da vocação humana e de seu sentido. Necessitamos fazer-nos discípulos dóceis, para aprendermos dEle, em seu seguimento a dignidade e a plenitude da vida...

19 IV – FUNDAMENTAÇÃO - Em Cristo Palavra, Sabedoria de Deus, a cultura pode voltar a encontrar seu centro e sua profundidade, a partir de onde é possível olhar a realidade no conjunto de todos os seus fatores, discernindo-os à luz do Evangelho e dando a cada um seu lugar e sua dimensão adequada (DA, 41).

20 IV - FUNDAMENTAÇÃO - Não podemos deixar de aproveitar esta hora de graça. Necessitamos de um novo Pentecostes! Necessitamos sair ao encontro das pessoas, famílias, das comunidades e dos povos para comunicar e compartilhar o dom do encontro com Cristo, que tem preenchido nossas vidas de sentido, de verdade e de amor, de alegria e de esperança! (DA, 548).

21 V. Metodologia Estruturação das Coordenações nas Dioceses que ainda não possuem essa estrutura – até Junho/2010. Reunião em nível Regional com o Casal Coordenador, Vice e Secretario Diocesanos da Pastoral Familiar – explanação/explicação da estrutura e espiritualidade para essas coordenações diocesanas até Setembro de 2010, para que a Pastoral Familiar se organize como Pastoral eixo em todas as Paróquias em todas as Dioceses. Dividir Tarefas entre os membros das coordenações, (pode ser divido em oficinas). Incentivar nas Dioceses os projetos prioritários das dioceses, envolvendo as coordenações.

22 V. Metodologia - Maior integração entre Pastoral Familiar e ECC, Lareira, e demais organismos e carismas, realizando reuniões com as coordenações diocesanas para obterem melhores resultados nos trabalhos pastorais. - Em sintonia com os movimentos e serviços motivar a participação e o engajamento dos casais na comunidades paroquiais; - Incentivar os coordenadores Diocesanos com os Núcleos do movimentos e serviços, antes do Encontro, e depois dele, motivar os casais à perseverança

23 VI. Cronograma da Pastoral Familiar / Abril de 2010 – Reunião da Coordenação Regional com o Bispo Referencial em Diamantino 10/04/ ok - Quaresma – promover a Campanha da Fraternidade junto às Coordenadores Diocesanos. ok - Maio – Dias das mães - um momento oportuno de falar da família. - Maio – Dia 30 Peregrinação à Aparecida/SP. 8:00h Missa na TV Católica.Divulgar no telão da igreja e rádio, grupos de Famíias...

24 VI. Cronograma da Pastoral Familiar / CRP – 24 a 26 de Maio – João e Beatriz - Junho – 03 a 6, XXXIV Assembléia Nacional em Salvador(BA) - Roque e Verônica - Junho – Dias dos namorados – Incentivar a realização de algo Especial pelos casais da Pastoral da Juventude e que já vivem juntos - Agosto - DIA DO PADRE – celebrar a data com orações para vocações - SAV

25 VI. Cronograma da Pastoral Familiar / Agosto – Dias dos Pais - Agosto - Semana NACIONAL DA FAMILIA em todas as Dioceses paróquias e comunidades. - Agosto – ARP/CENE - 20 a 22 - Roque e Verônica - Agosto – 20 a 22 – São Paulo – Encontro para casais de segunda união. - Edson e Terezinha

26 VI. Cronograma da Pastoral Familiar / Outubro – semana nacional da vida – dia 08 de outubro - dia do nascituro - Outubro – 12 a 14 –Curitiba(PR) Encontro Nacional da P. Familiar. - Josuel e Edina - Novembro – CRP/CENE – 27 a 28/11 - Roque e Verônica - Dezembro – advento – ser um momento propício da Família. Novenas nas casas. - Dezembro – Celebração da Festa da SAGRADA FAMILIA, muito importante.

27 VI. Cronograma da Pastoral Familiar /2012 Até julho de 2010 – Organização Estrutural das Coordenações nas Dioceses. Em Setembro Reunião com todos os coordenadores diocesanos no CENE. Até dezembro de 2010 – organização Estrutural nas Foranias/Setores das Dioceses. Março/2011 – XVI Assembléia (18 a 20)Regional(chamar o presidente da AMM de Cuiabá) Jaão Dias e Beatriz

28 VII. Recursos - Visitas as Dioceses – Quando solicitados pelo Coordenador e/ou Bispo Diocesano. - Reuniões do coordenadores – 11 e 12 de setembro CENE – Sábado de manha reunião do Regional a tarde até domingo dia 12 reunião com Coordenadores Diocesanos. - Financeiro Próprio. Criar uma conta própria para gastos da Pastoral Familiar Regional - Edson e Terezinha; Visitas a paróquias, somente com convite do pároco, com anuência do coordenador diocesano.

29 VIII. Método de Avaliação Todo o processo de implantação será acompanhado pela Coordenação do Regional e Diocesana da Ação Evangelizadora, avaliado nos Conselhos do Regional e Diocesanos de Pastoral subseqüentes, nas reuniões dos Bispos, clero, decanatos e nas reuniões das coordenações das pastorais e movimentos da Regional e das Dioceses. Pe. Deusdedit – assessor eclesiástico regional Pe. José Carlos Timóteo – assessor adjunto Casais Coordenadores da Pastoral Familiar Regional Dom Canisio Klaus – Bispo referencial do Regional Dom Gentil Delazari – Presidente do Regional


Carregar ppt "DINAMIZAR E IMPLANTAR A PASTORAL FAMILIAR Tamanha é sua importância que deve ser considerada um dos eixos transversais de toda a ação evangelizadora (DA,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google