A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Professora Michelle Luz.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Professora Michelle Luz."— Transcrição da apresentação:

1 PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Professora Michelle Luz

2 PLANEJAMENTO E GESTÃO DE ESTOQUES

3 3 DEFINIÇÃO DE ESTOQUE Estoque é qualquer quantidade de produtos e materiais, sob controle da empresa, em um estado relativamente ocioso, esperando por seu uso e venda. (LOVE, 1979)

4 4 ESTOQUES - DEFINIÇÃO GERAÇÃO DE ESTOQUES Recebimento de materiais > Utilização ESGOTAMENTO DE ESTOQUES Utilização de materiais > Recebimento

5 5 ESTOQUES Estoques Estoques  Importante ativo da manufatura  Melhores práticas de GCS => estoques  Aspectos * Financeiro (capital investido, oportunidades de negócios) * PCP (etapas do processo) * PCP (etapas do processo) * SI (necessidade e fornecimento de dados) * SI (necessidade e fornecimento de dados) * Dimensão técnica (dimensionamento físico, operação e manutenção de equipamentos e instalações) * Dimensão técnica (dimensionamento físico, operação e manutenção de equipamentos e instalações)

6 6 ESTOQUES O estoque é benéfico ou prejudicial? DESAFIO  Não reduzir até o fim para reduzir custos  Não ter estoques de sobra para garantir todas as demandas Circulação da quantidade certa de estoque pela cadeia de valor !

7 7 ESTOQUES Vantagens X Desvantagens

8 8 ESTOQUES - PRESSÕES Custo de armazenamento Custo de armazenamento  Manutenção de itens disponíveis  Custos e encargos de armazenamento e manuseio, seguro e custos de perdas (furtos, obsolescência e deterioração)  Variação entre 15 a 35%  Determinação: percentual do valor do estoque

9 9 ESTOQUES - PRESSÕES Custo de capital Custo de capital  Custo de oportunidade de se investir em um ativo em relação ao retorno esperado dos ativos de risco semelhante  Geralmente maior componente de custos  Cerca de 15%

10 10 ESTOQUES - PRESSÕES Atendimento ao cliente Atendimento ao cliente  Aceleração e e melhoria da pontualidade  Redução do potencial de faltas  Desistências de clientes e/ou descontos pela espera

11 11 ESTOQUES - PRESSÕES Custo do pedido Custo do pedido  Cada colocação de pedido = custo  Mesmo custo => independência do tamanho  Tempo gasto Registro de dados Registro de dados Manutenção de contato Manutenção de contato Recebimento de produtos Recebimento de produtos

12 12 ESTOQUES - PRESSÕES Custo de setup Custo de setup  Preparação da máquina para produzir um produto diferente  Tempo e trabalho Limpeza Limpeza Troca Troca Novas ferramentas e/ou equipamentos Novas ferramentas e/ou equipamentos

13 13 ESTOQUES - PRESSÕES Custo de transporte Custo de transporte  Redução  Aumento do número de remessas Pagamento de fornecedores Pagamento de fornecedores  Redução dos pagamentos totais  Aumento de preços pelo fornecedor  Desconto por quantidade

14 14 TIPOS DE ESTOQUE Porção do estoque que varia diretamente com o tamanho do lote Porção do estoque que varia diretamente com o tamanho do lote Tamanho do lote Tamanho do lote  Varia com o tempo entre pedidos  t = semanas; tamanho do lote: atender 5 semanas  Quanto maior o tempo entre pedidos, maior deve ser Ec ESTOQUE CÍCLICO

15 15 TIPOS DE ESTOQUE ESTOQUE CÍCLICO Estoque cíclico = Q+0 = Q 2 2 Demanda cte, uniforme: exata Demanda não cte: boa estimativa

16 16 TIPOS DE ESTOQUE Tentativa de evitar problemas de atendimento Tentativa de evitar problemas de atendimento Estoque excedente protetor Estoque excedente protetor  Incertezas de demanda  Tempo de espera pela entrega  Alterações na oferta Fornecedor Fornecedor  Atraso na entrega  Produtos de qualidade inaceitável ESTOQUE DE SEGURANÇA

17 17 TIPOS DE ESTOQUE Colocação do pedido antes do necessário Colocação do pedido antes do necessário  Pedido de ressuprimento antes do tempo ESTOQUE DE SEGURANÇA O tempo médio de espera pela entrega de um fornecedor é de 3 semanas. Uma empresa coloca pedido com 5 semanas de antecedência, apenas para assegurar. Essa política cria um estoque de segurança igual ao suprimento de 2 semanas (5-3).

18 18 TIPOS DE ESTOQUE Movimentação de um ponto para outro Movimentação de um ponto para outro  Do fornecedor para uma planta  Da planta para um CD Pedidos que foram colocados, mas não recebidos Pedidos que foram colocados, mas não recebidos ESTOQUE EM TRÂNSITO Estoque em trânsito = D L = dL

19 19 EXERCÍCIO Uma planta faz remessas mensais de furadeiras elétricas para um atacadista em tamanhos de lotes médios de 280 furadeiras. A demanda média do atacadista é de 70 furadeiras por semana e o lead time da planta é de 3 semanas. O atacadista deve pagar pelo estoque a partir do momento em que a planta faz uma remessa. Se o atacadista estiver disposto a aumentar a quantidade de compra para 350 unidades, a planta garantirá um lead time de duas semanas. Qual será o efeito sobre os estoques cíclicos e em trânsito?

20 20 EXERCÍCIO ESTOQUES CÍCLICO E EM TRÂNSITO CORRENTES CÍCLICO Ec = Q/2 Ec = 280/2 Ec = 140 furadeiras EM TRÂNSITO Et = dL Et = 70 furadeiras x 3 semanas Et = 210 furadeiras

21 21 EXERCÍCIO ESTOQUES CÍCLICO E EM TRÂNSITO – NOVA PROPOSTA CÍCLICO Ec = Q/2 Ec = 350/2 Ec = 175 furadeiras EM TRÂNSITO Et = dL Et = 70 furadeiras x 2 semanas Et = 140 furadeiras

22 22 EXERCÍCIO NO QUE IMPLICA A DECISÃO TOMADA NESSE CENÁRIO? A nova proposta implica em uma aumento no estoque cíclico de 35 unidades ou 25%. Entretanto, haverá uma redução nos estoques em trânsito em 70 unidades ou 33%. A redução do lead time é vantajosa porque promove o envolvimento em compras com apenas 2 semanas de antecedência, ao invés de 3.

23 23 QUANTO DEVEMOS PEDIR?

24 24 IDENTIFICAÇÃO DE ITENS CRÍTICOS PELO CRITÉRIO ABC Centenas de produtos em estoque Centenas de produtos em estoque  Percentual que merece atenção cuidadosa  Controle firme pela gerência  Análise ABC Divisão dos produtos em 3 categorias, de acordo com valor financeiro Divisão dos produtos em 3 categorias, de acordo com valor financeiro Foco dos gestores: maior valor em dólares Foco dos gestores: maior valor em dólares

25 25 IDENTIFICAÇÃO DE ITENS CRÍTICOS PELO CRITÉRIO ABC A  20% → 80% B  30% → 15% C  50% → 5%

26 26 IDENTIFICAÇÃO DE ITENS CRÍTICOS PELO CRITÉRIO ABC

27 27 IDENTIFICAÇÃO DE ITENS CRÍTICOS PELO CRITÉRIO ABC Multiplicação da taxa de demanda anual pelo valor unitário ($) Multiplicação da taxa de demanda anual pelo valor unitário ($) Classificação dos produtos com base no valor total ($) Classificação dos produtos com base no valor total ($) Criação do Diagrama de Pareto Criação do Diagrama de Pareto  Busca pelas alterações “naturais” da inclinação

28 28 IDENTIFICAÇÃO DE ITENS CRÍTICOS PELO CRITÉRIO ABC Categoria A Categoria A  Inspeção frequente  Redução do tamanho médio do lote Categoria B Categoria B  Nível intermediário de controle Categoria C Categoria C  Controle mais leve  Baixo custo de armazenagem

29 29 IDENTIFICAÇÃO DE ITENS CRÍTICOS PELO CRITÉRIO ABC Uma oficina de encadernação divide seus itens de estoque em 3 categorias, de acordo com seu emprego do dólar. Calcule os valores de emprego dos itens de estoque a seguir e determine qual, provavelmente, será classificado como um produto A.

30 30 IDENTIFICAÇÃO DE ITENS CRÍTICOS PELO CRITÉRIO ABC Nº da peça Descrição Caixas Papelão Estoque de capa Cola (galões) Capas internas Fita de reforço (m) Cadernos Qde (ano) Valor un. (dólares) ,00 0,02 0,75 40,00 0,05 0,15 0, VUT

31 31 IDENTIFICAÇÃO DE ITENS CRÍTICOS PELO CRITÉRIO ABC Nº da peça Descrição Cadernos Estoque de capa Cola Caixas Capas internas Fita de reforço (m) Papelão Qde (ano) Valor un. (dólares) ,45 0,75 40,00 3,00 0,05 0,15 0, VUT % Valor % Produto 83% 92,2% 95,9% 97,8% 99% 99,6% 100% 14,3% 28,6% 42,9% 57,1% 71,4% 85,7% 100% ABBCCCC

32 32 LOTE ECONÔMICO DE COMPRA Pressões para manutenção de estoque Pressões para manutenção de estoque  Alto X Baixo Lote Econômico de Compra (LEC) Lote Econômico de Compra (LEC)  Minimização dos custos de pedido e armazenagem anuais totais  Determinação baseada em 5 suposições

33 33 LOTE ECONÔMICO DE COMPRA A TAXA DE DEMANDA É CONSTANTE E CONHECIDA COM CERTEZA NÃO HÁ RESTRIÇÕES (capacidd de caminhão, limitações de materiais) QUANTO AO TAMANHO DE CADA LOTE OS ÚNICOS 2 CUSTOS RELEVANTES SÃO: ARMAZENAGEM E FIXO POR LOTE PARA PEDIDO OU PREPARAÇÃO O LEAD TIME É CONSTANTE E CONHECIDO COM CERTEZA. A QTDE RECEBIDA É EXATAMENTE A QUE FOI PEDIDA E CHEGA SIMULTANEAMENTE, AO INVÉS DE PEÇA POR PEÇA. DECISÕES PARA UM PRODUTO PODEM SER TOMADAS INDEPENDENTEMENTE DE DECISÕES PARA OUTROS PRODUTOS.

34 34 LOTE ECONÔMICO DE COMPRA Cp = Custo de preparação do pedido [$] D = demanda anual [unidades/ano] Cm = custo unitário de anual de manutenção do estoque [$/unidades.ano]

35 35 LOTE ECONÔMICO DE COMPRA N = Número de pedidos por ano D = demanda anual [unidades/ano] Q = demanda por um período [unidades]

36 36 LOTE ECONÔMICO DE COMPRA A demanda de um determinado item é é de unidades por ano. O custo unitário anual de manutenção de estoques é de R$1,20 e o custo de obtenção de um pedido é de R$400,00. Não pode haver faltas e a taxa de reposição é instantânea. Considere 30 dias por mês. Determinar: A) A quantidade ótima de requisição B) O número de requisições por ano C) A duração entre as requisições

37 37 LOTE ECONÔMICO DE COMPRA A) A quantidade ótima de requisição LEC = (2x400x18.000) / 1,2 = unidades B) O número de requisições por ano N = / = 5,2 requisições C) A duração entre as requisições T= 1 / 5 = 0,2 ano

38 38 CONTROLE DE ESTOQUES “Refere-se ao conjunto de ações requerido para se ter ciência sobre a variação dos níveis de estoque dos vários materiais, comprados e produzidos pela empresa ao longo do tempo.” (KRAJEWISKI et al, 2009)


Carregar ppt "PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Professora Michelle Luz."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google