A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Diretoria de Ensino da Região de Jacareí Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Estado da Educação Marx e Foucault reflexão sobre o racismo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Diretoria de Ensino da Região de Jacareí Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Estado da Educação Marx e Foucault reflexão sobre o racismo."— Transcrição da apresentação:

1 Diretoria de Ensino da Região de Jacareí Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Estado da Educação Marx e Foucault reflexão sobre o racismo

2 Interlocutores da Sociologia Prof. Julia Maria da Silva Ramos PCNP – Sociologia Prof. Antonio Roberto de Oliveira, PCNP – História Vicente Barleta PCNP - Geografia

3 Pauta Manhã Acolhimento e Apresentação Refletindo sobre o racismo Vídeo: Uma História Americana, - Mississipi em chamas. Texto: Marx e Foucault reflexão sobre o racismo. Atividade: Questões Provocadoras Almoço Tarde O que é racismo Xenofobia Trabalhando com Charges Trabalhando com vídeo Mandigo Poema: Lágrima Preta

4 Dinâmica de Apresentação: Nome e região Formação Cargo ou função Quais são suas experiências em sociologia?

5 nas décadas de 80 e 90, período de mobilização em prol da obrigatoriedade do ensino da Sociologia, parece ter predominado o debate em torno da construção de currículos ou programas para a disciplina, hoje o debate parece ter-se centrado na discussão metodológica e na formação do professor. Fonte, PCN de Sociologia. AS DISPUTAS TEÓRICAS E POLÍTICAS EM TORNO DO CURRÍCULO PARA A SOCIOLOGIA

6 Racismo

7 O PCN de Sociologia documento que viesse a refletir sobre a realidade dos professores de Sociologia e sobre a história da disciplina; trazer também uma reflexão ou, menos do que isso, uma legitimação das práticas e recursos usados pelos professores nas salas de aulas. O documento entre outros temas discute a questão da desigualdade social e as diferentes etnias.

8 O que é racismo para você? Qual é sua definição para racismo?

9 Leitura do texto: Marx e Foucalt discussões sobre o racismo Michel Foucault 15 de outubro de 1926 Paris, 25 de junho de 1984) foi um importante filósofo e professor da cátedra de História dos Sistemas de Pensamento no Collège de France desde 1970 a Todo o seu trabalho foi desenvolvido em uma arqueologia do saber filosófico, da experiência literária e da análise do discurso. Seu trabalho também se concentrou sobre a relação entre poder e governamentalidade, e das práticas de subjetivação. Foucault morreu de aids em de outubro1926Paris25 de junho1984filósofoprofessorHistóriaCollège de France1970aids

10 Karl Marx O que a maioria, porém, não sabe é que Marx era extremamente racista e anti-semita. Ele, por exemplo, não gostava dos mexicanos. Quando da anexação da Califórnia, após a guerra entre México e EUA, Marx escreveu que "sem violência, nada é conseguido na História." E disse ainda: "É um infortúnio que a magnífica Califórnia tenha sido tomada dos preguiçosos mexicanos que sequer sabem o que fazer com ela?"

11 Este são os fundadores da ideologia que os esquerdistas seguem. Não é de estranhar que, em todos os países onde o socialismo adentrou e fez suas conquistas, os movimentos sociais primeiro levassem todos os proletários - independentemente de cor, opção sexual ou religião - a combater a burguesia. Porém, uma vez no poder, aflorava-se a verdadeira intenção: a eliminação daqueles considerados dispensáveis à pureza do regime (negros, gays, pardos, aborígenes, religiosos etc.), quer sob os campos de trabalho forçado, quer sob os extermínios em massa.

12 Numa carta de julho de 1862 para Engels, em referência a Ferdinand Lassalle, seu competidor político socialista, Marx escreveu: …é agora completamente evidente para mim que, como provam a formação de seu crânio e seus cabelos, ele descende dos negros do Egito, presumindo que sua mãe ou avó não tinha cruzado com um preto. Ora, essa união de judaísmo e germanismo com uma substância negra básica deve produzir um produto peculiar. A impertinência do camarada é também característica dos pretos. Engels também tinha muitas das convicções filosóficas raciais de Marx. Em 1887, Paul Lafargue, que era o genro de Marx, havia se candidatado a uma vaga num distrito de Paris que continha um zoológico. Engels afirmou que Paul tinha um oitavo ou um décimo de sangue de preto. Numa carta de abril de 1887 para a esposa de Paul, Engels escreveu: Estando em sua qualidade como preto, um grau mais próximo do resto do reino animal do que o resto de nós, ele é sem dúvida alguma o representante mais adequado desse distrito. Marx e Engels tinham em comum uma idéia muito comum em toda a historia da humanidade até hoje: a idéia de que algumas pessoas são dotadas com inteligência e sabedoria superior, e foram nomeadas para impor à força essa sabedoria nas massas.

13 Leitura do texto Marx e Foucault reflexão sobre o racismo Em roda leremos o texto, para reflexões.

14 Considerada uma medida polêmica, o chamado Sistema de cotas raciais tem gerado debates no meio acadêmico, político e, principalmente, entre os ativistas sociais. Criado para dar a oportunidade dos grupos denominados pela raça negra, até então, considerados em sua boa parte excluídos da possibilidade de ingressar na universidade pública, as cotas focam apenas o resultado da falta de um projeto sólido e igualitário de ensino público e não a reestruturação para a devida resolução do problema para negros; e é nesse ponto que iremos discutir : a classe baixa e o biopoder do Estado na sutil e delicadeza de compartilhar os posicionamentos de Michel Foucault e Karl Marx. Se a sociedade é adversa o que você acha do sistema de Cotas para negros na universidade? - Qual sua opinião?

15 O que será que vai acontecer ? Qual será o veredito? Atividade: - Vocês se dividirão em dois grupos, escolherão um juiz, um advogado de defesa e um promotor de justiça, montarão um Tribunal e escolherão na sorte quem ocupará o lado A, o segundo automaticamente ocupará o lado B. O lado A se responsabilizarão pelo o lado da defesa,. O lado B será o lado da Acusação onde toda a argumentação a ser usada será contra as Cotas para negros na Universidade.. Vários argumentos afloraram com relação a esse tema, argumentos a favor e contrários, mas em ambos os lados bastante criteriosos e sensatos. Porém, todo debate é bem-vindo, e neste caso a incerteza, o sim e o não, dão lugar a uma aprofundada reflexão importantíssima sobre o racismo no Brasil, e só nesta questão, a sociedade já ganhou e muito, sem contar os outros tipos de reflexões que esse debate possibilitou que se fundamentassem, por exemplo, os problemas do ensino fundamental e médio, diferenças nas classes sociais, consequências históricas, etc. Muitas pessoas afirmam que as cotas deveriam ser para pessoas de classe baixa e não para

16 Cenário Nacional Fundamentação A discussão sobre o racismo estará voltada não para algo permeado a uma raça em si, já que esse termo tem sido bastante exonerado atualmente, mas sim o racismo ou, se couber neste momento um neologismo, o "baixismo", com relação à pobreza que o Sistema Capitalista acaba gerando. Digo "baixismo" por me referir ao preconceito à classe baixa que também se mistura com o racismo. Do ponto de vista de Foucault, racismo "É, primeiro, o meio de introduzir afinal, nesse domínio da vida de que o poder se incumbiu, um corte: o corte entre o que deve viver e o que deve morrer. No contínuo biológico da espécie humana, o aparecimento das raças, a distinção das raças, a hierarquia das raças, a qualificação de certas raças como boas e de outras, ao contrário, como inferiores, tudo isso vai ser uma maneira de fragmentar esse campo do biológico de que o poder se incumbiu, uns grupos em relação aos outros. Em resumo, de estabelecer uma censura que será do tipo biológico no interior de um domínio considerado como sendo precisamente um domínio biológico. Isso vai permitir tratar uma população como uma mistura de raças ou, mais exatamente, tratar a espécie, subdividir a espécie de que ele se incumbiu em subgrupos ou serão, precisamente, raças. Essa é a primeira função do racismo: fragmentar, fazer censuras no interior desse contínuo biológico a que se dirige o poder." (FOUCAULT, 2000, p. 305)

17 Resultado: Lado A Lado B Definam como se sentiram mediante o Tribunal e o assunto, a que decisão chegarão mediante os argumentos apresentados.

18 Vamos trabalhar com Charges e Filmes

19 Educação de Jovens e Adultos -

20

21 Questões sociais Motivos para pensar !

22 Atividade? Como você professor trabalha com questões como esta com seus alunos? Converse em duplas e vamos rapidamente socializar com a classe

23 Trabalhando com Vídeos

24 Mississipi em Chamas (em 1964, dois agentes do FBI vão a uma cidadezinha do Mississipi investigar os assassinatos de três militantes dos direitos civis, dois negros e um judeu. na cidade encontram um ambiente muito tenso, onde a segregação e o preconceito são a tônica) Filme Mississipi em Chamas

25 Uma outra História Americana Uma Outra História Americana (Edward Norton é o líder de um grupo de skinheads que mata dois negros que invadem sua casa e vai para a cadeia por 3 anos. na prisão percebe que o ódio racial que pregava só lhe traz prejuízos. quando sai, tenta desfazer sua imagem, mas suas antigas idéias ficaram impregnadas no seu grupo e no próprio irmão)

26 Filme: Mandingo Mandigo – O Fruto da Vingança (Mandingo, EUA 1975): Numa Louisina do tempo da Guerra Civil, um negro escravo se envolve com a filha de um rico fazendeiro branco. Acusado de estupro, o coitado é preso, humilhado e torturado. Implicitamente Hollywood manda seu recado: negros fiquem longe de nossas brancas. Baseado no livro homônimo de Kyle Onstott, o filme ajudou a popularizar a expressão Mandingo, gíria usada para um relacionamento inter-racial..

27 Atividade Com base em tudo que discutimos e vimos até agora, reúnam-se em grupos e comentem o Brasil é um País racista? Escolham um entre o grupo para socializar a atividade.

28 Trabalhando com Leitura de Poema

29

30

31

32

33

34

35

36 por Paulo Freire

37 . Xenofobia

38 Não devemos "puxar" demais no conteúdo porque caso contrário esses alunos desanimam e desistem de

39

40 Atividade? O Brasil é racista ou xenofóbico?

41 FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade: Curso no Collège de France ( ), (trad. De Maria Ermantina Galvão). São Paulo: Martins Fontes, BAUDRILLARD, Jean. A sociedade de consumo. Lisboa: Edições 70, MARX, Karl. Karl Marx: Sociologia. Octávio Ianni (org.). Coleção Grandes Cientistas Sociais. São Paulo: Ática,1980. Tatiana Martins Alméri é Socióloga, formada pela UFSC, mestre em Sociologia Política pela PUC-SP e integrante do corpo docente da Unip e da Fatec Referência

42 Obrigada.


Carregar ppt "Diretoria de Ensino da Região de Jacareí Governo do Estado de São Paulo Secretaria de Estado da Educação Marx e Foucault reflexão sobre o racismo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google