A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Répteis. Há aproximadamente cerca de 6.000 espécies de répteis distribuídos cosmopolitamente, divididos em: 6 Subclasses 16 Ordens 2 Subordens 50 Famílias.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Répteis. Há aproximadamente cerca de 6.000 espécies de répteis distribuídos cosmopolitamente, divididos em: 6 Subclasses 16 Ordens 2 Subordens 50 Famílias."— Transcrição da apresentação:

1 Répteis

2 Há aproximadamente cerca de espécies de répteis distribuídos cosmopolitamente, divididos em: 6 Subclasses 16 Ordens 2 Subordens 50 Famílias

3 Classificação do grupo: Sub-reino Metazoários Filo Cordata Subfilo Vertebrata Classe Reptilia Ordens: Crocodilia, Quelonia, Rinchocephalia e Squamata

4 Testudomorpha ou Anapsida ( Quelonia ) Diapsida: Archosauromorpha ( Crocodylia ) Lepidosauromorpha (Rinchocephalia e Squamata )

5 Características Gerais: Corpo coberto por pele seca e cornificada, ( não mucosa ), geral/ c/ escamas ou escudos e poucas glândulas superficiais; Dois pares de membros terminados em cinco dedos adaptados para cada um dos tipos existentes: garras, remo, reduzidos ou ausentes; Esqueleto total/ ossificado; Coração imperfeita/ dividido em 4 câmaras: 2 aurículas e 1 ventrículo parcial/ divivdido ( separado nos Crocodilianos );

6 Respiração sempre pulmonar; resp. cloacal em tartarugas marinhas; Ectotermia ou pecilotermia; Fecundação interna; ovo grandes, c/ mto. Vitelo; geral/ postos, mas retidos pela fêmea p/ o desenvolvi/o em alguns lagartos e serpentes; Segmentação meroblástica; Presença do 3º folheto embrionário – âmnio: ovo amniótico ( cleidóico ) não há metamorfose, após a eclosão os filhotes são idênticos aos adultos.

7 Retenção de ovos em meios que não estejam adequados; Oviparidade, Ovoviviparidade ou Viviparidade; Em algumas espécies ocorre o Cuidado Parental. Faltam aos répteis tegu/o isolante, regulação da temperatura e algumas outras características de aves e mamíferos.

8 Tamanho: Grande variação em tamanho: compri/o, peso e altura; < réptil registrado = 7,13m; podem ter até 8 ou 9m, pesando até mais de 115 kg

9 Estrutura dos Répteis:

10 Tegumento: O grupo apresenta pele seca, epiderme cornificada e algumas espécies, possuem ossos dérmicos encerrados na derme; Fibras do tecido conjuntivo unem a derme e a epiderme a 45º do eixo do corpo fornecendo resistência mecânica e elástica; Forma da escama é essencial/ constante em cada espécie, sendo a forma e o seu arranjo úteis na classificação; Em lagartos e serpentes ocorre muda de 2 a 6 vezes por ano; O guizo das Crotalus resulta da retenção da parte mais cornificada da extremi// da cauda, em mudas sucessivas.

11 Classificação Sub-reino Metazoários Filo Cordata Subfilo Vertebrata Classe Reptilia Ordem Crocodilia Família Crocodylidae, Alligatoridae e Gaviolidae 23 espécies

12 Ordem Crocodilia – 3 Famílias Crânio alongado Narinas terminais Palato secundário presente Dentição tecodonte Locomoção quadrúpede Dedos com membranas Cauda comprimida lateralmente Desde o Triássico

13 Família Crocodylidae Focinho delgado e alongado, mas não demarcado nitidamente do resto do crânio; Abertura supratemporal pequena; Dentes fortes e articulados com os da mandíbula, tendo geralmente o 4º dente exposto; Distribuição: Américas do Norte e do Sul, África, Ásia, Índias Orientais e Austrália

14 Crocodylus porosus - Norte da Austrália e Ásia

15 Crocodylus niloticus - África Crocodylus palustris - ÁsiaCrocodylus mindorensis - Filipinas

16 Família Alligatoridae Focinho relativamente largo e não demarcado nitidamente do crânio; Abertura supratemporal pequena ou secundariamente fechada; Dentes fortes, com os da mandíbula ajustando-se dentro das cavidades internas aos dentes do maxilar superior; Distribuição: Américas do Norte e do Sul e China.

17 Caimam latirostris

18 Caiman crocodylus - Brasil Paleosuchus palpebrosus - Brasil Caiman yacare - Brasil

19 Família Gavialidae Focinho delgado, alongado e nitidamente demarcado do resto do crânio; Abertura supratemporal grande; Dentes delgados, numerosos e articulados.

20 Gavialis gangeticus - Ásia

21 1. Caracteres externos da Ordem: Corpo compreende cabeça, pescoço, tronco, membros e cauda bem distintos; Membros curtos terminados em garras córneas e c/ palmouras entre êles; olhos grandes e laterais, c/ pálpebras supriores e inferores e uma membrana nictitante; Abertura do ouvido situa-se atrás do olho, por baixo de uma dobra da pele.

22 2. Tegumento: Pele coriácea resistente é esculturada com escamas córneas retangulares na maior parte do tronco e da cauda; Escamas geralmente em fileiras transversais e longitudinais com sulcos de pele mais mole entre elas; Tegumento cornificado não é mudado, sendo substituído por camadas cornificadas adicionais da epiderme subjacente;

23 Adultos têm um exoesqueleto formado por placas dérmicas ósseas separadas, por baixo das escamas dorsais do pescoço até a cauda; estas são retangulares ou ovais, freqüentemente escavadas, algumas têm uma quilha mediana; Três pares de glândulas de almíscar ocorrem na parte inferior da cabeça, dentro da boca e outras dentro da cloaca;

24 3.Esqueleto: Crânio maciço incluindo um longo focinho com ossos geralmente rugosos no adulto velho; mandíbula articula-se em cada lado da margem posterior do crânio com um osso quadrante fixo; Ventralmente no crânio há o longo palato duro, sobre o qual estão as passagens respiratórias

25 A coluna vertebral compreende cinco tipos de vértebras: 9 cervicais, 10 torácicas, 5 lombares, 2 sacras e cerca de 39 caudais; Nas vértebras cervicais existem costelas cervicais curtas e livres; As vértebras torácicas e o esterno estão unidos por costelas torácicas, com prolongamentos cartilaginosos ventrais Entre o esterno e os ossos púbicos há sete pares de costelas abdominais em forma de V, unidas em uma série longitudinal por meio de ligamentos.

26 4.Sistema Muscular: Grande diversidade em músculos de acordo c/ a maior variedade de movi/os tanto em terra qto. em água; Os músculos da cabeça, pescoço e pernas são bem diferenciados e em menor volume do que o dos mamíferos.

27 5.Aparelho Digestório: Boca abrindo-se largamente com presença de dentes fortes utilizados para ataque e defesa podendo segurar e torcer grandes pedaços de presas; Língua achatada localizada no assoalho bucal e não protrátil; Dobra transversal na margem posterior da língua oposta a uma similar do palato – dobradas, isolam a cavidade bucal da faringe; Trato digestivo completo iniciando-se na boca e terminando no ânus.

28 6. Aparelho Circulatório: Coração situado na região anteroventral do tórax; Formado por: um pequeno seio venoso; Duas aurículas; Dois ventrículos parcialmente separados por um septo.

29 7. Aparelho Respiratório: Aparelho completo; Narinas Coanas Glote Laringe ( cartilagens e cordas vocais ) 2 Pulmões Brônquios Traquéia

30 8. Aparelho Excretor: Formado por dois rins achatados e lobulares; Um ureter vai, de cada um, para trás, até o lado da cloaca.

31 9. Sistema Nervoso e Órgãos dos Sentidos: Formado por: Encéfalo, Medula Espinal e Nervos cranianos e espinais ( 12 ); Presença ou não de: 1.Botões gustativos; 2.Órgãos olfativos na cavidade nasal; 3.Glândulas lacrimais; 4.Canal auditivo externo.

32 10. Aparelho Reprodutor: Gônadas e ductos pares semelhantes nos jovens e adultos; Fecundação interna dentro dos ovidutos;

33 Ordem Quelonia – 12 Famílias Corpo encaixado em uma concha oval, formada por uma camada de ossos semelhantes a placas em forma definida revestida por uma epiderme cornificada; Dorsal: carapaça Ventral: plastrão Vértebras torácicas e costelas geral/ são soldadas c/ a carapaça óssea, há quelônios de carapaça mole;

34 Cabeça, cauda e membros aparecem entre as duas partes da concha e na maioria podem ser total/ retraídas p/ dentro de suas margens, como medida de segurança; Maxilas e mandíbulas desprovidas de dentição, apresentando lâminas cornificadas que servem para esmagar o ali/o; Membros podem terminar em garras córneas ou em remos; Jabutis: terminam em tocos, proporcionando maior força aos membros; Marinhas: terminam em remos;

35 O macho possui um pênis erétil na parede ventral da cloaca; Aparelho excretor apresenta bexiga urinária e urina líquida; Na cloaca de quelônios marinhos há sacos vasculares de paredes finas que servem como brânquias cloacais, qdo. Estão submersos.

36 Ordem Rinchocephalia – 1 Família Único membro vivente está restrito à Nova Zelândia; Assemelha-se a um lagarto apresentando caracteres primitivos: 1.Dois arcos temporais no crânio; 2.Boca com teto grande; 3.Quadrado fixo; 4.Dentes firme/ afixados aos bordos da maxila e mandíbula; 5.Um olho pineal mediano; 6.Costelas abdominais persistentes 7.Ausência de órgão copulador

37

38 Ordem Squamata Subordem Lacertilia: 21 Famílias Forma do corpo variada: delgada, comprimida lateralmente, achatadas dorsoventralmente - sapos-de-chifre; Membros longos ou curtos e, fortes ou delicados, podendo ser reduzidos ou ausentes; Formas ápodas vivem sobre o substrato; Lagartos velozes a longa cauda auxilia como contrapeso;

39 Espécies lentas, a cauda é curta e robusta; Vértebras caudais, em mtas. espécies são incompleta/ ossificadas nos seus centros pontos de quebra – poder de regeneração; Pele flexível e frouxamente presa ao corpo dotada de inúmeras escamas dispostas longitudinalmente, transversais ou diagonais; Escamas: lisas, rugosas quilhadas longitudinalmente; Escamas ventrais = gastrostegitos e urostegitos;

40 Tímpano externo geralmente evidente em cada lado da cabeça; Língua ligeira/ móvel ou livre/ extensível atingindo 30 cm c/ presença de muco; Maxila e mandíbula providas de modo variado de dentes, geral/ pequenos e semelhantes entre si; Presença de bexiga urinária, mas com excretas semi-sólidos – Uratos; Macho com dois hemipênis evertidos para cópula.

41 Iguana iguana

42 Subordem Ofídia ou Serpente: Sub-reino Metazoários Filo Cordata Subfilo Vertebrata Subclasse Lepidosauria Classe Reptilia Ordem Squamata Subordem Ofídia ou Serpentes Super Família Scolecophidae; Henophidae; Caenophidae

43 Répteis de tamanho pequeno a muito grande ( 0,1 a 9 m); Corpo alongado, desprovido de membros; Ramos da mandíbula, geralmente, unidos por um ligamento elástico, em vez de sutura; Quadrado móvel; Externo ausente; Costelas móveis; Tegumento flexível;

44 Pálpebras imóveis; Abertura do ouvido externo ausente; Língua extensível e bífida; Distribuição cosmopolita, abundantes em zonas tropicais excedendo as regiões mais frias; Não são encontradas no Atlântico, Irlanda, Islândia e Nova Zelândia;

45 Em Latitudes: Ao Norte: Europa até 67º de latitude e Ásia até 60º de latitude; Ao sul: América do Sul e Queeslândia até 44º de latitude. Em altitudes: Alpes até 3000 m; Himalaia até 4300 m; Andes até 2800 m.

46

47

48 Distribuição nos Ecossistemas Brasileiros:

49

50 Todos B t. C o. M. B. B. C o. M. B. B. C. C. M. Todos B t. C o. M.

51 Filogenia dos Ofídios Typhlopidae Leptotyphlopidae Boidae Xenopeltidae Aniliidae Colubridae Uropeltidae Áglifa Opstóglifa Proteróglifa Solenóglifa Elapidae Crotalidae Viperidae Hidrophiidae

52 SuperfamíliaFamília ScolecophidaeTyphlopidae Leptotiphlopidae Uropeltidae Henophidae Aniliidae Xenopeltidae Boidae Colubridae CaenophidaeElapidae Viperidae

53 Superfamília: Superfamília: Scolecophidae ( mm, fossoriais, ausência de vestígios de membros posteriores ). Família Subfamília Typhlopidae Anomalepinae Typhlopinae Leptotyphlopidae

54 Superfamília: Superfamília: Henophidae ( 0,35 a 8 m, fossoriais, arborícolas e terrestres ). Família:Subfamília UropeltidaeLoxoceminae AniliidaePythoninae Xenopeltidae Boinae BoidaeBolyerinae Tropidophinae Ericinae

55 Superfamília: Superfamília: Caenophidae ( 0,2 a 4 m, fossoriais, serpentes dágua, terestres e arborícolas ). FamíliaSubfamília Colubrinae Dasypeltinae Acrochordinae Xenoderminae Colubridae Pareinae Dipsadinae Calamarinae Sibinophinae Homalopsinae

56 Superfamília: Superfamília: Caenophidae ( 0,35 a 6 m, terrestres ou arborícolas ). FamíliaSubfamília Elapidae Elapinae Hidrophinae

57 Superfamília: Superfamília: Caenophidae ( 0,25 a 3,5 m, tereestres e arborícolas ). FamíliaSubfamília Atractaspidinae Viperidae Viperinae Crotalinae

58 FamíliasGênerosEspécies 1.Aniliidae311 2.Anomalepidae421 3.Boidae Colubridae Elapidae Hydrophiidae Leptotyphlopidae Typhlopidae Uropeltidae Viperidae Xenopeltidae11 Total

59 Há 4 tipos de dentição de acordo com a capacidade de inoculação da peçonha: Dentição : Áglifos Opstóglifos Proteróglifos Solenóglifos

60 Áglifas: Áglifas: ( a = ausência; glyphés = sulco ). -Caracterizam-se por apresentarem dentes pequenos iguais e ausência da presa inoculadora, nenhum dos dentes são dotados com sulco ou canal, não apresentando nenhum perigo toxicológico. -Exemplos: Spilotes, Boa, Xenodom.

61 Opstóglifa: Opstóglifa: ( opisthos = atrás; glyphé = sulco ). -Caracterizam-se por apresentarem dois ou mais dentes posteriores com sulco na parte anterior ou lateral permitindo a saída da peçonha, pela posição das presas há grande dificuldade de introduzir a peçonha; -Raros acidentes com humanos; -África é comum acidentes com estes organismos; -Geralmente são ofiófagas. -Exemplos: Clelia, Erythrolampus.

62 Proteróglifas: Proteróglifas: ( Protero = dianteiro; glyphé = sulco ). -São dotadas de um par de presas anteriores fixas, bem desenvolvidas e sulcadas centralmente. -Exemplos: Hidrophiinae, Elapinae, Naja.

63 Solenóglifas: Solenóglifas: ( soleno = canal; glyphé = sulco ). -Caracterizam-se por apresentarem presas móveis extremamente bem desenvolvidas dotadas de um canal central espesso. -Possuem o aparelho venenífero mais perfeito, com extremidade bem afilada com uma fenda oblíqua, facilitando a sua penetração. -As presas são repostas durante toda vida, ao se desprender uma, outra emerge. -Exemplos: Todos os viperídeos.

64

65 Distinção entre caudas

66 Distinção entre Crânios:

67 Legislação Lei de 12/02/1998. CAPÍTULO V DOS CRIMES CONTRA O MEIO AMBIENTE Seção I Dos Crimes Contra a Fauna

68 Artigo 29 Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida: Pena: detenção de seis meses a um ano, e multa.

69 Artigo 32 Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos: Pena: detenção, de três meses a um ano, e multa. § 1º - Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos. § 2º - A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorrer morte do animal.


Carregar ppt "Répteis. Há aproximadamente cerca de 6.000 espécies de répteis distribuídos cosmopolitamente, divididos em: 6 Subclasses 16 Ordens 2 Subordens 50 Famílias."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google