A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

2/20 01 Moral especial - Primeiro Mandamento

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "2/20 01 Moral especial - Primeiro Mandamento"— Transcrição da apresentação:

1 2/20 01 Moral especial - Primeiro Mandamento
Dez Mandamentos 01 Moral especial - Primeiro Mandamento 1

2 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento Os dez mandamentos dividem-se em “dois rolos”: os três primeiros referidos a Deus e os sete restantes referidos à conduta da própria pessoa e à sua relação com os outros. Jesus precisa: “Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com toda a tua mente. Este é maior e o primeiro mandamento. O segundo é semelhante a este: amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas” (Mt 22, 37-40). 2

3 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento “Dar glória a Deus” equivale a aceitar a sua grandeza e a adorá-Lo. O homem dá glória a Deus quando crê n’Ele, se n’Ele põe toda a sua confiança e se o ama sobre todas as coisas; quer dizer, quando vive a fé, a esperança e a caridade. O primeiro mandamento (amar Deus sobre todas as coisas) abarca estas três virtudes. É o próprio Deu que infunde na alma do cristão, no baptismo, estas virtudes “teologais”. A fé, a esperança e a caridade criam uma especial comunhão de vida com Deus e com o próximo. 3

4 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento CCE 155: “Crer é um acto do entendimento que assente à verdade divina por império da vontade movida por Deus mediante a graça”. Deveres para com a fé Responder à chamada de Deus: diálogo entre Deus que o inicia e o homem que responde livremente; Crer em todas as verdades que se encontram no Credo, com fé divina e católica os dogmas, e firmemente as verdades propostas de modo definitivo pelo Magistério; Conservar a fé: enriquecê-la mediante a oração e a recepção dos sacramentos; Ilustrar a fé: esforçar-se por entender o que se crê (nem fideísmo – re- nunciar à razão -,nem fanatismo religioso); Defender a fé; Comunicar a fé: mandato de Jesus. 4

5 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento Pecados contra a fé Dúvida: voluntária ou involuntária. Incredulidade: menosprezo da verdade revelada. Heresia: quando não somente se defende um erro contra a fé, mas também se desobedece à advertência da hierarquia. Apostasia: o que abandona e impugna a fé que tinha professado. Cisma: separação da Igreja católica e não aceitação da autoridade e obediência ao Papa. 5

6 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento Esperança CCE 2090: “Quando Deus se revela e chama o homem, este não pode responder plenamente ao amor divino pelas suas próprias forças. Deve esperar que Deus lhe dê a capacidade de devolver- -lhe o amor e de actuar de acordo com os manda-mentos da caridade. A esperança é aguardar con- fiadamente a divina bênção e a Bem-aventurada visão de Deus; é também o temor de ofender o amor de Deus e de provocar o seu castigo”. São Josemaria: “A esperança não me separa das coisas desta terra, senão que me acerca dessas realidades de um modo novo” (Amigos de Deus 305). 6

7 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento Pecados contra a esperança: - por defeito, desespero; - por excesso, presunção. Fé e esperança são duas virtudes diferentes, mas têm entre si uma grande afinidade e proximidade: - Ter fé supõe também ter confiança em Deus e manter a esperança de que se alcançará a vida eterna; - A esperança em Deus requer a fé n’Ele, pois se está seguro de que Deus sempre é fiel à sua palavra e mantém as suas promessas; - Por isso, a fé integra a esperança e esta supõe a fé. 7

8 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento A caridade é a virtude teologal pela qual se ama a Deus, sumo bem e aos homens por Deus. Os gregos distinguiam entre “éros” (amor sensível), “filía” (amor afectivo-sentimental) e “agápe” (estima e preferência totalmente desinteressadas que podem existir entre as pessoas). O termo “agápe” traduz-se por “caritas”. Signi- fica o amor superior: emprega-se quando se diz que Deus é amor”, quando se menciona o amor dos esposos, e com ele se designa o amor de Deus aos homens e o amor com que o homem deve amar a Deus. 8

9 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento A moral cristã é a “moral do amor”. Os seus preceitos reduzem-se a um só: amar (a Deus e ao próximo). Col 3, 14: A caridade “é o vínculo da perfeição”. 1 Jo 3, :“A mensagem que recebestes é esta: que nos amemos uns a outros (...). Filhos, não amemos de palavra nem com a boca, mas com obras e de verdade”. 1 Cor 13, 13: “Agora perduram estas três virtudes: a fé, a esperança e a caridade; mas a mais excelente delas é a caridade”. 9

10 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento Pecados contra o amor a Deus Indiferença: (se descuida ou se repudia o amor a Deus); Ingratidão (não se reconhece o amor que Deus nos tem ou não se lhe devolve esse amor); Tibieza (trata-se com negligência e descuido as coisas referentes a Deus); Acedia (preguiça espiritual: despreza o gozo da entrega a Deus, sente-se tristeza em segui-lo); Ódio a Deus (razão última: orgulho, ocasião: costuma ser o facto de que Deus condene o pecado e o castigue); Ódio ao próximo (supõe um agravo directo a Deus, incluem-se murmuração, crítica, etc.); Escândalo (falta grave quando por acção ou omissão se induz deliberadamente outro a pecar). 10

11 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento Virtude da religião: “É a virtude que postula e exige que se dê a Deus o culto devido” (II-II, q. 81, a. 5). A razão para dar culto a Deus é dupla: Por parte de Deus: a causa da sua imensa grandeza (manifesta na criação). O culto é o reconhecimento da majestade criadora divina. Por parte do homem:o culto é a aceitação agradecida a essa imensa grandeza. Leva a constatar que a nossa existência é dom de Deus ao qual voltaremos no final da vida terrena. 11

12 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento 1 Religare (atar): o homem religioso é um ser estreitamente unido (“re-ligado”) a Deus. 2 Reeligere (re-eleger): o homem religioso é aquele que na sua existência sempre elege Deus, ao qual ama sobre todas as coisas. 3 Relegere (re-ler): a condição racional do homem permite-lhe interpretar (“ler”) as incógnitas da existência do “ponto de vista” de Deus. Essa triple etimologia permite ver até que ponto a religião dá sentido à vida do homem. 12

13 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento Actos da virtude da religião: adoração, desagravo, acção de graças e petição. Adoração No AT abunda em apelos a que se adore o Senhor e se lhe dê culto. Para Jesus, os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade (Jn 4, 23-24). Convida os seus discípulos a que adorem o Pai (Lc 4, 8), e Ele mesmo é adorado pelos seus discípulos (Lc 5, 8-9). Os Apóstolos confessam a glória de Deus (1 P 4, 11: “Em tudo seja Deus glorificado por Jesus Cristo. Para Ele é a glória e o poder pelos séculos dos séculos”). O Apocalipse rememora o culto a Deus e a Jesus Cristo e termos solenes (Ap 15, 3-4). 13

14 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento Desagravo Ao reconhecer a grandeza de Deus e ao adorá-lo, homem reconhece os seus pecados e sente a necessidade de desagravar por eles. O desagravo pelos próprios pecados é uma prática generalizada no AT e no NT. Jesus inicia a sua pregação com a chamada à conversão e à penitência (Mt 4, 17). O Baptista apresenta-O como o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo 1, 29). Jesus adverte a miúdo acerca da necessidade de fazer penitência. Encarrega os Apóstolos de que “preguem em Seu nome a penitência para a remissão dos pecados a todas as nações” (Lc 24, 47). 14

15 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento Acção de graças Quando o homem descobre a grandeza de Deus, se reafirma em que todas as suas coisas são um dom divino, pelo que entoa um hino de acção de graças. No AT frequentes acções de graças: cânticos de Moisés (Ex 15, 1-20), de Débora e Baruq (Jue 5), de David (2 Sam 22,2-51), etc.. No NT: Magnificat, cântico de Simeão... Diversas acções de graças de Jesus: ressurreição de Lázaro (Jn 11, 41), ao Pai que “tenha ocultado aquelas coisas aos sábios e prudentes e as tinha revelado aos humildes” (Lc 10,21)... Também acções de graças nos escritos dos Apóstolos. Eucaristia. 15

16 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento Oração de petição Mt 7, 7: “Pedi e vos será dado; buscai e achareis; batei e abrir-se-vos-á. Porque todo aquele que pede, recebe, e quem busca encontra; e a quem bate, abrir-se-á”. Muitos testemunhos de oração de Petição no AT (Abraão a favor de Sodoma e Gomorra, Moisés pelo povo, Salmos, etc.). Jesus pede ao Pai que envie o Espírito Santo (Jo 14, 16), “que os guarde em meu nome” (Jo 17, 6-9), “que sejam um como nós” (Jo 17, 11), etc.. 16

17 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento A chamada de Deus é individual e a resposta do homem é pessoal. Mas se expri- mem também com manifestações públicas: porque o homem é um ser social por natureza, e por a índole própria da religião que se manifesta em ritos, costumes, instituições, festas, etc., que correspondem a toda a sociedade. Esta dimensão social da religião requer que seja aceite e protegida pelo poder político. Corresponde à Constituição de uma nação declarar-se “laica” (não reconhecer oficialmente nenhuma religião concreta), mas o estado deve acolher, favorecer e ajudar a que os indivíduos possam levar a cabo os seus direitos, entre os quais o de prestar culto a Deus também publicamente. Defender a “liberdade religiosa”. 17

18 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento O Estado laico não professa oficialmente nenhuma religião, mas deve favorecer o culto privado e público dos cidadãos, quer se manifeste individualmente ou em grupo. O Estado laicista costuma adoptar posições beligerantes e inclusivamente hostis contra os grupos religiosos, opondo-se aos direitos fundamentais dos cidadãos. 18

19 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento Pecados contra a virtude da religião Por defeito (não se cumprem os preceitos relativos ao culto devido a Deus): ateísmo, agnosticismo, apostasia, heresia, dúvidas voluntárias, indiferentismo, pertencer à maçonaria (recordado em 1983 pela Sagrada Congregação da Doutrina da Fé). Por excesso (se se faz uso indevido do culto divino): idolatria, superstição, adivinhação , magia. 19

20 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento Para evitar risco de politeísmo dos povos vizinhos, Deus proibiu que se Lhe representasse sob qualquer tipo de imagem (Dt 4, 15-16). Mas desde que Deus encarnou e se fez homem, tal perigo desaparece. A Igreja admite e fomenta que os mistérios cristãos se representem em imagens. A heresia iconoclasta que apareceu no século VIII foi condenada pelo II Concílio de Niceia (787), que propõe que os fiéis venerem as imagens da Trindade, de Cristo, da Virgem e dos Santos. São Basílio: “a honra da imagem se dirige ao original” (De Spiritu Sancto 18, 45, PG 32, 149). 20

21 Moral especial - Primeiro Mandamento
2/20 Moral especial - Primeiro Mandamento Perante a majestade divina, o homem prostra- -se em atitude de profunda e total adoração. Mas só adora o que admira, e só são capazes de descobrir a admiração as pessoas humildes (pobres ou ricos): buscam resposta às perguntas últimas da existência humana e concluem que só em Deus se encontra a resposta adequada. Depois de descobrir o caminho, é preciso percorrê-lo: a humildade deve acompanhar a obediência. 21

22 Ficha técnica Bibliografia Slides
2/20 Ficha técnica Bibliografia Estes Guiões são baseados nos manuais da Biblioteca de Iniciação Teológica da Editorial Rialp (editados em português pela editora Diel) Slides Original em português europeu - disponível em inicteol.googlepages.com 22


Carregar ppt "2/20 01 Moral especial - Primeiro Mandamento"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google