A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Comunicação do Conhecimento Tecnológico Lillian Alvares.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Comunicação do Conhecimento Tecnológico Lillian Alvares."— Transcrição da apresentação:

1 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Lillian Alvares

2 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília Investigação racional ou estudo da natureza, direcionado à descoberta da verdade. Tal investigação é normalmente metódica, ou de acordo com o método científico– um processo de avaiar o conhecimento empírico; ou Investigação racional ou estudo da natureza, direcionado à descoberta da verdade. Tal investigação é normalmente metódica, ou de acordo com o método científico– um processo de avaiar o conhecimento empírico; ouracionalnatureza verdade método científicoconhecimentoempíricoracionalnatureza verdade método científicoconhecimentoempírico O corpo organizado de conhecimento adquirido por tal pesquisa. O corpo organizado de conhecimento adquirido por tal pesquisa.pesquisa A Ciência é o conhecimento ou um sistema de conhecimento que abarca verdades gerais ou a operação de leis gerais especialmente obtidas e testadas através do método científico. O conhecimento científico depende muito da lógica. A Ciência é o conhecimento ou um sistema de conhecimento que abarca verdades gerais ou a operação de leis gerais especialmente obtidas e testadas através do método científico. O conhecimento científico depende muito da lógica. lógica As áreas da ciência podem ser classificadas em duas grandes dimensões: As áreas da ciência podem ser classificadas em duas grandes dimensões: Pura (o desenvolvimento de teorias) versus Aplicada (a aplicação de teorias às necessidades humanas); ou Pura (o desenvolvimento de teorias) versus Aplicada (a aplicação de teorias às necessidades humanas); ou PuraAplicada PuraAplicada Natural (o estudo do mundo natural) versus Social (o estudo do comportamento humano e da sociedade). Natural (o estudo do mundo natural) versus Social (o estudo do comportamento humano e da sociedade). NaturalSocial comportamento humanosociedade NaturalSocial comportamento humanosociedade Menos formalmente, a palavra ciência geralmente abrange qualquer campo sistemático de estudo ou o conhecimento obtido desse. Esse artigo concentra- se na definição mais específica. Menos formalmente, a palavra ciência geralmente abrange qualquer campo sistemático de estudo ou o conhecimento obtido desse. Esse artigo concentra- se na definição mais específica.

3 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília tecnologia é a aplicação do conhecimento (científico, projetando, e/ou de outra maneira) para conseguir um resultado prático (Roussel, e outros). tecnologia é a aplicação do conhecimento (científico, projetando, e/ou de outra maneira) para conseguir um resultado prático (Roussel, e outros). Para o exemplo, a ciência pôde estudar o fluxo dos elétrons em uma corrente elétrica. Este conhecimento pode ser usado criar artefactos, tais como semicondutores, computadores, e outros formulários da tecnologia. Para o exemplo, a ciência pôde estudar o fluxo dos elétrons em uma corrente elétrica. Este conhecimento pode ser usado criar artefactos, tais como semicondutores, computadores, e outros formulários da tecnologia.elétronscorrente elétricasemicondutorescomputadoreselétronscorrente elétricasemicondutorescomputadores

4 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília Comunicação Científica Comunicação Científica universalidade universalidade compartilhamento compartilhamento desinteresse desinteresse ceticismo organizado ceticismo organizado Normas de conduta de um cientista - natureza social da ciência - como prática que se define a partir de um conjunto de crenças, princípios e normas compartilhados por uma determinada coletividade Por Sociólogo Robert Merton Final da década de 30 Aceita pela maioria da comunidade ainda hoje traz esses padrões para desenvolvimento da pesquisa científica e para o pesquisador pesquisa científica e para o pesquisador Comunicação Tecnológica Confidencial Privada Interesses Financeiros Principais Diferenças entre a Comunicação Científica e a Comunicação Tecnológica

5 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília Transferência de conhecimento tecnológico

6 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília Natureza Interativa Fluxo interativo e uso da informação são parte inseparável do processo de pesquisa Garvey progresso científico depende da comunicação entre cientistas Cole & Cole

7 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília RESPOSTAS TÉCNICAS RESPOSTAS TÉCNICAS Compilação do conhecimento disponível sobre um determinado produto ou processo, com parecer técnico de um especialista, apresentado na forma de relatório ou dossiê. Compilação do conhecimento disponível sobre um determinado produto ou processo, com parecer técnico de um especialista, apresentado na forma de relatório ou dossiê. LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO Levantamento das informações existentes na Biblioteca do ITAL sobre um assunto específico de interesse do cliente, apresentado no formato de referências bibliográficas. Levantamento das informações existentes na Biblioteca do ITAL sobre um assunto específico de interesse do cliente, apresentado no formato de referências bibliográficas. BUSCA EM BASES DE DADOS BUSCA EM BASES DE DADOS Levantamento de informações sobre um assunto específico, disponíveis em bases de dados nacionais e internacionais, referentes à área de Tecnologia de Alimentos, incluindo resumo. Levantamento de informações sobre um assunto específico, disponíveis em bases de dados nacionais e internacionais, referentes à área de Tecnologia de Alimentos, incluindo resumo. NORMAS TÉCNICAS e PATENTES NORMAS TÉCNICAS e PATENTES Recuperação e comercialização de Normas Técnicas sobre procedimentos de uso corrente na Indústria de Alimentos, elaboradas por instituições normativas nacionais e internacionais. Recuperação e comercialização de Normas Técnicas sobre procedimentos de uso corrente na Indústria de Alimentos, elaboradas por instituições normativas nacionais e internacionais. LEGISLAÇÃO LEGISLAÇÃO Levantamento em bases de dados nacionais e internacionais sobre a legislação vigente, referente a um produto ou tecnologia. Levantamento em bases de dados nacionais e internacionais sobre a legislação vigente, referente a um produto ou tecnologia. INTELIGÊNCIA COMPETITIVA INTELIGÊNCIA COMPETITIVA É um programa sistemático para obter e analisar informações sobre as tendências de mercado e sobre as atividades de seus concorrentes. Saiba como converter informação em vantagem competitiva pela assinatura desse serviço. É um programa sistemático para obter e analisar informações sobre as tendências de mercado e sobre as atividades de seus concorrentes. Saiba como converter informação em vantagem competitiva pela assinatura desse serviço. PUBLICAÇÕES PUBLICAÇÕES Publicações técnico-científicas e práticas são editadas e comercializadas pelo ITAL. Consulte a lista de publicações na sessão livraria deste site clicando aqui. Publicações técnico-científicas e práticas são editadas e comercializadas pelo ITAL. Consulte a lista de publicações na sessão livraria deste site clicando aqui.

8 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília A escolha por conhecer a evolução da área de Inteligência Competitiva através da indexação de periódicos deveu-se a justificativa de Rosseau (1998) que afirma: A escolha por conhecer a evolução da área de Inteligência Competitiva através da indexação de periódicos deveu-se a justificativa de Rosseau (1998) que afirma: Os resultados de todas as pesquisa científicas estão anunciadas em periódicos científicos; Os resultados de todas as pesquisa científicas estão anunciadas em periódicos científicos; O progresso é alcançado a partir da evolução do conhecimento divulgado; O progresso é alcançado a partir da evolução do conhecimento divulgado; Os pesquisadores constroem seu trabalho sobre as obras dos colegas e precursores da área; Os pesquisadores constroem seu trabalho sobre as obras dos colegas e precursores da área; O trabalho publicado é submetido a avaliação dos pares; O trabalho publicado é submetido a avaliação dos pares; As revistas científicas desempenham papel essencial na comunicação entre pesquisadores correlacionados; As revistas científicas desempenham papel essencial na comunicação entre pesquisadores correlacionados; O número de publicações de um grupo de pesquisa pode ser considerada O número de publicações de um grupo de pesquisa pode ser considerada

9 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília amina como tecnologias em constante mudança afetam as práticas da pesquisa acadêmica. Estuda o advento dos meios eletrônicos e as mudanças fundamentais ocorridas no processo de comunicação dos resultados de pesquisas. Trata dos problemas e das preocupações de cientistas, bibliotecários e editoras, as inadequações das leis de direito autoral, o incremento do empréstimo entre bibliotecas e a difusão de trabalhos científicos que não são submetidos a avaliação prévia. amina como tecnologias em constante mudança afetam as práticas da pesquisa acadêmica. Estuda o advento dos meios eletrônicos e as mudanças fundamentais ocorridas no processo de comunicação dos resultados de pesquisas. Trata dos problemas e das preocupações de cientistas, bibliotecários e editoras, as inadequações das leis de direito autoral, o incremento do empréstimo entre bibliotecas e a difusão de trabalhos científicos que não são submetidos a avaliação prévia. Esses problemas levam a uma análise das práticas da pesquisa em diferentes disciplinas das ciências e humanidades e a uma discussão a respeito dos vieses e intenções dos pesquisadores. Inclui informações de natureza histórica e observações sobre a atualidade, além de fazer indagações e sugestões sobre o futuro da comunicação científica. Apresenta considerações sobre as formas como práticas de pesquisa distintas, tais como as adotadas por químicos e sociólogos, afetam as tendências no campo editorial. Examina de perto a eficiência das estratégias de publicação e sua eficácia em atingir os públicos que os pesquisadores têm em vista. Esses problemas levam a uma análise das práticas da pesquisa em diferentes disciplinas das ciências e humanidades e a uma discussão a respeito dos vieses e intenções dos pesquisadores. Inclui informações de natureza histórica e observações sobre a atualidade, além de fazer indagações e sugestões sobre o futuro da comunicação científica. Apresenta considerações sobre as formas como práticas de pesquisa distintas, tais como as adotadas por químicos e sociólogos, afetam as tendências no campo editorial. Examina de perto a eficiência das estratégias de publicação e sua eficácia em atingir os públicos que os pesquisadores têm em vista.

10 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília Mudança e crescimento (os primórdios da comunicação; o advento da revista científica; o papel das sociedades; o feitio da revista; a acumulação das pesquisas; crescimento rápido e suas implicações; especialização e pesquisa; a profissionalização da pesquisa; amadores e outros; o crescimento da informação e o pesquisador; o novo mundo eletrônico). Mudança e crescimento (os primórdios da comunicação; o advento da revista científica; o papel das sociedades; o feitio da revista; a acumulação das pesquisas; crescimento rápido e suas implicações; especialização e pesquisa; a profissionalização da pesquisa; amadores e outros; o crescimento da informação e o pesquisador; o novo mundo eletrônico). 2. Tradições da pesquisa (o desenvolvimento das divisões entre as disciplinas; o desenvolvimento das matérias; a base conceitual da ciência; a ciência e outras disciplinas; divisões do conhecimento; examinando as diferenças entre matérias; diferenças entre matérias e comunicação; comunicação com um público maior; tecnologia da informação e diferença entre matérias). 2. Tradições da pesquisa (o desenvolvimento das divisões entre as disciplinas; o desenvolvimento das matérias; a base conceitual da ciência; a ciência e outras disciplinas; divisões do conhecimento; examinando as diferenças entre matérias; diferenças entre matérias e comunicação; comunicação com um público maior; tecnologia da informação e diferença entre matérias). 3. Quem pesquisa e com quais resultados? (o motivo por quê); fatores psicológicos; produtividade; qualidade; pesquisadores principais; idade; a comunidade científica; colaboração; o impacto da nova tecnologia). 3. Quem pesquisa e com quais resultados? (o motivo por quê); fatores psicológicos; produtividade; qualidade; pesquisadores principais; idade; a comunidade científica; colaboração; o impacto da nova tecnologia). 4. Canais da comunicação científica (o projeto gráfico para leitura; legibilidade do texto; o ato de ler; editoras; bibliotecas; comunicação oral; congressos e conferências; redes humanas; fluxos de informação; canais eletrônicos; as redes eletrônicas e os leitores). 4. Canais da comunicação científica (o projeto gráfico para leitura; legibilidade do texto; o ato de ler; editoras; bibliotecas; comunicação oral; congressos e conferências; redes humanas; fluxos de informação; canais eletrônicos; as redes eletrônicas e os leitores). 5. Tornando públicas as pesquisas (tipos de publicações; canais diferentes de publicação; escrevendo para publicação; editores e avaliadores; avaliadores e autores; problemas peculiares; controle de qualidade de livros; ciência e mídia; edição eletrônica). 5. Tornando públicas as pesquisas (tipos de publicações; canais diferentes de publicação; escrevendo para publicação; editores e avaliadores; avaliadores e autores; problemas peculiares; controle de qualidade de livros; ciência e mídia; edição eletrônica). 6. Pesquisando sobre pesquisas (a procura de informações científicas; requisitos necessários da informação; organizando a informação pessoal; a dispersão da informação; a distribuição etária da informação; implicações do uso da literatura; recuperação eletrônica de informações; comunicação eletrônica; a mídia). Pós-escrito. Bibliografia. 6. Pesquisando sobre pesquisas (a procura de informações científicas; requisitos necessários da informação; organizando a informação pessoal; a dispersão da informação; a distribuição etária da informação; implicações do uso da literatura; recuperação eletrônica de informações; comunicação eletrônica; a mídia). Pós-escrito. Bibliografia. Índice. Índice.

11 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília As diversas modalidades de comunicação científica podem ser divididas em comunicação oral e comunicação escrita. As principais formas de comunicação científica oral são: As diversas modalidades de comunicação científica podem ser divididas em comunicação oral e comunicação escrita. As principais formas de comunicação científica oral são: Aulas Aulas Palestras Palestras Seminários Seminários Conferências Conferências Apresentações em Congressos: Apresentações em Congressos: Temas Livres Temas Livres Mesa Redonda ou Painel Mesa Redonda ou Painel Simpósio Simpósio As principais formas de comunicação científica escrita são: As principais formas de comunicação científica escrita são: Relatório Relatório Poster em Congresso Poster em Congresso Monografia ou Tese Monografia ou Tese Artigos (Jornais ou Revistas) Artigos (Jornais ou Revistas) Um trabalho escrito ou uma publicação científica escrita, podem ser de vários tipos que, de um modo geral, dependem da extensão que se deseja dar ao relato da observação científica. Os principais tipos de publicações científicas são: Um trabalho escrito ou uma publicação científica escrita, podem ser de vários tipos que, de um modo geral, dependem da extensão que se deseja dar ao relato da observação científica. Os principais tipos de publicações científicas são: Carta ao Editor Carta ao Editor Resumo Resumo Artigo Artigo Capítulo de livro Capítulo de livro Tese Tese Livro Livro As publicações científicas dos diversos tipos acima enumerados, podem assumir um dos seguintes formatos: As publicações científicas dos diversos tipos acima enumerados, podem assumir um dos seguintes formatos: Relato de caso(s) Relato de caso(s) Trabalho de revisão Trabalho de revisão Trabalho de atualização Trabalho de atualização Pesquisa básica Pesquisa básica Pesquisa clínica Pesquisa clínica Relato de trabalho experimental Relato de trabalho experimental

12 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília Hermetismo: a divulgação científica e tecnológica são restritas para que só os iniciados no tema entendam; Hermetismo: a divulgação científica e tecnológica são restritas para que só os iniciados no tema entendam; só um saber possibilita o desenvolvimento de outro saber; só um saber possibilita o desenvolvimento de outro saber; o poder do saber permite controle ilimitado nas áreas específicas do conhecimento. o poder do saber permite controle ilimitado nas áreas específicas do conhecimento. Principais Semelhanças entre a Comunicação Científica e a Comunicação Tecnológica

13 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília Geração de conhecimento, normalmente em laboratório ou em centro de pesquisa; Geração de conhecimento, normalmente em laboratório ou em centro de pesquisa; Comunicação às sociedade científicas e tecnológicas Comunicação às sociedade científicas e tecnológicas Publicação em periódicos Publicação em periódicos Defesa da Propriedade Intelectual Defesa da Propriedade Intelectual Inclusão do artigo em revisões de literatura; o trabalho começa a ser lido, citado e respeitado, fazendo parte de bibliografias na área; Inclusão do artigo em revisões de literatura; o trabalho começa a ser lido, citado e respeitado, fazendo parte de bibliografias na área; Tecnologia divulgada a partir de documentos de patente Tecnologia divulgada a partir de documentos de patente CT

14 Geração e Transferência de Tecnologia Atividades de P&D desenvolvidas internamente pela Sociedade Atividades de P&D desenvolvidas internamente pela Sociedade Transferência de tecnologia do exterior Transferência de tecnologia do exterior Estoque de tecnologia instalada no país Estoque de tecnologia instalada no país Competência operacional do setor produtivo Competência operacional do setor produtivo

15 Geração e Transferência de Tecnologia Atividades de P&D desenvolvidas internamente pela Sociedade Schumpeter (1939) a inovação (ou usando as palavras do autor, a comercialização das invenções) é a força básica por trás das economias de mercado capitalista. O impulso fundamental que instala e mantém o motor capitalista funcionando, advém dos novos produtos ao consumidor, dos novos métodos de produção ou de transporte, dos novos mercados, das novas formas de organização industrial que o empreendimento capitalista cria.

16 Geração e Transferência de Tecnologia Atividades de P&D desenvolvidas internamente pela Sociedade 1. Sistema Nacional de Inovação Infra-estrutura educacional adequada em todos os níveis Infra-estrutura operacional de tecnologia Infra-estrutura informacional adequada Continuidade de planos e programas tecnológicos Infra-estrutura de comunicação Existência de tecnologias coadjuvantes Competência para gerar inovações Vontade política coincidindo com vontade econômica

17 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília Entre os elementos que compoem o SNI está a informação. Vários modelos propostos para definir o processo de inovação afirmam que a informação é o principal ingrediente para a inovação Ichimura, Muranmatsu & Ishii, 1986 Rothwell, 1983 Tyler, 1981 Entre os elementos que compoem o SNI está a informação. Vários modelos propostos para definir o processo de inovação afirmam que a informação é o principal ingrediente para a inovação Ichimura, Muranmatsu & Ishii, 1986 Rothwell, 1983 Tyler, 1981 Há uma estreita relação entre a maneira pela qual a informação é manejada em um país e o seu nível de inovação Schumacher,1982 Há uma estreita relação entre a maneira pela qual a informação é manejada em um país e o seu nível de inovação Schumacher,1982 Dois principais ingredientes para o sucesso da inovação Gallager-Daggitt (1982) Dois principais ingredientes para o sucesso da inovação Gallager-Daggitt (1982) para haver inovação, as pessoas envolvidas deverão ter acesso a um amplo espectro de informação técnica; para haver inovação, as pessoas envolvidas deverão ter acesso a um amplo espectro de informação técnica; apenas disponibilizar a informação não é suficiente, deverá haver esforço para treinar os envolvidos a utilizá-la sistematicamente. apenas disponibilizar a informação não é suficiente, deverá haver esforço para treinar os envolvidos a utilizá-la sistematicamente.

18 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília Atualização com a informação sobre tecnologias disponíveis e os produtos de mercado Atualização com a informação sobre tecnologias disponíveis e os produtos de mercado Scibor-Rylski (1982) Não bastam informações encontradas na literatura e publicações básicas. A informação deve ser reprocessada e reempacotada para ser dirigida diretamente às fontes potenciais de inovação. Não bastam informações encontradas na literatura e publicações básicas. A informação deve ser reprocessada e reempacotada para ser dirigida diretamente às fontes potenciais de inovação. Haeffner (1979)

19 Geração e Transferência de Tecnologia Atividades de P&D desenvolvidas internamente pela Sociedade 2. Interação Universidade-Empresa Mecanismo facilitador da transferência da tecnologia gerada pela pesquisa universitária Incubadoras de empresas Pólos tecnológicos CNI – SENAI - IEL

20 Geração e Transferência de Tecnologia Atividades de P&D desenvolvidas internamente pela Sociedade 3. Indicadores Índice de Realização Tecnológica da ONU (IRT/IDH) Brasil: 43o. Colocado de 72 que tiveram analisada a capacidade de absorver novas tecnologias e difundi-las entre a população: 4 grupos Líderes Líderes em potencial Adotadores Dinâmicos Marginalizados

21 Geração e Transferência de Tecnologia Atividades de P&D desenvolvidas internamente pela Sociedade 3. Indicadores Líderes: alta capacidade de de usar a tecnologia como fator de desenvolvimento humano da população. Estão na vanguarda da inovação tecnológica, que já se tornou um processo auto-sustentado. Finlândia, EUA, Japão, Holanda, França, Austrália e Canadá Líderes em potencial: Difundem amplamente tecnologias antigas mas inovam pouco. E spanha, Itália, Argentina e Chile Seguidores Dinâmicos: Utilizam bem novas tecnologias, mas a difusão de inovações antigas é lenta e incompleta. B rasil, China, Uruguai, África do Sul Marginalizados: Nem tecnologias antigas nem modernas tem avançado. N icarágua, Paquistão, Moçambique

22 Geração e Transferência de Tecnologia Atividades de P&D desenvolvidas internamente pela Sociedade 3. Indicadores Patentes concedidas: 2 por milhão de habitantes Receita em Royalties: US$ 0,8 por mil habitantes Servidores de internet: 7,2 por mil habitantes Exportação de alta tecnologia: 32,95 % do total Linhas telefônicas: 238 por mil habitantes Consumo de eletricidade: 1,793 kWh per capita Média de escolaridade: 4,9 anos Proporção de estudantes de ciências: 3,4% Pólos de alta tecnologia: São Paulo e Campinas

23 Geração e Transferência de Tecnologia Transferência de tecnologia do exterior Contratos de transferência de tecnologia Exploração de patentes Uso de marca Serviço de assistência técnica Cláusulas de compensação (Sistema Offset)

24 Geração e Transferência de Tecnologia Transferência de tecnologia do exterior Transferência de tecnologia: INPI 1o. Trimestre de processos: 799 decisões e 137 em análise 799: Consultas simples: 96 Averbados: 508 Deferidos: 25 Indeferidos: 64 Arquivados: 6 Exigências: 100

25 Geração e Transferência de Tecnologia Transferência de tecnologia do exterior Metalurgia Básica: 9,45 % Fabricação de produtos químicos: 9,45 % Fabricação e montagem de veículos automotores: 8,07 % Serviços prestados às empresas: 6,69 % Fabricação de máquinas e equipamentos: 5,91 % Fabricação de Celulose, papel e produto de papel: 4,92 % Eletricidade, gás e água corrente: 4,92 % Fabricação de produtos de metal, exclusive máquinas: 4,53 % Número de certificações de averbações segundo os principais setores de atividade da empresa cessionária

26 Geração e Transferência de Tecnologia Transferência de tecnologia do exterior Fabricação de produtos alimentícios e bebidas: 3,35 % Fabricação de produtos de minerais não-metálicos: 3,35 % Construção: 3,35 % Fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos: 3,15 % Fabricação de artigos de borracha e plástico: 2,95 % Correio e telecomunicações: 2,95 % Comércio por atacado e intermediário de comércio: 2,76 % Demais setores: 24,20 % Número de certificações de averbações segundo os principais setores de atividade da empresa cessionária

27 Geração e Transferência de Tecnologia Transferência de tecnologia do exterior Estados Unidos: 25,8% Alemanha: 14,6 % França: 8,7 % Japão: 8,3 % Itália: 6,1 % Reino Unido: 4,3 % Espanha: 2,7 % Suíça: 2,7 % Canadá: 1,8 % Demais Países: 18,7 % Número de certificações de averbações segundo os principais países fornecedores de tecnologia

28 Geração e Transferência de Tecnologia Transferência de tecnologia do exterior São Paulo: 51,4 % Rio de Janeiro: 16,0 % Minas Gerais: 8,9 % Paraná: 6,1 % Bahia: 3,7 % Rio Grande do Sul: 3,0 % Espírito Santo: 2,2 % Amazonas: 1,1 % Pernambuco: 1,1 % Distrito Federal: 1,1 % Demais Estados: 2,4 % Empresas Estrangeiras: 3,0 % Número de certificações de averbações por unidade da federação da empresa cessionária

29 Geração e Transferência de Tecnologia Transferência de tecnologia do exterior Cláusulas de compensação (sistema offset) Prática de obtenção de compensação por parte de fornecedores estrangeiros de bens e serviços de alto valor agregado e de tecnologias avançadas de grande efeito multiplicador, como condição para importação dos mesmos bens e serviços, com vistas à obtenção de tecnologias para a indústria nacional, à modernização tecnológica de setores chaves da economia e ao desenvolvimento

30 Geração e Transferência de Tecnologia Transferência de tecnologia do exterior Cláusulas de compensação (sistema offset) Histórico 40 EUA produtos agrícolas por minerais estratégicos Final da II GM: celebração de acordos de co-produção de armamentos entre EUA e países aliados 60 EUA Área Militar: armamentos, aeronaves e mísseis 70 e 80 Início na esfera civil, especificamente na indústria de aviação civil, nuclear e em aquisição de graõs, maquinaria e equipamentos pesados, caracterizados por transações de alto valor monetário.

31 Geração e Transferência de Tecnologia Transferência de tecnologia do exterior Cláusulas de compensação (sistema offset) Histórico no Brasil 1979 Governo brasileiro estabelece programas de compensação sobre aquisições da aviação civil, mediante compra de produtos manufaturados brasileiros, preferencialmente da indústria aeronáutica 80 Satélite da empresa Francesa Aerospatiale que envolveu transferência de Tecnologia para o Brasil 1987 Cláusulas de compensação com produtos e serviços em benefício direto à indústria aeroespacial e à aviação civil nacional

32 Geração e Transferência de Tecnologia Transferência de tecnologia do exterior – Cláusulas de compensação (sistema offset) Histórico no Brasil 1989 Governo brasileiro exige que toda importação de aeronave ou realização de grandes serviços no exterior ficasse sujeita a um programa de contrapartida comercial 1992 Ministério da Aeronáutica determinou que todos as aquisições de qualquer órgão do MA com valor acima de US$ ,00 deveria incluir Acordo de Compensação na qual as compensações poderiam ser na forma de co-produção, produção sob licença, produção subcontratada investimento financeiro em capacitação industrial e tecnológica, treinamento de RH, contrapartida comercial, etc.

33 Geração e Transferência de Tecnologia Transferência de tecnologia do exterior – Cláusulas de compensação (sistema offset) A cláusula de compensação no mundo Estudos de Caso

34 Estoque de tecnologia instalada no país Tecnologias Implícitas Tecnologias Explícitas Pacotes Tecnológicos Tecnologias Correlatas Know-How Absorção Tecnológica Difusão Tecnológica Tecnologia Apropriada Apropriação Tecnológica

35 Geração e Transferência de Tecnologia Competência operacional do setor produtivo Engenharia Reversa Monitoramento Tecnológico Data Mining Estudo de Portfólio Gestão Adequada a P&D Outros

36 Comunicação em Patentes Comunicação em Negócios Comunicação do Conhecimento Tecnológico

37 Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília Obter informações sobre a tecnologia anterior, ou estado-da-arte em determinado campo tecnológico; Obter informações sobre a tecnologia anterior, ou estado-da-arte em determinado campo tecnológico; Identificar quem é o detentor de determinada tecnologia e o que está protegido na área; Identificar quem é o detentor de determinada tecnologia e o que está protegido na área; Identificar quem são os pesquisadores e as empresas que detêm a tecnologia de interesse; Identificar quem são os pesquisadores e as empresas que detêm a tecnologia de interesse; Identificar quais as soluções já desenvolvidas, suas vantagens e desvantagens em determinada tecnologia; Identificar quais as soluções já desenvolvidas, suas vantagens e desvantagens em determinada tecnologia; Identificar em quais países determinada tecnologia está protegida ou livre. Identificar em quais países determinada tecnologia está protegida ou livre. Comunicação em Documentos de Patentes

38 A mais ricas fonte de informação tecnológica Descrição da inovação tecnológica Monitoramento de tendências de mercado Monitoração do concorrente Novas tecnologias emergente Designs Comunicação em Documentos de Patentes

39 Seu conteúdo não será publicado em qualquer outra fonte Acervo mundial de patentes está estimado em 30 milhões, acréscimo anual de documentos de patentes A patente só tem valor no país em que foi concedida A maioria das patentes em vigor no mundo não foi solicitada no Brasil Esta documentação de patente revela novas tecnologias que são de domínio público no Brasil Comunicação em Documentos de Patentes

40 Acervo do INPI 22 milhões de documento de patente Em todas as áreas Dos principais países industrializados Comunicação em Documentos de Patentes

41 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília OMPI : Serviços de Informação em Matéria de Patentes para Países em Desenvolvimento OMPI : Serviços de Informação em Matéria de Patentes para Países em Desenvolvimento Informação sobre pesquisas realizadas em coleções de documentos de patentes para conhecer a técnica de determinada tecnologia; Informação sobre pesquisas realizadas em coleções de documentos de patentes para conhecer a técnica de determinada tecnologia; Informação sobre documentos de patente equivalente e bibliografia citadas em procedimentos anteriores; Informação sobre documentos de patente equivalente e bibliografia citadas em procedimentos anteriores; Informação sobre a situação jurídica das patentes publicadas e patentes concedidas; e Informação sobre a situação jurídica das patentes publicadas e patentes concedidas; e Cópia do documento integral de determinada patente. Cópia do documento integral de determinada patente. Comunicação em Documentos de Patentes Serviços de Informação

42 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília FID/II (1961) – Informação Tecnológica FID/II (1961) – Informação Tecnológica todo conhecimento de natureza técnica, econômica, mercadológica, gerencial, social, etc. que, por sua aplicação, favoreça o progresso na forma de aperfeiçoamento e inovação DTO - KLINTOE (1972) – Informação Industrial DTO - KLINTOE (1972) – Informação Industrial o esforço de coletar, avaliar e tornar disponíveis informações sobre o setor industrial e uas operações produtivas, gerando dados técnico-econômicos, informações sobre tecnologias utilizadas, a estrutura industrial, a produtividade setorial, estudos de viabilidade, dados de investimento e retorno, implantação de indústrias, transferência de tecnologia, dentre outros. o esforço de coletar, avaliar e tornar disponíveis informações sobre o setor industrial e uas operações produtivas, gerando dados técnico-econômicos, informações sobre tecnologias utilizadas, a estrutura industrial, a produtividade setorial, estudos de viabilidade, dados de investimento e retorno, implantação de indústrias, transferência de tecnologia, dentre outros. DTO - KLINTOE (1972) – Informação para a Indústria DTO - KLINTOE (1972) – Informação para a Indústria todo esforço intelectual para estimular os administradores e técnicos de uma dada empresa, pública ou privada, no sentido de aperfeiçoar suas operações e inovar métodos, processos, produtos e serviços, através da conversão, em resultados práticos, de todas as formas de conhecimento obtidos por qualquer meio

43 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília Montalli (1991) – Informação para Negócios Montalli (1991) – Informação para Negócios Informações sobre companhias, produtos, mercados, financeiros, estatísticas e exportação Informações sobre companhias, produtos, mercados, financeiros, estatísticas e exportação Informações sobre ou contidas em normas técnicas, regulamentos, patentes, metodologia, garantia de qualidade e legislação Tarapanoff (1995) – Informação Tecnológica de Caráter Estratégico Tarapanoff (1995) – Informação Tecnológica de Caráter Estratégico todo tipo de conhecimento relevante ao planejamento das ações das instituições produtivas, envolvendo processos de produção, capacitação de recursos humanos, reorganização das empresas, etc. Alvares (1997) – Informação Tecnológica Alvares (1997) – Informação Tecnológica todo tipo de conhecimento sobre tecnologias de fabricação, de projeto e de gestão que favoreça a melhoria contínua da qualidade e a inovação no setor produtivotodo tipo de conhecimento sobre tecnologias de fabricação, de projeto e de gestão que favoreça a melhoria contínua da qualidade e a inovação no setor produtivo Conceitos de Informação Tecnológica

44 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília Gestão da Garantia da Qualidade Gestão da Inovação Gestão Sistêmica para a Competitividade Certificação Metrologia Certificação Propriedade Informação Industrial Tecnológica Gestão Estratégica

45 Comunicação do Conhecimento Tecnológico Departamento de Ciência da Informação e DocumentaçãoUniversidade de Brasília Engenharia Reversa Engenharia Reversa Processo correspondente ao inverso do processo de desenvolvimento Processo correspondente ao inverso do processo de desenvolvimento


Carregar ppt "Comunicação do Conhecimento Tecnológico Lillian Alvares."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google