A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Information Science: its roots and relations as viewed fórum the perspective of cognitive science Zenon Pylyshyn Seção 1 do livro “The study of information:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Information Science: its roots and relations as viewed fórum the perspective of cognitive science Zenon Pylyshyn Seção 1 do livro “The study of information:"— Transcrição da apresentação:

1 Information Science: its roots and relations as viewed fórum the perspective of cognitive science
Zenon Pylyshyn Seção 1 do livro “The study of information: interdisciplinary messages” Fritz Machlup e Una Mansfield Universidade de Brasília, Departamento de Ciência da Informação e Documentação Curso: Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio Miranda

2 Information Science: its roots and relations as viewed fórum the perspective of cognitive science
COGNITIVE SCIENCE: THE VIEW FROM BRAIN THEORY Michael Arbib COGNITIVE NEUROSCIENCE: MORE PLAIN TALK Michael S. Gazzaniga COGNITIVE SCIENCE: A NEW PATCH IN THE QUILT Saul Gorn REFLECTIONS ON THE STRUCTURE OF AN INTERDISCIPLINE Allen Newell INFORMAVORES George A. Miller Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

3 INFORMATION SCIENCE, ITS ROOTS AND RELATIONS AS VIEWED FROM THE PERSPECTIVE OF COGNITIVE SCIENCE
Zenon W. Pylyshyn

4 Sobre o autor Professor de Ciências Cognitivas na Rutgers University
Diretor do Rutgers Center for Cognitive Science Pesquisas Cognição Humana, Arquitetura da Mente, Indexação Visual Publicou mais de 100 artigos científicos e capítulos de livros Principais Publicações: Computation and Cognition: Toward a Foundation for Cognitive Science, 1984 - Seeing and Visualizing: It's not what you think, 2004 Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

5 Análise Bibliográfica
1916, Course in general linguistics, Ferdinand de Saussure 1930, Gödel, Turing, Church, Rosser, Kleene, Post e outros 1943, Behaviour, purpose and teleology, Arturo Rosenblueth, Norbert Wiener 1949, The mathematical theory of communication, Claude Shannon & Warren 1955, Barker e Wrigth 1957, Herbert A. Simon 1957, The origins of modern science, Herbert Butterfield 1959, The sleepwalkers, Arthur Koestler 1962, Philosophical sketches, Susanne Langer 1963, Computers and thought, Edward A. Feigenbaum & J. Feldman Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

6 Análise Bibliográfica
1968, Semantic information processing, Marvin Minsky 1969, Edward A. Feigenbaum 1969, The sciences of the artificial, Herbert A. Simon 1970, Allen Newell 1970, Essays on cellular automata, A. W. Burks 1970, Freud and Melanie Klein: psychology, ontology, and weltanschauung 1970, Perspectives on the computer revolution, Zenon Pyloshyn 1971, World dynamics, Jay Forrester 1972, Human problem solving, Allen Newell & Herbert A. Simon 1973, You can’t play twenty questions with nature and win, Allen Newell Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

7 Análise Bibliográfica
1975, Approaches to biological information processing, David Marr 1976, Computer science as empirical enquiry: symbols and search 1978, Relatório Sloan (que define a Ciência Cognitiva) 1978, Beliefs about beliefs, D. C. Dennett 1978, The Computer revolution in philosophy: philosophy science and models of mind, Aaron Sloman 1978, The nature and plausibility of cognitivism, J. Haugeland 1979, The rate of 'mental rotation' of images: a test of a holistic analogue hypothesis, Zenon Pylyshyn 1980, What can be automated?, Arden 1980, A theory of syntactic recognition for natural language, Mitchell P. Marcus 1981, Representations, J. A. Fodor 1982, Plasticity and invariance in cognitive development, Zenon Pylyshyn Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

8 INFORMATION SCIENCE, ITS ROOTS AND RELATIONS AS
VIEWED FROM THE PERSPECTIVE OF COGNITIVE SCIENCE Zenon Pylyshyn CIÊNCIAS COGNITIVAS estudos da natureza da inteligência (mecanismos simbólicos formais, fluxo da informação) estudos dos princípios pelos quais entidades inteligentes interagem com seu ambiente (SLOAN REPORT) Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

9 Ciências da Computação
INFORMATION SCIENCE, ITS ROOTS AND RELATIONS AS VIEWED FROM THE PERSPECTIVE OF COGNITIVE SCIENCE Zenon Pylyshyn Subdomínios da Ciência Cognitiva (SLOAN Report) 1-Cibernética 2-Neurolingüística 3-Neuropsicologia 4-Simulação e processos cognitivos 5-Lingüística Computacional 6-Psicolingüística 7-Filosofia da Psicologia 8-Filosofia da Linguagem 9-Antropologia Linguística 10-Antropologia Cognitiva 11-Evolução do Cérebro Filosofia 7 8 6 Psicologia Linguística 10 5 9 4 3 2 Ciências da Computação Antropologia 1 11 Neurociência Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

10 Conclusões do Relatório SLOAN:
INFORMATION SCIENCE, ITS ROOTS AND RELATIONS AS VIEWED FROM THE PERSPECTIVE OF COGNITIVE SCIENCE Zenon Pylyshyn Conclusões do Relatório SLOAN: Relação com a Ciência da Informação Ciência Cognitiva vista como ciência empírica natural, interessada numa classe de problemas da Ciência da Informação - inteligência e capacidade de adaptação de sistemas em relação ao ambiente natural social. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

11 COGNITIVE SCIENCE: THE VIEW FROM BRAIN THEORY
Michael Arbib

12 Sobre o autor Professor de Ciências da Computação, Ciências Biológicas, Engenharia Biomédica, Engenharia Elétrica, Neurociências e Psicologia. Pesquisa em: Inteligência Artificial e Teoria do Cérebro University of Southern California Principais Publicações de 1964 a 1999: Brains, Machines and Mathematics The Mirror System Hypothesis. Linking Language to Theory of Mind Co-Evolution: Human Consciousness, Communication and Intelligence; Neural Organization: Structure, Function, and Dynamics The Construction of Reality; The Handbook of Brain Theory and Neural Networks; The Metaphorical Brain 2: Neural Networks and Beyond Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

13 Análise Bibliográfica
1750, L’homme machine, Offray de la Mettrie 1852, An introduction to the study of experimental medicine, Claude Bernard 1868, On governors, James Clerk Maxwell 1932, Barlett 1936, Computer machinery and intelligence, Allan Turing 1943, A logical calculus of the ideas immanent in nervous activity, Warren McCulloch e Walter Pitts 1943, Behavior, purpose and teleology, Rosenblueth, Wiener, Bigelow 1943, The nature of explanation, Kenneth Craik 1948, Cibernetics or control and communications in the animal and the machine, Nobert Wiener 1951, Karl Lashley 1969, Gregory Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

14 Análise Bibliográfica
1970, Mind, brain and adaptation in the nineteenth century, Robert Young 1971, Piaget 1972, Arbib, 1975, Minsky 1977, The self and its brain, Karl Popper e John Eccles 1980, Ewert, 1981, Arbib 1982, Arbib, 1982, Cognitive neurophysiology: signs of language in the brain,, Arbib; Caplan; Marshall 1982, Cybernetics: the view from Brain Theory, Ballard e Brown 1982, Minds, brains and programs, Jonh Searle 1982, Vision, Marr Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

15 Análise sobre a cibernética e as raízes da Ciência Cognitiva
COGNITIVE SCIENCE: THE VIEW FROM BRAIN THEORY Michael Arbib Análise sobre a cibernética e as raízes da Ciência Cognitiva Primeiras comparações do corpo humano com as máquinas, desde 1750 até a data do artigo Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

16 Teoria do Controle Biológico Modelamento neural
COGNITIVE SCIENCE: THE VIEW FROM BRAIN THEORY Michael Arbib As cinco subdisciplinas que conformam o estudo interdisciplinar do mente, cérebro e máquina Teoria do Controle Biológico Modelamento neural Inteligência Artificial Psicologia Cognitiva Teoria do Cérebro Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

17 As teorias de Organização Biológica são ignoradas
COGNITIVE SCIENCE: THE VIEW FROM BRAIN THEORY Michael Arbib Crítica: A área de Inteligência artificial é totalmente ignorada no artigo, principalmente no campo da Machine Vision ou Sistema de Inspeção Automatizada As teorias de Organização Biológica são ignoradas Apenas são consideradas as teorias de “Symbol Manipulation” ou manipulação de símbolos Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

18 Modelos linguísticos considerados não incluem:
COGNITIVE SCIENCE: THE VIEW FROM BRAIN THEORY Michael Arbib Modelos linguísticos considerados não incluem: Julgamentos de sentenças gramaticais Tempo de resposta e dados de movimento do olho na sentença de compreensão Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

19 Computação Cooperativa Integração Senso-motora
COGNITIVE SCIENCE: THE VIEW FROM BRAIN THEORY Michael Arbib O artigo concentra-se demasiado nos processos simbólicos em detrimento da análise necessária de: Teoria de Controle Computação Cooperativa Integração Senso-motora O estudo de Arbib está em entender a separação entre o que o artigo trata (inteligência artificial e psicologia cognitiva) e fisiologia e anatomia de redes neurais (controle biológico e modelamento neural) Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

20 Acredita que pode ser superado pelos avanços em neurofisiologia
COGNITIVE SCIENCE: THE VIEW FROM BRAIN THEORY Michael Arbib Acredita que pode ser superado pelos avanços em neurofisiologia Considera ainda que estudos relacionados com filosofia e neurociências são fundamentais em concordância com as teorias de Karl Popper. Estudos sobre os problemas do último século devem ser avaliados sob a luz da tecnologia disponível atualmente. O artigo cita apenas 7 trabalhos em neurociências e por isso a principal recomendação é que a pesquisa do autor concentre-se também em comportamento, neuroanatomia comparativa, neuroetologia e neurofisiologia, neurologia. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

21 Acredita que pode ser superado pelos avanços em neurofisiologia
COGNITIVE SCIENCE: THE VIEW FROM BRAIN THEORY Michael Arbib Conclusões: Acredita que pode ser superado pelos avanços em neurofisiologia Considera ainda que estudos relacionados com filosofia e neurociências são fundamentais em concordância com as teorias de Karl Popper. Estudos sobre os problemas do último século devem ser avaliados sob a luz da tecnologia disponível atualmente. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

22 COGNITIVE NEUROSCIENCE: MORE PLAIN TALK
Michael S. Gazzaniga

23 Sobre o autor Pesquisa em Neurociências
Professor de Neurociências cognitivas University of California Principais Publicações de 1997 a 2002: The Brain and The Mind The Cognitive Neurosciences The Ethical Brain The Social Brain, Mind Matters Nature's Mind Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

24 COGNITIVE NEUROSCIENCE: MORE PLAIN TALK
Michael S. Gazzaniga A afirmação do artigo de que o que faz os pesquisadores em ciências cognitivas “testar o projeto de sistemas de informação do ponto de vista comportamental” é uma aproximação bastante deficiente para descrever como a mente humana trabalha. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

25 Portanto são três os níveis de trabalho:
COGNITIVE NEUROSCIENCE: MORE PLAIN TALK Michael S. Gazzaniga O que fazem são estudos detalhados das funções cerebrais com todo o processamento de informação incluído. Portanto são três os níveis de trabalho: Ciências cognitivas Neurociências básicas Neurociências cognitivas Exemplifica com estudos de memória Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

26 COGNITIVE SCIENCE: A NEW PATCH IN THE QUILT
Saul Gorn

27 Sobre o autor Pesquisa em Computação e Ciência da Informação
University of Pennsylvania Memorial Saul Gorn de Tributo à contribuição à Informática Principais publicações estão entre 1957 a 1984 Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

28 Análise Bibliográfica
Relatório Sloan (que definiu a Ciência Cognitiva) Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

29 COGNITIVE SCIENCE: A NEW PATCH IN THE QUILT
Saul Gorn As diferenças entre as formas de entender o problema são inúmeras: Zenon traz estritamente a história da cibernética e Gorn trata da história da semiótica. A geração e aquisição de conhecimento são para Zenon do artigo neural e psicológico. Para Gorn é social e antropológico. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

30 Ele tem inúmeras perguntas para o autor do artigo.
COGNITIVE SCIENCE: A NEW PATCH IN THE QUILT Saul Gorn Para esse autor, Ciências Cognitivas são geração e reconhecimento de conhecimento e Ciência da Informação é representação de idéias. Ele tem inúmeras perguntas para o autor do artigo. Mas ele acredita nas convergências das duas disciplinas, pois ainda estamos no período de transição Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

31 REFLECTIONS ON THE STRUCTURE OF AN INTERDISCIPLINE
Allen Newell

32 Sobre o autor Pesquisa em Inteligência Artificial
Universidade de Carnegie-Mellon Principais publicações entre e 1993 Logic Theorist GPS A Case Study in Generality Computer Structures Human Problem Solving Designing Computers and Digital Systems Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

33 Análise Bibliográfica
1976, Sloan Report, 1967, Cognitive Psychology, Ulric Neisser 1950, Broadbent, Bruner, Chomsky, Miller, Newell e Simon Swets e Tanner Neisser, Posner e Sternberg 1966, Cartesian Linguistics, , Noam Chomsky 1981, Cowan 1960, Hilary Putnam 1979, Laferriere Warren McCulloch e Roman Jakobson 1962, Thomas Huhn 1970, Lakatos George Miller, Herbert Simon e John Von Neumann 1968, Quilian 1973, Anderson e Bower 1977, Schank e Abelson Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

34 REFLECTIONS ON THE STRUCTURE OF AN INTERDISCIPLINE
Allen Newell Apresenta a Ciência Cognitiva, como as seis disciplinas tratadas no Relatório Sloan e apresentada no artigo: Psicologia Filosofia Lingüística Antropologia Neurociências Ciência da Computação E todos eles, com exceção de uma parte das ciências da computação, a inteligência artificial, estão ausentes do relatório. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

35 Prova porque cada uma é uma parte vital da Ciência Cognitiva
REFLECTIONS ON THE STRUCTURE OF AN INTERDISCIPLINE Allen Newell Ele apresenta o papel capital de cada uma delas para o entendimento pleno da Ciência Cognitiva a fim de mostrar a complexidade de cada e apontar para aquelas mais basilares que outras. Prova porque cada uma é uma parte vital da Ciência Cognitiva Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

36 REFLECTIONS ON THE STRUCTURE OF AN INTERDISCIPLINE
Allen Newell Mostra as semelhanças entre o desenvolvimento da história da Ciência Cognitiva e a Ciência do Comportamento Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

37 REFLECTIONS ON THE STRUCTURE OF AN INTERDISCIPLINE
Allen Newell Apresenta os conceitos de como se forma uma disciplina e como se forma uma interdisciplina: A decomposição da ciência em disciplinas é um fato e é necessariamente imperfeita. Interdisciplinas representam o interesse mútuo de grupos de cientistas com interesse comum cooperando cada um com o outro. Então, interdisciplinas podem ser permanentes e institucionalmente estáveis na estrutura da ciência Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

38 REFLECTIONS ON THE STRUCTURE OF AN INTERDISCIPLINE
Allen Newell A divisão das disciplinas muda com a história. Às vezes, o nascimento de uma nova ciência precipita o declínio de outra, como por exemplo a filosofia natural deu lugar a física e a química. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

39 INFORMAVORES George A. Miller

40 Sobre o autor Pesquisa em Pscicologia e Neurociências cognitivas e linguística Princeton University Principais publicações 1957 a 1998: The Magical Number Seven, Plus or Minus Two: Some Limits on our Capacity for Processing Information The cognitive revolution: a historical perspective WorldNet Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

41 What’s is life, 1945, Erwin Schrödinger
Análise Bibliográfica What’s is life, 1945, Erwin Schrödinger Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

42 INFORMAVORES George A. Miller As analogias desde sempre ajudaram a compreender os fenômenos naturais. São muitos os exemplos. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

43 INFORMAVORES George A. Miller Por isso, há como fazer o mesmo com os estudos de informação. Por exemplo, se o corpo precisa de energia para diminuir a entropia , a mente precisa ingerir informação. É a matemática da entropia e a matemática da informação. Todos os organismos evoluídos são consumidores de informação, são portanto, informavores. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

44 INFORMAVORES George A. Miller Também da perspectiva da psicologia o artigo traz afirmações incompletas para o entendimento da Ciência Cognitiva. Está muito cedo para dizer qual será o futuro da Ciência da Informação. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

45 Autores que Estudam as Ciências Cognitivas e sua
Intersecção com a Ciência da Informação, Segundo Nicholas Belkin

46 Ciências Cognitivas X Ciência da Informação
Belkin, N. J. (1984). Cognitive models and information transfer. Social Science Information Studies, 4, Belkin, N. J. (1990) The cognitive viewpoint in information science. Journal of information Science, 16, Belkin, N.J., Oddy, R.N., & Brooks, R. (1982) ASK for information retrieval: Part1, Journal of Documentation, 38 (2), 61-71 Belkin, Nicholas J. The cognitive viewpoint in information science. Journal of Information Science, v. 16, p , 1990. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

47 Ciências Cognitivas X Ciência da Informação
Brookes, B.C. (1975). The fundamental problem of information science. In V. Horsnell (Ed.), Informatics 2. London: Aslib. Brookes, Bertram C. The foundations of information science. Part.I. Philosophical aspects. Journal of Information Science, v. 2, p , 1980 Brookes, B. C. Developing cognitive viewpoint in information science. In: International Workshop On The Cognitive viewpoint , Belgium. [Belgium] : University of Ghent, p Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

48 Ciências Cognitivas X Ciência da Informação
Dervin, B. and Nilan, M. (1986) Information needs and uses: a conceptual and methodological review. Annual Review of Information Science and Technology. 21: 3-33. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

49 Ciências Cognitivas X Ciência da Informação
Taylor, R. S. (1991). Information use environments. In B. Dervin & M. J. Voigt, M (Eds.), Progress in Communication Sciences, 10 (pp ). Norwood, NJ: Ablex. Taylor, R.S. (1968). Question-negotiation and information seeking in libraries. College and Research Libraries, 290), Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

50 Ciências Cognitivas X Ciência da Informação
Wersig, G. and Neveling U. (1975) The phenomena of Information Science. The Information Scientist, Vol. 9, No. 4, pp  Wersig, G. and Windel G. (1985). Information Science needs a theory of action. Social Science Information Studies 5: Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

51 Os Pioneiros e Obras Clássicas em Ciências da Informação

52 PAUL OTLET (1868-1944) Pioneiros
Nascido em Bruxelas, Paul Otlet é considerado o fundador das ciências da informação e da documentação. Em 1892, fundou o Escritório Internacional de Bibliografia, em parceria com Henri Lafontaine. Três anos mais tarde, transformaram o escritório em Instituto Internacional de Bibliografia e lançaram o Repertóire Bibliographique Universel - RBU. Em 1905, criaram a Classificação Decimal Universal, inspirada na obra de Melvil Dewey, na qual introduziram níveis hierárquicos entre as áreas do conhecimento. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

53 Pioneiros PAUL OTLET ( ) Em 1920, Paul Otlet organizou o primeiro congresso mundial de bibliografia e de documentação. Com a transformação, em 1931, do Instituto Internacional de Bibliografia em Instituto Internacional de Documentação, pela primeira vez o termo documentação foi utilizado intitulando um organismo internacional. Em 1934, produziu o livro Traité de Documentation, na qual a noção de documentação é extendida além do livro, o que de certa forma antecipa a questão dos novos suportes de informação como portadores de memória. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

54 SAMUEL CLEMENT BRADFORD (1878-1948)
Pioneiros SAMUEL CLEMENT BRADFORD ( ) Samuel Bradford é conhecido por seu o autor da Lei de Bradford ou Lei de Dispersão. Explicitada no artigo intitulado Sources of information on specific subjetcs, Engineering, v. 137, p.85-86, 1934, o autor sugere que através da medição da produtividade dos periódicos, pode-se estabelecer o núcleo principal e as áreas de disperção de um determinado assunto. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

55 SAMUEL CLEMENT BRADFORD (1878-1948)
Pioneiros SAMUEL CLEMENT BRADFORD ( ) Foi presidente da FID - Federation Internationale d´Information et de Documentation, após o fim da 2ª Guerra Mundial. Em 1948, ano de sua morte, publicou o livro Documentation, na qual apresenta sua visão sobre o trabalho na área da documentação. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

56 VANNEVAR BUSH (1890-1974) Pioneiros
Foi presidente da Carnegie Institute, em Washington e presidiu o National Advisory Committee for Aeronautics, em 1939. Foi também diretor do Office of Scientific Research and Development. Bush propôs o desenvolvimento de um computador analógico. A sua concepção de Memex e seu artigo intitulado As We May Think, publicado na Atlantic Monthly, em 1945 são as suas grandes obras para a Ciência da Informação. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

57 SHIYALI RAMAMRITA RANGANATHAN (1892-1972)
Pioneiros SHIYALI RAMAMRITA RANGANATHAN ( ) Bibliotecário indiano, em 1916, graduou-se em Matemática na University of Madras e lecionou durante sete anos em três das faculdades desta universidade. Durante sua atuação como professor preocupou-se com o ensino e a pesquisa, o que contribuiu para a sua vontade de melhorar as condições da biblioteca na qual trabalhava. É uma das mais influentes personalidades no campo da Biblioteconomia e pode ser considerado o "Pai da Biblioteconomia" na Índia. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

58 SHIYALI RAMAMRITA RANGANATHAN (1892-1972)
Pioneiros SHIYALI RAMAMRITA RANGANATHAN ( ) Suas principais contribuições para a classificação foram à criação da Colon Classification, publicada em 1933 e a noção de faceta ou categoria, no qual atribuiu o nome de PMEST, que representa Personalidade, Matéria, Energia, Espaço e Tempo. É também o autor das cinco leis da Biblioteconomia, a saber: os livros são para serem usados; a cada leitor o seu livro; para cada livro o seu leitor; poupe o tempo do leitor e a biblioteca é uma organização em crescimento. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

59 ALEXANDER IVANOVICH MIKHAÏLOV (1905-1988)
Pioneiros ALEXANDER IVANOVICH MIKHAÏLOV ( ) É conhecido pela sua atuação decisiva no desenvolvimento da informação enquanto uma disciplina científica. Foi um dos fundadores do Viniti, a primeira instituição de informação científica e tecnológica, da antiga URSS, tendo se tornado seu diretor em 1956. Sua carreira como cientista foi estreitamente ligada ao desenvolvimento da informação científica e tecnológica, ocupando, inclusive, vários cargos governamentais importantes e contribuído em diferentes instituições de ensino superior. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

60 ALEXANDER IVANOVICH MIKHAÏLOV (1905-1988)
Pioneiros ALEXANDER IVANOVICH MIKHAÏLOV ( ) Produziu cerca de 200 trabalhos científicos onde tratou do objeto de estudo das ciências da informação, seus métodos e sua tendências de desenvolvimento. No período entre 1958 até a sua morte, teve uma grande atuação na Fédération Internationale d´Information et de Documentation - FID, destacando-se como membro do conselho e como vice-presidente. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

61 BERTRAM C. BROOKES (1910-1991) Pioneiros
Brookes começou sua carreira como professor de Matemática e Estatística, na Grã-Bretanha. Trabalhou, pouco tempo depois, na University College London - UCL onde ele começou a se interessar pelos problemas da informação, como atividade prática mas também como objeto de estudo empírico e teórico. Suas idéias influenciaram vários estudiosos, como Nicholas Belkin que consideraram a ciência da informação a partir de uma visão cognitiva. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

62 BERTRAM C. BROOKES (1910-1991) Pioneiros
Em 1969, publicou seu primeiro artigo, denominado: Bradford´s Law and the Bibliography of Science, Nature, v. 224, p , 1969. Entre 1980 e 1981, Brookes publicou uma importante série de artigos sobre a ciência da informação, intitulados: The Foundations of Information Science, Journal of Information Science, v. 2, p ; p ; p , 1980 e v.3 p.3-12, 1981. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

63 CLAUDE E. SHANNON (1916- ) Pioneiros
Nasceu em Michigan, nos Estados Unidos. Foi engenheiro e professor do Massachusetts Institute of Technology, MIT e pesquisador do National Defense Research Committee e do Bell Telephone Labs. Produziu uma obra intitulada A Mathematical Theory of Communication, na qual considera a "transmissão da informação como um fenômeno estatístico". Recebeu vários prêmios, incluindo o de Medalha de Honra pelo Institute of Electrical and Electronics Engineers. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006

64 HAROLD BORKO (1922- ) Pioneiros
Foi professor da School of Library Service, da University of California - UCLA. Em 1968, quando o American Documentation Institute mudou seu nome para American Society for Information Science, o autor produziu um artigo que visava fornecer uma definição para a área de Ciência da Informação, intitulado Information science: what is it? American Documentation, v.19, n.1, p.3-5, Jan Em 1988 e 1994, recebeu prêmios da ASIST, incluindo o prêmio de Honra ao Mérito. Pesquisa em Ciência da Informação Professores: Suzana Mueller e Antônio MIranda 20/06/2006


Carregar ppt "Information Science: its roots and relations as viewed fórum the perspective of cognitive science Zenon Pylyshyn Seção 1 do livro “The study of information:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google