A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Capacitação dos gestores da Saúde Tema: VIOLÊNCIA Edinete Maria Rosa Doutora em Psicologia Social pela USP Professora do Departamento de Psicologia Social.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Capacitação dos gestores da Saúde Tema: VIOLÊNCIA Edinete Maria Rosa Doutora em Psicologia Social pela USP Professora do Departamento de Psicologia Social."— Transcrição da apresentação:

1 Capacitação dos gestores da Saúde Tema: VIOLÊNCIA Edinete Maria Rosa Doutora em Psicologia Social pela USP Professora do Departamento de Psicologia Social e do Desenvolvimento da UFES e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia (mestrado e doutorado) UFES – 28 de SETEMBRO de 2010

2 Primeira parte: Diferenciar violência e criminalidade. Conceituação da violência. Conceituação da criminalidade. Como somos atingidos pela violência e criminalidade hoje?

3 Segunda Parte Violência na família; Violência Doméstica e Intrafamiliar; Tipos de violência; Violência Contra Crianças e Adolescentes; O que fazer em caso de suspeita ou confirmação de violência

4 Terceira Parte Violência Sexual contra crianças e adolescentes Quem são as vítimas? Quem são os agressores? Consequências para a vítima Como afeta o desenvolvimento psicológico da criança.

5 Quarta Parte Violência Contra o idoso Tipos de violência Fatores de risco Fatores de proteção Rede de apoio

6 Violência e Criminalidade O que é violência?

7 Violência e Criminalidade O que é criminalidade?

8 Violência e Criminalidade A violência e a criminalidade têm extensão?

9 A subnutrição e fome matam uma criança no mundo em cada seis segundos, ou nove em cada minuto. Em todo o mundo morrem de fome a cada ano mais de cinco milhões de crianças (Unicef, 2010).

10 Cerca de 10 anos passados desde que foi lançado o desafio do Milenio -de reduzir a fome no mundo para metade até , o número de pessoas afectadas pela insegurança alimentar (fome e subnutrição) aumentou em 18 milhões, ascendendo a 852 milhões no final de 2002.

11 Cerca de 1,637 (5%) milhão de crianças entre 5 e 14 anos fazem algum tipo de trabalho no Brasil. (Unicef,2010)

12

13

14 Violência A violência tem uma vasta e difícil definição- não envolve somente dados objetivos. Didaticamente podemos dividi-la em: violência física, sexual, psicológica, negligência, simbólica, racial, urbana, etc... Ou estrutural (classes); sistêmica (autoritarismo) e doméstica.

15 Organização Mundial de Saúde Uso intencional de força física ou do poder, real, ou em ameaça, contra si próprio, contra outra pessoa, ou contra um grupo ou comunidade que possa resultar ou tenha alta probabilidade de resultar em morte, lesão, dano psicológico, problemas de desenvolvimento ou privação (OMS, 2002, p. 5).

16 Violência O uso indevido da cultura como explicação para os fenômenos relacionados à violência pode naturalizá- la.

17 O que é Violência? Dificuldades do reconhecimento de determinados tipos de violência. Principalmente da violência doméstica e a institucional. Constitui-se na intervenção física de um indivíduo ou grupo contra outro indivíduo ou grupo Pressupõe, em tese, que a intervenção seja voluntária ou intencional por parte do agente que a exerce, apesar da emotividade que pode acompanhar

18 Definição de violência 1) tudo o que age usando a força para ir contra a natureza de algum ser (é desnaturar); 2) todo ato de força contra a espontaneidade, a vontade e a liberdade de alguém (é coagir, constranger, torturar, brutalizar); 3) todo ato de violação da natureza de alguém ou de alguma coisa valorizada positivamente por uma sociedade (é violar); 4) todo ato de transgressão contra o que alguém ou uma sociedade define como justo e como um direito (Chauí, 1999, p.03).

19 Definição de violência Há uma violência quando, numa situação de interação, um ou vários atores agem de maneira direta ou indireta, maciça ou esparsa, causando danos a uma ou várias pessoas em graus variáveis, seja em sua integridade física, seja em sua integridade moral, em suas posses, ou em suas participações simbólicas e culturais (Michaud, 1989, p. 11).

20 Definições de Violência Hanna Arendt – Em seu livro Sobre a violência distingue cinco palavras que costumamos usar como sinônimas: Poder – habilidade humana para agir em concerto; Vigor – entidade individual; Força – energia liberada por movimentos físicos ou sociais; Autoridade – reconhecimento inquestionável; Violência – instrumental.

21 Violência – H. Arendt A violência não gera poder, pelo contrário, ela aparece quando o poder está ameaçado. Poder e violência são opostos; onde um domina absolutamente, o outro está ausente. A violência pode ser justificada porque traz queixas à atenção pública;

22 Violência – H. Arendt Denuncia uma ausência de diálogo e, em última instância, reclama a falta de cidadania. A burocratização da vida pública implica uma atração pela violência.

23 Violência – H. Arendt A violência é um fenômeno cultural que advém da tentativa de arrancar as máscaras da hipocrisia e da mentira, e da consciência de uma injustiça praticada. Dessa forma, a violência teria um papel retórico a desempenhar, dramatizando queixas e trazendo-as à atenção pública, visando a alcançar objetivos a curto prazo e assim operar reformas em uma ordem política dada.

24 A violência não é visualizada... O caráter emancipatório da violência, de que diz Arendt, não é visualizado dentre outras coisas pela banalização da violência. A banalização bloqueia o pensamento analítico e o discurso crítico a respeito das bases sociais e difusas onde estão as verdadeiras raízes da violência.

25 A violência esconde... Se a violência é banalizada, então, ela esconde uma certa realidade. Ela esconde inclusive algumas formas de violência. As desigualdades econômicas, sociais e culturais, as exclusões econômicas, políticas e sociais, o autoritarismo que regula as relações sociais, a corrupção como forma de funcionamento das instituições, o rascismo, o sexismo, as intolerâncias religiosa, sexual e política não são consideradas formas de violência. (M. Chauí)

26 Como ela esconde? Dispositivos jurídico; define um certo tipo de violência e suas formas. Dispositivo de exclusão; distingue entre nós brasileiros não violentos e eles violentos. Dispositivo de distinção entre o essencial e o acidental; a violência é um acidente na superfície social. (M. Chauí); Dispositivo científico; determinação do objeto; Dispositivo político ; apatia para a particpação e a concentração das decisões.

27 Criminalidade Crime: qualquer violação grave da lei moral, civil ou religiosa; ato ilícito. Fato típico e antijuridico. Criminalidade: natureza ou estado do que é criminal; conjunto de atos criminosos cometidos em um meio dado. BUSCAR AUTOR.

28 Criminalidade Entre os anos 1980 e 2000, foram cometidos assassinatos no Brasil. (IBGE, 2004); Isso equivale dizer que uma pessoa foi assassinada a cada 20 minutos. Pouco menos que o nº de mortos nas grandes guerras no mesmo período. (Nascimento, 2004) Em 2003 eram 1 pessoa a cada 12 minutos.

29 Características destes crimes (homicídios) Onde acontecem? Vilas e favelas dos grandes centros urbanos: SP, RJ, PE e ES. Quem são as vítimas? Jovens (14 a 25 a.), pobres e negros. Circunstâncias? Drogas


Carregar ppt "Capacitação dos gestores da Saúde Tema: VIOLÊNCIA Edinete Maria Rosa Doutora em Psicologia Social pela USP Professora do Departamento de Psicologia Social."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google