A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PARTE IV Violência Contra o Idoso

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PARTE IV Violência Contra o Idoso"— Transcrição da apresentação:

1 PARTE IV Violência Contra o Idoso

2 Maus-tratos contra Idosos
Maus tratos: “uma ação única ou repetida, ou ainda ausência de uma ação devida, que causa sofrimento ou angústia, e que ocorre em uma relação em que haja expectativa de confiança” (Action on Elder Abuse, apud Caderno de violência contra a pessoa idosa, 2007).

3 Maus-tratos contra Idosos
... Toda ação ou omissão que prejudica o bem-estar, a integridade física, psicológica ou a liberdade e o direito ao pleno desenvolvimento do idoso sendo praticados por familiares ou pessoas que convivam no espaço doméstico com o idoso. Pode ser cometida dentro ou fora de casa (Caderno de violência contra a pessoa idosa, p28)

4 Violência Física • É o uso da força física para compelir os idosos a fazerem o que não desejam, para feri-los, provocar dor, incapacidade ou morte. Podem-se citar como exemplo tapas, beliscões, contusões, queimaduras, contenção.

5 Violência Psicológica
Corresponde a agressões verbais ou gestuais com o objetivo de aterrorizar, humilhar, restringir a liberdade ou isolar do convívio social.

6 Violência Sexual Ato ou jogo sexual utilizando pessoas idosas. Esses abusos visam a obter excitação, relação sexual ou práticas eróticas por meio de aliciamento, violência física ou ameaças, sem o consentimento da pessoa idosa.

7 Abandono É uma forma de violência que se manifesta pela ausência ou deserção dos responsáveis governamentais, institucionais ou familiares de prestarem socorro a uma pessoa idosa que necessite de proteção e assistência.

8 Negligência Refere-se à recusa ou à omissão de cuidados devidos e necessários aos idosos por parte dos responsáveis familiares ou institucionais.

9 Violência Financeira ou Econômica
Consiste na exploração imprópria ou ilegal ou ao uso não consentido pela pessoa idosa de seus recursos financeiros e patrimoniais.

10 Violência Medicamentosa
É administração por familiares, cuidadores e profissionais dos medicamentos prescritos, de forma indevida, aumentando, diminuindo ou excluindo as dosagens estabelecidas. (Caderno de Violência Contra a Pessoa Idosa – 29)

11 No Brasil, os idosos passaram a partir de 2003 a contar com um instrumento legal de proteção contra a violência. Pela lei número de 1º de outubro de 2003 passou a vigorar o Estatuto do Idoso que versa em seu artigo quarto: “Nenhum idoso será objeto de qualquer tipo de negligência, discriminação, violência, crueldade e opressão, e todo atentado a seus direitos, por ação ou omissão, será punido na forma da lei”

12 Pesquisas Analise de boletins de ocorrência em SP, no período de 1991 a 1998, apontou que a violência psicológica é a forma de maus tratos mais frequente registrada naquela delegacia, seguida da violência física (Instituto Brasileiro de Ciências Criminais , 2000).

13 No Brasil no ano de ,4% das mortes em indivíduos com mais de 60 anos ocorreram por causas externas. (Gawryszewski et al., 2004)

14 Pesquisa realizada por Gaioli et al (2008) no município de Ribeirão Preto-SP analisou os registros relacionados a maus tratos a idosos encontrados nas delegacias de polícia no ano de 2005 utilizando laudos de exames de corpo de delito. constatou-se que 87% foram vitimas de maus-tratos no domicílio e 13% foram vitima de outra forma de violência. 57% daqueles que sofreram violência não procuraram atendimento médico Quanto ao tipo de lesão que foi mais recorrente 36% foram vitima de traumatismo

15 A percepção da violência
Pesquisa coordenada por Aguas (1996) revelou: Argentina 90% dos idosos percebiam a violência através de agressividade, insulto com palavras, falta de respeito, indiferença e abandono. Apenas 10% referiam questões sociais e aspectos econômicos.

16 A percepção da violência Chile
26,8% dos idosos apontaram já ter sofrido alguma forma de violência e 3,2% todas as formas de violência. Os que sofrera maus-tratos psicológicos somaram 55,1% da amostra.

17 A percepção da violência Brasil
65%, consideravam maus-tratos a forma preconceituosa como são tratados pela sociedade em geral, as baixas aposentadorias, o desrespeito que sofrem nos transportes públicos e a falta de leitos hospitalares para idosos. O nível micro só foi relatado como abandono por parte das famílias.

18 Em 2001, a organização Mundial de Saúde coordenou um estudo multicêntrico em oito países (Argentina, Áustria, Brasil, Canadá, Índia, Quênia, Líbano e Suécia) sobre a percepção que os idosos e profissionais de saúde tinham sobre a questão da violência.

19 No Brasil, este estudo foi realizado na cidade do Rio de Janeiro e a violência estrutural aparece em maior destaque descrita por fenômenos tais quais: desrespeito dos motoristas de ônibus, a falência da saúde pública, fazendo com que os aposentados gastem o dinheiro com remédios e planos de saúde. Este estudo também mostrou que uma das causas da violência, na visão dos idosos e dos profissionais de saúde, seria a ausência de políticas públicas que garantam os direitos dos cidadãos.

20 Fatores de risco Todo evento que se configura como um obstáculo ao nível individual ou ambiental e que potencializa a vulnerabilidade do indivíduo a resultados desenvolvimentais negativos (Pesce, Assis, Santos e Carvalho, 2004)

21 Fatores de risco dependência econômica do cuidador da pessoa idosa,
o abuso do álcool e/ou drogas pelo familiar cuidador (Grossi e Souza, 2003).

22 Fragilidade, Estado fisiológico e vulnerabilidade da própria velhice, Despreparo da família, Condições sociais e econômicas precárias. (Freitas et al., 2006)

23 Utilização do álcool pelo cuidador,
Falta de privacidade e autonomia por parte dos idosos (Swageerty et al, 2006). Ageismo - discriminação do idoso. (Couto e Koller, 2005).

24 Fatores de Proteção São fatores com potencial de minorar eventuais efeitos negativos ou disfuncionais na presença do risco. São entendidos também como mediadores (Cowan, Cowan e Schulz, 1996)

25 Fatores de Proteção Em relação às reações de enfrentamento dos idosos diante de uma situação de violência verificou-se muitos deles recorriam à religião ou a outros parentes (Silva, Oliveira, Joventino e Moraes, 2008).

26 Rede de Apoio Laços sociais reduzem os riscos de depressão entre idosos e aumentam sua auto-confiança (Garcia, et al. 2004). Melhor habilidade em nível cognitivo (Bourque, et. al. 2005)

27 Rede de Apoio A rede social influencia diretamente a saúde e o bem estar porque fornece fontes de auto-estima, de vínculos afetivos, aumento da competência, reforço do senso de pertença, fortalecimento da imagem pessoal e promoção do senso de auto- eficácia (Samuelson, 1996).

28 (Augusto Cury, Dez leis para ser feliz da Editora Sextante, 2003)
Mensagem final (Augusto Cury, Dez leis para ser feliz da Editora Sextante, 2003)

29 “Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um “não”. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta”.


Carregar ppt "PARTE IV Violência Contra o Idoso"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google