A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Acadêmicos: ANA ELISE CARDOSO INÁCIO; BETINA SOUZA MENDES; JEAN COELHO; REJANE ESTHER VIEIRA; RULYAN ALMEIDA. Educar Para Preservar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Acadêmicos: ANA ELISE CARDOSO INÁCIO; BETINA SOUZA MENDES; JEAN COELHO; REJANE ESTHER VIEIRA; RULYAN ALMEIDA. Educar Para Preservar."— Transcrição da apresentação:

1 Acadêmicos: ANA ELISE CARDOSO INÁCIO; BETINA SOUZA MENDES; JEAN COELHO; REJANE ESTHER VIEIRA; RULYAN ALMEIDA. Educar Para Preservar

2 INTRODUÇÃO Conhecimento do projeto; Contato com coordenadoras; Foco na Avaliação de Resultados, Transparência nas relações com cidadãos e agentes internos, e responsabilização dos agentes; Avanços e desafios na promoção da Accountability.

3 BREVE DESCRIÇÃO DO PROGRAMA A Escola do Mar de Florianópolis é um projeto da Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis. VISÃO: Ser um espaço de referência em Educação Marinha e Costeira na região da Grande Florianópolis. PRINCÍPIOS: Valorização e construção de identidades; Respeito à diversidade; Desenvolvimento das múltiplas dimensões humanas PÚBLICO ALVO: estudantes e educadores de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio.

4 BREVE DESCRIÇÃO DO PROGRAMA PARCEIROS: UFSC (compartilhamento da sede com o Projeto Fortalezas da Ilha de Santa Catarina e o Curso de Oceanografia; o Instituto Carijós (orientação para as Trilhas e cursos de capacitação em Educação Ambiental); Consultorias Independentes/Voluntários ; Instituto Habitasul; EPAGRI; FLORAM; MARINHA DO BRASIL; Sapiens Parque. EQUIPE DE TRABALHO: Coordenação:Silvane Dalpiaz (bióloga e educadora ambiental) Maria Terezinha (assessora técnica pedagógica); Equipe de embarcação: 4 pessoas; Manutenção, serviços gerais: 2 pessoas; Assessoria técnica: engenheiro, biólogo, oceanógrafo e voluntários esporádicos.

5 PROBLEMÁTICA Aumento populacional, principalmente no verão traz problemas sócio-ambientais como o aumento dos esgotos clandestinos e ocupação irregular de empreendimentos imobiliários. O município busca construir uma política ambiental que concilie a vocação turística da cidade, que é o mar, com a vocação econômica, baseada na pesca e na maricultura. A Escola do Mar visa contribuir para a sustentabilidade, através da sensibilização de cidadãos aos problemas ambientais do município e da região. Discutir temas do meio ambiente, mostrando, principalmente, a necessidade de preservação e proteção da fauna e flora.

6 ESCOPO DO PROJETO OBJETIVO GERAL: Realizar atividades que contribuam com a sustentabilidade na Ilha de Santa Catarina e seu entorno. É por meio da sensibilização dos cidadãos aos problemas ambientais do município e região, organizando, além de atividades de Educação Ambiental para o Ensino Infantil, Fundamental e Médio, eventos de cunho educativo e pedagógico, com ênfase em educação marinha e costeira.

7 ESCOPO DO PROJETO OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Atendimento às crianças, adolescentes, jovens da rede de ensino do município de Florianópolis e de SC. Elaboração de práticas que visem a criação de habilidades e competências nas pessoas atingidas pelas ações da Escola do Mar para o enfrentamento de problemas ambientais locais; Proporcionar atividades e eventos de formação de educadores nos assuntos relacionados aos ambientes marinhos e costeiros; Contribuir para a organização de grupos - voluntários, profissionais, instituições, associações, cooperativas, comitês, entre outros - que atuem em programas de intervenção em educação marinha e costeira, apoiando e valorizando suas ações;

8 ESCOPO DO PROJETO Fomentar a ação conjunta através de parcerias, para a elaboração e execução de projetos. Estimular, apoiar, elaborar e executar pesquisas nas diversas áreas científicas. Incentivar iniciativas da comunidade que valorizem sua cultura, seu espaço físico-geográfico e seus direitos constitucionais; Colocar a educação ambiental marinha e costeira como alternativa ao entendimento do ambiente, ou seja, onde além do respeito à natureza, se tenha também respeito à família, à cidadania, à sócio-diversidade, à etnodiversidade, à diversidade religiosa e à diversidade sexual;

9 RESULTADOS ALCANÇADOS - 40 saídas de escuna - 10 saídas, entre outubro e dezembro de saídas de escuna, entre o período de maio a julho reuniões realizadas com colaborados e parceiros do Projeto

10 CUSTOS E ESTRATÉGIAS DE SUSTENTABILIDADE Orçamento: Especificação da despesaCréditosDespesas Diárias – civil3.000,00233,81 Material Consumo15.000,000,00 Passagens e despesas com locomoção 5.000,000,00 Serviços de consultoria6.000,000,00 Outros serviços de terceiros , ,00 Equipamentos e material permanente ,000,00 Total , ,81

11 CUSTOS E ESTRATÉGIAS DE SUSTENTABILIDADE - Formas de financiamento e estratégias para captação de recursos: Não há formas de captação de recursos próprias, todo o recurso é disponibilizado pela Secretaria Municipal de Educação, através da arrecadação municipal, e dos recursos do MEC.

12 SISTEMA DE AVALIAÇÃO Reuniões mensais e após cada evento Resolução de problemas através de reunião com a equipe envolvida, buscando a solução compartilhada; Atividades em que os objetivos não são atingidos, é feito uma reavaliação a fim de evitar futuras falhas; Está em fase de teste um formulário para professores e alunos destinado a avaliação da atividade realizada.

13 TRANSPARÊNCIA E PRESTAÇÃO DE CONTAS As despesas do projeto são encaminhadas à Gerência Administrativa-Financeira, a qual é responsável pelo orçamento do projeto; A coordenação não tem esse controle; Em relação a disponibilização de informações à sociedade, no site há informações em relação a: histórico, dados dos roteiros, público alvo, contatos, parceiros etc. Contudo não são dados referentes a resultados, avaliações e orçamento. Há um grupo virtual, onde são disponibilizadas outras informações, como atas de reuniões, agendamento de eventos, resultado de atividades.

14 RESPONSABILIZAÇÃO De acordo com a coordenação, não há mecanismos de sanção aplicados aos agentes responsáveis pelo projeto. No caso de algum problema no andamento das atividades, esse é resolvido entre o próprio grupo. São encaminhados relatórios mensais sobre o andamento das atividades ao Gerente responsável pelo projeto.

15 CONSIDERAÇÕES FINAIS Projeto claro e coerente (marco lógico); Sistemas de avaliação em andamento; Controle interno por parte da gerência – reuniões e relatórios; Mecanismos de sanção? Ampliar transparência das informações; Divulgação do orçamento; Busca da continuidade do projeto.

16 Obrigado pela atenção!


Carregar ppt "Acadêmicos: ANA ELISE CARDOSO INÁCIO; BETINA SOUZA MENDES; JEAN COELHO; REJANE ESTHER VIEIRA; RULYAN ALMEIDA. Educar Para Preservar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google