A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

R OMA Império. CÔNSUL ÚNICO DE ROMA: PRIMEIRO IMPERADOR Otávio recebeu o titulo de Augusto a passou a ter total controle sobre as decisões políticas de.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "R OMA Império. CÔNSUL ÚNICO DE ROMA: PRIMEIRO IMPERADOR Otávio recebeu o titulo de Augusto a passou a ter total controle sobre as decisões políticas de."— Transcrição da apresentação:

1 R OMA Império

2 CÔNSUL ÚNICO DE ROMA: PRIMEIRO IMPERADOR Otávio recebeu o titulo de Augusto a passou a ter total controle sobre as decisões políticas de Roma. O Senado que antes da formação do Império decidia os rumo da política, agora exercia o simples papel de conselho imperial para o Imperadores de Roma. Com a morte de Otávio Augusto em 14 d.C, sucederam-se 4 dinastias: Dinastia Júlio-Caudiana, dinastia dos Flávios, dinastia dos Antoninos e a dos Severos.

3 Manteve a república nas aparências; Pôs fim as conquistas – procurou organizar e defender as fronteiras do império; pax romana- período de paz e prosperidade em Roma Panis et circonses- pão e espetáculos de circo gratuitos ao povo: Desvia a atenção popular dos verdadeiros problemas sociais; Busca o apoio da plebe; Estado elimina na arena os marginais da sociedade

4 P AX R OMANA Inicio do Império Período de grande expansão territorial (máxima extensão do império) (ver próximo Slide) Romanização dos povos conquistados (adequação de costumes e cultura) Roma sofreu grande influencia dos povos conquistados, como exemplo podemos citar os Macedônios e os Gregos que tinham um exército regido por códigos e normas extremamente rígidos e dotados de uma organização e disciplina táctica fazendo com que o exército romano fosse o mais Profissional da antiguidade Os povos conquistados tinham liberdade para se governarem desde que seguissem um conjunto maior de regras ditados pelo império Uma alegoria da manutenção da pax romana é a prisão e condenação à morte da figura de Jesus Cristo, que, teria arrastado consigo multidões e se auto - intitulado "Rei dos Judeus", supostamente punha em perigo a paz e a estabilidade pretendidas por Roma naquela região, constituindo uma ameaça pública. A paz romana foi um dos pilares da civilização romana e da sua difusão e implantação no mundo antigo, responsável pela ordem, tranquilidade, cumprimento da lei e, acima de tudo, da obediência e culto ao imperador.

5

6 A Religião Romana No início da Civilização Romana, as crenças etruscas deu início a pratica religiosa em Roma. Os romanos faziam culto aos seus antepassados. Com o tempo passaram a adorar as divindades gregas que foram rebatizadas como nomes latinos. No período imperial, no reinado Otávio Augusto, nasceu Jesus Cristo, Fundador do Cristianismo. Com o passar dos séculos a Religião Cristã foi sendo difundida e aceita por todo o território romano. Em 391 o Cristianismo passou a ser a Religião oficial do Império Romano.

7 A Arte Romana A Produção artística de Roma inicia-se com a arte etrusca do arco e a abóbada. Com a expansão territorial, Roma assimilou em muito a cultura grega e posteriormente a cultura helenística.

8 FOTORES DE PERSEGUIÇÃO AOS CRISTÃOS Negam a origem divina do imperador; Negam a religião politeísta Romana; Combatem a escravidão; Se recusam a formar o exército Romano – barbarização do exército Romano A morte de Jesus ocorreu, provavelmente, em 33 d.C., no reinado de Tibério, o segundo imperador

9 BAIXO IMPÉRIO Fatores da crise: Faltam escravos – menos produção agrícola, aumento da inflação. Expansão do cristianismo – ameaçava os principais pilares de Roma: o militarismo, o escravismo e o caráter divino do imperador; Briga entre generais Romanos pelo poder

10 D ESTAQUES DO BAIXO IMPÉRIO Em 284 o Imperador Diocleciano procurando melhor defender o império das Invasões Bárbaras criou a Tetrarquia. O território romano foi divido em 4 partes, cada uma com governo próprio. Os Hunos, povo guerreiro vindos do Oriente, eram os mais temidos de todos os povos bárbaros. Imperador Constantino (313 D. C.): Fundou uma segunda capital para o Império: Constantinopla, no oriente Édito de Milão: concedeu liberdade de culto aos Cristãos

11 Em 395 Teodósio tornou o Cristianismo a religião oficial do império Romano e dividiu o Império em duas partes. O Império Romano do Ocidente com capital em Roma e o Império Romano do Oriente com capital em Constantinopla. A parte ocidental do império seria destruído em 476 pelos povos germânicos. Odoacro, líder dos Herulos depôs Rômulo Augusto, último Imperador de Roma e tornou-se rei da Itália. No Ocidente foram formados um grande número de reinos bárbaros. O Império Romano do Oriente que passou a ser chamado de Império Bizantino, durou ate 1453, ano em que os Mulçumanos liderados por Maomé II conquistaram a Cidade de Constantinopla.

12 C RONOLOGIA C OMPLETA 59 a.C. : Dois generais inimigos Júlio César e Pompeu se uniram ao rico comerciante Marco Licínio Crasso e passaram a chefiar o governo - Primeiro Triunvirato. 49 a.C. : Quando Crasso morreu, os dois generais entraram em guerra. César venceu e se declarou ditador. 47 a.C. : César invadiu o Egipto e proclamou Cleópatra como rainha. 45 a.C. : O ditador contratou o astrônomo egípcio Sosígenes para criar um novo calendário de 12 meses (calendário Juliano). César foi assassinado por um complô do senado, liderado por seu sobrinho e filho adotivo Bruto. Ao descobrir a conspiração, ele teria dito ao traidor a famosa frase: "Até tu, Bruto, meu filho?" 44 a.C. : César foi assassinado por um complô do senado, liderado por seu sobrinho e filho adotivo Bruto. Ao descobrir a conspiração, ele teria dito ao traidor a famosa frase: "Até tu, Bruto, meu filho?" 43 a.C. : Segundo Triunvirato formado por Marco Antônio, Otavio e Lépido

13 31 a.C. : Otaviano lutou contra os generais romanos para assumir o poder (Batalha de Accio). Cleópatra cometeu suicídio e o Egipto foi anexado ao Império Romano. 30 a.C. : Derrotada em seu complô ao lado de Marco Antônio para derrotar Otaviano. Cleópatra cometeu suicídio e o Egipto foi anexado ao Império Romano. 27 a.C. : Em 27 a.C., Otaviano recebeu o título de Augusto. Nos 41 anos de seu reinado, Otaviano acabou com um século de conflitos e iniciou um período de 200 anos de paz e prosperidade, a chamada Pax Romana. Data convencionada pelos historiadores como início do Império Romano.

14 0: Jesus nasceu em Belém, na Judéia. Nesta época, o império tinha cinco milhões de habitantes. 33: Morre Jesus Cristo em Jerusalém, crucificado; Ele nomeou seu cavalo Incitatus senador do império e mandou esculpir sua própria cabeça em todas as estátuas de deuses de Roma 37: Com a morte do imperador Tibério, assumiu em seu lugar Calígula. Ele nomeou seu cavalo Incitatus senador do império e mandou esculpir sua própria cabeça em todas as estátuas de deuses de Roma. Foi assassinado quatro anos depois. 64: Incêndio de Roma. Uma das versões sobre as causas do incêndio aponta o próprio imperador Nero (ele culpou os cristãos). 70: O imperador Tito destruiu Jerusalém. Os judeus fugiram e se espalharam para a Armênia, o Iraque, o Irã, o Egito, a península Itálica, a Grécia e a península Ibérica. O Segundo Templo foi destruído. O vulcão Vesúvio entrou em erupção e soterrou as cidades de Pompeia e Herculano durante o reinado de Tito 24/8/79: O vulcão Vesúvio entrou em erupção e soterrou as cidades de Pompeia e Herculano durante o reinado de Tito. 117: Sob o governo de Trajano, Roma conquistou a Britânia e alcançou sua maior extensão territorial, englobando o sul da Europa, o Mediterrâneo, o Egito, o Norte da África, a Gália, parte da Germânia, Mesopotâmia e atuais Bulgária, Romênia, Grécia e Turquia. (ver filme O Rei Arthur), 126: Sob o governo de Adriano foi concluída a muralha, entre a Britânia e o território dos pictos (ver filme O Rei Arthur), um pouco ao sul da atual fronteira entre Inglaterra e Escócia : Crise do século terceiro.

15 212: O imperador Caracala fez a Constitutio Antoniniana (também conhecida como Édito de Caracalla, na qual concedia a cidadania romana a todos os habitantes livres do império. Com o número de cristãos atingindo 15 milhões dos 60 milhões de habitantes de império (¼ da população total). Os cristãos eram compostos de 25% da população escrava, plebeus e até parte da elite sobretudo em Roma, partes da África e da Ásia. Diocleciano (último imperador pagão) promoveu uma nova grande perseguição. 303: Com o número de cristãos atingindo 15 milhões dos 60 milhões de habitantes de império (¼ da população total). Os cristãos eram compostos de 25% da população escrava, plebeus e até parte da elite sobretudo em Roma, partes da África e da Ásia. Diocleciano (último imperador pagão) promoveu uma nova grande perseguição. 313: Com o Édito de Milão, o imperador Constantino I acabou com a perseguição aos cristãos e declarou que o império não tem mais uma religião oficial. 330: O imperador Constantino I reconstruiu a cidade grega de Bizâncio (atual Istambul), como uma "Nova Roma". A cidade passou a ser conhecida como Constantinopla. 337: Depois da morte de Constantino, seus 3 filhos governaram o império a partir de Constantinopla, Treverorum (Trier) e Mediolanum (Milão).

16 395: Morte do imperador Teodósio I, último a governar o império unificado. Seus filhos Flávio Augusto Honório e Arcádio, governaram respectivamente o Império Romano do Ocidente (Capital: Roma) e o Império Romano do Oriente (Capital: Constantinopla). 410: Saque de Roma pelos visigodos. 452: Liderado por Átila, os hunos invadiram a península Itálica, mas não chegaram a Roma. 455: Os vândalos, germanos que migraram para o sul, instalados no norte da África (actuais Líbia, Marrocos e Tunísia), saquearam Roma. 476: Odoacro, líder dos bárbaros germânicos derrubou Rômulo Augusto, o último imperador romano, então com 15 anos de idade. Os historiadores em geral consideram este evento como o fim do Império Romano do Ocidente e o início da Idade Média. O Império Romano do Oriente, com capital em Constantinopla, ainda duraria quase mil anos, até : No auge da decadência, a cidade de Roma ficou com apenas 30 mil habitantes. Hoje tem 2,5 milhões de pessoas. 1453: Os turcos otomanos (povos de origem nómade da Ásia Central) invadiram Constantinopla (actual Istambul) e derrubaram o Império Romano do Oriente ou Império Bizantino.

17 CURIOSIDADES Durante grande parte de sua história pós-romana, a Itália foi fragmentada em vários reinos (tais como o Reino da Sardenha; o Reino das Duas Sicílias e o Ducado de Milão) e cidades-estado, mas foi unificada em 1861, [5] após um período tumultuado da história conhecido como " Il Risorgimento " ("O Ressurgimento"). No final do século XIX, através da Primeira e Segunda Guerra Mundial, a Itália possuiu um império colonial que estendia seu domínio até a Líbia, Eritreia, Somália, Etiópia, Albânia, Dodecaneso e uma concessão em Tianjin, na China. [6]Reino da SardenhaReino das Duas SicíliasDucado de Milão cidades-estadofoi unificada [5] Il RisorgimentoPrimeiraSegunda Guerra Mundialum império colonial LíbiaEritreiaSomáliaEtiópiaAlbâniaDodecanesoTianjinChina [6] A Itália moderna é uma república democrática, classificada como o 24º país mais desenvolvido do mundo [3] e com índice de qualidade de vida entre os dez primeiros do planeta. [7] O país goza de um alto padrão de vida e tem um elevado PIB nominal per capita. [8][9]repúblicademocráticapaís mais desenvolvido [3]índice de qualidade de vida [7]PIB nominal per capita [8][9]


Carregar ppt "R OMA Império. CÔNSUL ÚNICO DE ROMA: PRIMEIRO IMPERADOR Otávio recebeu o titulo de Augusto a passou a ter total controle sobre as decisões políticas de."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google