A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano. O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Alemanha e Inglaterra Final do séc. XVIII – metade do séc. XIX Origem Origem.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano. O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Alemanha e Inglaterra Final do séc. XVIII – metade do séc. XIX Origem Origem."— Transcrição da apresentação:

1 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano

2 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Alemanha e Inglaterra Final do séc. XVIII – metade do séc. XIX Origem Origem etimológica Conceito Limites temporais Advérbio latino romanice = «à maneira dos romanos», romanz, rommant, roman (francês, sécs XII - XVII) - composição literária (verso / prosa), aventuras heróicas ou corteses. Romantic (inglês, séc. XII- séc. XVIII) = «como os antigos romances»; qualificação de uma paisagem, de uma cena ou de um monumento; significado estético-literário; aspetos melancólicos e selvagens da natureza. Conceção romântica do eu e do universo influenciada pela teoria do Eu absoluto defendida pelo filósofo alemão Fiche (Saxónia, 1762 / Berlim, 1814). Movimento literário e artístico, concretizado em múltiplas manifestações na Literatura e nas artes plásticas; oposição à estética clássica.

3 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano A sensibilidade, a imaginação O particular, o individual O subjetivo, o pessoal A melancolia, o abatimento As sensações, a sensibilidade O mistério, o sonho, a meditação O cristianismo O culto da Idade Média e dos tempos modernos O popular, o pitoresco, a paisagem Características

4 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Arquitetura Nostalgia e pouca originalidade Mistura de estilos históricos Reprodução fiel de castelos e de igrejas medievais Reprodução fiel e pitoresca dos aspetos característicos de um país, uma região, uma época Recuperação da identidade nacional Estilo neogótico (gótico revival)

5 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Principais arquitetos do Romantismo europeu Inglaterra Horace Walpole ( ), arquiteto (amador) inglês, teorizador do estilo neogótico (construtor de uma casa de campo como um castelo medieval). Charles Barry ( ) e Augustus Puguin ( ), arquitetos ingleses, reconstruíram o Parlamento de Londres. França Eugène Viollet-le-Duc ( ), arquiteto francês, reconstrutor de obras góticas e romanescas francesas, autor de um dicionário sobre a arquitetura francesa (estética medieval) dos sécs XI a XIV. Alemanha Friedrich Waesemann ( ), arquiteto alemão, responsável pelo distrito neogótico de Berlim.

6 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Parlamento Inglês - Londres

7 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Castelo de Neuschwanstein - Baviera

8 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Cronologia Século XII - construção da Capela de Nossa Senhora da Pena (pena, penha, penedo) Manuel I de Portugal doa o Mosteiro de Nossa Senhora da Pena à Ordem de São Jerónimo O grande terramoto de 1755 causa severos dano ao Mosteiro o que, a partir de então, conhece um período de decadência Após a extinção das Ordens Religiosas no país (1834), o imóvel é adquirido por Fernando II de Portugal. 1842/ Recuperação do antigo mosteiro e edificação do "Palácio Novo" sob orientação de Fernando II, de sua esposa Maria II de Portugal e do barão von Eschwege – A serra de Sintra, onde se localiza o Palácio e o Parque da Pena, é classificada pela UNESCO como Paisagem Cultural, Património da Humanidade. Palácio da Pena – Sintra, Portugal

9 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Um estado de espírito – valorização da experiência individual e da imaginação. revolta contra o conservadorismo nas artes. valorização da virtude,da grandeza e do modo de vida do passado. Liberdade de expressão – a arte privilegia a liberdade. o artista exprime-se de forma pessoal. Expressão plástica – criação de cenas fantásticas, cheias de luz, movimento e efeitos dramáticos. utilização de cores e pinceladas vigorosas. expressão livre da relação do artista com a natureza, valorização da paisagem. Pintura

10 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Principais pintores do Romantismo europeu Inglaterra Blake e Turnner França Alemanha Eugène Delacroix, Theodore Géricault David Caspar Friedrich

11 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano William Blake, (Londres Londres, 1827) poeta, pintor e gravador inglês Jacob s Ladder Jancient Days

12 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Snowstorm 1842 Naufrágio 1805 William Turner (Londres, Chelsea, 1851), pintor inglês

13 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Delacroix (Saint-Maurice, Paris, 1863), pintor francês La Bataille de Poitiers 1830 La Liberté guidant le Peuple 1830

14 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Théodore Géricault (Ruão, 1791 Paris, 1824) Pintor francês Chasseur charging 1812 The Madwoman 1822 A Jangada da Medusa 1818 / 1819

15 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Caspar David Friedrich (Greifswald ) Pintor alemão, gravurista Desenhista, escultor O monge à beira-mar 1808 As três fases da vida

16 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Pintores portugueses A Passagem do Gado, João Cristino da Silva Paisagem da Amora, Tomás da Anunciação

17 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Só Deus, Metrass Procissão Portuguesa, Auguste Roquemont

18 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Música Arte do passado ao alcance de um novo público (burguesia, ávido de uma nova estética). Liberdade da forma e uma expressão mais intensa e vigorosa das emoções. Revelação pessoal de sentimentos profundos (de sofrimentos e de angústias). Expressividade, liberdade de modulação e o cromatismo cada vez mais progressivo. Música individualista e subjetiva. Formas livres, lieds, prelúdios, rapsódias, o sinfonismo, o virtuosismo instrumental e os movimentos nacionais. Conceção de artista da época: homem genial com um destino execional. O artista genial é o eterno sofredor, personalidade singular. - Beethoven - a pobreza, a humilhação, as desventuras amorosas, a incompreensão dos contemporâneos, a doença. - Berlioz e Schumann - a loucura. Independência do artista face aos patronos ricos, autonomia e liberdade na criação musical. Rico florescimento da canção, principalmente do lied (canção em alemão, textos retirados da poesia romântica alemã de Goethe ( ) e Heine ( ) para piano e canto. - Schubert ( ). Robert Schumann ( ) e Johannes Brahms ( ).

19 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Beethoven Berlioz Shuman Schubert

20 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Outras formas livres, características da época: os prelúdios, rapsódias, noturnos, estudos, Improvisos. - Frederic Chopin ( ) e Franz Liszt - peças para piano solo, privilégio do virtuosismo instrumental. Ópera, manifestação artística solene do Romantismo. Principais compositores de óperas do Romantismo: os italianos Verdi ( ) e Rossini e o alemão, Wagner. Obras para grandes orquestras, valorizando o virtuosismo: - Johannes Brahms, César Franc ( ) e Hector Berlioz ( ), O piano instrumento privilegiado, compositores famosos: - Schubert, Mendelssohn ( , Chopin, Schumann, Liszt e Brahms. Valorização do canto, acompanhado com cravo, piano ou guitarra. A canção, a expressão musical de um estado de espírito, impõe a paixão e o domínio dos sentimentos sobre a razão, entrelaça a liberdade com a exaltação da natureza. Valorização da música coral sob a forma do oratório e do réquiem (missa fúnebre) Os mais belos oratórios: - Elias, de Mendelssohn ; L´Enfance du Christ de Berlioz e The Dream of Gerontius Elgar ( )

21 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Brahms Chopin Liszt Mendelssohn

22 O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Wagner Verdi Rossini


Carregar ppt "O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano. O ROMANTISMO Página Seguinte – 11º Ano Alemanha e Inglaterra Final do séc. XVIII – metade do séc. XIX Origem Origem."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google