A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ANÁLISE LITERÁRIA AUTO DA BARCA DO INFERNO O AUTO DA COMPADECIDA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ANÁLISE LITERÁRIA AUTO DA BARCA DO INFERNO O AUTO DA COMPADECIDA."— Transcrição da apresentação:

1 ANÁLISE LITERÁRIA AUTO DA BARCA DO INFERNO O AUTO DA COMPADECIDA

2 O FILME TITULO: O AUTO DA COMPADECIDA TITULO: O AUTO DA COMPADECIDA DIRETOR: GUEL ARRAES DIRETOR: GUEL ARRAES ANO: 2000 ANO: 2000 PRODUÇÃO: BRASIL PRODUÇÃO: BRASIL GÊNERO: COMÉDIA GÊNERO: COMÉDIA

3 O CONTEXTO METADE DO SÉCULO XX: Industrialização no Brasil; Industrialização no Brasil; Atraso nordestino (indústria da seca); Atraso nordestino (indústria da seca); Coronelismo (voto de cabestro); Coronelismo (voto de cabestro); A força da religiosidade. A força da religiosidade.

4 Enredo No vilarejo de Taperoá, sertão da Paraíba, João Grilo e Chicó, dois nordestinos sem eira nem beira, andam pelas ruas anunciando A Paixão de Cristo, "o filme mais arretado do mundo". A sessão é um sucesso, eles conseguem alguns trocados, mas a luta pela sobrevivência continua. João Grilo e Chicó preparam inúmeros planos para conseguir um pouco de dinheiro. Novos desafios vão surgindo, provocando mais confusões armadas pela esperteza de João Grilo, sempre em parceria com Chicó, mas a chegada da bela Rosinha, filha de Antonio Moraes (Paulo Goulart), desperta a paixão de Chicó, e ciúmes do cabo Setenta. Os planos da dupla, que envolvem o casamento entre Chicó e Rosinha e a posse de uma porca de barro recheada de dinheiro, são interrompidos pela chegada do cangaceiro Severino e a morte de João Grilo. Todos os mortos reencontram-se no Juízo Final, onde serão julgados no Tribunal das Almas por um Jesus negro e pelo diabo. O destino de cada um deles será decidido pela aparição de Nossa Senhora, a Compadecida e traz um final surpreendente, principalmente para João Grilo

5 Personagens Principais: João Grilo (o parvo) João Grilo (o parvo) Chicó Chicó Rosinha Rosinha Padre João Padre João Dora Dora Padeiro Padeiro Cangaceiro Severino Cangaceiro Severino Jesus Jesus Diabo Diabo Nossa Senhora Nossa Senhora

6 TEMÁTICA - A desigualdade social; - Crítica ao clero (manipulação da fé); - O Bem vs. o mal (noção de pecado).

7 Auto da Barca do Inferno Autor: Gil Vicente Autor: Gil Vicente Publicação:1517 Publicação:1517 Época Literária: Humanismo Época Literária: Humanismo

8 O que é um Auto? Auto é um texto dramático, criado especificamente para o teatro e de cunho religioso; geralmente era apresentado em festividades religiosas. Auto é um texto dramático, criado especificamente para o teatro e de cunho religioso; geralmente era apresentado em festividades religiosas.

9 O autor Biografia:Nasceu por volta de 1465, em Guimarães, Portugal; morreu em 1537 (possivelmente); Biografia:Nasceu por volta de 1465, em Guimarães, Portugal; morreu em 1537 (possivelmente); Características de Estilo:autos com crítica social, principalmente ao clero e aos ricos; sarcasmo e humor. Autor de transição entre a literatura medieval e a renascentista; Características de Estilo:autos com crítica social, principalmente ao clero e aos ricos; sarcasmo e humor. Autor de transição entre a literatura medieval e a renascentista; Escola Literária:Humanismo propõe uma análise de questões sociais e religiosas em contraposição ao servilismo religioso da Idade Média. Escola Literária:Humanismo propõe uma análise de questões sociais e religiosas em contraposição ao servilismo religioso da Idade Média.

10 Contexto Histórico Passagem da Idade Média para O Renascimento; Passagem da Idade Média para O Renascimento; Visão menos religiosa e mais humanista de mundo; Visão menos religiosa e mais humanista de mundo; Conflito existencial: Teocentrismo vs. Antropocentrismo. Conflito existencial: Teocentrismo vs. Antropocentrismo. Retomada dos valores clássicos (mitologia, filosofia, paganismo). Retomada dos valores clássicos (mitologia, filosofia, paganismo).

11 Personagens Inferno: Inferno: Fidalgo: a tirania; opressão; ricos exploradores; Fidalgo: a tirania; opressão; ricos exploradores; Onzeneiro: agiota; apego ao dinheiro; ambição; Onzeneiro: agiota; apego ao dinheiro; ambição; Sapateiro: o novo rico; ascensão da burguesia; o interesseiro; Sapateiro: o novo rico; ascensão da burguesia; o interesseiro; Alcoviteira: a prostituta; exploração de outros para seu lucro; Alcoviteira: a prostituta; exploração de outros para seu lucro;

12 Personagens (continuação) Frade: a vida mundana do clero; crítica aos falsos religiosos; Frade: a vida mundana do clero; crítica aos falsos religiosos; Corregedor e Procurador: representantes da justiça que não agem com justiça; justiça em benefício próprio; Corregedor e Procurador: representantes da justiça que não agem com justiça; justiça em benefício próprio; O Enforcado: suicida; achou que tirando a própria vida seria perdoado dos pecados que cometera. O Enforcado: suicida; achou que tirando a própria vida seria perdoado dos pecados que cometera. Paraíso: Paraíso: Parvo: os menos afortunados de cultura e inteligência (o povo); Parvo: os menos afortunados de cultura e inteligência (o povo); Os Quatro Cavaleiros: representantes da justiça divina; a cruz e a espada representando As Cruzadas. Os Quatro Cavaleiros: representantes da justiça divina; a cruz e a espada representando As Cruzadas.

13 Enredo Após a morte, as pessoas passam por um processo de análise de sua vida terrena; julgados serão enviados para a barca que conduz para o paraíso (céu) ou para a barca que conduz para o inferno; Após a morte, as pessoas passam por um processo de análise de sua vida terrena; julgados serão enviados para a barca que conduz para o paraíso (céu) ou para a barca que conduz para o inferno; Cada um tenta defender seu ponto de vista, apelando para o anjo; todos são acusados pelo promotor, o diabo. Cada um tenta defender seu ponto de vista, apelando para o anjo; todos são acusados pelo promotor, o diabo.

14 Temática Crítica à visão religiosa da Idade Média; Crítica à visão religiosa da Idade Média; Questionamento das desigualdades sociais; Questionamento das desigualdades sociais; Crítica ao Clero; Crítica ao Clero; A dualidade do ser humano: o bem vs. O mal (a dupla natureza humana) A dualidade do ser humano: o bem vs. O mal (a dupla natureza humana)

15 INTERTEXTUALIDADE TEMAS EM COMUM: Materialismo; Materialismo; A falta de ética diante da função social(profissão e religião); A falta de ética diante da função social(profissão e religião); O bem vs. O mal (a dicotomia humana); O bem vs. O mal (a dicotomia humana); Os muitos pecados e as poucas virtudes humanas; Os muitos pecados e as poucas virtudes humanas;


Carregar ppt "ANÁLISE LITERÁRIA AUTO DA BARCA DO INFERNO O AUTO DA COMPADECIDA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google